.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2014

Reflexão: O Materialismo e o Ser

Caríssimos,

     O nosso planeta é composto por inúmeros Seres vivos de várias raças, cores e espécies, mas esta reflexão tem a ver mais propriamente com o Ser Humano. Ao longo do tempo tenho conhecido imensas pessoas, todas elas diferentes, cada uma com as suas virtudes e seus defeitos, tal como eu mesmo. Há aquelas pessoas que se cruzam na nossa vida por acaso, outras por força das circunstâncias e por outras coisas mais, mas na verdade tenho consciência que todos os Seres que cruzam o meu caminho, são “fruto” da vibração energética que tenho “naquele” momento. Todos esses seres “trazem” algum conhecimento ou provação pela qual tenho de passar, para que eu possa ter consciência da minha “evolução” enquanto Ser Espiritual a viver uma experiência terrestre. Desculpem este pequeno parágrafo, mas interpretem como uma introdução à reflexão que se segue.

     Através de conversas que vou tendo, das frases escritas que leio e das notícias que ouço, constato que o Ser Humano continua muito agarrado aos bens materiais. Certo dia, um Ser conhecido (que agora não me recordo) disse uma frase que se tornou iria perpetuar no tempo: “A religião é o ópio do povo”; Em meu entender está correcto pois referia-se ao Deus Criador do Universo, mas na verdade a fé da maioria das pessoas tem venerado deus e não Deus. Talvez não tenha compreendido o que acabei de dizer, mas vou dizer por outras palavras, a maioria dos Seres venera o “deus dinheiro” em detrimento do verdadeiro “Deus Criador”. Mais uma vez acabei por divagar um pouco, mas vou agora abordar o tema em causa.

     O Ser humano, na sua generalidade, continua a viver em função do Ter relegando para último plano o Ser. Ao longo dos tempos outros, tal como eu agora, tentam elucidá-los que essa não é a melhor forma de viver nem de aproveitarem da melhor forma esta vida. A maioria das pessoas vive constantemente preocupada com o Ter (dinheiro, bens materiais, etc.) e acabam por provocar stress a si mesmas devido ao número de coisas que devem fazer (porque se meteram nessas coisas?), dão cabo da saúde para ganhar mais uns tostões, ocupam a sua mente com preocupações desnecessárias porque dão importância a mais às coisas, criam irritações e aborrecimentos porque valorizam demais as outras pessoas e, no final de todas estas coisas chega-se à conclusão que se esqueceram do mais importante, que são eles mesmos. Sim, cada Ser é a pessoa mais importante da sua vida, não se esqueça disto. Nem os filhos, marido, família ou amigos devem ser mais importantes para nós do que nós mesmos, porque se não se amar, dificilmente os outros nos amam. A generalidade dos seres deixam-se levar pelas tendências tentações “perversas” desta sociedade de consumo, na qual o bem-estar de uns é alcançado através da escravatura de outros, o que é uma injustiça. O Materialismo é um dos maiores “virús” da sociedade, e sabem porquê? Porque o materialista cria Apego às coisas, e o Apego é a maior fonte de sofrimento na Terra. [Pare e pense um pouco sobre o que acabou de ler]

     Como certamente concluiu, esse Apego que nós próprios criamos futuramente vai acabar em sofrimento, quer seja apego a bens materiais, animais, pessoas ou ideias. A generalidade dos Seres gosta muito de apontar o dedo aos outros, mas reparem bem que muitas vezes somos nós mesmos os causadores do nosso mal-estar, já pensaram nisso? Bem, por agora nada mais irei escrever, pois penso que o que leram é um bom tónico para reflectirem um pouco sobre vocês mesmos, sobre a essência do Ser, libertando-se um pouco do Ter, o que acha? Despeço-me pedindo desculpa por tão longo texto, mas agradeço a sua leitura e desejo-lhes tudo de bom, esperando tê-los ajudado de certa forma e façam o favor de ser Felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 19:00
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 26 de Agosto de 2014

M&A: Uma combinação explosiva…

Caríssimos,

     Para que possam entender melhor a reflexão que segue, desde já lhes digo que M&A quer dizer: “Materialismo e Apego”. Se apenas e só uma delas é má, quanto mais as duas em conjunto, isso sim resulta numa combinação completamente explosiva que pode destruir um Ser humano. Infelizmente a auto-destruição que o Ser humano provoca a si mesmo, exerce uma reacção em cadeia que afecta aqueles que estão mais juntos dele (família e amigos).

     Ser Materialista é querer ter cada vez mais coisas, nunca estando satisfeito com o que tem. São pessoas do tipo: “Se aquele tem eu também tenho de ter”; entre outro tipo de afirmações. Este tipo de pessoas muitas vezes acabam também, ainda que já tenham muitas coisas, emanar energia de Inveja para cima de outras pessoas que tenham coisas que eles não têm. Enfim, esta parece ser a mentalidade da sociedade em geral, mas depois como se não bastasse o “querer”, ainda querem as coisas “topo de gama” que são mais caras. Mas será que as coisas mais simples não são suficientes? Porquê essa ganância em viver do “ter”?

