.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010

O que mais Sofremos

O que mais sofremos no mundo.

Não é a dificuldade. É o desânimo em superá-la.

Não é a provação. É o desespero diante do sofrimento.

Não é a doença. É o pavor de recebê-la.

Não é o parente infeliz. É a mágoa de tê-lo na equipe familiar.

Não é o fracasso. É a teimosia de não reconhecer os próprios erros.

Não é a ingratidão. É a incapacidade de amar sem egoísmo.

Não é a própria pequenez. É a revolta contra a superioridade dos outros.

Não é a injúria. É o orgulho ferido.

Não é a tentação. É a volúpia de experimentar-lhe os alvitres.

Não é a velhice do corpo. É a paixão pelas aparências.

Como é fácil de perceber, na solução de qualquer problema, o pior problema é a carga de aflições que criamos, desenvolvemos e sustentamos contra nós.

Espírito: ALBINO TEIXEIRA

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: "Passos da Vida"

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 11:15
Link | Comentar | favorito

Reflexão

Caros amigos,

Mais um fim-de-semana se passou, repleto de actividades Reikianas.

Ontem (Sábado) à tarde estive na Biblioteca Municipal “José Saramago” de Odemira, para efectuar mais um Workshop, na qualidade de Delegado Regional do Algarve da Associação Portuguesa de Reiki. O mesmo correu bem, e teve uma participação activa por parte da audiência. Obrigado pela vossa presença.

Hoje (Domingo) mais um curso de iniciação ao Reiki, onde a descontracção e boa disposição entre todos os participantes imperou. Aproveito também para dar as boas vindas aos novos Reikianos e aos quais lhe presto todo o meu apoio.

Assim sendo, termino o fim-de-semana algo cansado, mas sinto-me bem por mais uma vez ter contribuído para a divulgação desta terapia alternativa junto da população.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 01:29
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010

Mensagem de Metatron

Canalizada por de Sandra M. Luz
02 de fevereiro de 2010

Amados, eu sou METATRON e trago minha luz a todos vocês.

O assunto que compartilharei com vocês hoje é sobre a “Trajectória de um Ser”.

Todos vocês tem sua trajectória, tem sua caminhada na busca de sua evolução espiritual.

A Terra é uma grande escola com grandes oportunidades de crescimento espiritual e aprendizado.

Vocês vieram sozinhos e também retornarão para seu lar verdadeiro sozinhos.

Cada um de vocês traz consigo o que irá passar, a família que irão nascer.

Dentro de vocês foram colocados os registos, as informações que um dia precisarão usar.

Tudo é feito para que o aprendizado de vocês seja coroado de êxito.

Então vocês descem a Terra na família que desejaram, para que possa iniciar seu “aprendizado”.

Começa então, a jornada de vocês.

Durante muito tempo vocês passam pelas situações sem as perceber. Pessoas e situações surgem na vida de cada um de vocês e muitas vezes, vocês não entendem o por que.

Para aqueles que já trazem consigo em seus registos um despertar espiritual, os encontros, as situações mostram alguma coisa, algum ensinamento.

Para aqueles que ainda não tem em seus registos informações espiritual, digamos assim, o despertar demora um pouco mais.

Mas acreditem, todos em algum momento despertarão para a grande oportunidade que estão recebendo.

Tudo tem um propósito, mas são vocês que através de seu livre arbítrio, faz de seu propósito algo bom ou não.

A maioria de vocês não entende as situações que estão passando e se revoltam, se culpam e se colocam num papel de “vitima”.

Meus Amados entendam que as situações surgem para ajudá-los. Não as vejam como problemas, mas como algo a aprender.

Não diga “não mereço isso”, mas diga “O que tenho que aprender com essa situação”? Ao dizer: o que tenho que aprender com essa situação sua mente se abre e você permite que chegue a você toda clareza e ajuda que necessitar.

Ao abrir suas mentes e seus corações uma grande Luz Divina os envolve e traz a vocês a ajuda que necessitam.

Muito tempo se perde julgando e criticando situações e pessoas.

Aceite sua existência, agradeça a DEUS pela oportunidade de crescimento. Conecte a DEUS, sinta seu imenso amor por todos vocês.

Olhem o mundo com olhos de amor.

Veja a beleza do céu, das flores, das coisas ao seu redor.

Veja nas pessoas aquilo que ela tem de melhor, pois todos estão preenchidos de virtudes divinas.

Se você focar nas coisas boas é isso que aumentará.

