.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014

DIA MUNDIAL DOS ÍNDIGOS

Para assinalar este dia e de forma a compreenderem melhor estas crianças, que vieram para mudar o planeta.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 00:00
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2014

Reflexão: As Missões das Almas

Caros leitores,

     Todo espírito certamente deseja progredir dando o seu contributo para a obra da solidariedade universal, recebendo dos espíritos mais elevados uma missão particular, adequada às suas aptidões e ao seu “estádio” evolutivo.

     Uns cumprem a tarefa de receber os espíritos no seu retorno à vida espiritual, guiá-los, ajudá-los a desprenderem-se dos fluidos espessos que os envolvem; outros têm a missão de consolar, instruindo as almas sofredoras e atrasadas. Espíritos de químicos, físicos, naturalistas, astrónomos, continuam as em suas pesquisas, estudam os mundos, as superfícies, as profundezas ocultas, atuam em todos os lugares sobre a matéria sutil, que fazem passar por preparações, modificações destinadas a obras que a imaginação humana teria dificuldades em imaginar.

     Os espíritos menos evoluídos auxiliam os primeiros nas suas tarefas variadas como auxiliares.

     Um grande número de espíritos se destina aos habitantes da Terra e dos outros planetas, estimulando-os nas suas pesquisas, fortalecendo os ânimos abatidos, guiando os hesitantes pelo caminho do dever. Aqueles que praticaram a medicina e possuem o segredo dos fluidos curativos, reparadores, ocupam-se mais especialmente dos doentes [Os casos de curas feitas pelos espíritos são muito numerosos e serão encontradas relações em toda a literatura espírita].

     A mais bela de todas as missões é a dos espíritos de luz. Vêm dos espaços celestes para trazer à humanidade os tesouros da sua ciência, da sua sabedoria, do seu amor. A sua tarefa é um sacrifício constante, porque o contato com os mundos materiais é penoso para eles; porém, encaram todos os sofrimentos por dedicação aos seus protegidos, com o objectivo de os assistir nas suas provas e enraizarem no coração deles grandes e generosas intuições.

     É justo atribuir-lhes esses clarões de inspiração que iluminam o pensamento, esses desafogos da alma, essa força moral que nos sustenta nas dificuldades da vida. Se tivessem a noção da quantidade de constrangimentos que esses nobres espíritos suportam e toleram para chegarem até nós, responderíam melhor às suas solicitações, fazendo esforços enérgicos para nos desligarmos de tudo o que é insignificante e impuro, unindo-nos a eles na comunhão divina.

     Nas horas e momentos de dificuldades, é para esses espíritos (guias), que os meus pensamentos e apelos se direccionam. Deles obtenho o apoio moral e as consolações supremas. Subi com muita dificuldade os atalhos da vida; a minha infância foi dura. Mais tarde, no meu trabalho, muitas vezes tropecei nas pedras do caminho; fui mordido pelas serpentes do ódio e da inveja. E agora na hora crepúsculo as sombras sobem e rodeiam-me; sinto as minhas forças abaterem-se e os meus órgãos a enfraquecerem. Mas nunca me faltou a ajuda dos meus amigos espirituais, nunca a minha voz os evocou em vão.

     Algumas vezes, no recolhimento do fim do dia ou no silêncio da noite, as suas vozes falam-me, embalam-me e confortam-me, entoando na minha solidão como uma melodia vaga.

     Posso-me esquecer das misérias humanas para me alegrar na esperança de um dia rever esses amigos, de me reunir com eles na luz, se Deus me julgar digno disso, com todos aqueles que amei e que, do seio do além, me ajudaram a percorrer mais uma caminhada terrestre.

     Toda a alma vem de Deus e retorna a Deus percorrendo o imenso ciclo dos seus destinos. Por mais baixo que tenha descido, mais cedo ou mais tarde, pela atração divina, sobe de novo para o infinito. E o que procura ela? O conhecimento mais perfeito do universo, a assimilação mais completa dos seus atributos: beleza, verdade, amor; ao mesmo tempo, uma libertação gradual das escravizações da matéria, uma colaboração crescente na obra eterna.

     Cada espírito, no espaço, tem a sua vocação e persegue-a com facilidades desconhecidas na Terra; cada um encontra o seu lugar nesse soberbo campo de ação, nesse vasto laboratório universal.

     Por todos os lados, tanto na amplidão como nos mundos, objetos de estudo e de trabalho, meios de elevação, de participação na obra divina, oferecem-se à alma laboriosa. Já não é o céu frio e vazio dos materialistas, nem mesmo o céu contemplativo e beato de certos crentes. É um universo vivo, animado, luminoso, repleto de seres inteligentes em constante de evolução.

     Quanto mais esses seres espirituais se elevam, mais a sua tarefa se acentua, mais importância passam a ter as suas missões. Um dia, alcançam um lugar entre as almas mensageiras que vão levar aos confins do tempo e do espaço as forças e as vontades da alma infinita.

     Para o espírito mais inferior, assim como para o mais importante, o domínio da vida não possui limites. Seja qual for a altura a que tenhamos chegado, há sempre um plano superior a ser alcançado, uma nova perfeição a ser concretizada.

