.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2014

Partilha - Encontro de Reiki

Chá com Reiki.jpg

 Bom dia,

     Dia 2 vai ser realizado mais um encontro/partilha, "Chá com Reiki", às 21h em Albufeira. Estes encontros têm o objectivo de juntar pessoas interessadas nas terapias orientais e praticantes de reiki, num ambiente relaxado e tranquilo, repleto de energia positiva.

     No final poderá usufruir de um chá convívio entre todos os participantes.

     A entrada para este evento é Gratuita, pois este evento destina-se a toda a comunidade.

     Para mais informações e/ou esclarecimentos pode-me contactar através do seguinte número: 962856134.

Saudações holísticas.

NAMASTÊ

 

Publicado por Viktor às 13:30
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

Os 5 Princípios do Reiki

 

Publicado por Viktor às 10:36
Link | Comentar | favorito
Sábado, 4 de Outubro de 2014

Reflexão: Linhagens de Reiki

Caríssimos,

     A questão das linhagens de Reiki é algo que se mantém pertinente, gerando debates entre curiosos, praticantes de Reiki e até mesmo mestres de Reiki. As linhagens mais conhecidas são a Tradicional e a Essencial, mas como é claro não se ficou apenas por estas duas linhagens e outros sistemas (linhagens) de Reiki foram surgindo.

     Compreendo perfeitamente que quem criou outros sistemas de Reiki (om-rom, jikidim, el morya, sufi, tibetano, etc…) juntou-lhe outros conhecimentos, para que pudesse ser diferenciado do sistema base, o tradicional. (faça uma pausa para reflectir em cada uma das questões que se seguem) Mas vamos lá pensar numa coisa, seja qual for a linhagem, o aprendiz não vai aprender a canalizar a energia do amor incondicional? (certamente responderam Sim) O objectivo do Reiki, independentemente da linhagem, não é o auxílio ao próximo? (certamente respondeu Sim) Quando pretende fazer Reiki, seja qual for a linhagem, aprendeu a ligar-se à fonte através da invocação? (claro que Sim) Poderia fazer-lhe mais questões como exemplo, mas certamente já chegou a alguma conclusão, certo?

     Agora que já pensou um pouco por si mesmo, vou dizer aquilo que eu acho. Para mim Reiki é Reiki e ponto final, seja ele de que linhagem for. Na verdade até podem dizer que existiu no tempo de Jesus Cristo (ano zero), mas ficou adormecido durante séculos, quem sabe se o Reiki não constava em livros da biblioteca de Alexandria e se perdeu todo esse conhecimento (e outros) quando a mesma ardeu! O que é certo e sabido por todos os reikianos, é que foi pela “mão” de Mikao Usui que o Reiki, foi redescoberto em 1922 no Monte Kurama (Japão), chegando através da senhora Takata aos EUA em meados de 1936 e depois a partir desse país é que se deu o “boom” e se foi difundindo por todo o mundo. Sendo a cultura oriental muito diferente da ocidental, o Reiki começou a ser visto por alguns como uma oportunidade de negócio, pois no ocidente capitalizado, de tudo se pretende fazer negócio. Talvez tenha sido este o motivo pelo qual começaram a surgir novas linhagens de Reiki. Mas é assim, se qualquer reikaino, antes de começar a aplicar Reiki deve ligar-se à fonte universal, e se essa fonte é a mesma para todas as linhagens, facilmente chegamos à conclusão que independentemente da linhagem a fonte é a mesma. Como tal se a “fonte” (universo) me dá “água” (energia) imprópria, também dará a mesma aos outros, assim como se me der “água” boa, irá também dar dessa água aos outros. Podemos assim concluir que não há nenhum Reiki melhor que outro, há apenas Reiki que é a prática do Amor Incondicional (seja que linhagem for) em prol do bem-estar supremo de toda a humanidade.

     Vou terminar este pequeno esclarecimento, pois penso que assim tenham ficado um pouco mais esclarecidos acerca dessas “inúteis” discussões que por vezes surgem, em torno da linhagem do Reiki, pois os princípios do Reiki ensinam-nos que: só por hoje, sou calmo e só por hoje, trabalho honestamente, com bondade e humildade no meu Ser. Obrigado pela sua leitura, desejo-lhe tudo de bom e o resto de um bom dia.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 08:00
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Outubro de 2014

Guias de Reiki

 

Caríssimos,

     Hoje vou falar um pouco sobre os Guias de Reiki, pois é algo que levanta dúvidas a muitas pessoas, principalmente aos praticantes de Reiki. No decorrer de um curso de Reiki, podem fazer a “meditação do guia” na qual podem ir ao encontro do mesmo, ficando a saber quem é e além disso pode-lhes também enviar alguma mensagem. Não sei se já fizeram essa meditação, mas para quem não fez e a quer fazer eu vou-lhe dar uma dica: Faça a meditação tranquilamente, sem esperar ver nada para não criar ansiedade, deixe apenas fluir.