Se você focar nas coisas negativas é isso que aumentará.

Deseje um mundo melhor. Deseje que as pessoas sejam melhores, mais felizes.

A sua trajectória depende de você. Dê o primeiro passo em direcção a um mundo melhor.

Não pense que as pessoas não irão mudar. Às vezes elas só estão esperando o seu primeiro passo, o seu exemplo, a sua ajuda, a sua coragem.

Ninguém é totalmente mal, nem totalmente insensível. Todos são filhos de DEUS e, portanto, estão preenchidos com suas qualidades divinas.

Se você já encontrou suas qualidades, deixe que elas aumentem doando o seu melhor.

Um dia você verá que contribuiu para a felicidade de alguém.

Quando você doa, você é o primeiro a receber.

Quando você doa, você recebe bênçãos de DEUS e daquele que você ajudou.

A trajectória de um ser pode ser construída de felicidade, amor, esperança, fé, aprendizado e de muita luz.

A sua trajectória é feita pelo que você é em essência, não pelo que você tem.

Reflicta sobre isso, você pode mudar sempre. Mas lembre-se: é você que faz sua trajectória, não delegue a ninguém a sua felicidade, a sua vida.

As pessoas que estão ao seu lado poderão acrescentar felicidade e luz a sua vida, mas antes você precisa doar felicidade e luz.

Desejo que todos vocês façam sua trajectória com felicidade, equilíbrio, paz e muita luz.

Deixo a todos a minha luz.

Eu sou METATRON, o Senhor da Luz.

Luz de Gaia.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

 

Publicado por Viktor às 18:00
Link | Comentar | favorito

Mediunidade e Corpo Espiritual

AURA HUMANA — Considerando-se toda célula em acção por unidade viva, qual motor microscópico, em conexão com a ensina mental, é claramente compreensível que todas as agregações celulares emitam radiações e que essas radiações se articulem, através de sinergias funcionais, a se constituírem de recursos que podemos nomear por “tecidos de força”, em torno dos corpos que as exteriorizam.

          Todos os seres vivos, por isso, dos mais rudimentares aos mais complexos se revestem de um “halo energético” que lhes corresponde à natureza.

          No homem, contudo, semelhante projecção surge profun­damente enriquecida e modificada pelos factores do pensamento contínuo que, ajustando-se às emanações do campo celular, lhe modelam, em redor da personalidade, o conhecido corpo vital ou duplo etéreo.

          Nas reentrâncias e ligações subtis desta túnica electromagnética com que o homem interage, circula o pensamento, colo­rindo-a com as vibrações e imagens de que se constitui, exi­bindo aí em primeira mão, as solicitações e os quadros que im­provisa, antes de irradiá-los no rumo dos objectos e das metas que demanda.

          Aí temos, nessa conjugação de forças físico-químicas e mentais, a Aura Humana, peculiar a cada indivíduo, interpene­trando-o, ao mesmo tempo que parece emergir dele, à maneira de campo ovóide, não obstante a feição irregular em que se con­figura, valendo por espelho sensível em que todos os estados da alma se estampam com sinais característicos e em que todas as ideias se evidenciam, plasmando telas vivas, quando perduram em vigor e semelhança como no cinematógrafo comum.

Fotosfera psíquica, entretecida em elementos dinâmicos, atende à cromática variada, segundo a onda mental que emiti­mos, retratando-nos todos os pensamentos em cores e imagens que nos respondem aos objectivos e escolhas, enobrecedores ou deprimentes.

MEDIUNIDADE INICIAL — A aura é, portanto, a nossa plataforma omnipresente em toda comunicação com as rotas alheias, antecâmara do Espírito, em todas as nossas actividades de intercâmbio com a vida que nos rodeia, através da qual so­mos vistos e examinados pelas Inteligências Superiores, senti­dos e reconhecidos pelos nossos afins, e temidos e hostilizados ou amados e auxiliados pelos irmãos que caminham em posição inferior à nossa ou por caminhos bem diferentes.

Isto porque exteriorizamos, de maneira invariável, o re­flexo de nós mesmos, nos contactos de pensamento a pensamen­to, sem necessidade das palavras para as simpatias ou repulsões fundamentais.

É por essa couraça vibratória, espécie de carapaça fluídi­ca, em que cada consciência constrói o seu ninho ideal, que co­meçaram todos os serviços da mediunidade na Terra, conside­rando-se a mediunidade como atributo do homem encarnado para corresponder-se com os homens libertos do seu corpo físico.