      À medida que a alma se vai distanciando das esferas inferiores, onde reinam as influências pesadas, onde se agitam as vidas toscas, banais ou culpadas, as existências de lenta e penosa educação, a alma vai percebendo as altas manifestações da inteligência, da justiça, da bondade e a sua vida torna-se cada vez mais bela e divina. Os murmúrios confusos, os ruídos discordes dos centros humanos vão pouco a pouco enfraquecendo para ela, até que se extinguem por completo; ao mesmo tempo, começa a perceber os ecos harmoniosos das sociedades celestes. É o limiar das regiões felizes, onde reina uma eterna claridade, onde paira uma atmosfera de benevolência, serenidade e paz, onde todas as coisas saem perfeitas e puras das mãos de Deus.

     A diferença profunda que existe entre a vida terrestre e a vida do espaço reside no sentimento de libertação, de alívio, na liberdade absoluta que desfrutam os espíritos bons e puros.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 00:29
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Quinta-feira, 29 de Março de 2012

Mensagem do dia…

Foste enviado para a Terra,

Para cumprir mais uma missão,

Sentes-te perdido e baralhado,

No seio de tanta confusão;

         Um turbilhão de pensamentos,

         Surgem na sua mente,

         Muitas perguntas sem resposta,

         Às quais não fico indiferente;

Interpretam mal o que dizes,

Incompreendendo as palavras e reflexões,

Mas as palavras que dizes ficam nas suas mentes,

E quando chegar o momento alcançarão os corações;

         Mas um dia sem contar,

         Um Ser de luz apareceu na sua vida,

         Chegou quando estavam reunidas as condições,

         Para dar as orientações quando estava perdida;

Agora sabe por onde caminhar,

Sabe o que quer fazer,

Definiu um rumo para a sua vida,

Acabou com o receio de se perder;

         Sabe que praticar o bem é o seu desígnio,

         Aprender a usar a energia do Amor Incondicional,

         Para assim ajudar o seu semelhante,

         Emanando para todos o Amor Universal;

Todos devemos praticar o Amor,

Viver a vida com gratidão,

Somos as mãos de Deus,

Ele nunca nos deixa de dar a mão;

         Ser um servo da Luz,

         É agir e trabalhar com o coração,

         Em prol do bem-estar comum,

         Seguindo o caminho universal de ascensão.

Encontro a felicidade,

Contida dentro do meu Ser,

Sinto-me feliz e confiante,

Para o seu caminho ajudar a percorrer.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: Yani
Publicado por Viktor às 18:46
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?
Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009

Inexistência da Morte

A

 concepção da morte resulta de um conceito da vida completamente errado. Na verdade ela jamais existiu. O espírito — será necessário repeti-lo? — é um ser imperecível. Por isso nunca morre.

Devem, portanto, as pessoas (espíritos) esforçar-se por se recomporem, o mais depressa possível, do choque causado pela desencarnação de parentes e amigos, para não se enfraquecerem espiritualmente.

Diz a sabedoria popular, com justa razão, "o que não tem remédio remediado está". É perfeitamente inútil alguém continuar a lamentar uma situação passada. A preocupação deve estar voltada para o presente, do qual depende o futuro.

Pensar — já dito muitas vezes — é atrair. Todos os que se prendem pelo pensamento a seres desencarnados estacionados no astral inferior, não só os estão a atraír e a perturbar mais, como retardam a sua marcha para o mundo a que pertencem, estimulando-os a permanecer em contacto com as coisas terrenas, inclusive os problemas da vida familiar, e concorrendo para torná-los obsessores.

Convém insistir: os espíritos que levaram, quando encarnados, uma vida irregular, materializada e abundante de falhas, permanecem no astral inferior, não raras vezes por decénios, agindo perversamente contra os encarnados. A sua preocupação é a intuição para o mal. Servem-se, para isso, de criaturas de vontade fraca que usam como instrumentos passivos para a consumação dos seus crimes. Daí os homicídios, os suicídios e tantas outras calamidades sociais.

Esses espíritos actuam isoladamente ou em falanges obsessoras bem orientadas para melhor alcançar os seus objectivos. As suas organizações possuem vigias atentos escalados em vários pontos, prontos para dar o sinal no instante preciso e promoverem a convocação de outros obsessores para a acção em conjunto.

Como a união faz a força, obtêm geralmente resultados satisfatórios sobre os encarnados desprevenidos e alheios às suas tramas, ora obsedando-os, ora levando-os a cometer tresloucadas acções, com os sentidos inteiramente perturbados.

Sem este esclarecimento não há quem possa fugir à influência obsessora, nem impedir que forças externas interfiram nos seus actos e no seu Eu espiritual.

Só os esclarecidos é que têm consciência do valor dessas poderosas forças que se chamam — vontade e pensamento —, são capazes de manter à distância os obsessores.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:16
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Terça-feira, 22 de Setembro de 2009

O Pensamento

O pensamento é a vibração do espírito, manifestação da inteligência e poder espiritual.

Ao atingir uma determinada fase evolutiva, o espírito sente a necessidade de dar expandir os seus conhecimentos, alargar os horizontes da inteligência e, cada vez mais, fortalecer os princípios morais que for aperfeiçoando de encarnação em encarnação, na rota da existência.