     Outra coisa que convém esclarecer sobre os guias é que eles podem-se “apresentar” das mais variadas formas e feitios, por exemplo pode-lhe surgir apenas um ponto de luz, pode surgir na forma de animal, pode ser na forma de animal cruzado (p.ex: cavalo com cabeça de leão), na forma de estátua, como um vulto, ou até mesmo só sentindo sem ver nada. O que acontece a cada um dos participantes desta meditação, está directamente ligado às capacidades de cada um, bem como ao seu nível de desenvolvimento espiritual. Devo salientar ainda que também se pode dar o caso de que a pessoa não consiga visualizar nem sentir nada, mas não se preocupe pois o seu guia está lá sempre disposto a ajudá-lo e talvez ainda não tenha chegado o momento de o ver, fique tranquilo, tudo a seu tempo.

     O Reiki não é apenas uma Terapia e uma Filosofia de vida, é um trajecto que cada praticante percorre ao seu ritmo. Claro que, conjuntamente com esse percurso, cada pessoa vai fazendo o seu desenvolvimento enquanto reikiano, bem como o seu próprio desenvolvimento espiritual. Os guias são como os nossos professores da escola, ou seja, na primária tinha-mos um, na preparatória outros e no secundário outros, ou seja, eles vão mudando consoante o nosso grau de desenvolvimento académico. Assim podemos chegar à conclusão que o nosso guia vai mudando, consoante o nosso nível de evolução espiritual.

     Em determinados momentos da nossa vida sentimos coisas anormais, definição que a nossa mente lhe atribui. Veja-se o seguinte caso: Um certo dia você acorda e ainda nem sequer saiu de casa e começa a sentir-se menos bem, como se um vazio se “apodera” de si, muito semelhante à perda (morte) de um ente querido. Claro que ninguém gosta de se sentir menos bem e como não podia deixar de ser, essa sensação coloca-o a pensar na origem da mesma, pois o ser humano sempre curioso, procura uma resposta para tudo o que acontece. Se essa situação surgir de um momento para o outro fique tranquilo, é sinal de que o seu Guia está de partida. Significa que você subiu mais um degrau na sua evolução espiritual e o Guia que tinha já concluiu a sua missão consigo e está de partida para ir ajudar outro Ser que se encontra no degrau que agora você deixou para trás. Mas se o meu Guia se foi embora, fico sem nenhum? Não tema, pois outro Guia, de capacidades superiores ao anterior, virá para se juntar a si, estando ao seu dispor sempre que necessitar. Tal como expliquei no parágrafo anterior, os Guias são como os nossos professores.

     Penso que sobre esta matéria tenham ficado esclarecidos, e assim me despeço desejando-lhes uma boa caminhada repletos de Amor Incondicional e Compaixão.

    Caso queira seguir mais de perto as minhas actividades pode também adicionar-me no Facebook, clicando no link que se segue: https://www.facebook.com/mestre.viktor

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 08:38
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

A fonte de toda a Prosperidade

Caríssimos,

     A fartura é o estado em que todas as nossas necessidades são prontamente atendidas e nossos desejos facilmente realizados. Nesse estado vivenciamos alegria, saúde, felicidade e vitalidade em todos os instantes de nossa existência.

     A fartura é realidade, e o verdadeiro propósito deste livro é termos uma visão profunda da natureza da realidade.

     Quando estamos ligados à natureza da realidade e sabemos que essa mesma realidade é nossa própria natureza, percebemos que podemos criar qualquer coisa, porque toda criação material tem uma única origem.

     A natureza recorre ao mesmo manancial para criar um aglomerado de nebulosas, uma galáxia de estrelas, uma floresta tropical, um corpo humano ou um pensamento.

     Tudo o que é matéria, tudo o que podemos ver, tocar, ouvir, saborear, ou cheirar e feito da mesma coisa e vem da mesma fonte. O conhecimento desse fato nos confere a capacidade de realizar qualquer desejo, adquirir qualquer objecto material que possamos querer e vivenciar sem limites a realização e a alegria.

     Os princípios descritos neste livro dizem respeito especificamente à criação da riqueza material ilimitada, mas podem ser aplicados à realização de qualquer desejo, porque são os mesmos princípios que a natureza põe em prática para criar a realidade material a partir de uma essência não material.

     Antes de apresentá-los, gostaria de explicar mais detalhadamente o que a ciência, em particular a física, tem a dizer sobre a natureza do universo que habitamos, a natureza do corpo humano, a natureza de nossa mente e a relação entre os três.

