.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quarta-feira, 5 de Junho de 2013

Reiki cada vez mais usado em doentes com cancro para reduzir efeitos da quimioterapia

     No Hospital de São João, no Porto, o Conselho de Administração autorizou já a aplicação de terapia reiki aos doentes oncológicos em ambulatório

     A terapia reiki é cada vez mais usada em doentes com cancro em Portugal para reduzir os sintomas da quimioterapia e ajudar ao relaxamento destes pacientes, segundo médicos e terapeutas.

     No Hospital de São João, no Porto, o Conselho de Administração autorizou já a aplicação de terapia reiki aos doentes oncológicos em ambulatório, sendo aplicada por enfermeiros com formação naquela terapia alternativa e em regime de voluntariado.

     O reiki é uma terapia japonesa que consiste em canalizar a energia colocando as mãos em cima do corpo e pretende promover o equilíbrio global, segundo a Associação Portuguesa de Reiki.

     A médica oncologista Fátima Ferreira explicou à agência Lusa que os doentes em quimioterapia submetidos ao reiki dizem conseguir aguentar melhor os efeitos secundários, como náuseas e vómitos, e acabam por sentir-se mais relaxados, aceitando melhor a sua doença.

     "Tem sido uma ajuda muito positiva para os nossos doentes. Mas isto não vai substituir qualquer tratamento de quimioterapia ou radioterapia, nem é esse o objetivo. Funciona como um complemento, como uma ajuda psicológica", indicou a médica.

     No Hospital de São João este projeto foi impulsionado pela Associação de Apoio aos Doentes com Leucemia e Linfoma, com base numa investigação realizada por uma enfermeira naquela unidade que demonstrou os benefícios do reiki para os doentes com cancro.

     A terapia é disponibilizada, em regime de voluntariado, por enfermeiros do hospital com formação em reiki e não é fornecida pelo Serviço Nacional de Saúde.

     Este projeto, que começou no ano passado, dirige-se sobretudo para os doentes oncológicos em ambulatório, mas tem sido também aplicado a pacientes em internamento.

     Sónia Gomes, da Associação Portuguesa de Reiki, diz que existem diversos estudos científicos internacionais que "comprovam que a terapia reiki ajuda o processo de desintoxicação do organismo após a quimioterapia".

     Ainda não há dados sobre quantos doentes oncológicos em Portugal se submeteram a esta terapia complementar, mas Sónia Gomes dá conta de que têm sido assinados protocolos de colaboração com várias associações de doentes.

     Exemplo disso é a Associação de Luta Contra o Cancro do Intestino -- Europacolon Portugal, que passou a fornecer aos seus associados a possibilidade de terem sessões de reiki.

     "Estamos ligados a uma doença que é uma tragédia, com 7.000 novos casos todos os anos e uma mortalidade superior a 11 casos por dia", disse à Lusa o presidente da Europacolon, Vítor Neves.

     Foi a partir de relatos e experiências de doentes oncológicos que esta associação chegou à conclusão de que o reiki poderia ajudar a "melhorar a vida e o conforto" de pacientes em quimioterapia.

     "Decidimos, assim, disponibilizar aos nossos doentes, a custo zero, o acesso a esta terapia complementar, que pode ser solicitada através da nossa linha telefónica de apoio 808 200 199", indicou Vítor Neves.

     Segundo Sónia Gomes, da Associação de Reiki, chegam já a ser os próprios médicos a recomendar a esta terapia aos seus doentes, depois de terem observado "bons resultados" noutros pacientes, sobretudo com benefícios a nível do humor e disposição.

     Os estudos têm demonstrado "bastante sucesso" no bem-estar dos doentes em qualquer tipo de tumor, segundo indica a terapeuta: "O reiki acaba por equilibrar o sistema do corpo humano. A pessoa relaxa e isso provoca diminuição da corrente sanguínea, a oxigenação melhora e isso produz o tal estado de relaxamento profundo e de bem-estar".

