Quinta-feira, 5 de Março de 2015

Projeto de Voluntariado de Reiki

voluntariado-300x150.jpg     Todo e qualquer reikiano é uma fonte amor incondicional, podendo compartilhar o seu amor com todos aqueles que o rodeiam. Muitas vezes fala-se em cuidar dos doentes, carenciados e moribundos, mas não nos devemos esquecer que há no país centenas de pessoas que através de trabalhos remunerados ou de voluntariado, dão o seu precioso contributo para os mais desfavorecidos, de forma a atenuar os seus sofrimentos.

     Nesse âmbito, a denominação de “2015 – Ano de Cuidar de quem Cuida” tem todo o sentido, pois essas pessoas, quer sejam ou não reikianas, compartilham e praticam gestos de amor incondicional, como tal merecem também ser “recompensados” com amor incondicional. Assim o Núcleo de Albufeira promoveu no passado dia 22 um workshop de voluntariado de Reiki, dando inicio ao projecto de voluntariado de Reiki, enquadrado no projecto social REIsocialKI iniciado em 2009. Ao longo do ano vão ser realizados mais workshop’s, de forma a poder integrar melhor os futuros voluntários no grupo deste núcleo. Este projecto vai iniciar em 2 lares de idosos, mas o objectivo é de chegar a mais IPSS para ajudar os utentes e também aqueles que deles cuidam, com muito amor incondicional, além de alargar a zona geográfica abrangida.

     Neste projeto social, Todos somos Poucos, como tal este projeto está aberto a todos aqueles que, sendo reikianos, pretendam abraçar esta nobre causa, fazendo parte integrante deste projeto.

     Para mais informações e/ou esclarecimentos sobre esta actividade os contactos são os seguintes:

e-mail: mestreviktor@gmail.com

tlm: 962856134

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 17:30
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Junho de 2011

O “Não”…

 

Caros Irmãos;

      O ser humano diz variadas vezes ao dia a palavra “não”. Esta palavra tem uma conotação menos positiva, logo cada vez que é dita ou pensada emana uma certa energia de vibração mais baixa. Contudo, ela pode ser encontrada ao longo dos tempos, nos mais variados textos e até mesmo nos ensinamentos que certas pessoas nos deixaram como legado. Em minha opinião, ao fazermos uma afirmação positiva ou ao querermos passar uma mensagem positiva, a frase deverá ser construída com palavras positivas e/ou neutras, evitando a colocação de termos negativos ou de negação, tal como descrevo no exemplo que se segue.

      Aquando da frequência de uma formação de iniciação ao Reiki (seja ela da linhagem que for), são-lhe ensinados os “5 Princípios”, os quais fazem desta terapia uma filosofia de vida. Destes “5 Princípios”, os primeiros dois são vulgarmente transmitidos da seguinte forma:

“Só por hoje, não te irrites”;

“Só por hoje, não se preocupe”;

      Aqui podemos constatar um exemplo do que lhes disse, pois pretendendo fazer uma afirmação positiva, sendo o “não” uma palavra com uma conotação negativa, energeticamente vamos retirar força positiva à afirmação, pois toda e qualquer palavra (dita ou escrita) emana uma determinada vibração e, assim sendo, se pretendemos fazer afirmações positivas, devemos de utilizar palavras de emanação energética positiva ou neutra. Desta forma, podemos dizer os dois primeiros princípios da seguinte forma:

“Só por hoje, seja calmo”;

“Só por hoje, despreocupe-se”;

      Como se pode reparar, acabei de escrever duas afirmações positivas, com uma frequência energética superior às anteriores, pois não existe nenhum termo menos positivo a retirar força a ambas as afirmações.

      Tal como acontece no exemplo por mim mencionado, há um sem fim de situações onde podemos constatar o mesmo facto, ou até mesmo numa vulgar toca de ideias à mesa de um simples café.

