Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

«Reiki & Terapias Orientais»

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

«Reiki & Terapias Orientais»

30
Set11

Consultas e Tratamentos...

Viktor

Caros Irmãos de Luz

     Todos nós temos uma certa tendência de “julgar” o que o nosso semelhante faz segundo o nosso nível de consciência, mesmo estando completamente alheados dos valores cívicos, deontológicos, humanos e morais que levam os Seres a tomar certas opções. Nunca o deveríamos fazer, mas como diz o Ser Humano “está-me no sangue” e ao que eu lhes digo: “É mais um dos chip’s e implantes que lhe foi colocado”. Sem dúvida que nós enquanto Seres divinos a viver uma experiência terrestre agarrados à densidade da matéria, parecemos “meninos nas mãos das bruxas” (expressão popular) pois constantemente somos “bombardeados” de ambos os lados, das mais variadas formas e feitios, na maioria das vezes sempre com o intuito de nos provocar instabilidade e desequilíbrios no nosso Ser. Mas a verdade é que todos os Seres desejam estar bem, ser felizes, ter saúde, enfim, poder viver calmos e serenos sem atribulações, coisa que nos dias de hoje é complicado mas não impossível, ou seja, todo o Ser consegue alcançar esses níveis desde que “trabalhe” nesse sentido.

     Certamente estão algo admirados com esta pequena introdução, mas de seguida vão se aperceber que a mesma está indirectamente ligada ao título do post e ao que de seguida lhes vou dizer.

Hoje em dia podemos encontrar nos mais variados locais, terapeutas holísticos (de reiki ou outras terapias) que, cada um à sua maneira, tenta desempenhar o seu papel da melhor forma em prol do semelhante. Cada um valoriza o seu trabalho à sua maneira, segundo um conjunto de factores externos e internos ao seu Ser.

     Eu próprio, nas sessões e/ou tratamentos que executo, faço sempre de Contribuição Voluntária, ou seja, as pessoas fazem uma marcação, têm a consulta e no final dão aquilo que entenderem. Humm, ficou a pensar não foi? Vou explicar usando um termo mais popular “é como quem vai ao endireita”, entendeu? Penso que sim. Faço isso porque sendo a energia universal e divina, ninguém deve ser impedido de ter acesso à mesma, porque é e pertence a todos nós, e dessa forma deixo de criar barreiras (associadas ao dinheiro) a todos aqueles que pretendam usufruir de uma sessão ou tratamento terapêutico. Reparem numa coisa, se eu disser às pessoas que peço vinte, trinta, quarenta, ou outro qualquer valor a quem necessita, estou a criar barreiras, principalmente aos mais carenciados e desfavorecidos. Isso é algo oposto à minha vontade e à universalidade energética, pois todos somos seres divinos e todos temos direito a receber os fluidos vitais. Contudo porém, o Ser humano continua a achar que “o que é bom é caro”, o que acho ser completamente desprovido de sentido, pois assim sendo, todos os seres que desempenham funções em causas humanitárias sob a base do voluntariado e do Amor ao próximo, então de nada valem porque o fazem sem o intuito de ganhar dinheiro, sem cobrar e muitas vezes colocando a sua própria vida em risco.

     Assim, quando e se pretender auxílio ou uma sessão terapêutica da minha parte não hesite em me contatar para agendar a sua sessão ou tratamento. Termino desejando-lhe um ótimo fim de semana, repleto de muita luz, paz, harmonia e amor.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