Pensar é raciocinar, é criar imagens, conceber ideias, construir para o presente e futuro. É pelo pensamento que a criatura resolve, soluciona, descobre e esclarece os problemas da vida.

O espírito imprime ao pensamento a própria força de que é dotado. Como o som e a luz, ele também faz todo o seu percurso em ondas vibratórias que ficam registadas no oceano infinito da matéria de que é provido o Universo e, com facilidade, pode tornar-se conhecido de todos os espíritos, desde o instante em que é emitido. Daí a impossibilidade de ser alterada a verdade na vida espiritual.

Todo processo da evolução está fielmente impresso no Livro da Vida. As boas e as más acções, os pensamentos inferiores e os elevados, ali estão gravados indelevelmente. Os pensamentos antecedem as acções. Assim, tudo o que é feito, todos os actos dignos ou indignos são o resultado de pensamentos também dignos ou indignos. "Quem mal faz para si o faz" — dizem as leis espirituais — e com que razão o dizem!

Os pensamentos ficam ligados à sua fonte de origem enquanto permanecer o sentimento que os gerou. Eles estabelecem verdadeiros climas ambientais proporcionadores de saúde ou de enfermidades, de alegria ou de tristeza, de triunfo ou de fracasso, de bem ou mal-estar.

Formando correntes que se cruzam em todas as direcções, têm como fonte alimentadora os próprios seres encarnados e desencarnados que os emitem.

Muitas dessas correntes são, além de doentias, terrivelmente avassaladoras. Elas chegam mesmo a exercer acentuada predominância sobre as benéficas, pela grande inferioridade espiritual de que está saturada a atmosfera deste planeta.

Pensando mal o ser humano não só transmite, mas também capta na mesma intensidade, queira ou não, pensamentos afins e os efeitos desses pensamentos maléficos. Essas correntes produzem os mais sérios danos em distúrbios físicos e psíquicos.

A educação e o fortalecimento da vontade têm importância fundamental na acção de governar os pensamentos. Aprendendo a fortalecer-se com sentimentos repletos de valor, o ser humano criará em torno de si uma barreira fluídica de tamanha rigidez que os pensamentos maléficos dos espíritos obsessores não terão força para quebrar.

Ânimo resoluto para pensar e deliberar é condição que se impõe. Temores e indecisões conduzem ao fracasso. O pensamento racionalmente optimista deve prevalecer, sempre e sempre, porque — quando aliado à acção — constitui-se numa força capaz de demolir os mais sérios obstáculos.

Pensamentos de valor e de coragem, de firmeza e decisão, atraem vibrações de outros pensamentos de formação idêntica, produzindo um ambiente de confiança capaz de conduzir ao sucesso.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:16
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

Mundos de Escolaridade

Os mundos de escolaridade são de natureza idêntica ao nosso planeta. Chegam até eles, por várias razões, espíritos de várias classes para promover, entre si, o intercâmbio de conhecimentos intelectuais, morais e espirituais.

A Terra é um mundo de escolaridade em que as dezassete primeiras classes da série de trinta e três promovem a sua evolução, partindo da primeira e chegando à décima sétima, em períodos que variam muito, de espírito para espírito, mas que se elevam, sempre, a milhares e milhares de anos.

Para a ascensão de uma classe a outra imediatamente superior, não existem privilégios nem protecções. O princípio de justiça funda-se na lei da igualdade. Todos têm de enfrentar idênticas dificuldades e chegar ao triunfo pelo próprio esforço.

O mau aproveitamento de uma encarnação resulta, inabalavelmente, na necessidade de a repetir, tendo o espírito de passar pelas mesmas atribulações até conseguir dominar os vícios e as fraquezas e recuperar o tempo que perdeu.

No mundo que lhe é próprio o espírito tem conhecimento do que se passa nos mundos das classes inferiores à sua, mas ignora o que ocorre nas superiores.

Constatando, porém, as enormes vantagens da ascensão a classes mais elevadas, vive sob o incontido desejo de passar para a frente, a fim de alcançar novos conhecimentos e conquistar mais amplos atributos espirituais.

No mundo correspondente à sua classe, o espírito traça os planos para a nova encarnação que deseja, ardentemente, aproveitar ao máximo. A sua maior esperança é não perder tempo na Terra, não fracassar, não tornar inútil o sacrifício de encarnar.

Os espíritos das classes inferiores, especialmente os da primeira, encarnam sob a orientação de outros mais evoluídos. Esses espíritos são como as crianças que precisam de quem as acompanhe ao Jardim-de-infância.

Nos mundos de escolaridade, as emoções fazem parte da vida quotidiana. Essas emoções são experimentadas, indistintamente, por todos os seus habitantes. Quando o homem se torna superior às sensações da pobreza e da fortuna que completam o quadro das referidas emoções, aí sim, o sentido da vida espiritual começa nele a despertar.

À medida que evolui, o espírito vai-se tornando conhecedor das coisas do Espaço. Se na Terra tanto há que aprender, muito mais, ainda, no Universo. A este, oferece campo o Espaço. O Universo, porém, representa a evolução em marcha.

Prendem-se umas às outras — como elos de uma só corrente — estas três expressões: Espaço, Universo e Evolução. Pesquisar o Espaço, por isso, é estudar o Universo e reconhecer a Evolução.