      Por hora vou terminar este texto, deixando-lhe um conselho. Evite usar palavras menos positivas, pois as mesmas emanam uma energia menos positiva (baixa vibração) que se pode reflectir logo na reacção seguinte de quem ouve, ou através da “lei de causa/efeito” pelo próprio Universo. Vamos emanar boas palavras, pensamentos e acções, enviando luz, paz, harmonia e amor para todos os seres para que possam também receber vibrações de luz, paz e amor.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: RFM
Publicado por Viktor às 15:30
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Abril de 2010

Lidar com o Tempo

A fé deu-me uma importante ajuda para lidar com uma coisa que, no meu percurso de vida, muitas vezes me criou alguns embaraços: fazer as coisas a tempo.

Numa reflexão sobre o problema obtive a seguinte resposta: “Sempre que quero alguma coisa, quero-a na hora”.

Assim, compreendendo o sentimento despertado por essa vontade, fui aprendendo a ter cada vez mais paciência e calma, pois afinal esta é também para mim mais uma lição de vida que tenho de aprender. Então aqui lhes deixo uma ideia para o vosso controlo mental da situação, que pode resultar bem com vocês: Ter paciência é uma declaração directa de fé no plano divino. Isto é simplesmente a aceitação de que tudo está correcto para si, tal como agora, pois foi você é quem cria a sua realidade. O que quer dizer também que você pode mudar o que existe pelos seus próprios esforços de transformação. A impaciência significa que você não se acha capaz de criar o que pretende. Significa falta de fé no seu Plano Divino. O que você deseja no plano físico leva algum tempo para se manifestar. Para me auxiliar a aceitar esta realidade, posso utilizar a seguinte afirmação: “Desejo honrar o meu compromisso com o facto de estar no plano físico honrando o tempo necessário para a realização das tarefas aqui”. A lentidão “aparente” entre a causa e o efeito construída neste plano, tem sempre uma razão de ser. É necessário serem capazes de ver claramente as conexões de causa/efeito nas relações que não compreendemos. Essas relações, em última análise, existem entre partes de nós mesmos que ainda não estão unificadas.

O Tempo é apenas uma unidade de medida temporal, utilizada pelo ser encarnado no plano terrestre, dentro da imensidão temporal cósmica, onde o tempo (tal como por nós conhecido) não existe.

Saudações Reikianas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 14:10
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010

Mantras

É reconhecido por todos que a palavra falada possui um poder relativamente profundo na mente das pessoas, tanto positiva quanto negativamente. Quando algum doente ouve palavras de ânimo, de alento, parece que uma nova força toma conta da sua alma, dando-lhe mais optimismo e segurança num iminente restabelecimento. Quando alguém se deprime por diversos problemas em sua vida, alegra-se ao ouvir um cântico religioso, permitindo-se uma interiorização e contemplação de seu "mundo interior", para uma maior comunhão com Deus, a fonte essencial da cura.

No entanto, o poder da palavra falada, chamada de Mantraterapia (ou Verboterapia), que não se restringe a uma disciplina verbal, no sentido socrático da ideia, ou seja, simplesmente utilizar com precisão e ordem os conceitos intelectuais que se quer transmitir. A Mantraterapia vai mais além, ao defender que por trás da pronúncia de um som se encontra um poder, uma energia, uma força espiritual, capaz de operar magicamente, não só no operador, mas no ambiente à sua volta.

Ao estudarmos algumas passagens de livros religiosos, vemos como o uso dos Mantras sempre foi considerado de seriíssima importância. Encontrando-se num templo de Mistérios egípcio, o sábio grego Sólon perguntou a um dos mestres ali presentes sobre as possíveis causas do afundamento da Atlântida; esse Mestre afirmou com ênfase que não se podia falar inconsequentemente sobre desgraças daquela natureza, principalmente num ambiente carregado de energias de altíssima força espiritual, pois poderia-se atrair as mesmas circunstâncias. Essa resposta foi suficiente para calar o filósofo grego.