     Atualmente, a Associação Portuguesa de Reiki tem cerca de uma centena de terapeutas disponíveis para fazer voluntariado a doentes oncológicos que estejam a ser submetidos a quimioterapia.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela Agência Lusa

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 13:10
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 25 de Janeiro de 2011

Estudo revela vantagens do Reiki na qualidade de vida de doentes com cancro

Música: vh1
Publicado por Viktor às 16:21
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Reiki nos Hospitais – o que pode ficar diferente

      Em Portugal, só à relativamente pouco tempo é que o Reiki começou a ser divulgado e praticado. Ao longo do tempo tenho constatado que ainda assim continua a ser necessário um trabalho de divulgação desta prática pois, não sendo a mesma muito divulgada nos meios de comunicação social, ainda tem um longo e trabalhoso caminho a percorrer. Por outro lado existe já um razoável número de pessoas que têm algum conhecimento ou que já tiveram algum contacto com o Reiki, e relataram com os seus amigos os benefícios. Nos E. U., onde o Reiki tem uma longa tradição, (desde a década de 50) os seus benefícios à muito que são reconhecidos, e começaram a ser aceites pela medicina convencional. Actualmente existe um número elevado de enfermeiras com formação em Reiki, que aplicam Reiki nos Hospitais e Clínicas onde trabalham, como forma a melhorar os cuidados aos doentes internados.

      Kathie Lipinski, enfermeira, num artigo que escreveu para a Organização Americana de Reiki, para a página do ReikiNews na Internet, relata a sua experiência com Reiki em pacientes com cancro. Experiência essa que pretendo partilhar com vocês.

Reiki News:

 “(...) gostaria de partilhar convosco, uma forma diferente de vivenciar a experiência do cancro, o da cirurgia oncológica.

      Quando uma pessoa toma conhecimento que tem que ser submetido a uma intervenção cirúrgica, ou recebe o diagnóstico de cancro, é uma situação violenta, provoca no indivíduo sentimentos, pensamentos, e questões muito fortes geralmente de carácter negativo. (...) provoca sentimentos de medo... medo da morte, medo da mutilação, medo de que a sua vida sofra alterações profundas com a quais não consiga lidar.

(...) o tratamento para o cancro cria, muitas vezes, mais problemas nas pessoas e mais difíceis de ultrapassar do que inicialmente a pessoa podia imaginar. É o caso da quimioterapia ou da radioterapia.

Uma forma diferente de ajudar as pessoas a lidar com a experiência do cancro é a utilização do Reiki (...) . O Reiki tem o poder de aliviar as tensões emocionais e os pensamentos negativos, diminui as dores que muitas pessoas sentem e ajuda a encontrar o equilíbrio espiritual (...). Pode tornar a experiência da quimioterapia, radioterapia ou cirurgia mais tolerável.

Na minha experiência pessoal, eu vi muitas pessoas com cancro em estádios iniciais, antes de serem submetidas a cirurgia, durante os tratamentos de quimioterapia e radioterapia, e depois da cirurgia.

Pessoas  com que trabalhei que foram submetidas a tratamentos de quimioterapia e radioterapia revelaram-me que o tratamento de Reiki efectuado simultaneamente com o tratamento médico as ajudava a sentirem-se melhores, ajudava-as a lidarem com a fadiga, e algumas referenciaram que após os tratamentos de Reiki sentiram menos náuseas e vómitos.”

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:03
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

Reiki, uma terapia complementar...

O Reiki é uma terapia holística alternativa que em variados países do ocidente já está implementada tanto em clínicas particulares como nas públicas (hospitais). Em termos hospitalares é usada para os doentes oncológicos, pré e pós tratamento de quimioterapia e radioterapia e acamados de média e longa duração. Em Portugal já há uns 3 ou 4 hospitais que, em regime de voluntariado, alguns Reikianos associados da Associação Portuguesa de Reiki “Monte Kurama”, que assim despendendo algum do seu tempo livre executam um bom trabalho no auxílio dos pacientes, ajudando-os assim a suprimir as dificuldades harmonizando o campo energético, potenciando os efeitos benéficos da medicação e atenuando ou eliminando os efeitos secundários da mesma.

Além das patologias já mencionadas e falando um pouco de outras patologias diagnosticadas a pessoas que me procuraram para lhes administrar Reiki posso acrescentar às já referidas as seguintes: infecções, tumores no colo uterino e mamário, fibromialgia, depressão, ansiedade, stress, coluna, bipolar, esclerose múltipla, e outras mais que de momento não me recordo.

O Reiki não tem contra-indicações nem efeitos secundários e pode ser aplicado a qualquer pessoa, desde que a mesma manifeste vontade. Antes da primeira sessão de Reiki deve haver uma conversa entre o terapeuta e o paciente, para que este seja preparado mentalmente para a terapia energética que lhe vai ser administrada. Receber uma sessão de Reiki não é apenas uma experiência mas sim uma valiosa dádiva que está a dar a si mesmo, contribuindo para o seu bem-estar e saúde. Pense em si.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:27
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Doenças vs Emoções

Vou aqui dizer que alguns problemas de saúde estão associados a certo tipo de emoções que podem ser utilizadas como hipótese de trabalho para uma análise diagnostica. Pode ser utilizado para orientar a consulta ou a triagem das pessoas que procuram um atendimento.