Essa obra de permuta, no entanto, foi iniciada no mundo sem qualquer direcção consciente, porque, pela natural apresen­tação da própria aura, os homens melhores atraíram para si os Espíritos humanos melhorados, cujo coração generoso se volta­va, compadecido, para a esfera terrena, auxiliando os compa­nheiros da retaguarda, e os homens rebeldes à Lei Divina alicia­ram a companhia de entidades da mesma classe, transformando-se em pontos de contacto entre o bem e o mal ou entre a Luz e a Sombra que se digladiam na própria Terra.

Pelas ondas de pensamento que se enovelam umas nas outras, segundo a combinação de frequência e trajecto, nature­za e objectivo, encontraram-se as mentes semelhantes entre si, formando núcleos de progresso em que homens nobres assimilaram as correntes mentais dos Espíritos Superiores, para gerar trabalho edificante e educativo, ou originando processos vários de simbiose em que almas estacionárias se enquistaram mutuamente, desafiando debalde os imperativos da evolução e estabe­lecendo obsessões lamentáveis, a se elastecerem sempre novas, nas teias do crime ou na etiologia complexa das enfermidades mentais.

A intuição foi, por esse motivo, o sistema inicial de inter­câmbio, facilitando a comunhão das criaturas, mesmo a distân­cia, para transmitir no trabalho subtil da telecomunicação, nesse ou naquele domínio do sentimento e da ideia, por intermédio de remoinhos mensuráveis de força mental, assim como na actualidade o remoinho electrónico infunde em aparelhos especiais a voz ou a figura de pessoas ausentes, em comunicação recíproca na radiotelefonia e na televisão.

Evolução em dois mundos.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 12:08
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2010

Assédio Espiritual

POR :: Osvaldo Shimoda ::

"No que diz respeito ao problema das obsessões espirituais, o paciente é, também, o agente da própria cura".

(Grilhões Partidos, Manoel Philomeno de Miranda)

Para a maioria das pessoas, o assédio espiritual, como enfermidade da alma, é algo bastante longínquo, distante de sua realidade. Mas, por quê?

Porque o assédio espiritual costuma ser tão subtil a ponto de não ser percebido pelo assediado. Aproveitando-se de seu estado de invisibilidade, o ser obsessor desencarnado (desafecto do paciente, hoje seu algoz, na verdade, foi vítima do paciente no passado, pois foi prejudicado por ele) é movido a ódio e desejo de vingança, e se utiliza de todos os recursos possíveis e inimagináveis aos olhos de um encarnado para prejudicá-lo, tirando até mesmo a vida do paciente.

Portanto, o assédio espiritual ocasiona sérios danos psíquicos, espirituais e orgânicos ao assediado. Surgem, assim, distúrbios variados, difíceis de serem diagnosticados com precisão pelos médicos e que se reflectem no corpo físico, evoluindo com febres, inflamações, dores e outros sintomas físicos, confundindo o raciocínio do clínico e, com isso, dificultando um tratamento eficaz.

O assédio espiritual pode ainda levar à o paciente à loucura (esquizofrenia), epilepsia, vícios em geral, ou mesmo ao suicídio. Sem dúvida alguma, o assédio espiritual, como enfermidade da alma, é um dos grandes flagelos da humanidade e vem de longa data.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 00:55
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2010

Para um trabalho pessoal...

Publicado por Viktor às 14:48
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Curso de Iniciação ao Kar...

. A Crise de Cura nos Inici...

. Reflexão: Mundo de Ilusão

. Reiki na Actualidade

. SÍMBOLO: CHO-KU-REI

. As Energias II

. Reflexão: As Energias...

. O que é o Reiki?

. Consultas Terapêuticas Ho...

. Cursos de Reiki e Karuna ...

. Reflexão: do Reiki ao Kar...

. Reflexão: O Reiki em inúm...

. Agenda de Outubro

. Reflexão: A mesquinhez hu...

. Agenda de Junho

. Relexão: Guias...

. Reflexão: Semifrio de Emo...

. Consultas Holísticas

. Actividades em Abril - Re...

. Reflexão: Caminho do Amor

. Agenda... de Março

. Formações em Agenda

. Reflexão: A Infelicidade…

. Ensinamentos em Poesia

. Curso de iniciação ao Rei...

. Hoje em Poesia

. Reflexão: Lixo Invisível…

. Curso de Iniciação ao Rei...

. Brevemente... Reiki e Kar...

. Proximas actividades em a...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007