Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

«Reiki & Terapias Orientais»

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

«Reiki & Terapias Orientais»

27
Mar14

O Sofrimento

Viktor

Caríssimos,

     Ao longo dos tempos a humanidade tem assistido a inúmeras histórias que relatam o sofrimento de seres humanos, individual e/ou colectivamente. Histórias de vida individuais, colectivas ou até algumas que dizimaram toda a humanidade. Relatos comoventes e profundos que despertam em nós intensos sentimentos de compaixão e amor incondicional pelos semelhantes, fazendo correr lágrimas. Essas histórias muitas vezes são verdadeiras lições de vida, praticadas por seres simples e humildes que detêm uma considerável elevação espiritual, em minha modesta opinião.

     O Sofrimento é algo que é comum a todos os seres humanos, que se pode abater sobre cada um de nós em determinadas circunstâncias, pois somos seres detentores de “inteligência” emocional, que está constantemente a ser posta à prova. Esse sentimento (Sofrimento) pode surgir das mais variadas formas tais como: a não-aceitação de atitudes, acontecimentos e palavras; incapacidade de libertar mágoas; não se perdoar a si mesmo; não perdoar os outros; perca de um ente querido; não-aceitação do divórcio; materialismo; e tantas outras coisas que nos podem infringir sofrimento, como se fosse uma espada que se espeta em nós. Além do que anteriormente referi, o Sofrimento também nos pode ser infringido por factores externos, mas devo-os alertar que a maioria dos nossos sofrimentos são concebidos por nós mesmos. Certamente está um pouco admirado com o que acabei de dizer. O ser humano é composto por quatro planos: Físico, Emocional, Mental e Espiritual; todos eles inter-ligados uns com os outros, e por isso qualquer alteração num deles vai ter a sua correspondente alteração nos outros. Dessa forma, todas as pessoas que têm dificuldades em controlar as suas emoções tornam-se propensas a doenças do foro da gastrenterologia (plano físico, aparelho digestivo) e do foro mental (plano mental, enxaquecas, sinusite). Agora já entende o quão prejudicial pode ser para si mesmo não aceitar e não perdoar?

     Assim podem verificar que o Sofrimento muitas vezes pode ser fruto da nossa própria mente, proporcionando-nos mau estar, infelicidades, sentimentos negativos e em último caso doenças. Muitas vezes através do nosso plano mental somos os nossos juízes e carrascos, porque fazemos o nosso próprio julgamento enquanto juízes e executamos a nossa sentença como carrascos.

     Para terminar esta reflexão, vou-lhes dar algumas dicas para começar a evitar “Sofrimentos” que muitas vezes são desnecessários e nos quais os únicos prejudicados somos nós mesmos. Coloque de lado a teimosia de querer que as coisas sejam sempre como desejaria evitando assim criar expectativas (na maioria dos casos podemo-nos sentir defraudados) que lhes possam causar Sofrimento; Pense se está a dar demasiada importância indevidamente a algo ou alguém, pois isso também se torna num ponto de sofrimento; Evite ter sonhos demasiado elevados, pois de tão altos podem ser inalcançáveis e também lhe provocam Sofrimento; Aguarde tranquila e serenamente pelo amanhã, sem criar ansiedade e expectativas evitando Sofrimentos; Acredite em si desvalorizando o que os outros pensam e/ou dizem, pois isso também lhe pode provocar Sofrimento. Espero que estas dicas lhe possam ter sido úteis para tornar a sua vida mais feliz e harmoniosa.

NAMASTÊ

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Local/Contacto:

Portugal - Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

Links

FÓRUM DO BLOG

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D