Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

«Reiki & Terapias Orientais»

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

«Reiki & Terapias Orientais»

17
Abr09

Progressão dos Espíritos

Viktor

Os Espíritos são bons ou maus por natureza, ou são eles mesmos que se melhoram?

“São os próprios Espíritos que se melhoram e, melhorando-se, passam de uma ordem inferior para outra mais elevada.”

Dos Espíritos, uns terão sido criados bons e outros maus?

“Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber. A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-los de si. Nesta perfeição é que neles encontram a pura e eterna felicidade. Passando pelas provas que Deus lhes impõe é que os Espíritos adquirem aquele conhecimento. Uns aceitam submissos essas provas e chegam mais depressa à meta que lhes foi assinada. Outros só a suportam murmurando e, pela falta em que desse modo incorrem, permanecem afastados da perfeição e da prometida felicidade.”

a) - Segundo o que acabais de dizer, os Espíritos, em sua origem, seriam como as crianças, ignorantes e inexperientes, só adquirindo pouco a pouco os conhecimentos de

que carecem com o percorrerem as diferentes fases da vida?

“Sim, a comparação é boa. A criança rebelde se conserva ignorante e imperfeita. Seu

aproveitamento depende da sua maior ou menor docilidade. Mas, a vida do homem tem

termo, ao passo que a dos Espíritos se prolonga ao infinito.”

Haverá Espíritos que se conservem eternamente nas ordens inferiores?

“Não; todos se tornarão perfeitos. Mudam de ordem, mas demoradamente, porquanto, como já doutra vez dissemos, um pai justo e misericordioso não pode banir seus filhos para sempre. Pretenderias que Deus, tão grande, tão bom, tão justo, fosse pior do que vós mesmos?”

Depende dos Espíritos o progredirem mais ou menos rapidamente para a perfeição?

“Certamente. Eles a alcançam mais ou menos rápido, conforme o desejo que têm de alcançá-la e a submissão que testemunham à vontade de Deus. Uma criança dócil não se instrui mais depressa do que outra recalcitrante?”

Podem os Espíritos degenerar?

“Não; à medida que avançam, compreendem o que os distanciava da perfeição.

Concluindo uma prova, o Espírito fica com a ciência que daí lhe veio e não a esquece. Pode permanecer estacionário, mas não retrógrada.”

Não podia Deus isentar os Espíritos das provas que lhes cumpre sofrer para chegarem à primeira ordem?

“Se Deus os houvesse criado perfeitos, nenhum mérito teriam para gozar dos benefícios dessa perfeição. Onde estaria o merecimento sem a luta? Demais, a desigualdade entre eles existente é necessária às suas personalidades. Acresce ainda que as missões que desempenham nos diferentes graus da escala estão nos desígnios da Providência, para a harmonia do Universo.”

Pois que, na vida social, todos os homens podem chegar às mais altas funções, seria o caso de perguntar-se por que o soberano de um país não faz de cada um de seus soldados um general; por que todos os empregados subalternos não são funcionários superiores; por que todos os colegiais não são mestres. Ora, entre a vida social e a espiritual há esta diferença: enquanto que a primeira é limitada e nem sempre permite que o homem suba todos os seus degraus, a segunda é indefinida e a todos oferece a possibilidade de se elevarem ao grau supremo.

Todos os Espíritos passam pela fieira do mal para chegar ao bem?

“Pela fieira do mal, não; pela fieira da ignorância.”

Por que é que alguns Espíritos seguiram o caminho do bem e outros o do mal?

“Não têm eles o livre-arbítrio? Deus não os criou maus; criou-os simples e ignorantes, isto é, tendo tanta aptidão para o bem quanta para o mal. Os que são maus, assim se tornaram por vontade própria.”

Como podem os Espíritos, em sua origem, quando ainda não têm consciência de si mesmos, gozar da liberdade de escolha entre o bem e o mal? Há neles algum princípio, qualquer tendência que os encaminhe para uma senda de preferência a outra?

“O livre-arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire a consciência de si mesmo. Já não haveria liberdade, desde que a escolha fosse determinada por uma 98 causa independente da vontade do Espírito. A causa não está nele, está fora dele, nas influências a que cede em virtude da sua livre vontade. É o que se contém na grande figura emblemática da queda do homem e do pecado original: uns cederam à tentação, outros resistiram.”