Há um dever que a todos atinge por igual: Trabalhar para evoluir. Cada qual precisa ocupar o seu lugar e esforçar-se por dar conta das suas atribuições, certo de que tem no Espaço uma posição definida e insubstituível.

Milhões de espíritos encarnados no planeta sentem-se apreensivos por falta de uma bússola norteadora.

Se a que Jesus trouxe, há cerca de vinte séculos, não tivesse sido parcialmente dissipada pela ganância especuladora, muitos e muitos milhões de seres ainda encarnados teriam, há muito, concluído o curso na Terra, e estariam a exercer as suas actividades noutras regiões do Espaço. Tempo perdido não se recupera. É como as águas passadas que não movem moinhos. Ao Racionalismo Cristão cabe uma grande e sublime missão, ainda que bem árdua e por muitos não compreendida: restabelecer a Verdade e reimplantar os magníficos ensinamentos de Jesus na Terra.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:06
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Sábado, 5 de Setembro de 2009

Florêncio

Caros amigos e leitores,

Este vídeo que elaborei e coloquei ao dispor de todos vós tem várias mensagens contidas nele. Foi no dia 18 de Fevereiro que me desloquei à UCEO (União Centro Espírita de Olhão) para ter o privilégio de ver ao vivo. Nas suas sessões ele pinta dos quadros de olhos fechados e, como podem reparar numa das fotografias, ele está a pintar com a mão (sem pincel) e a olhar para trás. Ele incorpora vários pintores mundialmente conhecidos e pinta sempre quadros originais. Os mesmos já foram observados por críticos de pintura que, após observação cuidada dos mesmos, confirmaram que são na verdade pintados pelos nomes neles escritos (por exemplo Picasso, Vicent Van Gog, Miro, entre outros). Ao incorporar espíritos de pessoas que já não estão no mundo dos vivos, o mesmo significa que há vida para além da nossa existência na Terra. Desculpem, mas tinha de fazer esta pequena abordagem para poderem observar o vídeo da melhor forma.

 Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 11:19
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?
Sexta-feira, 15 de Maio de 2009

Aliança da Ciência e da Religião

A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana: uma revela as leis do mundo material e a outra as do mundo moral. Tendo, no entanto, essas leis o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se. Se fossem a negação uma da outra, uma necessariamente estaria em erro e a outra com a verdade, porquanto Deus não pode pretender a destruição de sua própria obra. A incompatibilidade que se julgou existir entre essas duas ordens de ideias provém apenas de uma observação defeituosa e de excesso de exclusivismo, de um lado e de outro. Daí um conflito que deu origem à incredulidade e à intolerância.

São chegados os tempos em que os ensinamentos do Cristo têm de ser completados; em que o véu intencionalmente lançado sobre algumas partes desse ensino tem de ser levantado; em que a Ciência, deixando de ser exclusivamente materialista, tem de levar em conta o elemento espiritual e em que a Religião, deixando de ignorar as leis orgânicas e imutáveis da matéria, como duas forças que são, apoiando-se uma na outra e marchando combinadas, se prestarão mútuo concurso. Então, não mais desmentida pela Ciência, a Religião adquirirá inabalável poder, porque estará de acordo com a razão, já se lhe não podendo mais opor a irresistível lógica dos fatos.

A Ciência e a Religião não puderam, até hoje, entender-se, porque, encarando cada uma das coisas do seu ponto de vista exclusivo, reciprocamente se repeliam. Faltava com que encher o vazio que as separava, um traço de união que as aproximasse. Esse traço de união está no conhecimento das leis que regem o Universo espiritual e suas relações com o mundo corpóreo, leis tão imutáveis quanto as que regem o movimento dos astros e a existência dos seres. Uma vez comprovadas pela experiência essas relações, nova luz se fez: a fé dirigiu-se à razão; esta nada encontrou de ilógico na fé: vencido foi o materialismo. Mas, nisso, como em tudo, há pessoas que ficam atrás, até serem arrastadas pelo movimento geral, que as esmaga, se tentam resistir-lhe, em vez de o acompanharem. E toda uma revolução que neste momento se opera e trabalha os espíritos. Após uma elaboração que durou mais de dezoito séculos, chega ela à sua plena realização e vai marcar uma nova era na vida da Humanidade. Fáceis são de prever as consequências: acarretará para as relações sociais inevitáveis modificações, às quais ninguém terá força para se opor, porque elas estão nos desígnios de Deus e derivam da lei do progresso, que é lei de Deus.

Evangelho segundo o Espiritismo

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Em paz e Harmonia...
Publicado por Viktor às 09:21
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Progressão dos Espíritos

Os Espíritos são bons ou maus por natureza, ou são eles mesmos que se melhoram?

“São os próprios Espíritos que se melhoram e, melhorando-se, passam de uma ordem inferior para outra mais elevada.”

Dos Espíritos, uns terão sido criados bons e outros maus?

“Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber. A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-los de si. Nesta perfeição é que neles encontram a pura e eterna felicidade. Passando pelas provas que Deus lhes impõe é que os Espíritos adquirem aquele conhecimento. Uns aceitam submissos essas provas e chegam mais depressa à meta que lhes foi assinada. Outros só a suportam murmurando e, pela falta em que desse modo incorrem, permanecem afastados da perfeição e da prometida felicidade.”

a) - Segundo o que acabais de dizer, os Espíritos, em sua origem, seriam como as crianças, ignorantes e inexperientes, só adquirindo pouco a pouco os conhecimentos de

que carecem com o percorrerem as diferentes fases da vida?