É claro que, depois do que acabei de dizer é fácil entender que os Materialistas têm Apego às coisas, certo?

     Tal como já lhes tinha dito noutros textos, o Apego é a maior fonte de sofrimento do Ser Humano, seja apego a bens materiais, a pessoas, a ideias, ou a outras coisas. Claro é que quando uma pessoa perde alguma coisa à qual tem muito Apego sofre quando a perde, mas não irei falar mais sobre este tema agora.

     No ocidente, mediante as “regras” impostas pelas sociedades, todos os seres humanos são educados valorizando os bens materiais, o que faz com que as pessoas gerem dentro de si mesmas a vontade de obter riqueza, custe o que custar. Esse tipo de “informação errada” que é colocada na mente das pessoas, faz com que muitos façam o que for preciso para alcançar poder e riqueza. Por causa disso surge a corrupção, compadrios, máfia, vinganças, favores e tantas outras coisas mais, através das quais o ser humano desrespeita o seu semelhante, afastando-se assim da simplicidade e humildade do Ser, na sua mais pura criação, na qual age sempre com Amor Incondicional.

     Certamente sabem que a vida é muito mais do que aquilo que apenas temos aqui no planeta Terra, certo? Sabes que depois desta vida regressarás ao plano espiritual, certo? Se em ambas as perguntas a tua resposta for positiva, do que está à espera para mudar? Liberte-se do Materialismo e do Apego, pois quando chegar o momento da sua partida, tudo ficará na Terra, incluindo o seu corpo, que foi concebido também neste planeta. Seja simples e humilde, e verá como a felicidade vai envolver o seu ser, podendo-a partilhar com quem o rodeia. Lembre-se sempre que as pessoas não se compram, conquistam-se através do amor e da humildade.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 00:57
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Junho de 2014

Felicidade, onde estás?

Caríssimos,

     O universo está em constante mutação, assim como tudo o que nele se encontra. O que hoje á verdade amanhã é mentira, uma mentira contada muitas vezes torna-se verdade, o que foi já não é, enfim, constantemente temos de nos adaptar às mudanças. As pessoas envelhecem, os materiais deterioram-se, os resíduos entram em decomposição, tudo vai mudando com o tempo. Fisicamente o nosso corpo vai-se deteriorando e envelhecendo naturalmente, mas também está constantemente exposto a mudanças mais bruscas na sequência de “acidentes”, mas não é apenas o nosso corpo que muda, é também a nossa mente e os nossos pensamentos.

     A procura da Felicidade tem sido, ao longo de séculos, algo que é comum a todos os seres humanos. A humanidade tem recorrido às mais diversas formas e maneiras para tentar alcançar a tão almejada Felicidade, mas poucos a têm conseguido encontrar. Uns acham que a conseguem alcançar através do poder, outros através da força, outros através da magia, outros através de manhas, outros através da mentira, outros através do casamento, enfim, já tentaram de tantas formas, mas será que nunca chegaram à conclusão que a Felicidade está dentro de cada um de nós e na simplicidade do Ser? Pois, se calhar ninguém os avisou ou lhes disse.

     A Felicidade não é um objecto que se adquira por um determinado valor, é um estado de alma, ao qual temos acesso através da simplicidade do Ser. Para terminar esta pequena reflexão, vou-lhe deixar algumas dicas para vocês conseguirem alcançar esse estado: libertem-se de todo o passado; perdoem tudo e todos; libertem-se de todos os sentimentos negativos; amem-se; adorem-se; encham-se de amor; espalhem alegria; respeitem todas as formas de vida; agradeçam diariamente o que têm; não invejem; não criem apegos (ninguém é de ninguém); tenham apenas pensamentos positivos; enfim, muitas dicas podia dar, mas por agora deixo-lhes apenas estas, pois estas já lhe vão dar que fazer nos próximos tempos. Termino deixando uma frase que Raul Solnado eternizou: “Façam favor de Ser Felizes”.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 15:33
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Maio de 2014

Deixa-o em paz…

Caríssimos,

     Ao longo dos anos uma das coisas para as quais os tenho alertado é o amor sem apego. Reparem no seguinte, se o amor é a coisa mais bonita do mundo e o apego a maior fonte de sofrimento do mundo, como podem coisas tão diferentes andar de mãos dadas? Pois é, certamente vocês estão a pensar que tenho razão, mas por outro lado estão a impedir que consigam pensando “mas eu não sou capaz”. Ora se eu sou capaz porque é que vocês não são? Não sou mais nem menos do que vocês! Parece que mesmo assim não ficaram muito convencidos das minhas palavras, mas em verdade lhes digo que amar sem apego é uma das etapas que deve ultrapassar para alcançar a sua felicidade interior.

