Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

Tipos de Obstruções Energéticas

Os bloqueios podem apresentar-se de variadas formas e feitios. A obstrução “maçante” resulta de se deprimirem os sentimentos e a energia da pessoa até a sua estagnação, provocando uma acumulação de fluidos corporais na área. O corpo tende a inchar-se ali. Essa obstrução, em geral, não é de alta energia, mas antes de baixa que habitualmente está associada ao desespero. Se a obstrução continuar, a doença resultante possível será uma colite ou uma angina de peito. A cor, quase sempre o azul-acinzentado, produz uma sensação de coisa pegajosa e pesada, como o muco. Ali há raiva também, geralmente do tipo que censura. A pessoa desistiu de tudo e sente-se impotente. Uma mulher, que teve um casamento infeliz e renunciou à carreira pelo casamento, por exemplo, sofre uma obstrução desse género. Agora, cinquentona, verificou ser impossível voltar ao mundo dos negócios e encetar uma carreira. Em vez disso, atribui simplesmente ao marido sua infelicidade. Exige que as filhas façam o que ela nunca fez. Tenta viver a vida através delas, mas é claro que isso não pode dar certo.

Por outro lado, a obstrução de compactação, que suprime os sentimentos, contém grande quantidade de fúria acumulada, como um vulcão. De cor vermelho-escura, costuma aparecer, pressagia, ao observar, que normalmente não deseja ser o recipiente da erupção vulcânica. Essa obstrução da energia resulta numa acumulação de gordura ou músculos corporais na área. Se a compactação continuar por muito tempo, poderá redundar em enfermidades como uma inflamação da pelve. A pessoa geralmente se dá conta da fúria e sente-se presa porque a liberação da fúria está associada à humilhação. Uma mulher que conheci chegou à conclusão, na infância, de que o fato de experimentar sensações sexuais acarreta humilhação. O pai humilhou-a em relação à sua sexualidade quando ela era moça. Resultado: ela bloqueou suas vigorosas sensações sexuais e as manteve, apertadas, na pelve. As sensações sexuais contidas, pouco a pouco, se transformaram em fúria. E porque a fúria não se soltou, graças ao medo da humilhação, o acúmulo de energia estagnada na pelve produziu uma infecção. Depois de anos de pequenas infecções crónicas, ela ouviu finalmente o diagnóstico de que sofria de uma inflamação da pelve.

A armadura de rede  é uma obstrução eficaz porque ajuda a pessoa a evitar sentimentos, sobretudo e medo, pela rápida movimentação das obstruções quando ela é desafiada, quer numa situação de vida, quer na terapêutica. Se o terapeuta, por exemplo, procurar liberar uma obstrução pelo exercício ou pela massagem profunda, a obstrução simplesmente se mudará para outra parte do corpo. Esse tipo de obstrução provavelmente não dará início a uma moléstia tão depressa quanto os outros tipos de obstruções. Tudo parecerá maravilhoso na vida do paciente. Ele será bem-sucedido no mundo, terá um casamento “perfeito” e “filhos modelos” mas, em que pese a tudo isso, terá a vaga sensação de que lhe falta alguma coisa. Essa pessoa só será capaz de tolerar sentimentos profundos por um curto período de tempo, antes de pular fora deles. Por fim, criará alguma crise em sua vida a fim de irromper os sentimentos mais profundos. Essa crise pode assumir qualquer forma, como uma doença inesperada e súbita, um acidente ou um caso de amor.

A armadura de placa, congela todos os tipos de sentimentos, que são mantidos no lugar, em volta do corpo, por um campo de alta tensão generalizada. Essa armadura ajuda eficazmente a pessoa a construir uma vida bem estruturada no nível exterior. O corpo será bem construído; os músculos tenderão a ser rijos. No nível pessoal, a vida será menos satisfatória, porque a armadura de placa, na verdade, anula os sentimentos, criando alta tensão em todo o corpo, tensão que pode redundar em tipos diferentes de doenças: úlceras decorrentes do excesso de trabalho, ou problemas cardíacos consequentes ao “emperramento” da vida sem alimentação pessoal. Porque não pode sentir bem o corpo, como, por exemplo, a tensão nos músculos longos, a pessoa fará, provavelmente, pressão excessiva sobre os músculos, causando uma distensão dolorosa dos extensores da perna, ou uma tendinite. Essa pessoa também terá uma vida aparentemente “perfeita”, à qual faltará, todavia, uma ligação pessoal mais profunda. É provável que também acabe criando alguma espécie de crise de vida, como as crises supramencionadas, que a ajudará a ligar-se à sua realidade mais profunda. Um ataque cardíaco obtém lindamente esse resultado para alguns homens. Conheço, por exemplo, um homem de negócios muito bem-sucedido, dono de várias revistas, todas de grande circulação. Ele andava tão absorto no trabalho que se acabou distanciando da família. Depois do enfarte, os filhos chegaram-se a ele e lhe disseram: “Você precisa parar, pois caso contrário, morrerá. Ensine-nos a ajudá-lo a dirigir seus negócios.” Ele ensinou-os, eles aprenderam e a família voltou a ajuntar-se.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:48
Link | Comentar | favorito

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

Portugal - Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Curso de Iniciação ao Kar...

. A Crise de Cura nos Inici...

. Reflexão: Mundo de Ilusão

. Reiki na Actualidade

. SÍMBOLO: CHO-KU-REI

. As Energias II

. Reflexão: As Energias...

. O que é o Reiki?

. Consultas Terapêuticas Ho...

. Cursos de Reiki e Karuna ...

. Reflexão: do Reiki ao Kar...

. Reflexão: O Reiki em inúm...

. Agenda de Outubro

. Reflexão: A mesquinhez hu...

. Agenda de Junho

. Relexão: Guias...

. Reflexão: Semifrio de Emo...

. Consultas Holísticas

. Actividades em Abril - Re...

. Reflexão: Caminho do Amor

. Agenda... de Março

. Formações em Agenda

. Reflexão: A Infelicidade…

. Ensinamentos em Poesia

. Curso de iniciação ao Rei...

. Hoje em Poesia

. Reflexão: Lixo Invisível…

. Curso de Iniciação ao Rei...

. Brevemente... Reiki e Kar...

. Proximas actividades em a...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007