Donde vêm as influências que sobre ele se exercem?

“Dos Espíritos imperfeitos, que procuram apoderar-se dele, dominá-lo, e que rejubilam com o fazê-lo sucumbir. Foi isso o que se intentou simbolizar na figura de Satanás.”

b) Tal influência só se exerce sobre o Espírito em sua origem?

“Acompanha-o na sua vida de Espírito, até que haja conseguido tanto império sobre si mesmo, que os maus desistem de obsidiá-lo.”

Por que há Deus permitido que os Espíritos possam tomar o caminho do mal?

“Como ousais pedir a Deus contas de Seus actos? Supondes poder penetrar-lhe os desígnios? Podeis, todavia, dizer o seguinte: A sabedoria de Deus está na liberdade de escolher que Ele deixa a cada um, porquanto, assim, cada um tem o mérito de suas obras.”

Pois que há Espíritos que desde o princípio seguem o caminho do bem absoluto e outros o do mal absoluto, deve haver, sem dúvida, gradações entre esses dois extremos. não?

“Sim, certamente, e os que se acham nos graus intermediários constituem a maioria.”

Os Espíritos que enveredaram pela senda do mal poderão chegar ao mesmo grau de superioridade que os outros?

“Sim; mas as eternidades lhes serão mais longas.”

Por estas palavras - as eternidades - se deve entender a ideia que os Espíritos inferiores fazem da perpetuidade de seus sofrimentos, cujo termo não lhes é dado ver, ideia que revive todas as vezes que sucumbem numa prova.

Chegados ao grau supremo da perfeição, os Espíritos que andaram pelo caminho do mal têm, aos olhos de Deus, menos mérito do que os outros?

“Deus olha de igual maneira para os que se transviaram e para os outros e a todos ama com o mesmo coração. Aqueles são chamados maus, porque sucumbiram. Antes, não eram mais que simples Espíritos.”

Os Espíritos são criados iguais quanto às faculdades intelectuais?

“São criados iguais, porém, não sabendo donde vêm, preciso é que o livre-arbítrio siga seu curso. Eles progridem mais ou menos rapidamente em inteligência como em moralidade.”

Os espíritos que desde o princípio seguem o caminho do bem nem por isso são Espíritos perfeitos. Não têm, é certo, maus pendores, mas precisam adquirir a experiência e os conhecimentos indispensáveis para alcançar a perfeição. Podemos compará-los a crianças que, seja qual for a bondade de seus instintos naturais, necessitam de se desenvolver e esclarecer e que não passam, sem transição, da infância à madureza.

Simplesmente, assim como há homens que são bons e outros que são maus desde a infância, também há Espíritos que são bons ou maus desde a origem, com a diferença capital de que a criança tem instintos já inteiramente formados, enquanto que o Espírito, ao formar-se, não é nem bom, nem mau; tem todas as tendências e toma uma ou outra direcção, por efeito do seu livre-arbítrio.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

16
Abr09

Onde Existimos…

Viktor

A Humanidade não se limita à Terra; habita inúmeros mundos que no Espaço circulam; já habitou os desaparecidos, e habitará os que se formarem. Tendo-a criado de toda a eternidade, Deus jamais cessa de criá-la. Muito antes que a Terra existisse e por mais remota que a suponhamos, outros mundos havia, nos quais Espíritos encarnados percorreram as mesmas fases que ora percorrem os de mais recente formação, atingindo seu fim antes mesmo que houvéramos saído das mãos do Criador.

De toda a eternidade tem havido, pois, puros Espíritos ou anjos; mas, como a sua existência humana se passou num infinito passado, eis que os supomos como se tivessem sido sempre anjos de todos os tempos.

Realiza-se assim a grande lei de unidade da Criação; Deus nunca esteve inactivo e sempre teve puros Espíritos, experimentados e esclarecidos, para transmissão de suas ordens e direcção do Universo, desde o governo dos mundos até os mais ínfimos detalhes. Tão pouco teve Deus necessidade de criar seres privilegiados, isentos de obrigações; todos, antigos e novos, adquiriram suas posições na luta e por mérito próprio; todos, enfim, são filhos de suas obras.