     Mas na realidade o Apego vai muito mais além do que é comum falar-se, além das nuances que tem, pois pode-se ter apego a pessoas, bens, ideias, teorias, dogmas e até mesmo apego à negatividade. Neste texto pretendo centrar-me no Apego às pessoas, como tal esse será o objectivo central do mesmo. Ultimamente tenho-me apercebido que os padres (religião católica) no decorrer das suas homilias (missas), alertam as pessoas para a espiritualidade, o que em meu entender é um bom princípio vindo ao encontro dos meus princípios acerca da imortalidade do espírito (alma enquanto ser vivo terrestre). Assim sendo, mais uma vez podemos chegar à conclusão de que a vida é muito mais, do que uns anos calculados entre a data do nascimento e a data da morte, pois todos nós somos mortais fisicamente mas imortais espiritualmente.

      Desculpem os 2 parágrafos anteriores, mas era de importância vital o esclarecimento anterior para poderem interpretar correctamente aquilo que de seguida lhes vou transmitir. Quando disse que “o Apego vai muito mais além” é real, pois perdura para lá da nossa partida (morte do corpo físico), o que ainda nos trás mais algumas dificuldades. Enquanto seres vivos vivemos no plano terrestre, depois de morrer passamos a viver no plano espiritual, onde nos movemos à velocidade do pensamento, no imenso cosmos onde não existe a barreira espaço/tempo. Sendo estes dois planos paralelos devemos respeitar isso e não os misturar, mas isso é algo muito difícil pois quem é que nunca sentiu falta de alguém depois de partir? Isso é algo que se chama Saudade, porque com aquele Ser passamos bons momentos ou porque foi alguém para nós importante. Cada vez que se lembram de alguém que já partiu deste mundo (dos vivos) é como se estivessem a gritar e a chamar por essa pessoa, e acreditem que ela vem ao vosso encontro. Por favor não façam isso, porque essa pessoa pode-se “colar” a vocês e, como estão em planos diferentes, isso só lhe vai trazer problemas e possíveis doenças. Recordem aqueles que morreram apenas pelas coisas boas e enviem-lhes amor, assim além de os ajudarem (no seu plano) também se ajudam a vós mesmos. Removam toda e qualquer vontade e/ou desejo de os ter junto a vocês, porque eles são incapazes de vos ajudar agora (peçam auxílio ao vosso anjo da guarda) por favor, para o vosso próprio bem-estar. Sabem porque é que há pessoas que têm doenças cancerosas e imensos problemas na vida após a morte de alguém que lhes é muito querido? Precisamente pelo Apego que têm a essa pessoa. Não aprisionem (através do Apego) aqueles que vos são queridos, pois vocês mesmos também gostam de ser livres.

     Amem-se incondicionalmente e preencham todo o vosso ser com Amor, a força mais poderosa do universo e aquela que vos orienta nos conturbados caminhos em busca da felicidade. Sejam amor, sejam Felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 14:36
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Maio de 2013

Apego

     Cada Ser humano tem as suas aprendizagens e vivencias.  Há uma história a respeito de dois irmãos que lhes vou contar. Um deles era mau, porém, muito esperto, e o outro era muito teimoso e também muito estúpido. Um belo dia, estavam a correr num campo e o irmão maldoso resolveu divertir-se um pouco e disse: “Fica sentado neste vale, que irei para aquelas colinas e de lá vou-te mandar um grande presente. O presente fará estranhos ruídos e vais ouvir estalos e barulhos esquisitos, mas não deixes de o segurar até eu voltar”. De seguida subiu o morro, encontrou uma grande rocha branca, aqueceu-a até ficar vermelha e fê-la rolar morro abaixo, gritando: “Pronto mano, aqui está o teu presente. Agarra-o! Não o largues até eu voltar!”

     O irmão estúpido estava tão ansioso por ganhar o presente que saiu a correr e agarrou a rocha. O pêlo do couro de animal que estava a usar estalou e chiou ao queimar-se. A rocha queimou a pele do animal e depois queimou-lhe o corpo, mas nem assim ele a deixou cair, supunha que ela fosse valiosa. Por isso falou, dirigindo-se à rocha: “Faça o que quiser comigo pois não vou desistir enquanto meu irmão não chegar”. E teimoso, continuou a mantê-la aconchegada a si, porque a julgava importante para si.

    Nós apegamo-nos da mesma maneira a tudo o que amamos, ainda que isso pareça ser extremamente frustrante e doloroso. Também nos apegamos à meditação, desejando ver cores e visões, experimentar emoções e sensações quentes e conhecer as fases mais elevadas. A nossa mente ainda quer identificar, capturar e manipular a experiência, a fim de ter algo aprazível para relatarmos. Entretanto, quando nos livramos do nosso apego aos sentidos e sentimentos, podemo-nos tornar a própria experiência, e este é o verdadeiro processo da cura.

Tulku

Nota: Um tulku (tibetano: སྤྲུལ་སྐུ; Wylie: sprul sku; ZWPY: Zhügu; também grafado tülku ou trulku) é, no budismo tibetano, um lama que conseguiu, através da phowa e da siddhi, escolher conscientemente ser reencarnado, às vezes por mais de uma vez, de maneira a continuar seu juramento de bodisátva. [Fonte wikipédia]

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 13:15
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012

Provações...