“Sim, a comparação é boa. A criança rebelde se conserva ignorante e imperfeita. Seu

aproveitamento depende da sua maior ou menor docilidade. Mas, a vida do homem tem

termo, ao passo que a dos Espíritos se prolonga ao infinito.”

Haverá Espíritos que se conservem eternamente nas ordens inferiores?

“Não; todos se tornarão perfeitos. Mudam de ordem, mas demoradamente, porquanto, como já doutra vez dissemos, um pai justo e misericordioso não pode banir seus filhos para sempre. Pretenderias que Deus, tão grande, tão bom, tão justo, fosse pior do que vós mesmos?”

Depende dos Espíritos o progredirem mais ou menos rapidamente para a perfeição?

“Certamente. Eles a alcançam mais ou menos rápido, conforme o desejo que têm de alcançá-la e a submissão que testemunham à vontade de Deus. Uma criança dócil não se instrui mais depressa do que outra recalcitrante?”

Podem os Espíritos degenerar?

“Não; à medida que avançam, compreendem o que os distanciava da perfeição.

Concluindo uma prova, o Espírito fica com a ciência que daí lhe veio e não a esquece. Pode permanecer estacionário, mas não retrógrada.”

Não podia Deus isentar os Espíritos das provas que lhes cumpre sofrer para chegarem à primeira ordem?

“Se Deus os houvesse criado perfeitos, nenhum mérito teriam para gozar dos benefícios dessa perfeição. Onde estaria o merecimento sem a luta? Demais, a desigualdade entre eles existente é necessária às suas personalidades. Acresce ainda que as missões que desempenham nos diferentes graus da escala estão nos desígnios da Providência, para a harmonia do Universo.”

Pois que, na vida social, todos os homens podem chegar às mais altas funções, seria o caso de perguntar-se por que o soberano de um país não faz de cada um de seus soldados um general; por que todos os empregados subalternos não são funcionários superiores; por que todos os colegiais não são mestres. Ora, entre a vida social e a espiritual há esta diferença: enquanto que a primeira é limitada e nem sempre permite que o homem suba todos os seus degraus, a segunda é indefinida e a todos oferece a possibilidade de se elevarem ao grau supremo.

Todos os Espíritos passam pela fieira do mal para chegar ao bem?

“Pela fieira do mal, não; pela fieira da ignorância.”

Por que é que alguns Espíritos seguiram o caminho do bem e outros o do mal?

“Não têm eles o livre-arbítrio? Deus não os criou maus; criou-os simples e ignorantes, isto é, tendo tanta aptidão para o bem quanta para o mal. Os que são maus, assim se tornaram por vontade própria.”

Como podem os Espíritos, em sua origem, quando ainda não têm consciência de si mesmos, gozar da liberdade de escolha entre o bem e o mal? Há neles algum princípio, qualquer tendência que os encaminhe para uma senda de preferência a outra?

“O livre-arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire a consciência de si mesmo. Já não haveria liberdade, desde que a escolha fosse determinada por uma 98 causa independente da vontade do Espírito. A causa não está nele, está fora dele, nas influências a que cede em virtude da sua livre vontade. É o que se contém na grande figura emblemática da queda do homem e do pecado original: uns cederam à tentação, outros resistiram.”

Donde vêm as influências que sobre ele se exercem?

“Dos Espíritos imperfeitos, que procuram apoderar-se dele, dominá-lo, e que rejubilam com o fazê-lo sucumbir. Foi isso o que se intentou simbolizar na figura de Satanás.”

b) Tal influência só se exerce sobre o Espírito em sua origem?

“Acompanha-o na sua vida de Espírito, até que haja conseguido tanto império sobre si mesmo, que os maus desistem de obsidiá-lo.”

Por que há Deus permitido que os Espíritos possam tomar o caminho do mal?

“Como ousais pedir a Deus contas de Seus actos? Supondes poder penetrar-lhe os desígnios? Podeis, todavia, dizer o seguinte: A sabedoria de Deus está na liberdade de escolher que Ele deixa a cada um, porquanto, assim, cada um tem o mérito de suas obras.”

Pois que há Espíritos que desde o princípio seguem o caminho do bem absoluto e outros o do mal absoluto, deve haver, sem dúvida, gradações entre esses dois extremos. não?

“Sim, certamente, e os que se acham nos graus intermediários constituem a maioria.”

Os Espíritos que enveredaram pela senda do mal poderão chegar ao mesmo grau de superioridade que os outros?

“Sim; mas as eternidades lhes serão mais longas.”

Por estas palavras - as eternidades - se deve entender a ideia que os Espíritos inferiores fazem da perpetuidade de seus sofrimentos, cujo termo não lhes é dado ver, ideia que revive todas as vezes que sucumbem numa prova.

Chegados ao grau supremo da perfeição, os Espíritos que andaram pelo caminho do mal têm, aos olhos de Deus, menos mérito do que os outros?