E, desse modo, completa-se com igualdade a soberana justiça do Criador.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

15
Abr09

Labirinto

Viktor

S

aber quem somos, de onde vimos e para onde vamos é uma grande encruzilhada. Viver diariamente com essa dúvida é como estar dentro de um labirinto numa constante procura da saída que pode acabar por chegar no dia em que deixa-mos o mundo terreno. Em tempos de crise, perturbado sente a sua mente num turbilhão de pensamentos, e que inutilmente o levam por trilhos sinuosos que de forma indelével o vão afastando do verdadeiro e bonito caminho. Viver na vã cobiça das coisas dos outros e até mesmo da saúde deles são princípios errados que geram sentimentos equivocados sobre os outros e que em nada contribuem para o nosso bem-estar e daqueles que nos rodeiam. Todos somos parte de Deus e para Ele caminhamos. Vamos todos viver em harmonia com a natureza e com tudo o que nos rodeia, baseados no Budismo Zen, no aqui e agora, fazendo com que cada dia seja vivido na sua plenitude, porque o passado é história, o futuro mistério e o presente uma dádiva.

Por vezes um sentimento de desilusão, resignação, depressão e solidão abate-se sobre nós porque nos sentimos perdidos neste imenso universo e quando alguém se preocupa connosco e com o nosso bem-estar o que fazemos? Rejeitamos a pessoa porque somos desconfiados, pensamos que de nós se querem aproveitar e não estamos habituados a ser bem tratados. Errado, pois dar uma oportunidade a quem nos quer auxiliar é dar-mos uma oportunidade a nós próprios, ao nosso bem-estar e saúde. O Reiki é uma terapia através da qual o Terapeuta, abraçando a sua essência na plenitude, pode tornar-se um parceiro terapêutico e um amigo que se preocupa diariamente com o seu bem-estar como um todo, na plenitude do seu Ser nos níveis físico, emocional, mental e espiritual. Pensem um pouco sobre isto…

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

14
Abr09

BICORPOREIDADE

Viktor

A faculdade emancipadora da alma, e seu desligamento do corpo durante a vida, podem dar lugar a fenómenos análogos àqueles que apresentam os Espíritos desencarnados.

Enquanto o corpo está no sono, o Espírito, se transportando para diversos lugares, pode se tornar visível e aparecer sob uma forma vaporosa, seja em sonho, seja no estado de vigília; pode, igualmente, se apresentar sob a forma tangível, ou pelo menos com uma aparência de tal modo identificada com a realidade, que várias pessoas podem estar na verdade afirmando tê-lo visto, no mesmo momento, em dois pontos diferentes; ele o fora com efeito, mas de um lado só estava o seu corpo verdadeiro, e do outro não havia senão o Espírito.

De resto, esse fenómeno é muito raro, é que deu lugar à crença nos homens duplos, e que é designada sob o nome de bicorporeidade.

Por extraordinário que ele seja, não entra menos, como todos os outros, na ordem dos fenômenos naturais, uma vez que repousa sobre as propriedades do perispírito e sobre uma lei da Natureza.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

13
Abr09

Contribuir para o bem-estar comum...

Viktor

Caros leitores e Amigos,

Com vista à aceitação e regulamentação da terapia holística de Reiki, por parte das entidades governamentais, estou a coordenar a elaboração de dois projectos nesse sentido. Um tem a ver com a aplicação de Reiki nos lares, hospitais e centros de saúde, o outro tem a ver com provas cientificas da eficácia do Reiki como terapia energética. Estes dois projectos que “abracei”, ao abrigo da Associação Portuguesa de ReikiMonte Kurama” são bastante importantes pois destinam-se a todos os cidadãos residentes em Portugal, quer sejam portugueses ou não. Uma vez que estes projectos são globais e não pessoais, solicito aqui publicamente o vosso contributo para os mesmos, da seguinte forma. Caso conheça alguém que, através de sessões de Reiki tenha melhorado significativamente ou até mesmo eliminado um problema de saúde, solicite a essa pessoa que lhe escreva o sucedido e faça-me chegar o mesmo via e-mail. Agradeço que façam acompanhar os relatos com o nome e o número de contacto da pessoa em causa para que posteriormente possa ser contactada no caso de eventual necessidade.