16
Set11

A Pequena Alma... ...Perdoar

Viktor
- Eu sei quem sou!
E Deus disse:
- Que bom! Quem és tu?
E a Pequena Alma gritou:
- Eu sou Luz!
E Deus sorriu.
- É isso mesmo! - exclamou Deus. - Tu és Luz!
A Pequena Alma ficou muito contente, porque tinha descoberto aquilo que todas as almas do Reino deveriam descobrir.
- Uauu, isto é mesmo bom! - disse a Pequena Alma.
Mas, passado pouco tempo, saber quem era já não lhe chegava. A Pequena Alma sentia-se agitada por dentro, e agora queria ser quem era. Então foi ter com Deus e disse:
- Olá, Deus! Agora que sei Quem Sou, posso sê-lo?
E Deus disse:
- Quer dizer que queres ser Quem já És?
- Bem, uma coisa é saber Quem Sou, e outra coisa é sê-lo mesmo. Quero sentir como é ser a Luz! - respondeu a Pequena Alma.
- Mas tu já és Luz - repetiu Deus, sorrindo outra vez.
- Sim, mas quero senti-lo! - gritou a Pequena Alma.
- Bem, acho que já era de se esperar. Tu sempre foste aventureira - disse Deus com uma risada.
Depois a sua expressão mudou.
- Há só uma coisa...
- O quê? - perguntou a Pequena Alma.
- Bem, não há nada para além da Luz. Porque eu não criei nada para além daquilo que tu és. Por isso, não vai ser fácil experimentares-te como Quem És, porque não há nada que tu não sejas.
- Hã? - disse a Pequena Alma, que já estava um pouco confusa.
- Pensa assim: tu és como uma vela ao Sol. Estás lá sem dúvida. Tu e mais milhões, zilhões de outras velas que constituem o Sol. E o Sol não seria o Sol sem vocês. Não seria um sol sem uma das suas velas... e isso não seria de todo o Sol, pois não brilharia tanto. E, no entanto, como podes conhecer-te como a Luz quando estás no meio da Luz? - eis a questão.
- Bem, tu és Deus. Pensa em alguma coisa! - disse a Pequena Alma mais animada.
Deus sorriu novamente.
- Já pensei. Já que não podes ver-te como a Luz quando estás na Luz, vamos rodear-te de escuridão - disse Deus.
- O que é a escuridão? perguntou a Pequena Alma.
- É aquilo que tu não és - replicou Deus.
- Eu vou ter medo do escuro? - choramingou a Pequena Alma.
- Só se o escolheres. Na verdade, não há nada de que devas ter medo, a não ser que assim o decidas. Porque estamos inventando tudo. Estamos fingindo.
- Ah! - disse a Pequena Alma, sentindo-se logo melhor.
Depois, Deus explicou que, para se experimentar o que quer que seja, tem de aparecer exatamente o oposto.
- É uma grande dádiva, porque sem ela não poderíamos saber como nada é - disse Deus - Não poderíamos conhecer o Quente sem o Frio, o Alto sem o Baixo, o Rápido sem o Lento. Não poderíamos conhecer a Esquerda sem a Direita, o Aqui sem o Ali, o Agora sem o Depois. E por isso, - continuou Deus - quando estiveres rodeada de escuridão, não levantes o punho nem a voz para amaldiçoar a escuridão. Sê antes uma Luz na escuridão, e não fiques furiosa com ela. Então, saberás Quem Realmente És, e os outros também o saberão. Deixa que a tua Luz brilhe tanto que todos saibam como és especial!
- Então posso deixar que os outros vejam que sou especial? - perguntou a Pequena Alma.
- Claro! - Deus riu-se. - Claro que podes! Mas lembra-te de que "especial" não quer dizer "melhor"! Todos são especiais, cada qual à sua maneira! Só que muitos se esqueceram disso. Esses apenas vão ver que podem ser especiais quando tu vires que podes ser especial!
- Uau - disse a Pequena Alma, dançando e saltando e rindo e pulando. - Posso ser tão especial quanto quiser!
- Sim, e podes começar agora mesmo - disse Deus, também dançando e saltando e rindo e pulando juntamente com a Pequena Alma - Que parte de especial é que queres ser?
- Que parte de especial? - repetiu a Pequena Alma. - Não estou entendendo.
- Bem, - explicou Deus - ser a Luz é ser especial, e ser especial tem muitas partes. É especial ser bondoso. É especial ser delicado. É especial ser criativo. É especial ser paciente. Conheces alguma outra maneira de ser especial?
A Pequena Alma ficou em silêncio por um momento.
- Conheço imensas maneiras de ser especial! - exclamou a Pequena Alma - É especial ser prestativo. É especial ser generoso. É especial ser simpático. É especial ser atencioso com os outros.
- Sim! - concordou Deus - E tu podes ser todas essas coisas, ou qualquer parte de especial que queiras ser, em qualquer momento. É isso que significa ser a Luz.
- Eu sei o que quero ser, eu sei o que quero ser! - proclamou a Pequena Alma com grande entusiasmo. - Quero ser a parte de especial chamada "perdão". Não é ser especial alguém que perdoa?
- Ah, sim, isso é muito especial, assegurou Deus à Pequena Alma.
- Está bem. É isso que eu quero ser. Quero ser alguém que perdoa. Quero experimentar-me assim - disse a Pequena Alma.
- Bom, mas há uma coisa que devias saber - disse Deus.
A Pequena Alma já começava a ficar um bocadinho impaciente. Parecia haver sempre alguma complicação.
- O que é? - suspirou a Pequena Alma.
- Não há ninguém a quem perdoar.
- Ninguém?
A Pequena Alma nem queria acreditar no que tinha ouvido.
- Ninguém! - repetiu Deus. Tudo o que Eu fiz é perfeito. Não há uma única alma em toda a Criação menos perfeita do que tu. Olha à tua volta.