“Deus olha de igual maneira para os que se transviaram e para os outros e a todos ama com o mesmo coração. Aqueles são chamados maus, porque sucumbiram. Antes, não eram mais que simples Espíritos.”

Os Espíritos são criados iguais quanto às faculdades intelectuais?

“São criados iguais, porém, não sabendo donde vêm, preciso é que o livre-arbítrio siga seu curso. Eles progridem mais ou menos rapidamente em inteligência como em moralidade.”

Os espíritos que desde o princípio seguem o caminho do bem nem por isso são Espíritos perfeitos. Não têm, é certo, maus pendores, mas precisam adquirir a experiência e os conhecimentos indispensáveis para alcançar a perfeição. Podemos compará-los a crianças que, seja qual for a bondade de seus instintos naturais, necessitam de se desenvolver e esclarecer e que não passam, sem transição, da infância à madureza.

Simplesmente, assim como há homens que são bons e outros que são maus desde a infância, também há Espíritos que são bons ou maus desde a origem, com a diferença capital de que a criança tem instintos já inteiramente formados, enquanto que o Espírito, ao formar-se, não é nem bom, nem mau; tem todas as tendências e toma uma ou outra direcção, por efeito do seu livre-arbítrio.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:23
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?
Quinta-feira, 16 de Abril de 2009

Onde Existimos…

A Humanidade não se limita à Terra; habita inúmeros mundos que no Espaço circulam; já habitou os desaparecidos, e habitará os que se formarem. Tendo-a criado de toda a eternidade, Deus jamais cessa de criá-la. Muito antes que a Terra existisse e por mais remota que a suponhamos, outros mundos havia, nos quais Espíritos encarnados percorreram as mesmas fases que ora percorrem os de mais recente formação, atingindo seu fim antes mesmo que houvéramos saído das mãos do Criador.

De toda a eternidade tem havido, pois, puros Espíritos ou anjos; mas, como a sua existência humana se passou num infinito passado, eis que os supomos como se tivessem sido sempre anjos de todos os tempos.

Realiza-se assim a grande lei de unidade da Criação; Deus nunca esteve inactivo e sempre teve puros Espíritos, experimentados e esclarecidos, para transmissão de suas ordens e direcção do Universo, desde o governo dos mundos até os mais ínfimos detalhes. Tão pouco teve Deus necessidade de criar seres privilegiados, isentos de obrigações; todos, antigos e novos, adquiriram suas posições na luta e por mérito próprio; todos, enfim, são filhos de suas obras.

E, desse modo, completa-se com igualdade a soberana justiça do Criador.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:08
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

O Estranho caso de Benjamim Button

 

Em plena noite de folia alegórica e carnavalesca (dia 24), fui com a minha princesa ao cinema ver o filme mencionado no título do post. Confesso que tive alguma dificuldade em arranjar uma imagem que se coadune com o que aqui pretendo escrever acerca do filme e do seu conteúdo. Antes de iniciar a minha dissertação sobre o mesmo informo que as cinco fotografias vão ser assim mencionadas: fotografia maior (a que se encontra na parte superior), fotos de 1 a 4 (fotografias pequenas na parte de baixo contadas da esquerda para a direita). Este filme tem, no meu ponto de vista, várias mensagens conforme vou descrever. Da foto 1 à 4, podemos observar a evolução da Alma (espírito encarnado) pois ao encarnar, o espírito vê-se reduzido a cerca de 10% da sua capacidade e faculdades, pois a densidade corporal não permite que tenha ao menos o conhecimento do que cá veio fazer, relativamente à sua evolução espiritual. Na foto 1 o espírito completamente “desorientado” com o seu papel. Na foto 2 o espírito adaptado à vida terrestre procura dar sentido à sua vida. Na foto 3 o espírito com um conhecimento mais elevado acerca da vida segue o caminho que acha mais correcto definido pelos ensinamentos da vida. Na foto 4 o espírito encontra-se em elevado estado de purificação carnal, irradiando amor e pensamentos positivos. Resumindo a sequência de fotos observa-se a evolução espiritual numa encarnação. Na fotografia maior observa-se o amor nutrido entre dois espíritos encarnados. Ao longo deste filme observamos por parte do actor principal uma grande história de amor. O amor observado refere-se ao amor pelo semelhante (sexo oposto), bem como o amor incondicional que vai nutrindo pelas pessoas que vai conhecendo. Quando um sacerdote se tenta invocar que ele fez com que Benjamin andasse, o criador fez justiça pelas próprias mãos, pois tornar propriedade sua uma criação do divino é pecado e por isso pagou-o com a sua ida para o mundo espiritual para assim ser julgado pelos actos cometidos. Quando Benjamin fica a saber a verdadeira história da sua origem ele perdoa quem após o seu nascimento o abandonou. Para se ter capacidade de Perdoar tem de saber Amar. Amar é uma das palavras de ordem do criador, sendo fundamental na lei da Providência. Mais não digo deixando ao critério de quem o quiser ver. Assim termino as minhas palavras dizendo que praticar o Amor Incondicional não é fácil (por vezes somos incompreendidos) mas fazendo-o sempre com boa vontade, fé, carinho e humildade, um dia o reconhecimento chegará.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:10
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é? |  O que é?
Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

Pós parto, as dificuldades da Criança…

O processo do lento despertar para o mundo físico continua após o nascimento. O bebé dorme frequentemente durante esse tempo; a alma enche o seu corpo da energia mais elevada. Deixa os corpos físico e etéreo desimpedindo-os e permite que eles se ocupem com o trabalho da construção do corpo.