Dar o seu contributo, por pequeno que seja, neste trabalho colectivo é muito importante, pois quando o praticar com todo o seu Amor Incondicional pelo seu semelhante, está a contribuir para um melhor futuro também para as gerações vindouras, porque deixar um mundo melhor deve ser motivo de orgulho para qualquer pessoa.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

12
Abr09

A importância da Iniciação

Viktor

Iniciar-se no Reiki é um importante passo que se dá quando se pretende não só iniciar no Reiki mas fazer dele a sua filosofia de vida. Mas antes de dar esse passo na sua vida, que pode ou não ser mediante a entrega que ao mesmo vai dar, tem de escolher o Mestre. A escolha do Mestre é a mais importante decisão que vai tomar, pois deve de ter com ele uma boa afinidade energética, sentir que o caminho dele está correcto e sobretudo confiar nele. Por vezes há quem mesmo antes de escolher aquele que irá ser o seu Mestre, faça uma meditação onde solicita superiormente uma luz sobre o caminho a tomar e por vezes é-lhe revelado quem deverá ser o seu mestre. Após a escolha do Mestre que, no seu entender achar que é o mais adequado para si, vai frequentar um curso que pode variar entre 1 ou 2 dias, dependendo da metodologia pedagógica por ele praticada. Agora após ter feito o curso e onde passou por um Ritual Iniciático, entra num processo de purificação interior que lhe vai limpar o organismo e o vai modificar na sua personalidade. Agora basta-lhe abrir o seu coração e com todo o seu Amor Incondicional auxiliar o seu semelhante através da maravilhosa prática vinda do Oriente, denominada de Reiki.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

09
Abr09

Cursos de Iniciação no Algarve - Abril

Viktor

Caros leitores e Amigos,

No dia 18 de Abril, realizarei um curso de Iniciação ao Reiki ou nível 1 em ALJEZUR e no dia 19 curso de Iniciação ao Reiki em ALBUFEIRA.  Ambos serão realizados num ambiente harmonizado onde poderá usufruir da calma necessária para os mesmos. O referido curso será ministrado por mim e é limitado a 10 inscrições, para que assim se consiga atingir e manter um bom nível formativo e participativo. Esta escola á associada da Associação Portuguesa de ReikiMonte Kurama”. Mais informações e esclarecimentos serão fornecidos por e-mail ou telemóvel. Serão afixados cartazes alusivos ao evento em diversos locais.

Não percam esta oportunidade…

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

09
Abr09

O que o Divino dá só Deus pode tirar

Viktor

DEUS é e sempre será o Senhor que nos dá a vida e define o final da mesma. Nenhum ser humano se pode sobrepor a Ele neste campo. Tu, que te julgas perdido, que achas que a tua vida não faz sentido, que não tens nenhum papel neste mundo, que sentes que não consegues ultrapassar as provações às quais te submetes-te, achas que por termo à vida é solução? Não faças isso, porque no momento em que o fizeres, entras num obscuro mundo de tristeza, angustia e dor que certamente não queres. Ninguém quer, pois todos procuramos a Felicidade mas, a nossa cegueira mental não nos a deixa observar mesmo quando ela está dentro de nós. Para terem uma noção do que podem encontrar caso cometam tal acto de desespero e loucura, deixo-vos umas palavras de Leon Dénis onde fala sobre as memórias de um espírito SUICIDA:

“Precisamente no mês de Janeiro do ano da graça de 1891, fora eu surpreendido com meu aprisionamento em região do Mundo Invisível cujo desolador panorama era composto por vales profundos, a que as sombras presidiam: gargantas sinuosas e cavernas sinistras, no interior das quais uivavam, quais maltas de demónios enfurecidos. Espíritos que foram homens, dementes pela intensidade e estranheza, verdadeiramente inconcebíveis, dos sofrimentos que os martirizavam. Nessa paragem aflitiva a vista torturada do grilheta não distinguiria sequer o doce vulto de um arvoredo que testemunhasse as suas horas de desespero; tão pouco paisagens reconfortantes, que pudessem distraí-lo da contemplação cansativa dessas gargantas onde não penetrava outra forma de vida que não a traduzida pelo supremo horror!