Foi então que a Pequena Alma reparou na multidão que tinha se aproximado. Outras almas tinham vindo de todos os lados - de todo o Reino - porque tinham ouvido dizer que a Pequena Alma estava tendo uma conversa extraordinária com Deus, e todas queriam ouvir o que eles diziam. Olhando para todas as outras almas ali reunidas, a Pequena Alma teve de concordar. Nenhuma parecia menos maravilhosa, ou menos perfeita do que ela. Eram de tal forma maravilhosas, e a sua Luz brilhava tanto, que a Pequena Alma mal podia olhar para elas.
- Então, perdoar quem? - perguntou Deus.
- Bem, isto não vai ter graça nenhuma! - resmungou a Pequena Alma - Eu queria experimentar-me como Aquela que Perdoa. Queria saber como é ser essa parte de especial.
E a Pequena Alma aprendeu o que é sentir-se triste. Mas, nesse instante, uma Alma Amiga destacou-se da multidão e disse:
- Não te preocupes, Pequena Alma, eu vou ajudar-te - disse a Alma Amiga.
- Vais? - a Pequena Alma animou-se. - Mas o que é que tu podes fazer?
- Ora, posso dar-te alguém a quem perdoares!
- Podes?
- Claro! - disse a Alma Amiga alegremente. - Posso entrar na tua próxima vida física e fazer qualquer coisa para tu perdoares.
- Mas por quê? Por que é que farias isso? - perguntou a Pequena Alma. - Tu, que és um ser tão absolutamente perfeito! Tu, que vibras a uma velocidade tão rápida a ponto de criar uma Luz de tal forma brilhante que mal posso olhar para ti! O que é que te levaria a abrandar a tua vibração para uma velocidade tal que tornasse a tua Luz brilhante numa luz escura e baça? O que é que levaria a ti, que danças sobre as estrelas e te moves pelo Reino à velocidade do pensamento, a entrar na minha vida e a tornares-te tão pesada a ponto de fazeres algo de mal?
- É simples - disse a Alma Amiga. - Faço-o porque te amo.
A Pequena Alma pareceu surpreendida com a resposta.
- Não fiques tão espantada - disse a Alma Amiga - tu fizeste o mesmo por mim. Não te lembras? Ah, nós já dançamos juntas, tu e eu, muitas vezes. Dançamos ao longo das eternidades e através de todas as épocas. Brincamos juntas através de todo o tempo e em muitos lugares. Só que tu não te lembras. Já fomos ambas o Todo. Fomos o Alto e o Baixo, a Esquerda e a Direita. Fomos o Aqui e o Ali, o Agora e o Depois. Fomos o Masculino e o Feminino, o Bom e o Mau - fomos ambas a vítima e o vilão. Encontramo-nos muitas vezes, tu e eu; cada uma trazendo à outra a oportunidade exata e perfeita para Expressar e Experimentar Quem Realmente Somos.- E assim, - a Alma Amiga explicou mais um bocadinho - eu vou entrar na tua próxima vida física e ser a "má" desta vez. Vou fazer alguma coisa terrível, e então tu podes experimentar-te como Aquela Que Perdoa.
- Mas o que é que vais fazer que seja assim tão terrível? - perguntou a Pequena Alma, um pouco nervosa.
- Oh, havemos de pensar em alguma coisa - respondeu a Alma Amiga, piscando o olho.
Então, a Alma Amiga pareceu ficar séria, e disse numa voz mais calma:
- Mas tens razão acerca de uma coisa, sabes?
- Sobre o quê? - perguntou a Pequena Alma.
- Eu vou ter de abrandar a minha vibração e tornar-me muito pesada para fazer esta coisa não-muito-boa. Vou ter de fingir ser uma coisa muito diferente de mim. E, por isso, só te peço um favor em troca.
- Oh, qualquer coisa, o que tu quiseres! - exclamou a Pequena Alma, e começou a dançar e a cantar: - Eu vou poder perdoar, eu vou poder perdoar!
Então a Pequena Alma viu que a Alma Amiga estava muito quieta.
- O que é? - perguntou a Pequena Alma. - O que é que eu posso fazer por ti? És um anjo por estares disposta a fazer isto por mim!
- Claro que esta Alma Amiga é um anjo! - interrompeu Deus, - são todas! Lembra-te sempre: Não te enviei senão anjos.
E, então, a Pequena Alma quis mais do que nunca satisfazer o pedido da Alma Amiga.
- O que é que posso fazer por ti? - perguntou novamente a Pequena Alma.
- No momento em que eu te atacar e ferir, - respondeu a Alma Amiga - no momento em que eu te fizer a pior coisa que possas imaginar, nesse preciso momento...
- Sim? - interrompeu a Pequena Alma - Sim?
A Alma Amiga ficou ainda mais quieta.
- Lembra-te de Quem Realmente Sou.
- Oh, não me hei de esquecer! - gritou a Pequena Alma - Prometo! Lembrar-me-ei sempre de ti tal como te vejo aqui e agora.
- Que bom, - disse a Alma Amiga - porque, sabes, eu vou estar fingindo tanto, que eu própria vou me esquecer. E se tu não te lembrares de mim tal como eu sou realmente, eu posso também não me lembrar durante muito tempo. E se eu me esquecer de Quem Sou, tu podes esquecer-te de Quem És, e ficaremos as duas perdidas. Então, vamos precisar que venha outra alma para nos lembrar as duas de Quem Somos.
- Não vamos, não! - prometeu outra vez a Pequena Alma. - Eu vou lembrar-me de ti! E vou agradecer-te por esta dádiva - a oportunidade que me dás de me experimentar como Quem Eu Sou.
E assim o acordo foi feito. E a Pequena Alma avançou para uma nova vida, entusiasmada por ser a Luz, que era muito especial, e entusiasmada por ser aquela parte especial a que se chama Perdão.
E a Pequena Alma esperou ansiosamente pela oportunidade de se experimentar como Perdão, e por agradecer a qualquer outra alma que o tornasse possível.
E, em todos os momentos dessa nova vida, sempre que uma nova alma aparecia em cena, quer essa nova alma trouxesse alegria ou tristeza - principalmente se trouxesse tristeza - a Pequena Alma pensava no que Deus lhe tinha dito.
"Lembra-te sempre," - Deus aqui tinha sorrido – "não te enviarei senão anjos".
FONTE: A Pequena Alma e o Sol - Neale Donald Walsch
29
Ago11