Caríssimos Amigos,

     Todos vocês são Seres de Luz, portadores da centelha divina, com enormes capacidades de co-criação que vão muito para além da generalizada compreensão mental do “comum dos mortais”. Enquanto habitantes deste planeta (terra) passam diariamente por inúmeras provações (testes), que têm de superar, em prol de vocês mesmos, enquanto caminham pelos conturbados trilhos da ascensão. Cada Ser, portador do seu livre arbítrio, define os seus caminhos, mediante um conjunto de circunstâncias e fatores. É um caminho com obstáculos (testes) que temos de superar, uns mais baixos e outros mais altos, mas acreditem que essas barreiras nunca são intransponíveis. Sim pois reparem no seguinte, se todos os “desafios” fossem de fácil resolução, gerava em nós desmotivação, apatia e melancolia, e dessa forma nunca seria capaz de sentir o prazer das conquistas que nos dão ânimo para continuar na persecução do nosso caminho de forma a tornarmo-nos Seres cada vez melhores e mais puros.

     Observem agora o comentário da psicóloga Maria do Carmo Oliveira, sobre o otimismo em Portugal:

Na opinião da psicóloga, o “medo da crise” que se sente poderá fazer as pessoas reagir, tornando-as mais ativas e empreendedoras. Os hábitos de poupança que as famílias têm vindo a desenvolver são um sinal positivo para a especialista, que constata e aplaude esta alteração de mentalidades: “Nos últimos anos verificou-se, em Portugal, uma escalada do consumismo. Havia uma tendência acentuada na valorização do outro pelo ‘ter’. As pessoas tinham imensa necessidade de ter um carro caro, uma boa casa, serem vistos nos restaurantes da moda, vestir roupas de marca … Quanto mais mostrava ter, mais valorizada a pessoa se sentia.” No entanto, relembra, a tais manifestações de riqueza não terá correspondido uma melhoria no nível de felicidade dos portugueses, sendo que o número de casos de depressão continuou a aumentar.

A necessidade de reduzir despesas deverá conduzir, sugere Maria do Carmo Oliveira, a uma desvalorização das aparências e do consumo: “As pessoas vão deixar de se preocupar tanto com o ‘ter’ para se concentrarem mais em ‘Ser’, olhando para as qualidades de cada um e não para os seus bens materiais.” Numa frase, a especialista em otimismo considera: “Vamos dar mais valor ao ser feliz apesar das circunstâncias, redescobrindo o prazer nas coisas simples.” Ainda assim, a psicóloga encara a incerteza e a angústia face ao futuro como normais, uma vez que as pessoas irão ter de abandonar as suas zonas de conforto.”

     Estas são as provações mais generalizadas que no ano seguinte vamos ter de passar, o que vem reforçar as ideias que lhes tenho tentado passar, tais como a felicidade tem de ser encontrada no seu interior, o apego ao materialismo é a maior fonte de sofrimento do Ser humano, emanar energia de inveja para com o semelhante só nos prejudica a nós mesmos, entre outras.

     Vamos ser otimistas, positivos, desapegados e gratos pelo que temos libertando-nos da ganância de querer sempre mais e mais, pois assim poderemos contribuir para uma sociedade mais justa, igualitária e social.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: RFM
Publicado por Viktor às 17:15
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

Será teu?

 

Caros Irmãos de Luz

      Neste planeta cada Ser é como uma gota de água, com as suas capacidades, a sua sabedoria e livre arbítrio. As gotas juntas formam lagos, ao se juntarem mais formam rios que seguem até ao ponto de união, o mar, tal qual como acontece com os Seres quando juntos formam um imenso conhecimento, pois todos somos Uno. Neste planeta a sede de poder, fez com que os Seres cometessem, ao longo dos tempos, actos de grande atrocidade, desrespeitando aquele que é composto da mesma matéria, o seu Irmão, pois todo o Ser deriva de Deus (criador).

      Todo e qualquer Ser, aquando da sua vinda à Terra, tem sempre o objectivo de progredir, de se tornar uma melhor pessoa, de evitar cometer erros, entre outras coisas que no fundo se resumem numa tentativa diária de ser cada vez mais uma pessoa melhor. Ser uma pessoa melhor é “trabalhar” o seu Eu interior, descobrindo dentro de si o enorme potencial que tem, inclusivamente facetas da sua personalidade que se encontram ocultas, derivado aos inúmeros chip’s e implantes que nos são mentalmente colocados, tanto por aqueles que nos são próximos como pela sociedade em geral, das mais diversas formas.

      Cada um de nós quando chegámos à Terra, o que trouxemos connosco? Trouxemos algum conhecimento e capacidades adquiridas noutras pré-existências (vidas passadas) através do espírito (alma quando anima um ser vivo) que se vem juntar à matéria (corpo) que se está a formar dentro do útero daquele ser que será a sua Mãe Terrestre. Deixem que faça aqui um pequeno aparte, os nossos pais foram por nós escolhidos no plano espiritual. Como podem constatar, matéria é algo que apenas e só existe aqui no planeta Terra, pois nem o nosso corpo vem do espaço, pois este é aqui criado/gerado e aqui também ficará (em decomposição) aquando do momento da nossa partida.