O solo, coberto de matérias enegrecidas e fétidas, lembrando a fuligem, era imundo, pastoso, escorregadio, repugnante! O ar pesadíssimo, asfixiante, gelado, obscuro por vulcões ameaçadores como se eternas tempestades rugissem em torno; e, ao respirarem-no, os Espíritos ali enclausurados sufocavam-se como se matérias pulverizadas, nocivas mais do que a cinza e a cal, lhes invadissem as vias respiratórias, martirizando-os com suplício inconcebível ao cérebro humano habituado às gloriosas claridades do Sol - dádiva celeste que diariamente abençoa a Terra - e às correntes vivificadoras dos ventos sadios que tonificam a organização física dos seus habitantes.

Não havia então ali, como não haverá jamais, nem paz, nem consolo, nem esperança: tudo no seu âmbito marcado pela desgraça era miséria, assombro, desespero e horror. Dir-se-ia a caverna tétrica do Incompreensível, indescritível a rigor até mesmo por um Espírito que sofresse a penalidade de habitá-la.

O vale dos leprosos, lugar repulsivo da antiga Jerusalém de tantas emocionantes tradições, e que no orbe terráqueo evoca o último grau da objecção e do sofrimento humano, seria consolador estágio de repouso comparado ao local que tento descrever.

Pelo menos, ali existiria solidariedade entre os renegados! Os de sexo diferente chegavam mesmo a amar-se! Adoptavam-se em boas amizades, irmanando-se no seio da dor para suavizá-la! Criavam a sua sociedade, divertiam-se, prestavam-se favores, dormiam e sonhavam que eram felizes!

Mas no presídio de que vos desejo dar contas nada disso era possível, porque as lágrimas que se choravam ali eram ardentes demais para se permitirem outras atenções que não fossem as derivadas da sua própria intensidade!

Mas na caverna onde padeci o martírio que me surpreendeu além do túmulo, nada disso havia!

Aqui, era a dor que nada consola, a desgraça que nenhum favor ameniza, a tragédia que ideia alguma tranquilizadora vem orvalhar de esperança! Não há céu, não há luz, não há sol, não há perfume, não há tréguas!

O que há é o choro convulso e inconsolável dos condenados que nunca se harmonizam! O assombroso "ranger de dentes" da advertência prudente e sábia do sábio Mestre de Nazaré! O que há é a raiva envenenada daquele que já não pode chorar, porque ficou exausto sob o excesso das lágrimas! O que há é o desaponto, a surpresa aterradora daquele que se sente vivo a despeito de se haver arrojado na morte! É a revolta, a praga, o insulto, o ulular de corações que o percutir monstruoso da expiação transformou em feras! O que há é a consciência conflagrada, a alma ofendida pela imprudência das acções cometidas, a mente revolucionada, as faculdades espirituais envolvidas nas trevas oriundas de si mesma! O que há é o "ranger de dentes nas trevas exteriores" de um presídio criado pelo crime, votado ao martírio e consagrado à emenda! É o inferno, na mais hedionda e dramática exposição, porque, além do mais, existem cenas repulsivas de animalidade, práticas abjetas dos mais sórdidos instintos, as quais eu me pejaria de revelar aos meus irmãos, os homens!

Quem ali temporariamente estaciona, como eu estacionei, são grandes vultos do crime! É a escória do mundo espiritual - falanges de suicidas que periodicamente para seus canais afluem levadas pelo turbilhão das desgraças em que se enredaram, a se despojarem das forças vitais que se encontram, geralmente intactas, revestindo-lhes os envoltórios físico-espirituais, por sequências sacrílegas do suicídio, e provindas, preferentemente, de Portugal, da Espanha, do Brasil e colónias portuguesas da África,

infelizes carentes do auxílio reconfortante da prece; aqueles, levianos e inconsequentes, que, fartos da vida que não quiseram compreender, se aventuraram ao Desconhecido, na procura do Olvido, pelos despenhadeiros da Morte!