Segundo os físicos que estudam o campo quântico, todas as coisas materiais – sejam automóveis, corpos humanos ou notas de dinheiro – são feitas de átomos. Esses átomos, por sua vez, são feitos de partículas sub-atómicas, que, por sua vez, são flutuações de energia e informação num imenso espaço de energia e informação.

     Em todos os meus livros e gravações explico detalhadamente a natureza da realidade quântica. Sintetizando, posso dizer que a conclusão fundamental dos estudiosos do campo quântico é que a matéria-prima do mundo não é material, as coisas essenciais do universo são “não coisas”. Toda a nossa tecnologia baseia-se nesse fato, que faz cair por terra a atual superstição do materialismo.

Aparelhos de fax, computadores, televisores - todas essas tecnologias são possíveis porque os cientistas não acreditam mais que o átomo, a unidade básica da matéria, seja uma entidade sólida. Um átomo não tem nada de sólido. Ele é uma hierarquia de estados de informação e energia em uma vastidão de possíveis estados de informação e energia.

     A diferença entre duas coisas – como a diferença de um átomo de chumbo e um átomo de ouro – não está no mundo material. As partículas sub-atómicas como protões, electrões, quarks e bosons que constituem um átomo de ouro ou de chumbo são exactamente as mesmas. Além disso, embora as chamemos de partículas, elas não são materiais, e sim impulsos de energia e informação. O que torna o ouro diferente do chumbo é a organização e a quantidade desses impulsos.

     Toda criação material é estruturada a partir de informação de energia. Todos os eventos quânticos são basicamente flutuações de energia e informação. E esses impulsos de energia e informação são as “não coisas” que constituem tudo o que consideramos coisa ou matéria.

     Portanto, fica claro que não apenas o estofo essencial do universo é uma “não coisa”, mas também que ela é uma “não coisa” pensante! Afinal, o que é um pensamento senão um impulso de energia e informação?

     Achamos que os pensamentos só acontecem dentro de nossa cabeça, mas essa impressão deve–se ao fato de os percebermos como algo estruturado linguisticamente, que é falado em nossa própria língua. Todavia, esses mesmos impulsos de energia e informação que vivenciamos como pensamentos – esses mesmos impulsos – são a matéria-prima do universo.

     A única diferença que existe entre os pensamentos que estão em minha cabeça e os que estão fora dela é que eu percebo os primeiros em termos estruturados linguisticamente.

     Contudo, antes de um pensamento tornar-se verbal e ser expresso como uma linguagem, ele não passa de uma intenção e, mais uma vez, é apenas um impulso de energia e informação.

     Em outras palavras, num nível pré-verbal, toda a natureza fala a mesma língua. Somos todos corpos pensantes num universo pensante. E assim como o pensamento se projeta das moléculas do nosso corpo, os mesmos impulsos de energia e informação projetam-se como eventos espaço-tempo em nosso ambiente.

     Por trás da roupagem visível do universo, alem da miragem das moléculas, da maya - ou ilusão - do que é físico, jaz uma matriz una, invisível, feita de nada. Esse nada invisível silenciosamente orquestra, instrui, orienta, governa e obriga a natureza a expressar-se com infinita criatividade, infinita abundância e inabalável exactidão em uma miríade de estilos, padrões e formas.

     As experiências da vida são o movimento contínuo dessa matriz do nada, desse movimento contínuo tanto do corpo como do meio ambiente. São nossas experiências de alegria e tristeza, de êxito e fracasso, de fortuna e pobreza. Todos esses eventos são aparentemente coisas que nos acontecem, mas, em níveis mais primordiais, somos nós que as fazemos acontecer.

     Os impulsos de energia e informação que criam nossas experiências reflectem-se em nossas atitudes diante da vida, e nossas atitudes são o resultado e a expressão dos impulsos de energia e informação que nós mesmos geramos.

                                                                  [Deepak Chopra]

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 09:03
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Julho de 2014

Reflexão do dia…

Caríssimos,

     Aquilo que define como “fase de transição planetária” é um fenómeno que se dá à escala global e que afecta todos os seres que habitam o planeta, sem excepção. A cada dia que passa mais pessoas sofrem de problemas do foro mental, problemas esses que para a indústria farmacêutica resultam em cada vez mais lucros e benefícios.