      Assim, como podem constatar, nada é nosso, à excepção da nossa essência, o nosso Eu Sou interior. Tudo o que são bens materiais, são e pertencem à terra, e destes, o único que é exclusivamente nosso e do qual temos de tratar é o nosso corpo, o mesmo que nos permite estar aqui nesta dimensão, no cumprimento dos nossos desígnios. Todos somos “iguais”, seres divinos, portadores de uma característica única, o livre arbítrio, e como tal, nós somos os responsáveis por tudo o que nos acontece e detemos plenos direitos em escolher o nosso caminho, bem como em podermos estar com quem entendermos e com quem nos sintamos bem. Ninguém é dono de ninguém, nem dos seus familiares, nem dos companheiros e nem sequer dos filhos. Quando escolhemos ser pais, nós somos o veículo/meio que permite a mais um Ser vir à Terra cumprir a sua missão, e assumimos a responsabilidade de os educar para a vida, para que Ele um dia siga também o seu caminho tal como todos os Seres. Aqui neste planeta podemos ser “donos” de alguns bens materiais temporariamente, porque aquilo que hoje dizemos ser nosso, amanhã pode já não ser. Além do mais gerar apego ao que quer que seja, apenas e só provoca sofrimento a si mesmo. Por isso irmãos, todos os Seres são livres e ninguém é dono de ninguém, nenhum Ser deve exercer o poder sobre outros Seres, tal como tem vindo acontecer ao longo de milénios, das mais variadas formas tais como: escravatura, ditaduras, violência psicológica e/ou física, repressão, injustiça, tortura e outras formas, de forma a exercer poder sobre o seu semelhante. Vamo-nos respeitar mutuamente, fazendo deste um mundo melhor.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz por partilhar com todos
Música: RFM
Publicado por Viktor às 15:30
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Maio de 2011

Apego e Ansiedade

APEGO: Há uma história sobre dois irmãos que é assim: Um era mau, porém, muito esperto, o outro era muito teimoso e também muito estúpido. Um belo dia, estavam a correr num campo. O irmão maldoso resolveu divertir-se um pouco e disse: “Fica sentado nesse vale, que eu vou para as colinas e de lá envio-te um grande presente. O presente fará estranhos ruídos e você ouvirá estalos e barulhos esquisitos, mas não deixes de o agarrar até ao meu regresso”. Em seguida subiu o morro, encontrou uma grande rocha branca, aqueceu-a até deixá-la vermelha e fê-la rolar morro abaixo, berrando: “Pronto mano, aqui está seu presente. Pegue-o! Não o largue enquanto eu não voltar!”

     O irmão estúpido estava tão ansioso por ganhar o presente que saiu correndo e agarrou a rocha. O pêlo do couro de animal que estava usando estalou e chiou ao queimar-se. A rocha queimou a pele do animal e depois, queimou-lhe o corpo, mas nem assim ele a deixou cair, supunha que ela fosse valiosa. E por isso falou, dirigindo-se à rocha: “Faça o que quiser comigo que não desistirei de você enquanto meu irmão não chegar”. E teimoso, continuou a mantê-la aconchegada a si, porque a julgava importante para si.

     Nós apegamo-nos da mesma forma a tudo o quanto amamos, ainda que isso pareça ser extremamente frustrante e doloroso, também nos apegamos a nossa meditação, desejando ver cores e visões, experimentar emoções e sensações quentes e conhecer as fases mais elevadas. A nossa mente ainda quer identificar, capturar e manipular a experiência, a fim de ter algo aprazível para relatar-nos. Entretanto, quando nos livramos do nosso apego aos sentidos e sentimentos, podemos nos tornar a própria experiência, e este é o verdadeiro processo da cura.

Tulku

ANSIEDADE: Por meio da atenção, podemo-nos tornar sensíveis às nossas emoções, à medida que elas surgem e, dessa forma, começar a quebrar os nossos padrões emocionais e os apegos a eles. Quanto mais aumenta a nossa atenção, tanto mais tempo dispõe para acção positiva. Para a pessoa que tem percepção do que está a acontecer, três semanas são o mesmo que três meses para pessoas que não a tem. Quando nos lembramos de manter nosso corpo e nossa mente em harmonia com a percepção, familiarizamo-nos com toda a mudança em nossos pensamentos e estados de espírito e podemos nos lembrar de levar a nossa percepção para o meio de qualquer situação capaz de perturbar nosso equilíbrio. Podemos desenvolver a meditação contínua se sustentarmos uma atitude aberta em quaisquer atividades em que estejamos envolvidos. Porque a ansiedade consciente ou inconsciente é a causa de muitos problemas, é importante lidar com ela assim que aparece. O melhor antídoto para a ansiedade é a meditação. Quando aprendemos a controlar as emoções através da meditação, tornamo-nos menos sobrecarregados de problemas, o nosso corpo e a nossa mente imobilizam-se e a ansiedade principia a dissolver-se num calmo relaxamento e quietude. Podemos então começar a trabalhar com os nossos problemas diretamente, pois já não sentimos necessidade de escapar deles. Afrouxam-se naturalmente as nossas tensões e bloqueios. Dessa maneira, já não estamos presos a um ciclo de desejos e ansiedades e podemos desfrutar o viver no nosso corpo e na nossa mente.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 15:45
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