Nas primeiras fases da vida, à criança incumbe acostumar-se às limitações da sensação física e ao mundo tridimensional. Há muitos recém-nascidos que lutam neste processo. Tendo ainda alguma percepção do mundo espiritual, forçam por se descartar dos parceiros espirituais e das figuras dos pais e por transferir as afeições para os novos pais. Os recém-nascidos que vejo possuem o chakra da coroa bem aberto). Lutam por caber, espremendo-se, nas limitações de um corpinho de bebé. Travam uma luta enorme para abrir o chakra da raiz inferior e estabelecer conexão com a terra.

Exemplo disso foi o caso de um menino nascido um mês depois do que se esperava. Após um nascimento muito rápido, foi incomodado por um estado febril. Os médicos realizaram uma sangria espinhal para verificar se não se tratava de cefalite. Administrou-se a sangria espinhal na região do chakra sacro. A criança lutava para desfazer-se de dois companheiros de brincadeiras e de uma mulher espiritual que tão pouco o queria soltar. Na luta, ele abria-se e estabelecia conexão com a terra todas as vezes que o seu guia estava presente. Em seguida, perdia o contacto com o guia, avistava os companheiros e a mulher, e lutava vigorosamente entre os dois mundos. Nessas ocasiões, sentia maior afinidade com a mulher espiritual do que com a própria mãe física. Na luta para não encarnar, deitava energia fora pelo chakra sacro e para a direita, a fim de evitar o crescimento de raízes directamente através do chakra básico (primeiro chakra). Conseguia fazê-lo, em parte, à conta do buraco áurico deixado pela sangria espinhal. Depois de um momento de luta, voltava a estabelecer conexão com o guia e se acalmava, abria a raiz e recomeçava o processo de entrada.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:05
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
 O que é? |  O que é?
Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

Paz Espiritual

Vocês concebem a balbúrdia terrível no plano etéreo, tão próximo ao físico? Tente sintonizar o seu rádio e captar do éter cerca de uma vintena de estações ao mesmo tempo! Pode imaginar a tremenda confusão? Os pensamentos da humanidade gerem barulho e não som. Somente nos planos espirituais de harmonia podemos chamar as vibrações de som, ou música. Então, imagine ultrapassar esta balbúrdia desarmónica, rude e confusa, e ir para cima, em direcção aos planos da vida espiritual, cada um mais harmonioso e delicado, até atingir as verdadeiras esferas de harmonia. Nesses planos, há música na atmosfera; o próprio vestuário dos habitantes vibra harmonia e melodia.

Podem apreciar a beleza de um pequeno grau? Podem adquirir o poder de sintonizar aquela orquestra divina. Mas esse não é simplesmente um dom físico, é um dom da alma; está dentro de si. Podem adquirir o poder de ouvir com maior clareza e correcção, do que é possível no plano físico. Mas inicialmente tem de haver harmonia, pureza e muito amor próprio.

Todos estamos constantemente envolvidos pela emanação espiritual, força espiritual que se irradia da aura de Cristo, que veio do Deus “Pai-Mãe” para nos proteger, purificar e iluminar o caminho para todas as crianças de Deus. Não podemos permanecer fora dessa vida do Filho, o Cristo. Enquanto a humanidade se contorce em agonia, enquanto almas sombrias infligem sofrimento e almas ignorantes sofrem, recordem-se sempre que vocês são um canal através do qual Cristo pode atingir outros e iluminar a escuridão deles.

Isso jamais será alcançado apenas através da oração, mas somente pelo fortalecimento do seu espírito, pelo crescimento da mente divina em cada um, pela radiação da boa vontade e paz no seu coração; não meramente uma crença em que a guerra é terminantemente errada, mas uma paz, que pode lhes guiar durante o dia placidamente, até alegremente, uma paz que permanece imperturbável no meio do conflito físico, exactamente como o Mestre ensinou através do assim denominado milagre em que acalmou a tempestade. O Mar da Galileia representa o corpo da alma agitado pelos elementos exteriores. O Mestre, adormecido no barco, ou no coração (do ser) do homem, levanta-se e acalma a tempestade; pois não é Ele o Mestre, o comandante? Ele é paz.

É isso que quero dizer com facto de serem pacíficos e viverem em paz. Vocês necessitam de uma realização contínua do seu relacionamento com Cristo, com o Deus “Pai-Mãe”. Sintam a paz que os anjos de Cristo trazem. Não pensem em paz como uma condição puramente negativa, pois as profundezas da paz contêm as forças criativas do universo, e as palavras do som poderoso do silêncio. A Paz é um dinâmica tanto quanto o Amor e a Sabedoria o são: todos esses atributos espirituais estão impregnados com poder, um poder inatingível sem quietude da mente e da alma.

(In "Spiritual Unfoldment I" do espírito White Eagle pela médium Grace Cooke, Liss (Inglaterra), The White Eagle Publishing Trust, 1972).