Será teu?

Viktor

 

Caros Irmãos de Luz

      Neste planeta cada Ser é como uma gota de água, com as suas capacidades, a sua sabedoria e livre arbítrio. As gotas juntas formam lagos, ao se juntarem mais formam rios que seguem até ao ponto de união, o mar, tal qual como acontece com os Seres quando juntos formam um imenso conhecimento, pois todos somos Uno. Neste planeta a sede de poder, fez com que os Seres cometessem, ao longo dos tempos, actos de grande atrocidade, desrespeitando aquele que é composto da mesma matéria, o seu Irmão, pois todo o Ser deriva de Deus (criador).

      Todo e qualquer Ser, aquando da sua vinda à Terra, tem sempre o objectivo de progredir, de se tornar uma melhor pessoa, de evitar cometer erros, entre outras coisas que no fundo se resumem numa tentativa diária de ser cada vez mais uma pessoa melhor. Ser uma pessoa melhor é “trabalhar” o seu Eu interior, descobrindo dentro de si o enorme potencial que tem, inclusivamente facetas da sua personalidade que se encontram ocultas, derivado aos inúmeros chip’s e implantes que nos são mentalmente colocados, tanto por aqueles que nos são próximos como pela sociedade em geral, das mais diversas formas.

      Cada um de nós quando chegámos à Terra, o que trouxemos connosco? Trouxemos algum conhecimento e capacidades adquiridas noutras pré-existências (vidas passadas) através do espírito (alma quando anima um ser vivo) que se vem juntar à matéria (corpo) que se está a formar dentro do útero daquele ser que será a sua Mãe Terrestre. Deixem que faça aqui um pequeno aparte, os nossos pais foram por nós escolhidos no plano espiritual. Como podem constatar, matéria é algo que apenas e só existe aqui no planeta Terra, pois nem o nosso corpo vem do espaço, pois este é aqui criado/gerado e aqui também ficará (em decomposição) aquando do momento da nossa partida.

      Assim, como podem constatar, nada é nosso, à excepção da nossa essência, o nosso Eu Sou interior. Tudo o que são bens materiais, são e pertencem à terra, e destes, o único que é exclusivamente nosso e do qual temos de tratar é o nosso corpo, o mesmo que nos permite estar aqui nesta dimensão, no cumprimento dos nossos desígnios. Todos somos “iguais”, seres divinos, portadores de uma característica única, o livre arbítrio, e como tal, nós somos os responsáveis por tudo o que nos acontece e detemos plenos direitos em escolher o nosso caminho, bem como em podermos estar com quem entendermos e com quem nos sintamos bem. Ninguém é dono de ninguém, nem dos seus familiares, nem dos companheiros e nem sequer dos filhos. Quando escolhemos ser pais, nós somos o veículo/meio que permite a mais um Ser vir à Terra cumprir a sua missão, e assumimos a responsabilidade de os educar para a vida, para que Ele um dia siga também o seu caminho tal como todos os Seres. Aqui neste planeta podemos ser “donos” de alguns bens materiais temporariamente, porque aquilo que hoje dizemos ser nosso, amanhã pode já não ser. Além do mais gerar apego ao que quer que seja, apenas e só provoca sofrimento a si mesmo. Por isso irmãos, todos os Seres são livres e ninguém é dono de ninguém, nenhum Ser deve exercer o poder sobre outros Seres, tal como tem vindo acontecer ao longo de milénios, das mais variadas formas tais como: escravatura, ditaduras, violência psicológica e/ou física, repressão, injustiça, tortura e outras formas, de forma a exercer poder sobre o seu semelhante. Vamo-nos respeitar mutuamente, fazendo deste um mundo melhor.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