Conversas com a Alma *Liberdade*

Meu “Eu Sou” Superior,

         Liberdade é um estado que qualquer Ser humano gosta de ter, mas será que sou livre? Será que posso fazer o que quero? Será que posso seguir os meus mais puros e nobres sentimentos? Será que sou dono e senhor da minha vida e destino? Será que profissionalmente sou aquilo que realmente gosto? Será que aquela com quem escolhi compartilhar a vida me dá liberdade? Será que dou liberdade aos outros? Como alcançar a Liberdade?

Caro Viktor,

         “…mas será que sou livre?”

Esse é um juízo que tu irás fazer de ti próprio, depois de ouvires as respostas às questões seguintes.

         “Será que posso fazer o que quero?”

Se fizeres o que tens vontade de fazer, sem nenhum tipo de factor condicionante (situação ou pessoa), agindo em consciência em prol da tua pessoa e sem prejudicar nada nem ninguém então podes, ou então se for um trabalho altruísta baseado no Amor Incondicional e na dádiva desinteressada.

         “Será que posso seguir os meus mais puros e nobres sentimentos?”

Seguir os teus sentimentos é um bonito acto, mas deverás ter sempre em linha de conta as leis morais universais, principalmente quando há envolvimento de outros Seres.

         “Será que sou dono e senhor da minha vida e destino?”

Viktor, ser dono da vida e do destino é definir o seu percurso no caminho de ascensão em direcção a Deus, norteando-se pelas Leis Cósmicas Universais, sem pressas nem atropelos, sem prejudicar ninguém. Em verdade te digo que se te for possível ir auxiliando aqueles que ao longo do caminho vais encontrando no chão (cansados, atrapalhados, perdidos, desmotivados) servindo para eles como uma luz, um farol, um guia, também te estás a auxiliar a ti mesmo.

         “Será que profissionalmente sou aquilo que realmente gosto?”

Viktor, só tu mesmo é que podes constatar isso, pois isso é uma questão de realização, pois se te sentires realizado com o que fazes significa que gostas, e se gostas é porque felizmente tires-te a oportunidade de escolher o teu caminho profissional, porque há muitos que trabalham por necessidade, mesmo fazendo o que não gostam, que em termos de saúde não é recomendável.

         “Será que aquela com quem escolhi compartilhar a vida me dá liberdade?”

Se a pessoa em causa te dá liberdade para fazeres o que gostas, sempre com o devido respeito pelas regras morais universais que norteiam esse tipo de situação, então essa pessoa dá-te liberdade.

         “Será que dou liberdade aos outros?”

Todos merecem ser livres, e não dar liberdade aos outros significa ter sentimentos de posse sobre a pessoa, o que resulta no Apego. Ninguém é dono de ninguém, mesmo de aqueles que amamos (incluindo familiares e filhos). Treinar o desapego às pessoas é dar liberdade às mesmas, porque aqueles que por ti nutrem verdadeiros sentimentos voltam sempre a cruzar-se contigo no teu caminho. Títulos de propriedade só existem no planeta terra e sobre bens e não sobre pessoas.

         “Como alcançar a Liberdade?”

O Ser humano nasce logo à nascença com uma série de condicionalismos que são como amarras que os prendem aos velhos paradigmas e crenças, impostos pela educação e pela própria sociedade. Há ainda também os governos e religiões que “ocultamente” pretendem comandar as pessoas através das mentes, tal como um pastor comanda um rebanho de ovelhas. Exercer a sua liberdade é viver solto desses paradigmas, é pensar por si mesmo em vez de fazer simplesmente porque os outros também fazem. Seja criativo, siga a sua intuição, respeite todos os seres, pense colectivamente nunca descorando a sua integridade como Ser, e libertando a sua essência divina verificará que o mundo à sua volta também irá mudar.  

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:47
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

"Paciência"

Caros amigos,

PACIÊNCIA! Isto já não é como antigamente. Não lhe posso dizer nada que fica logo alterado. É pá, as pessoas parecem que andam sempre a implicar comigo. Vou a qualquer lado, as pessoas atendem-me com ma cara, parece que lhes devo e não lhes pago. Vê lá tu, disse à pessoa que tinha deixado cair uma coisa e nem obrigado me disse! Aquela pessoa falou para mim com 7 pedras na mão quando apenas lhe pedi uma informação. Parece que anda tudo doido! As pessoas não têm calma nenhuma. Já não há paciência para aturar esta gente. Estou que nem posso com esta gente.”

