.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Terça-feira, 29 de Outubro de 2013

A Visão Tibetana do Renascimento

     Cremos sim, que o que estabelece a continuidade entre as vidas não é uma entidade, mas antes o mais subtil e último dos níveis de consciência.

     O modo exacto como o renascimento ocorre foi bem ilustrado com o seguinte exemplo:

Numa série de renascimentos, as sucessivas existências não são como as perlas de um colar, seguras por um fio – a «alma» - que passe através de todas as pérolas, são mais como dados empilhados em cima uns dos outros. Cada dado é independente, mas suporta o que está por cima dele, com o qual está funcionalmente ligado. Entre os dados não existe uma identidade, mas sim uma condicionalidade”.

     Nas escrituras budistas há um relato muito claro sobre este processo de condicionalidade. O sábio budista Nagasena explicou-a ao rei Milinda num conjunto de respostas às perguntas que este lhe fez, respostas essas que ficaram famosas.

Milinda perguntou a Nagasena: «Quando uma pessoa renasce, é a mesma que morreu ou é diferente?»

Nagasena respondeu: «Nem é a mesma, nem é diferente… Diz-me, se um homem acendesse uma candeia, poderia esta fornecer luz durante toda a noite?»

«Sim.»

«E a chama que arde na primeira parte da noite é a mesma que arde na segunda… ou na última?»

«Não.»

»Isso quer dizer que há uma candeia na primeira parte da noite, outra na segunda e ainda outra na terceira?»

«Não. É por causa de uma só candeia que a luz brilha durante toda a noite.»

«O renascimento é semelhante: quando nasce um fenómeno, o outro termina ao mesmo tempo. Assim, o primeiro acto da consciência na nova existência não é o mesmo da existência prévia, nem é diferente.»

     O rei pediu outro exemplo para explicar a natureza precisa dessa dependência, e Nagasena comparou-a ao leite: «O coalho, manteiga ou queijo, podem ser feitos do leite, nunca são o leite, mas dependem inteiramente dele para a sua existência.»

     A seguir Milinda perguntou:

«Se não há um ser que passe de corpo para corpo, então porque não estamos todos livres das acções negativas que cometemos em vidas passadas?»

     Nagasena deu-lhe este exemplo:

«Um homem rouba as mangas de alguém, mas elas não são exactamente as mesmas que a outra pessoa originalmente possuíra e plantara. Nesse caso, por que motivo há de ser merecedor de castigo?» «Merece-o», explicou Nagasena, «apenas porque as mangas que ele roubou cresceram a partir daquelas que o seu proprietário plantou. É por isso que as nossas acções numa vida, sejam elas puras ou impuras, estão ligadas a outra vida, e por isso não nos podemos libertar das suas consequências.»

Sogyal Rinpoche

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 08:41
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
::: GUESTBOOK :::

.Procurar no Blog

 

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Lisboa, Loures, Porto, Odemira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: Partilhas de um Ser - APR
CURRENT MOON
------------------------------- REIsocialKI: Projecto Social em Prol do Semelhante

Divulga também a tua página -------------------------------

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: A Infelicidade…

. Ensinamentos em Poesia

. Curso de iniciação ao Rei...

. Hoje em Poesia

. Reflexão: Lixo Invisível…

. Curso de Iniciação ao Rei...

. Brevemente... Reiki e Kar...

. Proximas actividades em a...

. Curso de Iniciação ao Rei...

. Ainda em novembro

. Reflexão: A Essência do R...

. Reflexão: A Humanidade…

. Atividades em outubro

. Reflexão: A Integridade h...

. Reflexão: A Paz Interior…

. Actividades em Agosto

. Reflexão: Fontes do sofri...

. Actividades em Agenda

. Agenda de Maio

. Actividades de Reiki em A...

. Reflexão: Impacto do Reik...

. "Chá com Reiki" na Biblio...

. Projeto de Voluntariado d...

. Em março: Reiki, Karuna e...

. Workshop de Voluntariado ...

. Reflexão: Enquadramento r...

. Actividades de Reiki em F...

. Curso de Iniciação ao Rei...

. Reflexão: O Valor da Pala...

. Primeiras actividades de ...

.Arquivos

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.subscrever feeds

.tags

. todas as tags

.Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30