13
Jun11

Irmão, se grato pelo que Deus te dá...

Viktor

Caros Irmãos,

     Enquanto há vida há esperança, , sonhos e Amor.

     Vi, fiquei tocado e eis que as lágrimas surgiram no meu rosto. Protestas com a vida que Deus te deu, então vê este exemplo de vida que Deus te dá.


09
Jun11

Julgamento

Viktor

Caros Irmãos;

      Diariamente os seres humanos têm uma tendência inata de se julgarem mutuamente. Passam o tempo a dizer: “…fez isto…”, “…fez aquilo…”, “…disse isto…”; “…disse que o outro…”; “…acha isto…”; “já viu como ele é?”; “…quem é que acha que é?”;   Enfim, um sem número de expressões que se usam para julgar ou até mesmo fazer juízos de valor acerca das outras pessoas. Aqui no planeta terra, quem tem a missão de julgar, sob a égide das prosaicas leis humanas são os Juízes e não as outras pessoas. Relativamente à questão do chamado “Julgamento Final” que se dá após o desencarne [morte do ser humano (corpo) e mudança de estado do espírito (alma imortal)] cada um de nós será julgado, mas como e por quem? Esta é uma questão questionável que ao longo do tempo sempre gerou grande controvérsia e divergência de opiniões entre cristãos, espíritas, budistas, cientistas, biólogos e outros, pois uns dizem que vamos estar perante uns seres elevados que nos vão julgar por todos os actos cometidos ao longo da vida (tipo um julgamento por um colectivo de juízes), outros dizem que ao desencarnar o nosso espírito fica liberto de todos os condicionalismos e cada um de nós é o seu juiz e carrasco pois passando a ter conhecimento dos objectivos da vida (encarnação) o próprio terá a consciência de assumir ou não o cumprimento dos mesmos, outros acham que a vida do ser humano se limita apenas ao período entre a vida e a morte. Enfim, cada um tem a sua ideia formulada pela sua mente e o seu nível de consciência relativamente ao universo e ao planeta Terra, que é moldado pelos pais, familiares, amigos e sociedade em geral.

      Mas meus amigos, vocês são seres maravilhosos, fontes de amor divinas, capazes de grandes obras e feitos, portadores de qualidades sagradas que não estão longe, pois estão mesmo dentro de vocês. Vocês são como pedras de cristal em bruto, que se podem tornar ainda melhores se forem polidas e tratadas. O mesmo acontece com os vossos corações que para se manterem puros devem de ser constantemente mimados e polidos. Assim, deverá por si definir o seu caminho (crenças e ideais), respeitando os caminhos por outros tomados, mesmo que seja completamente díspar do seu, pois cada um é responsável pelos seus actos. Vamos então ser compreensíveis e aceitar os actos dos outros, mesmo que não estejamos de acordo, pois o “universo” encarregar-se-á de devolver a cada ser aquilo que cada um dá ao seu semelhante.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

19
Mai11

Caminho da Luz...

Viktor

Caros Irmãos;

      Todos os Seres ao conhecerem o caminho da Luz e se interessarem por tal mudam a sua atitude perante inúmeras coisas. Esta mudança começa a partir do momento em que qualquer Ser, na sua plenitude, decide dar um novo rumo à sua vida, depois de frequentar uma formação energética. Neste tipo de acções de formação é explicado o funcionamento do universo, leis que o integram, bem como todas as energias que directa ou indirectamente podem interferir com o Ser Humano. Este conhecimento permite entender melhor os acontecimentos do dia-a-dia e até mesmo compreender os outros Seres e ainda a compreensão do fenómeno do desenvolvimento e ascensão do Ser. É sem dúvida um caminho fantástico que tem como combustível, fundamento, arma e escudo o AMOR, energia emanada directamente da fonte (Deus). É maravilhoso ser um Ser de Luz na sua plenitude, acordando em Amor, passando o dia em Amor e deitando-se com Amor. Alcançar um elevado estado de Amor, provoca uma transformação do nosso corpo em Energia Pura. Sentir diariamente vontade de ajudar os outros é um sentimento muito nobre, mas por vezes algo “matreiro” pois só se ajuda um Ser quando a mesma quer, e muitas pessoas não se sentem bem mas pelas mais variadas razões mas resistem à ajuda que lhes pode ser prestada pelos Seres de Luz.