Estas e tantas outras questões surgem na vossa mente, no decorrer do dia-a-dia. De certo porém que já ouviram dizer que o planeta terra encontra-se numa fase evolutiva onde determinados fenómenos podem vir a acontecer, atingindo o auge que se prevê ser o ano de 2012, chegando mesmo a ser previsto pela antiga civilização Maia. O que vai acontecer? Não faço a mínima ideia, e penso que tudo o que se possa dizer é pura especulação, pois o futuro a Deus pertence e quando lá chegarmos apenas temos de ACEITAR, mas não fugindo mais ao título do post, vamos lá falar do mesmo. O planeta Terra está sem dúvida a passar um processo de transformação, onde o magnetismo da Terra (medido em gaus) está a baixar, pois há 10 anos atrás era de 4 gaus e neste momento é de 1,3 gaus. Isto significa que o magnetismo da terra está a baixar de dia para dia e ao longo dos milhares de anos do planeta, sabe-se que aqueles que sobreviveram às mutações globais, foram os que conseguiram criar “campos magnéticos” para não entrarem em estado de loucura e consequente morte. Por esta facto podemos também observar os movimentos migratórios das aves que se enganam, baleias a dar à costa enfim, a natureza está em regeneração. Sim, isto que lhes estou dizer á algo que a própria comunidade cientifica já provou e demonstrou, tal como a deslocação do eixo central do pólo em 13 graus, que interferiu com todos os sistemas de navegação globais (gps).

Quer queiram ou não, tudo isto tem interferência com cada um de nós, fazendo com que as pessoas cada vez mais entrem em estado de irritação com mais facilidade, se enervem, se sintam cansadas, frustradas, mais negativas e com menos auto-confiança, mas contudo isto faz também as pessoas despertar para uma consciência diferente, para um universo multidimensional. Para inverter isso necessitam de se equilibrar a vocês em primeiro lugar, porque se teimam em continuar a colocar os outros à frente (filhos, maridos, familiares) e se esquecem do vosso Ser? Nós emanamos ondas magnéticas que são captadas pelas outras pessoas (já aqui expliquei a empatia energética) e faz com que se atraiam ou repelem. Vamos lá ter paciência e pensar um pouco em vocês, porque quando estiverem bem vão ver um “milagre”, pois todos os que o/a rodeiam “mudam”. Faça por si, pelo seu bem-estar, paz, harmonia, amor e equilíbrio.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 17:02
Link | Comentar | ver comentários (8) | favorito
Quarta-feira, 5 de Maio de 2010

APEGO

Caros leitores e amigos,

Apego como o próprio nome indica significa estar agarrado a algo. Até aqui nada de extraordinário, pois todos temos algum apego a certas coisas e sabemos a amargura que temos ao abrir mão dessa coisa. Mas há uma coisa que lhes quero dizer, o apego limita os vossos desejos e é também uma fonte de sofrimento, porque torna as pessoas mesquinhas e egoístas, pois deixam de seguir o fluxo da natureza universal.

Reparem que a própria natureza é desapegada. De entre muitos vamos ver este exemplo: Um pássaro coloca um ovo, depois a mãe permanece presente até ao momento do nascimento do seu filhote. Depois ele cresce, cria força e defesas e então sai do ninho para se fazer à vida e seguir o seu caminho. Por sua vez a mãe fica no caminho dela, não se apegando ao filho que já é um adulto.

Existem inúmeras formas de apego, das quais nos podemos libertar para o nosso bem-estar. Para tal faça uma meditação interna e constate qual é o apego que possui e que o/a está a travar no percurso do seu caminho de libertação. Vejamos alguns TIPOS de APEGO:

Apego ao Ego: Este está intimamente ligado a ideias e pensamentos fixos, o que torna as pessoas menos compreensíveis e com muitos preconceitos. Pratique actividades na natureza que lhe vão transmitir paz interior, pois aí quase não existem conflitos de ego. Fazer um retiro espiritual é também benéfico, pois no mesmo não nos exigem o que não conseguimos, nem têm de provar isto ou aquilo. Na vida quotidiana passam o tempo a pensar em ter “o meu espaço”, o “meu trabalho”, “o meu tempo”, os “meus amigos”. Ao desprender-se disso vai dar oportunidade a que “os outros” entrem na nossa vida e assim criar laços de maior proximidade.

Apego a Opiniões Estreitas: Isto dá-se quando as pessoas estão agarradas a concepções que não funcionam, ou mesmo quando formulam uma opinião fixa relativamente à vida de outra pessoa. Constatamos isto quando vemos um casal exigir ao seu filho/a que siga uma determinada carreira por eles determinada e não pelo livre arbítrio e gosto do/a mesmo/a. São pessoas que regularmente projectam os seus desejos em cima dos outros, o que muitas vezes o receptor não gosta. Esta pessoa deverá fazer meditação ou Reiki para poder começar a libertar-se dessas ideias fixas, abrindo a sua mente a novas ideias e conceitos de vida.