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Bem Estar Comum Universal
Publicado por Viktor às 00:32
Link | Comentar | ver comentários (6) | favorito
 O que é? |  O que é?
Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008

Aplicação de Reiki em Hospitais, Lares e outros locais

O local ideal para aplicar REIKI é ter uma sala própria para o efeito. A frequência das aplicações num único local facilita a organização da espiritualidade “socorrista” e esse local transforma-se numa “sala cirúrgica”. Infelizmente, nem sempre isso é possível e a pessoa de boa vontade (terapeuta) que deseja ajudar pode correr alguns riscos. O ambiente astral dos lares, hospitais e de outros locais similares não costuma ser dos melhores para essas práticas. Além do sofrimento dos encarnados, o número de desencarnados nestes locais também é significativo. Há aqueles que lá se encontram sem saber que já não possuem um corpo físico, há aqueles que lá estão para se vingar ou para aumentar o sofrimento de alguma pessoa por quem nutrem ódio e outros sentimentos maléficos. A situação é muito delicada e complexa neste contexto. Um caso comum que costuma acontecer é o do terapeuta, imbuído de boa vontade, entra de quarto em quarto para enviar energia para os pacientes. Aqui temos uma série de problemas se não explicar o que vai fazer nem solicitar a autorização do paciente para lhe administrar Reiki. Isso faz com que o paciente não fique aberto e receptivo à energia curativa. Mas podem também acontecer problemas mais graves. Se o paciente estiver sob a vigilância de espíritos obsessores, estes, possivelmente, não ficarão felizes com o “intruso” que foi ajudar a sua vítima. Se o terapeuta não estiver vigilante e com a vibração alta e equilibrada, corre o sério risco de sair de lá também obsediado ou receber uma forte dose de energia negativa que o leve a passar o resto do dia mal disposto, com vómitos e com dores de cabeça ou por todo o corpo. Quando sugiro a necessidade de haver um local específico para o atendimento é porque lá a espiritualidade socorrista costuma também ter um “serviço” para atendimentos dos obsessores. O paciente que sofre o assédio extra físico, ao ingressar na sala, sendo imediatamente desligado do obsessor. Este último costuma ser adormecido ou levado para sessões de esclarecimento em “salas espiritualistas” que realizam esse tipo de atendimento fraterno.

Outro risco é a do paciente, caso este seja médium, incorporar alguma entidade durante a sessão. Este risco é praticamente zero numa sala preparada para esse fim, mas pode acontecer em situações adversas. Nesse sentido, o ideal seria que em cada lar, hospital ou pronto-socorro tivesse uma sala para orações e para atendimentos com REIKI. O atendimento seria feito apenas nesse local. Os pacientes que se podem deslocar seriam levados até essa sala; os pacientes em coma ou em UCI, que não poderiam ser levados até a sala, receberiam REIKI à distância, com os pacientes, devidamente preparados, enviando energia daquela sala destinada para esse fim. E o que se deve ter nesta sala? A sala deve ter apenas as macas, um recipiente com água (com a qual a equipe medica espiritual fará remédios) e, se possível, um abajur de cromoterapia. Velas, incensos, espelhos de Feng Shui, cristais etc. Tudo isso são objectos que podem mais ajudar o paciente a relaxar.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Bem Estar Comum
Música: Yani
Publicado por Viktor às 01:25
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

Confia Sempre

Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.

Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.

Crê e trabalha.

Esforça-te no bem e espera com paciência.

Tudo passa e tudo se renova na Terra, mas o que vem do céu permanecerá.

De todos os infelizes, os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmos, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo.

Eleva, pois, o teu olhar e caminha.

Luta e serve. Aprende e adianta-te.

Brilha a alvorada além da noite.

Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte...

Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.

Espírito: MEIMEI

Médium: Francisco Cândido Xavier

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:17
Link | Comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
::: GUESTBOOK :::

.Procurar no Blog

 

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Lisboa, Loures, Porto, Odemira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: Partilhas de um Ser - APR
CURRENT MOON
------------------------------- REIsocialKI: Projecto Social em Prol do Semelhante

Divulga também a tua página -------------------------------

.LINKs

.posts recentes

. DIA MUNDIAL DOS ÍNDIGOS

. Reflexão: As Missões das ...

. Mensagem do dia…

. Inexistência da Morte

. O Pensamento

. Mundos de Escolaridade

. Florêncio

. Aliança da Ciência e da R...

. Progressão dos Espíritos

. Onde Existimos…

. O Estranho caso de Benjam...

. Pós parto, as dificuldade...

. Paz Espiritual

. Aplicação de Reiki em Hos...

. Confia Sempre

. AS VIDAS SUCESSIVAS

. Chakras, Formação do Corp...

. PERCEPÇÃO DOS ESPÍRITOS

. Almas Gémeas

. 4º CHAKRA

. REIKI vs ESPIRITUALIDADE

. Casos Pessoais IV

. PERCEPÇÃO DOS ESPÍRITOS

. Encarnação para Evolução....

. PAIS E FILHOS

. TÉDIO NO LAR

. NECESSIDADE DA ENCARNAÇÃO

. Mediunidade profissional ...

. CRÍTICA

. FAMÍLIA

.Arquivos

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.subscrever feeds

.tags

. todas as tags

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31