      Mas este não é um caminho fácil tal como muitos dizem, gerando uma “ilusão” mental nos que pretender entrar neste caminho, pensando que vão viver na Luz, Paz e Amor tão almejada até então. Estar completamente integrado neste caminho tem coisas boas, mas também tem algumas que inicialmente são desagradáveis, mas que com o tempo e a aceitação do seu papel o “Ser de Luz” vai-se aprimorando, pois inicialmente há sempre algumas “barreiras” que surgem da incompreensão de certas e determinadas situações quotidianas, mas com o tempo as coisas começam a ser melhor compreendidas, pois ninguém é detentor do conhecimento pleno. Percorrer este caminho leva-nos a alterar comportamentos e formas de estar, entender melhor as sociedades, os seres, a natureza e sobretudo e mais importante conhecer-se a si mesmo. Entender o universo assumindo as suas responsabilidades e conhecer-se é sem sombra de dúvida uma grande virtude do Ser humano, pois é a descoberta do seu lado divino e imortal, que lhe permite viver o Amor na plenitude.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

12
Mai11

Reflexão do dia

Viktor

Caros Irmãos;

     Sinto que o Universo passa um período conturbado, onde cada Ser Humano se deve preparar para o que possa estar para vir. Há imensos textos, várias profecias e inúmeras crenças, onde se aborda o tema do “fim do mundo”, que vão deste as profecias Maias, as profecias de Nostradamus, profecias de São Malaquias [Após a morte de São Celsus, São Malaquias foi nomeado Arcebispo de Armagh (Irlanda) em 1132.Foram atribuídos a ele muitos milagres durante a sua vida religiosa e, era dotado do dom da profecia. Foi canonizado pelo Papa Clemente III, a 6 de Julho de 1199. Sua festa é celebrada a 3 de Novembro], o “fenómeno” de 2012, as previsões bíblicas e mais actualmente algumas “canalizações”.

     Muitas vezes me perguntam: “Vitor, o que acha que se vai passar em Dezembro de 2012?”; A minha resposta é a seguinte: “Caríssimo, com tantos textos que leu e palavras que ouviu, é natural que isso lhe gere uma certa confusão mental, deixando-o confuso. Eu digo-lhe que a melhor maneira de superar este período é libertar o seu Livre Arbítrio e respeitar o dos outros. Para tal deve concentrar-se em si mesmo, amando-se e explorando o seu “Eu Sou” permitindo que o mesmo se expanda e revele muitas vezes perante a sua incredulidade. Negar o seu lado Divino é negar-se a si mesmo, pois essa componente está no ADN de todos os seres humanos. Cada Ser é um ser extraordinário, belo na sua essência, foco de luz intensa, fonte de amor inesgotável e excepcional compaixão. Cada Ser Humano é como um “neurónio” de Deus, e todos juntos formamos o UNO (todo)."

     Como Guerreiros de Luz vamos unir a nossa Luz e Amor, criando um mundo melhor para todos.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

04
Mai11

O que é MERKABA?

Viktor

     A palavra Mer-Ka-Ba é composta de 3 palavras menores: Mer, Ka, Ba. Estas palavras são provenientes do Egito antigo. Existem diversas pronúncias de Mer-Ka-Ba como Mer-Ka-Bah, Mer-Ka-Va e Mer-Ka-Vah. "Mer" - refere-se a um tipo específico de luz que era compreendido no Egito durante a 18 º dinastia, quando as religiões estavam sendo re-orientadas a adoração de um só Deus da criação. "Mer" era visto como dois campos contra-rotatórios de luz girando no mesmo espaço. Estes campos são gerados quando uma pessoa faz alguns padrões específicos de respirações. "Ka" - refere-se ao espírito individual de uma pessoa. "Ba" - refere- se a interpretação do espírito de uma realidade particular. Na realidade humana, "Ba" define-se geralmente como o corpo ou realidade física. Em outras realidades onde os espíritos não possuem corpos, "Ba" refere-se a seus conceitos ou à sua interpretação da realidade no reino onde eles existem.