Apego ao Princípio do Prazer e da Dor: Constata-se nas pessoas dependentes de bebidas, chocolates, vícios, relações que nunca resultam, família, etc. Para verificar este tipo de apego imaginem a seguinte situação: Perguntam a uma mulher se é feliz no seu casamento e Ela responde assim: “Eu acho que sim, apesar do meu marido me bater a mim e às crianças, é muito trabalhador e não deixa faltar nada em casa. Por acaso nunca tinha pensado nisso, mas estamos juntos à tanto tempo. Acho que me acostumei a isso e já não me vejo sem ele”. Este é um típico caso de apego ao sofrimento. Depois estão tão presos a essas rotinas familiares e de relacionamentos penosos que não sabem como se podem libertar deles, caminhando noutra direcção, mesmo constatando que isso é o melhor para ele/a.

Apego a Ritos e Rituais Vazios: Podemos verificar isso quando as pessoas se agarram a dogmas vazios, incapazes de abrirem a mente e de pensar por si mesmos, simplesmente porque acreditam em algo simples que lhes foi dito por uma pessoa ou porque leram num determinado livro.

Apego à Visão Limitada: Libertamo-nos deste apego quando expandimos a nossa auto-percepção, passamos a observar, ouvir e sentir o que nos rodeia de uma forma mais ampla. Podemos sentir a fragrância divina intuída de uma certa presença momentânea. Somos impelidos a aprender e amar, observando as nossas complexidades com mais profundidade, nos seus variados níveis, dimensões e formas.

Apego às Pessoas: Este tipo de apego muitas vezes tem um efeito contrário afastando as pessoas, porque quem tem este apego tornar-se chato, aborrecido, enfadonho e inoportuno. Não se agarre às pessoas. Deixe que elas sigam os seus caminhos, quer estejam ou não de acordo, porque a escolha é deles/as e temos de respeitar o livre arbítrio dos mesmos/as.

Saudações Reikianas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:07
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

Herança…

Esta, como tantas outras, é uma palavra que pode ser um motivo de regozijo ou de tristeza. De regozijo quando falo do maravilhoso legado que nos foi deixado pelo Sensei Mikao Usui, Jesus Cristo, Sait Germain, Allan Kardec, Da Vinchi, e outros mais que aqui não mencionei mas que enquanto estiveram entre nós nos deixaram maravilhosos conhecimentos transmitidos pelas suas sábias palavras proferidas ou redigidas. Essas maravilhosas heranças perdurarão por tempos imemoriais, enriquecendo as mentes de aqueles que pretendem seguir o verdadeiro propósito da vida, ma sua evolução como cidadão terrestre e espiritual.

Por outro lado, esta palavra é entre os Homens muitas vezes sinónimo de tristeza pois a terra está neste momento a passar por um período conturbado onde acima de tudo, segundo o meu ponto de vista, terá de haver uma “revolução” moral mas, infelizmente, muitas vezes isso é uma coisa que pode demorar algumas gerações. Uma grande tristeza pois esta palavra costuma seguir de perto a palavra morte e, como muitas pessoas são invejosas, gananciosas, oportunistas e ruins, quando algum familiar morre atiram-se a essa coisa definida pela palavra herança, à semelhança dos povos de terceiro mundo que cheios de fome se tentam agarrar às camionetas de apoio humanitário, mas estes têm desculpa pois apenas querem “matar” a fome a si e aos seus e apenas agem pela necessidade corporal humana de sobrevivência. Entristece-me porque há pessoas que quando sabem que um familiar seu com certas possas falece, fazem tudo e mais alguma coisa para deitar a mão aos bens que ele tinha, mesmo que não se falassem há dezenas de anos (ganância e inveja). Outros colam-se ao lado de familiares que têm posses, mesmo aturando-os e tratando deles apenas com o objectivo de, após falecimento dos mesmos, deitar as mãos aos seus bens e terem uma vida melhor. Há ainda casos onde as partilhas de heranças geram desavenças familiares, chegando mesmo ao ponto de andarem aos tiros, tal qual como já tem acontecido. Pergunto: Há alguma necessidade disso? Precisam disso para viver? Penso que não, pois até então também viviam e se todos vivermos com o indispensável para o dia-a-dia temos uma comunidade mais sincera, tolerante, humilde e com uma grande capacidade de entreajuda mutua. Ajudem os familiares quando necessitam transmitindo-lhes todo o vosso Amor Incondicional e não pelo que podem vir a ter depois, pois perante o Divino isso define-se como pecado da gula e prisão ao materialismo. Por isso digo: Feliz de aquele que morre e nada deixa ou deixa tudo escrito, pois assim não vai deixar uma situação que pode vir a dar em confusão e problemas desnecessários devido ao materialismo humano.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 16:27
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: O Materialismo ...

. M&A: Uma combinação explo...

. Felicidade, onde estás?

. Deixa-o em paz…

. Apego

. Provações...

. Será teu?

. Apego e Ansiedade

. Conversas com a Alma *Lib...

. "Paciência"

. APEGO

. Herança…

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007