O Além-túmulo acha-se longe de ser a abstracção que na Terra se supõe, ou as regiões paradisíacas fáceis de conquistar com algumas poucas fórmulas inexpressivas.

Ele é, antes, simplesmente a Vida Real, e o que encontramos ao penetrar suas regiões é Vida! É no Invisível, mais do que em mundos planetários, que as criaturas humanas colhem inspiração para os progressos que lentamente aplicam no orbe.

Não sei como decorrerão os trabalhos correccionais para suicidas nos demais núcleos ou colónias espirituais destinadas aos mesmos fins e que se desdobrarão sob céus portugueses, espanhóis e seus derivados. Sei apenas é que fiz parte de sinistra falange detida, por efeito natural e lógico, nessa paragem horrenda cuja lembrança ainda hoje me repugna à sensibilidade.

Não os convidarei a crer. Não é assunto que se imponha à crença, simplesmente, mas ao raciocínio, ao exame, à investigação. Se sabem raciocinar e podem investigar - que o façam, e chegarão a conclusões lógicas que os colocarão na pista de verdades assaz interessantes para toda a espécie humana!

Em nenhuma parte se encontraria a abstracção, ou o nada, pois que semelhantes vocábulos são inexpressivos no Universo criado e regido por uma Inteligência Omnipotente! Negar o que se desconhece, por se não encontrar à altura de compreender o que se nega, é insânia incompatível com os dias actuais.

O que conhece o homem, aliás, do próprio planeta onde tem renascido desde milénios, para criteriosamente rejeitar o que o futuro há de popularizar sob os auspícios do Psiquismo?...

Por toda a parte, em torno dele, existem mundos reais, exarando vida abundante e intensa: e se ele o ignora será porque se compraz na cegueira, perdendo tempo com futilidades e paixões que lhe sabem ao carácter.

No próprio ar que respira, no solo onde pisa encontraria o homem outros núcleos organizados de vida, obedecendo ao impulso inteligente e sábio de leis magnânimas fundamentadas no Pensamento Divino, que os acciona para o progresso, na conquista do

mais perfeito! Bastaria que se munisse de aparelhamentos precisos, para averiguar a veracidade dessas colectividades desconhecidas que, por serem invisíveis umas, e outras apenas suspeitadas, nem por isso deixam de ser concretas, harmoniosas, verdadeiras!

Era eu, pois, presidiário dessa cova ominosa do horror!

Não habitava, porém, ali sozinho. Acompanhava-me uma colectividade, falange extensa de delinquentes, como eu.

Então ainda me sentia cego. Pelo menos, sugestionava-me de que o era, e, como tal, me conservava, não obstante minha cegueira só se definir, em verdade, pela inferioridade moral do Espírito distanciado da Luz. A mim cego não passaria, contudo, despercebido o que se apresentasse mal, feio, sinistro, imoral, obsceno, pois conservavam meus olhos visão bastante para toda essa escória contemplar.

Dotado de grande sensibilidade, para maior mal tinha-a agora como superexcitada, o que me levava a experimentar também os sofrimentos dos outros mártires meus compares, fenómeno esse ocasionado pelas correntes mentais que se despejavam sobre toda a falange e oriundas dela própria, que assim realizava impressionante afinidade de classe, o que é o mesmo que asseverar que sofríamos também as sugestões dos sofrimentos uns dos outros, além das insídias a que nos submetiam os nossos próprios sofrimentos.”

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

08
Abr09

Deus está Presente…

Viktor

O Senhor (O Poder Espiritual) é Soberano e Supremo, o Único Poder. Responde ao meu pensamento; portanto, é o meu Refúgio e a minha Fortaleza. Esse Poder Espiritual inspira, cura, fortalece e restaura a minha mente e corpo. É DEUS. É um Poder Generoso e Benéfico.