     A Mer-Ka-Ba é um campo contra-rotatório de luz gerado pela rotação de formas geométricas específicas, que afetam simultaneamente nosso espírito e nosso corpo. É um veículo que pode ajudar mente, corpo e espírito a acessarem e vivenciarem outros planos de realidades e potenciais de vida. Na verdade, Mer-Ka-Ba é ainda muito mais do que isso. Ao fazerm a meditação Mer-Ka-Ba, afirmam que aprenderam mais sobre si mesmos, conectaram-se com seus Eu’s Superiores e se elevaram a um novo nível de consciência. A Mer-Ka-Ba é uma ferramenta que ajuda os humanos a alcançarem seu potencial pleno. A Mer-Ka-Ba é um campo de energia cristalina que compreende geometrias sagradas específicas que alinham a mente, o corpo e o coração. Este campo de energia criado pela geometria sagrada se estende ao redor do corpo a uma distância de 18 a 20 metros. Esses campos geométricos de energia giram normalmente ao redor de nosso corpo a uma velocidade próxima à velocidade da luz, mas para a maioria estão mais lentos ou até pararam de girar completamente por falta de atenção e de uso. Quando este campo é reativado e está girando apropriadamente é chamado de Mer-Ka-Ba. Uma Mer-Ka-Ba completamente ativada parece com a estrutura de uma galáxia ou de um OVNI. Através do AMOR DIVINO e do uso de certas técnicas, podemos reativar esse campo vital de luz em torno de nossos corpos. Sem AMOR INCONDICIONAL, a Merkabah é apenas uma máquina que não chega a permitir que o espírito criador retorne para casa e alcance altos níveis de consciência.

Através de estudos dos ensinamentos sagrados de Lemúria, Atlântida e antigo Egito, e unificando-os aos conhecimentos, estudos e descobertas da Física Quântica e da Geometria Sagrada foi possível a descoberta deste poderoso conjunto de técnicas que possibilitam alcançar a ativação completa do corpo ou veículo de luz, juntamente com a abertura do chacra cardíaco e o ancoramento das vibrações do AMOR INCONDICIONAL.

     Com isto adquirimos a capacidade de fazer uma limpeza dos canais energéticos sutis de nossos corpos, ampliando e expandindo nossa consciência. Pela Geometria Sagrada, trazemos à consciência a existência de vários campos magnéticos que circundam nossos corpos (um deles é o campo formado pela estrela tetraédrica), e através da ativação da Merkabah, conseguimos acessar estes campos e projetar nosso ser para outras dimensões. A Merkabah capacita-nos a experimentar plenamente a expansão consciencial, conectando-nos com nossos potenciais mais elevados e restaurando o acesso e a memória das infinitas possibilidades do nosso ser.

     Os seres humanos defrontam-se atualmente com sintomas físicos, psíquicos e espirituais para os quais, quase sempre, não encontram explicações: O tempo está cada vez mais acelerado. Há uma sensação de cansaço físico real. Dores variadas pelo corpo, dores de cabeça, enxaquecas. Medo, síndrome do pânico. Cãibras, dormências, taquicardia. Sensações estranhas e indefinidas; sensação de vazio. Depressão, falta de sentido para a Vida... Estes processos estão relacionados a algumas mudanças na Terra que têm desequilibrado o planeta, tais como: explosões nucleares, mudanças climáticas, explosões solares, economia instável, guerras, fome e devastação, aumento dos índices de violência, pensamentos e atitudes negativas e vários outros fatores que, em conjunto, geram todas essas sensações e sintomas reais e inevitáveis, que ocasionam desarmonia; já que estão relacionados a um processo maior.

     A proposta fundamental da ativação da Merkabah é restaurar a ordem humana e planetária e o alinhamento do ser humano com estas realidades, gerando a sincronicidade necessária para acompanhar, sem violências físicas, psicológicas ou espirituais, estas transições de consciência. Quando ativamos a Merkabah, começamos a experimentar pessoalmente os campos energéticos e senti-los notavelmente em torno do nossos corpos. O principal benefício da ativação da Merkabah é o aumento da vibração da Consciência Crística envolvida pelo Amor Incondicional, levando-nos a um contato mais profundo com nosso Eu Superior. Ela facilita o crescimento espiritual, equilibra todos os chacras, fortalecendo cada aspecto de nossas vidas. A conscientização e ativação do veículo Merkabah pode trazer vários benefícios ao ser humano: Acelera consideravelmente o processo de ascensão. Possibilita uma ampliação da autoconsciência, assim como da consciência das relações com outros seres, planetas e universos em geral. Ativação dos canais energéticos dos corpos físicos e sutis. Harmonia e integração completa do ser. Acelera e aumenta os insights – auto consciência. Melhora o desempenho do corpo físico. Ativa áreas do cérebro, aumentando seu potencial. Aumenta o potencial energético geral. Aumento de habilidades como telepatia, clarividência, bilocação, multilocação, etc. Possibilita o alcance da imortalidade física. Por meio da prática constante, tornamo-nos capazes de aliviar as tensões, eliminar o estresse, harmonizar nossas mentes e emoções, levando-nos a experimentar um contato mais íntimo com o Criador. A ativação da Merkabah fortalece todos os aspectos de nossas vidas, dando-nos condições para superar o estresse, equilibrar a mente e as emoções, e de promovermos nossa auto-cura. Esta ativação é uma experiência completamente individual, mas a maioria das pessoas sente que a vida começa a ser vivida de forma diferente, e que as coisas começam a funcionar de forma sincrônica. Geralmente também surge a vontade de mudar, para melhor, a forma de viver. É muito importante entender que a Merkabah é um campo orgânico vivo e que evolui com a pessoa, na medida em que interage com ele. O efeito mais importante é o de lembrar e vitalizar nossa íntima conexão com Deus. É preciso ressaltar, entretanto, que somente seguir os passos da ativação da Merkabah não é suficiente para uma experiência plena de seus benefícios. Qualquer pessoa pode aprender a técnica através de livros ou vídeos. Mas há outro fator que é ainda mais importante do que fazer a ativação da Merkabah em si mesma – a abertura do chacra Cardíaco, o vórtice de energia do coração, e correspondente vivência do AMOR DIVINO ou o AMOR INCONDICIONAL, que é o fator primário que permite que a Merkabah se torne um campo vivo de luz. Sem o Amor Divino, a Merkabah será apenas uma técnica muito limitada.