Como há sempre muitas causas envolvidas, a enfermidade é uma teia complexa na qual entra os karmas de vidas passadas, a falta de cuidado na actual vida e os efeitos que se transformam em novas causas etc.

O objectivo é conduzir a pessoa a auto conhecer-se e reflectir se de facto possui tais sentimentos e atitudes na sua vida diariamente. Em caso afirmativo, deverá solicitar ajuda a um profissional qualificado para superar tais situações.

Abcesso – emoções reprimidas por medo, culpa, paternalismo, repressão social etc. na região genital (emoções sexuais e afectivas), pulmões/coração (sensações afectivas sublimadas), na cabeça (espiritualidade sublimada). Sentimento de culpa ou inveja.

Acnes – timidez exagerada, medo de ser descoberto (traição, segredos que não deveriam ser revelados, etc.). Espinhas: energia sexual reprimida.

Alergia – necessidade de se defender do meio em que vive (família, trabalho, escola etc.), tensão e infelicidade, rejeição de ajuda externa.

Amnésia – perda de interesse pela vida, desânimo.

Anemia – medos e receios conduzindo para uma diminuição do prazer, da euforia. Cansaço, angústia sexual ou afectiva, mudança ideológica ou paradigmática. A anemia pode representar a necessidade de mudanças no campo afectivo, económico, ideológico etc.

Arteriosclerose – ciúmes, inveja (dor de cotovelo), possessividade.

Asma – auto desaprovação, super protecção dos pais, medo, insegurança, sufocamento dos desejos e paixões, medo de entrar em contacto com suas próprias necessidades e desejos para não contrariar as pessoas com quem convive, conservadorismo, rigidez. Os mesmos sintomas para bronquite.

Cancro – estagnação da energia vital. Deve-se relacionar com o órgão atingido. Ausência de resignação (lembro que resignação não é conformismo, mas compreensão do problema e respectiva aceitação activa das provas ou expiações), depressão, conformismo.

Ciático – nervo sexual por excelência. Sexualidade contida ou mal conduzida. Sublimação negativa do sexo (repressão sexual).

Coraçãohiperactividade, perfeccionismo, falso optimismo, pouca imaginação, ego narcísico. Dificuldade para controlar as emoções que sente. Costuma preceder um enfarto às situações de humilhação ou desonra.

Esclerose – perfeccionismo com os outros e indulgente consigo mesma.

Estômago – dificuldade em aceitar e digerir as próprias emoções ou relacionadas a outras pessoas. Aceitam tudo, mas perdoam pouco. Possessividade, perfeccionismo em relação aos outros (falta doçura, ternura e carinho nas opiniões sobre os erros de outras pessoas). Inveja.

Impotência – falta de confiança, auto rejeição, dificuldades económicas ou profissionais.

Miomas – sexualidade confusa, medo exagerado da maternidade, sufocamento de fantasias e desejos sexuais.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:25
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 25 de Julho de 2008

Pedido Geral Reikiano

C

aros colegas reikianos, foi diagnosticado a uma colega minha de trabalho um temor maligno em ambos os lados do colo do útero. Assim sendo eu e algumas vezes em conjunto como meu amigo Mestre Joaquim vamos-lhe fazer umas sessões de Reiki presenciais, e agradecia que alguns mestres ou reikianos nível 2 me contactassem para lhes fornecer os dados para fazerem envios de Reiki à distância ajudando a minha colega, pois irá ser operada e possivelmente terá de fazer radioterapia. Normalmente pedem-me para enviar mas desta vez sou eu que vos peço, agradecendo a vossa compreensão.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Muito Amor Incondicional...
Publicado por Viktor às 09:20
Link | Comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 20 de Maio de 2008

Reiki no Apoio à Mulher…

Apoio à Mulher com Cancro da Mama: Porque não está sozinha!

Mafalda D´Assunção Matos

Data: 2007-05-05

A Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro Mama é uma organização sem fins lucrativos, criada em Abril de 1998. Em 1999, foi registada como uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) no âmbito da Saúde e da Segurança Social.

A sua estratégia valoriza quatro eixos de acção: o suporte terapêutico, a intervenção social e jurídica, a actividade lúdica e a formação aos profissionais, à volta dos quais se norteiam as principais acções, centradas no doente com patologia mamária.