     E se um dia eu lhe disser que você é o maior responsável pelos seus problemas de saúde mental, o que diria?    [pense um pouco antes de continuar a ler]

     Desde sempre o Ser humano sempre quis deter o “poder”, numa competição constante entre seres, gerações, povos, países e continentes. Nesta “guerra” começou por usar as “armas” mais rudimentares até às mais evoluídas, mas o uso da força começou a ser condenado pelos povos. Isso fez com que, aquelas “sociedades secretas” que pretendem alcançar poder a “qualquer custo”, se vissem “obrigadas” a utilizar outras técnicas para “controlar” as populações. A partir desse momento a comunicação social passou a desempenhar um papel fundamental, principalmente quando a mesma é controlada por órgãos governamentais, fazendo com que toda a informação tenha de passar pelo crivo da censura.

     É assim que ao longo dos tempos as “sociedades secretas” têm comandado os destinos da humanidade, através do conhecimento global que vão colocando ao dispor da generalidade da sociedade. Dessa forma vão “manipulando” a opinião pública sobre os mais variados assuntos, fazendo também com que a maioria das pessoas se tenha tornado “dependentes” dessa informação facultada. Estas e outras coisas que, ao longo do tempo, tenho descrito nos meus textos, são manobras psicológicas com o intuito de “controlar” a mente humana, no que diz respeito a opiniões e atitudes, tal como acontece na chamada “guerra santa” entre muitas outras coisas. Reparem no seguinte, já foram descobertas curas de doenças “incuráveis” mas porque é que essa informação foi “abafada”? Porque é que ao longo dos tempos a verdade tem sido ocultada da maioria dos seres? [pense um pouco sobre estas questões]

     Todos estes factores têm contribuído para a instabilidade mental da generalidade da humanidade, funcionando psicologicamente como software que se instala na nossa mente, obstruindo o pensamento livre do ser humano. Se compararmos a nossa mente a um disco de computador, todas as falsas crenças, dogmas, mentiras, ilusões e todas as ideias negativas são software malicioso (vírus, cavalos de Tróia, malware). Todas estas coisas e muitas outras têm influência no nosso plano físico, pois este é comandado pelo nosso plano mental, o qual contém “a tal” informação (que frisei anteriormente), as nossas convicções, ideais, dogmas, fé, crenças e todos os outros pensamentos mais ou menos positivos.

     Vamos ser livres libertando-nos dessas amarras mentais, pois parece que a humanidade anda adormecida, num estado de hipnose colectiva. Dê importância a quem deve de dar (assim evita sofrimentos desnecessários), preencha-se de amor (eu amo-me e tu?), transmita esse amor (a todos os que o rodeiam), liberte-se dos apegos (maior fonte de sofrimento na Terra), pratique a caridade (ajudar outro é ajudar-se a si mesmo), seja gentil com os outros (respeite e trate o seu semelhante da mesma maneira que gostaria de ser tratado), procure a verdade dos factos e tire você mesmo as suas conclusões das coisas (não seja do tipo: “Maria vai com as outras”), aceite os outros como são (nem sempre é fácil, mas se for muito difícil ignore), seja feliz e assim poderá fazer felizes os outros.

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz...
Publicado por Viktor às 14:37
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Junho de 2014

Reflexão: Casamento, um drama de vida…

Caríssimos,

     Todo o Ser humano ao longo da sua vida gosta de estar acompanhado e tem imenso receio da solidão e, derivado a essa sensação, procura estar sempre acompanhado. Faço uma pequena ressalva ao aspecto “solidão” que é diferente de estar só, pois podermos estar só sem sentirmos “solidão” e podemos estar no meio de uma multidão e sentirmos “solidão”. No decorrer da vida o Ser Humano procura constituir família para viver dentro dos parâmetros da sociedade na qual está inserido. Ao longo da sua juventude faz as suas escolhas através do que se chama “namoro”, de forma a conhecer a outra pessoa e assim poder chegar à conclusão se é “aquela pessoa”, com a qual pretende compartilhar a sua vida. Depois chegam a certo momento no qual pretendem contrair matrimónio, com aquela que foi a nossa escolha, sim “sua escolha”, escolha essa que é da nossa inteira responsabilidade.

     Segundo a ordem natural das coisas e da vida, o “casamento” deveria ser uma história de amor feliz, na qual reinasse a harmonia, carinho, ternura e muito amor entre ambos. Mas infelizmente, na maioria dos casos que na generalidade temos conhecimento, a verdade é bem diferente dos padrões mencionados na frase anterior. Em inúmeros matrimónios o Amor é algo que existe apenas durante os primeiros tempos, pois sendo o Amor como um Jardim carece de uma constante manutenção para que as flores estejam sempre viçosas e as ervas daninhas eliminadas. Quando esse jardim é “abandonado” perde a sua beleza tornando-se num “pedaço” de terreno selvagem, o que expressa bem o comportamento de um casal que vivem matrimonialmente sem que exista Amor. [Façam uma pausa na leitura e através de um exercício de consciência vejam em que grupo se enquadra o seu matrimónio]

