Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

«Reiki & Terapias Orientais»

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

Aqui divulgo Terapias energeticas e/ou holísticas, evolução do Ser e crescimento pessoal. Autor do livro "Partilhas de um Ser" «Mestre de Reiki e Karuna». Tratamentos, Cursos e Workshop's

«Reiki & Terapias Orientais»

17
Out12

Reflexão sobre o Perdão….

Viktor

Caros leitores,

     Muitas vezes fala-se sobre o Perdão e Perdoar, mas esta é uma questão delicada que carece de uma reflexão mais profunda, para que seja devidamente esclarecida e/ou compreendida por todos os Seres humanos.

     Antes de mais deixe que lhes diga que perante as Leis Divinas Universais (as que definem todos os seres como iguais), todo o mal praticado para com outro Ser (pessoa) é “pago” através da dor. Como podemos negar o perdão àquele que nos fere, se o exigimos para nós mesmos, tal como para as dores resultantes da nossa imprudência quando ferimos os outros?

[pare de ler e faça uma pequena reflexão na pergunta que acabei de colocar]

     Há algo que nunca o Ser humano deve de esquecer, todo e qualquer mal que faça ao seu semelhante tem sempre uma consequência no plano espiritual, independentemente das suas crenças. Deixe-me que o esclareça de uma coisa também, enquanto seres humanos é mais fácil escondermo-nos daqueles seres (entidades e/ou espíritos) que nos pretendem atormentar, cobrando assim algo de errado que nós lhe tenhamos feito no passado, mesmo que na actual vida (enquanto seres encarnados) não nos recordemos. Em oposição ao conhecimento e exposição enquanto seres desencarnados, quando encarnados dispomos de um invólucro físico (corpo) e beneficiados pelo esquecimento temporário das nossas faltas, obtemos algumas tréguas e paz que nos “camuflam” perante os perseguidores que tudo fazem para termos sempre presentes os erros que praticamos. Na sequência do que disse, uma questão se coloca: Devemos esquecer tudo o que se passou como se nunca tivesse acontecido? Nada disso, o Arrependimento tem de ser construtivo, por isso devemo-nos dedicar à nossa reconstrução interior, a dedicação ao semelhante que sofre, e sempre vigilantes perante as nossas atitudes, palavras e pensamentos. Para tal devemos orar e servir, para que seja possível reacender a chama do amor existente dentro de cada um de nós.

     Assim deveremos agir para com os outros, da mesma forma que gostamos que façam connosco, por isso devemos Perdoar. Perdoar todo e qualquer ser, mesmo aqueles que possam agir deliberadamente em nosso prejuízo, pois todos são dignos de Perdão, tal como cada um de nós. Saliento que muitos seres dizem: “Já perdoei a pessoa xpto”; e eu volto a colocar outra questão: “Quando lhe falo dessa pessoa, ou lhe acontece algo que lhe trás essa pessoa à lembrança, sente algo a manifestar-se dentro de si?” Se isso lhe acontece, então efectivamente deve continuar o processo de Perdão, até que limpe tudo o que está dentro de si relativamente àquela pessoa, principalmente todo e qualquer sintoma de raiva, ódio, desprezo e vingança, pois sem a eliminação deste tipo de sentimentos, jamais o Perdão será totalmente efectuado.

     Deixe que a Lei do Equilíbrio Universal fará o que tem de fazer, cobrando a cada um de nós os actos que praticamos, através da dor e sofrimento, pois quem é incapaz de perdoar torna-se indigno de perdão, perante as Leis Universais. Ame-se e expresse o seu amor, vivendo em paz e harmonia consigo e com o universo.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

05
Set07

PERDOA AGORA

Viktor
Não te detenhas!
Torna á presença do companheiro que te feriu e perdoa, ajudando-o a recuperar-se.
Reflecte e ampara-o!
Quantas dores e quantas perturbações lhe vergastaram a alma, antes que a palavra dele se erguesse para ofender-te ou antes que o seu braço, armado pela incompreensão, deferisse contra ti o golpe deprimente?
Guarda a calma e auxilia, sem cessar.
Mais tarde, é possível que não possas, por tua vez, suportar o horrendo assalto da ira e reclamarás, igualmente, o bálsamo da alheia compreensão.
Retorna ao teu lar ou à tua luta e espalha, de novo, a bênção do amor, com todos os corações que jazem envenenados, pelo fel da crueldade ou pela peçonha da calúnia.
Não hesites, porém!
Perdoa agora, enquanto a oportunidade de reaproximação te favorece os bons desejos porque, provavelmente, amanhã, o ensejo luminoso terá passado e não encontrarás, ao redor de ti senão a cinza do arrependimento e o choro amargo da inútil lamentação.
Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Local/Contacto:

Portugal - Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

Links

FÓRUM DO BLOG

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D