Esta instituição presta apoio ao doente nas seguintes vertentes: intervenção terapêutica (médica; enfermagem; psicológica); intervenção social e jurídica; Centro Especializado em Fisioterapia Oncológica (CEFO); Linha Verde Atendimento – Cancro da Mama: 800 102 122; intervenção ocupacional: pintura, inglês, Chi Kung, REIKI, reflexologia e acupunctura; estrutura de formação em processo de acreditação com IQF Instituto da Qualidade para a Formação (cursos de especialização, palestras mensais, congressos anuais, acções de sensibilização); CDI – Centro de Documentação: Biblioteca Cancro da Mama "Ana Sofia Monjardino" e informação.

ASSOCIE-SE
Qualquer pessoa pode-se associar, independentemente da idade e/ou sexo. O doente está isento de pagamento de quota e usufrui de todos os apoios e protocolos estabelecidos com outras entidades.

CONTACTOS:

Av. Marechal Craveiro Lopes, n.º 1 (Colégio das Doroteias) 1749-012 Lisboa

Tel.: 21 756 89 11 Fax: 21 756 89 10 Tm.93 400 32 30

E-mail: formacao@apamcm.com.pt  / geral@apamcm.com.pt

http://www.apamcm.com.pt/
Fonte: Jornal do Centro de Saúde

Link: http://www.medicosdeportugal.iol.pt/action/7/cnt_id/1424/?menu=2

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 12:00
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 29 de Abril de 2008

REIKI nos Hospitais – o que faz a Diferença

      Em Portugal, só à relativamente pouco tempo o Reiki começou a ser divulgado e praticado, no entanto são já em grande número as pessoas que têm conhecimento ou que tiveram algum contacto com o Reiki, e relataram os sus benefícios. Nos E. U., onde o Reiki tem uma longa tradição, os seus benefícios à muito que são reconhecidos, e começaram a ser aceites pela medicina convencional. Actualmente existe um número elevado de enfermeiras com formação em Reiki, que aplicam Reiki nos Hospitais e Clínicas onde trabalham, como forma a melhorar o cuidado aos doentes internados.

      Kathie Lipinski, enfermeira, num artigo que escreveu para a Organização Americana de Reiki, para a página do ReikiNews na Internet, relata a sua experiência com Reiki em pacientes com cancro. Experiência essa que gostaria de vos transmitir.

Reiki News:

“(...) gostaria de partilhar convosco, uma forma diferente de vivenciar a experiência do cancro, o da cirurgia oncológica.

Quando uma pessoa toma conhecimento que tem de ser submetido a uma intervenção cirúrgica, ou recebe o diagnóstico de cancro, é uma situação violenta, provoca no indivíduo sentimentos, pensamentos, e questões muito fortes geralmente de carácter negativo. (...) provoca sentimentos de medo... medo da morte, medo da mutilação, medo de que a sua vida sofra alterações profundas com as quais não consiga lidar.

(...) o tratamento para o cancro cria, muitas vezes, mais problemas nas pessoas e mais difíceis de ultrapassar do que inicialmente a pessoa podia imaginar. É o caso da quimioterapia ou da radioterapia.

Uma forma diferente de ajudar as pessoas a lidar com a experiência do cancro é a utilização do Reiki (...) . O Reiki tem o poder de aliviar as tensões emocionais e os pensamentos negativos, diminui as dores que muitas pessoas sentem e ajuda a encontrar o equilíbrio espiritual (...). Pode tornar a experiência da quimioterapia, radioterapia ou cirurgia mais tolerável.

Na minha experiência pessoal, eu vi muitas pessoas com cancro em estádios iniciais, antes de serem submetidas a cirurgia, durante os tratamentos de quimioterapia e radioterapia, e depois da cirurgia.

Pessoas  com que trabalhei que foram submetidas a tratamentos de quimioterapia e radioterapia revelaram-me que o tratamento de Reiki efectuado simultaneamente com o tratamento médico as ajudava a sentirem-se melhores, ajudava-as a lidarem com a fadiga, e algumas referenciaram que após os tratamentos de Reiki sentiram menos náuseas e vómitos.”

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 16:00
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reiki cada vez mais usado...

. Estudo revela vantagens d...

. Reiki nos Hospitais – o q...

. Reiki, uma terapia comple...

. Doenças vs Emoções

. Pedido Geral Reikiano

. Reiki no Apoio à Mulher…

. REIKI nos Hospitais – o q...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007