     Depois de alguns tempos casados, com filhos, com encargos económicos que assumiram e outras coisas mais, iniciam a uma nova etapa nas suas vidas, com a pessoa que escolheram. O tempo vai passando e, eis que a certa altura, o jardim se converte em terreno “selvagem”, no qual existe todo o tipo de vegetação mas que nada tem a ver com o viçoso jardim outrora cultivado através do amor. A partir desse momento, uma nuvem negra abatesse sobre cada um, preenchendo as pessoas e os espaços em que habitam, com uma intensa energia negativa que lhes provoca todos os tipos de sintomas, problemas e pensamentos negativos. É então que, a partir de esse momento, aquilo que deveria ser uma bonita história de Amor, transforma-se numa história dramática [podendo mesmo chegar a ser um filme de terror], onde os personagens deixam de ter um papel de Amor passando a ter um papel de Drama. É claro que ninguém quer que a sua vida seja um filma Dramático, todos querem que seja um filme de Amor, mas a verdade é essa. A verdade torna-se mentira, o amor torna-se ódio, a confiança torna-se desconfiança, o respeito torna-se desrespeito, a tolerância torna-se em impaciência, o carinho torna-se repúdio, enfim, tantas coisas negativas que se apoderam de nós e nos destroem interiormente.

     A partir desse momento o mal-estar generalizado que se apodera das pessoas, dá origem ao surgimento da vontade de mudar de vida, pois não deseja continuar a ser personagem daquele filme dramático. Mas conjuntamente com a vontade de mudar, surgem muitos medos, tais como o medo de não conseguir ter suporte económico para se sustentar na vida, o medo de ser rejeitado pelos filhos, medo de que o companheiro(a) lhe possam fazer a vida negra, entre muitas outras coisas. Isto também acontece, sobretudo no sexo feminino, porque a maioria das pessoas não se acham a pessoa mais importante das suas vidas, achando que os mais importantes são os filhos. Por estas e outras razões as pessoas acabam por ter casamentos de fachada, onde se enganam a eles mesmos, casamentos de conveniência, por medo de não conseguirem enfrentar a vida sozinha(o), entre outras coisas, acabem por manter um casamento de fachada, no qual a chama do Amor já há algum tempo se encontra extinta.

     Depois de ler este texto acha que se enquadra nele? É esse o “tipo” de vida que sonhou para si? Certamente sonhou com outro tipo de vida, em estar acompanhado mas feliz (onde reine a magia do amor). Você merece ser feliz, viver com quem o compreenda, respeite, ame, com quem esteja ao seu lado principalmente nos momentos menos bons e lembre-se sempre que Você é a Pessoa Mais Importante da Sua Vida.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 11:41
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Junho de 2014

Reiki em Poesia

Publicado por Viktor às 12:03
Link | Comentar | favorito
Sábado, 7 de Junho de 2014

Reflexão: Ajuda espiritual…

 

Caríssimos,

     O universo é composto por inúmeras coisas, mas constitui-se essencialmente por energia. A energia é o que está presente em todo e qualquer lugar, nos espaços, objectos e seres. Se a visão do Ser humano tivesse capacidade de ver a energia, tinha-mos literalmente a sensação de viver como um peixe (rodeado por água), com a diferença que estávamos rodeados de energia. Assim sendo toda a humanidade compreendia que estamos todos inter-ligados uns aos outros, através de uma rede energética, como se toda a humanidade vivesse sob um manto energético invisível.

     Este é um pequeno e simples exemplo em como o mundo dos vivos (almas) e dos mortos (espíritos) “coabitam” no mesmo espaço, mas vibram em densidades diferentes. Todos os seres humanos têm alma, o que lhes confere capacidade de comunicar com os espíritos, pois alma e espírito são a mesma coisa, apenas estão em estados diferentes. Passo a explicar melhor, chama-se “alma” a todo e qualquer “espírito” que esteja ligado a um corpo físico (matéria) enquanto de definir como ser vivo e que, após a morte do corpo e da sua libertação desse invólucro carnal (corpo), entra directamente no mundo espiritual (manto energético).

     Se você é uma daquelas pessoas que acha que a vida na dimensão humana é complicada, imagine quem vive nas duas dimensões, humana e espiritual.

     Peço desculpa, mas para um melhor entendimento do que se segue achei por bem este pequeno esclarecimento inicial. Muitos dos problemas e/ou doenças que os seres humanos têm podem estar ligados ao mundo espiritual, por influência desses. A evolução dos seres humanos faz com que as suas crenças se alterem e, em muitos casos só depois de recorrerem a uma data de locais para lhes resolver o problema (sem sucesso) é que recorrem à ajuda espiritual. Por vezes quando recorrem a essa ajuda as pessoas chegam num estado “lastimável”, cheias de dúvidas e por vezes com pouca fé e uma notória descrença, como se diz na gíria popular: “estão pior que o chapéu de um pobre”.