AGORA LIBERTO-ME de tudo; entrego-me à realização da paz, harmonia e alegria. Deus é tudo, acima de tudo, por tudo, tudo em tudo. Levo a vida triunfante, porque sei que o Amor Divino me guia, orienta, sustenta e cura. A Presença Imaculada de Deus está no próprio centro do meu ser; manifesta-se agora em cada átomo do meu corpo. Não pode haver protelação, obstáculo ou obstrução ao desejo do meu coração. O Poder Todo-Poderoso de Deus está agora a trabalhar por minha conta. "Ninguém lhe porá a mão e indagará: O que faz?" Sei o que quero; o meu desejo é definido e firme. Aceito-o plenamente na minha mente. Permaneço fiel até o fim. Tenho o conhecimento interior silencioso de que a minha oração é atendida e a minha mente se encontra em paz.

Nós somos todos enfermos e poucos têm vontade de se curar. Alegam o transporte da cruz pesada nos ombros, porém, permanecem parados, e aí ela pesa mais. O movimento é princípio de libertação.

A palavra é uma das mais relevantes conquistas do homem. Quem aprendeu a ciência de falar bem, vive semeando sementes de luz nos corações que estacionam nas trevas. O poder da palavra é ilimitado, alcança infinitas qualidades, curando enfermos, levantando tristes perdidos, enxugando lágrimas, consolando e alegrando os seres vivos. A palavra bem-humorada, nascida no Reino de Jesus, é um Sol que ilumina todos os caminhos humanos.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

06
Abr09

Refúgio…

Viktor

Por vezes a vida não corre de feição devido a factores externos que nos levam a optar por aquilo que não projecta-mos, porque afinal não conhecemos a pessoa que connosco coabita, a saúde de aqueles que ao mundo nos trouxeram está debilitada e necessitam do nosso apoio e presença, porque o rumo projectado para os filhos não está a ser seguido pelos mesmos, enfim uma enorme lista de situações que aqui podia dizer. Estes casos são complicados por variados motivos, ou seja, começam por afectar as pessoas mentalmente pois o aumento das preocupações fazem com que se comece a pensar, variadas vezes ao dia, sobre as questões que pretendemos solucionar. Obviamente estas situações vão-se repercutir no nosso nível emocional provocando alterações de personalidade, fazendo com que as pessoas deixem de ser tão calorosas, gentis, afáveis e humanas. Ao andar assim durante algum período de tempo pode, caso detenha algum problema de saúde que se encontre em estado latente, que desbloqueie o mesma e seja afectado por esse problema físico que em nada o vai ajudar em abono da verdade. A par deste tipo de situações a ansiedade, más relações interpessoais e laborais, depressão, alteração do metabolismo do sistema nervoso,  alterações de funcionamento intestinal, problemas digestivos e tensões musculares são alguns dos tipos de problemas que podem despoletar devido a essas circunstâncias.  Chegados a esta fase a auto-estima, mau estar e o baixo nível do padrão vibratório energético faz jus à máxima popular: “Um mal nunca vem só”. Depois de passarem por esta amalgama de problemas, uma frase comum surge na mente das pessoas: “Eu, contar o que se passa comigo a alguém, nem pensar nisso, ainda fazem chacota te mim!”.

Não façam como a avestruz que faz um buraco no chão para enterrar a cabeça. Não se conformem com o que a vida lhes proporcionou nessa etapa do vosso caminho. Pensem que as coisas não acontecem por acaso e que, de certo porém, algumas coisas positivas para a sua evolução, enquanto ser corpóreo, pode retirar desse período da vida. Não se isole tentando ficar à espera que o tempo se encarregue de sanar esses problemas, pois fugir deles ou observar os problemas como se não existissem não lhes dá alívio mental/emocional nem sequer o ajuda. Faça algo por si mesmo, seja você a dar esse tão importante passo e procure alguém que com todo o amor incondicional o pode auxiliar mesmo quando sente a solidão estando rodeado. Procure uma solução alternativa não ligada a dogmas nem crenças, um ombro amigo, um parceiro terapêutico, quem está disposto a ouvir a exteriorização do que lhe vai na Alma com todo o sigilo e respeito que cada ser vivo merece. Encontre no Reiki o caminho da paz, equilíbrio, saúde, harmonia e bem-estar.

Seja Feliz.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Local/Contacto:

Portugal - Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

Links

FÓRUM DO BLOG

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D