Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

«Reiki & Terapias Orientais»

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

«Reiki & Terapias Orientais»

27
Ago08

A Infância

Viktor

À medida que a criança cresce e o segundo chakra principia a desenvolver-se, a sua vida emocional vai sendo enriquecida. A criança cria mundos de fantasia em que pode viver, começa a sentir-se uma pessoa separada da mãe, e esses mundos ajudam a criar a separação. Dentro dos mundos de fantasia estão as propriedades da criança. Ela enviará do seu campo etérico projecções semelhantes a amebas, circundando com elas os objectos. Quanto mais importante for o objecto na construção do mundo de fantasia, tanto maior será a consciência da energia do seu campo com que ela o circundará. O objecto passa a ser parte do eu. E quando lhe é arrebatado à força das mãos, dilacera-lhe o campo e causa-lhe dor, física e emocional.

Aos dois anos de idade, mais ou menos, a criança começa a ver os pais como se estes lhe pertencessem: “eu, papá, mamã, etc.” As cores vermelho-laranja e cor-de-rosa tornam-se mais visíveis na aura. A criança aprende a relacionar-se com outras pessoas, aprende um tipo básico de amor. Em função do campo, é capaz de separar-se do campo da mãe, apesar do umbigo etérico que ainda as/os liga. Dá-se assim início ao processo da separação e da identidade independente. A criança cria um espaço de fantasia, vive nele, mas ainda tem a mãe ligada a ela por intermédio do umbigo etérico. Ainda pode olhar para trás e perceber que mamã não está longe demais. Esse espaço apresenta-se à visão clarividente como composto de energia proveniente, na maior parte, do nível azul ou nível etérico. Um espaço em que a criança prefere brincar sozinha ou, se consentir na entrada de um companheiro de brincadeiras, vigiando-o com muito cuidado, a fim de não admitir uma perturbação excessiva do seu espaço. Nessa fase, a criança não tem o ego suficientemente forte para manter muita clareza entre o Eu e o Outro. Luta por encontrar a sua singularidade e, no entanto, ainda se sente ligada a todas as coisas. Os objectos pessoais tornam-se modos de definir a individualidade. O espaço da energia particular ajuda a definição. Assim, quando outra criança visita o quarto de uma criança de cinco a sete anos de idade, a anfitriã se debate entre o desejo de comunicação com outrem e a preservação da imagem do Eu. Daí a sua luta por controlar objectos pessoais que ajudam a definir quem ela é e em torno dos quais colocou a sua própria consciência de energia. A luta aqui visa reconhecer e manter a auto-individuação e ainda sentir a conexão de um “indivíduo” diferente.

Aos sete anos de idade, a criança começa a criar muita energia dourada nesse espaço, que fica mais livre, maior, menos ligado à mãe e mais aberto a terceiros. Com um sentido maior do Eu, a criança começa a observar as suas similaridades com outros seres humanos. Pode permitir ao “outro” uma auto-expressão maior dentro do seu espaço particular. Consente a terceiros criar todos os tipos de formas de energia dentro do espaço particular. Isso torna as coisas mais “divertidas” e “animadas” e realça a vida da fantasia. As crianças entram na fase da “turma”. Uma das coisas que possibilita tudo isso é que, aos sete anos de idade, mais ou menos, todos os chakras têm uma tela protectora estendida sobre eles, que filtra muitas influências energéticas procedentes do campo à sua volta. A criança sente-se “mais segura” porque, em nos seus corpos áuricos, realmente o é.

NAMASTÉ

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Local/Contacto:

Portugal - Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

Links

FÓRUM DO BLOG

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D