     Para todos aqueles que procurarem ajuda espiritual, vou-lhes dar umas dicas para a sua escolha: 1º Informe-se acerca das opções que pode ter perto de si; 2º Analise se o que lhe dizem encaixa na sua consciência; 3º Quem trabalha na espiritualidade aceita apenas donativos; 4º Verifique se tem empatia com a pessoa; Entre outros cuidados que ache por bem ter para não cair no conto do vigário.

     Ao dispor da humanidade, hoje e sempre em prol do seu Eu superior.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 23:08
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 4 de Junho de 2014

Felicidade, onde estás?

Caríssimos,

     O universo está em constante mutação, assim como tudo o que nele se encontra. O que hoje á verdade amanhã é mentira, uma mentira contada muitas vezes torna-se verdade, o que foi já não é, enfim, constantemente temos de nos adaptar às mudanças. As pessoas envelhecem, os materiais deterioram-se, os resíduos entram em decomposição, tudo vai mudando com o tempo. Fisicamente o nosso corpo vai-se deteriorando e envelhecendo naturalmente, mas também está constantemente exposto a mudanças mais bruscas na sequência de “acidentes”, mas não é apenas o nosso corpo que muda, é também a nossa mente e os nossos pensamentos.

     A procura da Felicidade tem sido, ao longo de séculos, algo que é comum a todos os seres humanos. A humanidade tem recorrido às mais diversas formas e maneiras para tentar alcançar a tão almejada Felicidade, mas poucos a têm conseguido encontrar. Uns acham que a conseguem alcançar através do poder, outros através da força, outros através da magia, outros através de manhas, outros através da mentira, outros através do casamento, enfim, já tentaram de tantas formas, mas será que nunca chegaram à conclusão que a Felicidade está dentro de cada um de nós e na simplicidade do Ser? Pois, se calhar ninguém os avisou ou lhes disse.

     A Felicidade não é um objecto que se adquira por um determinado valor, é um estado de alma, ao qual temos acesso através da simplicidade do Ser. Para terminar esta pequena reflexão, vou-lhe deixar algumas dicas para vocês conseguirem alcançar esse estado: libertem-se de todo o passado; perdoem tudo e todos; libertem-se de todos os sentimentos negativos; amem-se; adorem-se; encham-se de amor; espalhem alegria; respeitem todas as formas de vida; agradeçam diariamente o que têm; não invejem; não criem apegos (ninguém é de ninguém); tenham apenas pensamentos positivos; enfim, muitas dicas podia dar, mas por agora deixo-lhes apenas estas, pois estas já lhe vão dar que fazer nos próximos tempos. Termino deixando uma frase que Raul Solnado eternizou: “Façam favor de Ser Felizes”.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 15:33
Link | Comentar | favorito
Domingo, 1 de Junho de 2014

No dia da Criança... Perdão

Bom dia,

     Hoje é o dia internacional da criança.

     Vamos fazer como as crianças esquecendo e perdoando, para podermos ter paz e alcançar a felicidade interior, pois o "não perdão" transporta consigo situações e problemas que nos afectam profundamente.

     Assim aproveito para lhes deixar o vídeo desta maravilhosa técnica de perdão, para que possam praticar e alcançar a vossa paz interior.

     Sejam Amor, sejam Felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 06:00
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Maio de 2014

Escrever para quê?

Caríssimos,

     A reflexão de hoje será um pouco diferente das habituais, pois hoje vou fazer uma reflexão acerca dos textos que escrevo e público. Ao longo do tempo tenho abordado inúmeros temas, conhecimentos, aprendizagens e vivências, sempre com o objectivo de partilhar com vocês as aprendizagens que fui adquirindo ao longo do tempo. Em meu modesto entendimento, acho que o conhecimento é e deve ser partilhado, pois somos Uno, apesar de vivermos num planeta de dualidade, todos temos direito ao conhecimento, independentemente de o aplicarem ou não. Tal atitude faz parte do livre arbítrio de cada Ser que norteia a sua forma de estar e pensar à sua maneira, com a sua verdade.

     Para evitar que possam interpretar mal as minhas palavras, mais uma vez lhes digo que não sou mais nem menos do que ninguém, sou apenas e só um simples Ser que escolheu esta missão nesta vida, ensinando, ajudando e compartilhando com o seu semelhante as suas aprendizagens.