Fonte: http://luzdanovaera-fraternidadebranca.webnode.com/products/o-que-e-mer-ka-ba-/

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

21
Mar11

Mensagem do Dia...

Viktor

Caro Irmão,

Segue o teu caminho,

Repleto de Amor naquilo que faz,

Porque faças o que fizeres,

Já não à volta atrás;

Aproveita o teu dia,

Concentra-te no teu coração,

Porque nesse plano tens de viver,

Mesmo com não tem compaixão;

Sê tu próprio,

Na tua essência,

Faz o que entenderes,

Mas não entres em abstinência;

Eleva o teu Ser,

Subindo a tua vibração,

Respeitando todos os outros,

Vais em direcção à União.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

16
Mar11

A Eterna Luta....

Viktor

Caros Irmãos,

     Desde tempos imemoráveis o Ser Humano sempre teve uma enorme sede de poder, o que resultou em guerras, assassinatos, genocídios, torturas, prisão, seitas, máfias e corrupção. Isto tudo pode-se resumir em breves palavras: “A Eterna Luta do Bem com o Mal” ou “da Luz com a Escuridão”. Todas estas situações geram imensos bloqueios associados aos sentimentos/emoções de vingança, ódio, medo, poder, repudio, solidão, injustiça, traição, inveja, apego, baixa auto-estima entre outros sentimentos geradores de conflitos entre os seres vindos à terra. Tudo isto resultou num considerável atraso da evolução da espécie humana, que se reflectiu no atraso da ascensão planetária, mas como esta última não para, eis que chega o momento de Transição com a infelicidade do planeta estar como está. Ainda assim a transição vai ser feita quer o ser humano queira ou não, porque a mesma obedece às Leis Cósmicas Universais e não às Leis insensatas humanas.

      Além de tudo o que mencionei, existiram também alguns seres de consciência mais elevada (vulgarmente definidos por iluminados) que foram cumprindo as suas missões aquando da sua estadia neste plano. Sendo estes em número bastante inferior aos outros, foram inúmeras vezes julgados, maltratados e até torturados injustamente, pois apenas queriam dar o seu maravilhoso contributo para a humanidade. Dentro destes temos Leonardo da Vinchi, Galileu, Heinstein, Beethoven, Van Gogh e outros mais, distinguindo-se porque as grandes mentes discutem ideias e as mentes pequenas discutem pessoas. Outros foram existindo na terra que, apesar de não lhe terem atribuído elevado estatuto, foram seres de luz que regionalmente desempenharam um bom papel junto das populações. Estes seres são os Guerreiros de Luz que levam a harmonia onde há discórdia, levam a paz onde outros tentam semear a guerra, levam o amor onde outros implementam a indiferença, levam o perdão onde há ódio, levam a sensatez onde há vingança, levam a luz onde há escuridão e medo, levam o pão onde há fome, levam a compaixão onde há rejeição, levam a saúde onde há doença, enfim, um trabalho altruísta feito de coração aberto, irradiando amor incondicional para com todos os seres.

      Como Guerreiro de Luz termino desejando um excelente dia, repleto de luz, paz, harmonia, amor e bem-estar divino para toda a humanidade. Se a minha irradiação não chegar, que Deus lhe ilumine o seu caminho.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Local/Contacto:

Portugal - Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

Links

FÓRUM DO BLOG

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D