     Se aquilo que escrevo o ajudou a entender melhor a vida fico feliz, se o ajudou a compreender situações fico feliz, se deu resposta às suas questões fico feliz, se serviu para o seu crescimento fico feliz, se foi desprovido de sentido para si peço desculpa, se discordou de alguma coisa questione-me, enfim tantas situações poderiam aqui ser descritas. Há quem imprima o que escrevo, quem esteja sempre à espera de um novo texto para ler, quem se possa inspirar no que lê, quem usa a informação para gerar rendimentos, enfim, façam o que fizerem com o que escrevo a responsabilidade é e será sempre vossa e enquanto houver uma alminha que leia e se sinta ajudada com o que escrevo, continuarei a escrever, pois não tenciono partir levando comigo todo o conhecimento que adquiri, sendo essas almas o elixir que me permitem continuar nesta jornada. Boas leituras, grato pela vossa existência e sejam felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 15:13
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 2 de Maio de 2014

Cursos de Reiki em Maio

Caríssimos,

     No mês de Maio continuam as actividades em prol de todos, na divulgação das terapias holísticas orientais, para o bem-estar de todos e da humanidade.

     As actividades que se encontram neste momento já em agenda são as seguintes:

    

     Dia 10 de Maio: Curso de Iniciação ao Reiki em Albufeira.

 

     Dia 11 de Maio: Curso de Reiki Nível 2 em Albufeira.

 

     Dia 30 de Maio: Apresentação do livro “Partilhas de um Ser” na Biblioteca Municipal de Almodôvar, às 18:30h.

 

     Dia 7 de Junho: Apresentação do livro “Partilhas de um Ser” na Biblioteca Municipal José Saramago em Odemira, às 15h.

 

     Informo também que estão abertas as inscrições para os seguintes cursos na zona de Lisboa: Curso de Reiki nível 1 e 2; Curso de Iniciação ao Karuna.

     Para solicitar a sua ficha de inscrição envie um e-mail para o seguinte endereço: mestreviktor@gmail.com ou por telefone para o número 962856134 para alguma dúvida e/ou esclarecimento que necessite.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 11:24
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Abril de 2014

Conversas com Deus (2)

Pronto, pronto… está bem. Mas entre agora e essa altura – ou, então, pelas pessoas que possam vir a ler estes livros – que vias podem ser utilizadas, aqui mesmo, agora mesmo, para regressar à sabedoria, para regressar à clareza, para regressar a Deus? Temos de regressar à religião? É esse o elo perdido?

     Regressem à espiritualidade. Esqueçam a religião.

Essa afirmação vai irritar muita gente.

     As pessoas reagirão a todo este livro com irritação… a menos que não reajam.

Porque é que dizes esqueçam a religião?

     Porque não é boa para vós. Compreendam que para a religião organizada ter sucesso, tem que fazer com que as pessoas acreditem que precisam dela. Para as pessoas terem fé noutra coisa, têm primeiro de perder a fé em si próprias. Portanto, a primeira tarefa da religião organizada é fazer-te perder a fé em ti próprio. A segunda tarefa é fazer-te ver que tem as respostas que tu não tens. A terceira e mais importante é fazer-te aceitar as suas respostas sem as questionar.

     Se questionas começas a pensar! Se pensas, começas a regressar àquela Fonte Interior. A religião não te pode deixar fazer isso porque é provável que surjas com uma resposta diferente da que ela inventou. Portanto a religião tem que te fazer duvidar do teu Eu; tem que te fazer duvidar da tua capacidade de pensar claramente.

     O problema da religião é que, com frequência, isto faz ricochete – porque se não puderes aceitar sem duvidar os teus próprios pensamentos, como podes não duvidar das novas ideias sobre Deus que a religião te deu?

     Muito brevemente, até duvidas da Minha existência – da qual, ironicamente, nunca duvidaste antes. Quando vivias de acordo com o teu conhecimento intuitivo, podias não Me ter compreendido totalmente, mas sabias definitivamente que Eu estava lá!

     Foi a religião que criou os agnósticos.

     Qualquer pensador lúcido que examine o que a religião tem feito, tem que assumir que a religião não tem Deus! Porque foi a religião que encheu o coração dos homens do temor de Deus, enquanto que houve tempo em que o homem amava Aquilo Que É em todo o seu esplendor.

     Foi a religião que ordenou aos homens que se curvassem perante Deus, quando em tempos o homem se ergueu de braços estendidos com alegria.

     Foi a religião que sobrecarregou o homem com preocupações sobre a ira de Deus, quando em tempos o homem procurava Deus para o aliviar do seu fardo.

     Foi a religião que disse ao homem para ter vergonha do seu corpo e das suas funções naturais, quando em tempos o homem celebrou essas funções como as maiores dádivas da vida!

     Foi a religião que ensinou que precisam de um intermediário para chegar a Deus, quando houve tempo em que consideravam ter alcançado Deus vivendo simplesmente a vossa vida no bem e na verdade.

     E foi a religião que ordenou aos humanos que adorassem Deus, quando houve tempo em que os humanos adoraram Deus porque era impossível não O adorar!

     Em toda a parte onde a religião chegou criou desunião – que é o oposto de Deus.

     A religião separou o homem de Deus, o homem do homem, o homem da mulher – algumas religiões até dizem ao homem que ele está acima da mulher, tal como proclamam que Deus está acima do homem – dando assim azo às maiores caricaturas alguma vez impingidas a metade da raça humana.

     Eu vos digo: Deus não está acima do homem, e o homem não está acima da mulher – não é essa a “ordem natural das coisas” – mas é a maneira como todos os que tinham poder (nomeadamente os homens) queriam que fosse quando formaram as religiões patriarcais, apagando sistematicamente metade do texto da versão final das “sagradas escrituras” e distorcendo o resto para se adaptar ao molde do seu modelo masculino do mundo.

     É a religião que ainda hoje insiste que as mulheres são de certa forma inferiores, de alguma forma cidadãs espirituais de segunda classe, algo “inadequadas” para ensinar a Palavra de Deus, pregar a Palavra de Deus ou ministrá-la ao povo.

     Como crianças, ainda estão a discutir que sexo é ordenado por Mim para serem Meus sacerdotes!

     Eu vos digo: Todos vós sois sacerdotes! Cada um de vós.

     Não há nenhuma pessoa ou classe mais “adequada” para fazer o Meu trabalho do que outra.

     Mas tantos homens são tal e qual as nações. Sequiosos de poder. Não gostam de partilhar o poder, apenas de o exercer. E construíram o mesmo tipo de Deus. Um Deus sequioso de poder. Um Deus que não gosta de partilhar o poder mas apenas de o exercer. No entanto eu vos digo: O supremo dom de Deus é a partilha do poder de Deus.

     Eu queria que vocês fossem como Eu.

Mas nós não podemos ser como Tu! Isso seria blasfémia.

     A blasfémia é terem-vos ensinado essas coisas. Digo-vos: Vocês foram feitos à Imagem e Semelhança de Deus – é esse o destino que vieram cumprir.

     Vocês não vieram aqui para se esforçarem e lutarem e nunca “chegarem lá”. Nem vos enviei numa missão impossível de cumprir.

     Creiam na bondade de Deus e creiam na bondade da criação de Deus – nomeadamente, nos vossos Eus sagrados.

Fonte: Conversas com Deus de Neale Donal Walsch

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 08:54
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Na agenda deste mês [Reiki e Karuna]

Bom dia,

     Este mês, após a Páscoa, estão agendadas as seguintes formações:

     Dia 26 de Abril: Curso de Iniciação ao Reiki em Albufeira.

     Dia 27 de Abril: Curso de Iniciação ao Karuna em Albufeira.

     Recordo-lhes que estão abertas as inscrições para os seguintes cursos na zona de Lisboa: Curso de Reiki nível 1 e 2; Curso de Iniciação ao Karuna. Prevê-se que estas formações sejam realizadas no decorrer de Maio, em data a agendar.

     Para solicitar a sua ficha de inscrição envie um e-mail para o seguinte endereço: mestreviktor@gmail.com ou por telefone para o número 962856134 para alguma dúvida e/ou esclarecimento que necessite.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 11:59
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. A Crise de Cura nos Inici...

. Reflexão: Mundo de Ilusão

. Reiki na Actualidade

. As Energias II

. Reflexão: As Energias...

. O que é o Reiki?

. Consultas Terapêuticas Ho...

. Reflexão: do Reiki ao Kar...

. Reflexão: Semifrio de Emo...

. Hoje em Poesia

. Reflexão: Fontes do sofri...

. Reflexão: Impacto do Reik...

. "Chá com Reiki" na Biblio...

. Reflexão: Enquadramento r...

. Reflexão: O Valor da Pala...

. Partilha - Encontro de Re...

. Os 5 Princípios do Reiki

. Reflexão: Linhagens de Re...

. Guias de Reiki

. A fonte de toda a Prosper...

. Reflexão do dia…

. Reflexão: Casamento, um d...

. Reiki em Poesia

. Reflexão: Ajuda espiritua...

. Felicidade, onde estás?

. No dia da Criança... Perd...

. Escrever para quê?

. Cursos de Reiki em Maio

. Conversas com Deus (2)

. Na agenda deste mês [Reik...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007