Vemos também um caso espantoso, como é o da destruição de Jericó por Josué e seus sacerdotes e guerreiros, os quais rodearam as muralhas dessa cidade durante vários dias e logo após entoaram cânticos, gritaram e tocaram os seus instrumentos, o que fez com que Jericó fosse totalmente destruída pelos fogos subterrâneos. Também vemos o grande Mestre Jesus, o Cristo, realizando múltiplos milagres com a simples pronúncia de umas tantas palavras, muitas delas ininteligíveis aos ouvidos dos não iniciados.

A Bíblia diz-nos claramente, segundo João Batista, que no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus... E o profeta Moisés, na sua Génese, explica que Deus, Elohim, criou todas as coisas com o uso da Sua Palavra. "Faça-se ", e o caos se transformou nas diversas ordens de Cosmos, de acordo com a Música das Esferas, cantada pelos Construtores (Elohim é uma palavra plural, indicando que foram os Deuses que criaram o mundo).

Por isso vemos porque a palavra sempre foi muito bem empregada, sempre foi reconhecida como fundamental para o crescimento e desenvolvimento dos nossos poderes internos, da nossa saúde mental e física, além do nosso nível de Consciência.

Os magos afirmavam que os sons que emitimos obedecem à Lei cósmica do Retorno, ou seja, à lei da Causa e Efeito, ou Karma.

Toda acção gera uma reacção proporcional e em sentido contrário, em três níveis: físico, mental e consciêncial.

As origens de muitos Mantras, nomes sagrados, termos cabalísticos etc., remontam a épocas arcaicas. Muitos ocultistas afirmam que os Mantras não passam de resquícios de uma Língua de Ouro, perdida quase que totalmente na actualidade, somente falada por Deuses e Anjos. Para o profeta Enoch, esses gigantes eram Seres fantásticos que guiaram nossa evolução em épocas imemoriais, entregando-nos os seus alfabetos sagrados e Mantras de ouro.

Alguns desses Mantras permaneceram até os dias de hoje, graças às Escolas de Mistérios que conseguiram resguardar alguma coisa dessa língua mágica falada pelos Ancestrais, na forma de nomes divinos, palavras misteriosas e sem significado aparente:

ADONAI, YAH, YOM, EHEIEH, ISIS, ALLAH, IAO, AOM, KWAN - YIN, INRI etc...

Diz Eliphas Lévi sobre o poder do Verbo: "Toda Magia está numa palavra, e esta palavra, pronunciada cabalisticamente, é mais forte que todos os poderes do céu e do inferno. Com o nome IOD-HE-VAU-HE comandamos a natureza; os reinos são conquistados em nome de ADONAI e as forças ocultas que compõem o nome de HERMES são todas obedientes àquele que sabe pronunciar o nome incomunicável de AGLA. Por isso, os sábios de todos os séculos temeram diante dessa Palavra absoluta e terrível".

Os Mantras foram usados para diversos fins: curativos, mágicos, ritualísticos, espirituais. Para os descrentes, a pronúncia contínua e concentrada de certos Mantras induz a uma auto-sugestão, a um auto-engano. Na verdade, devido ao desconhecimento da Anatomia Oculta do Homem, somente alguns percebem os efeitos das palavras mantralizadas, que vibram inicialmente na nossa Alma, ressoando nos chacras, nos canais energéticos (Meridianos) e sobre os estados de Consciência.

Por isso, essas mesmas pessoas, principalmente hindus e maias, enfatizam a ideia de que o nosso corpo e nossa alma são a resultante de um Alfabeto Cósmico e cada fonema vibra em determinadas regiões do nosso organismo, actuando terapêutica e magicamente sobre o próprio mantralizador. Ou seja, somos um instrumento musical que deve vibrar com as mais deliciosas melodias cósmicas.

Vejamos alguns exemplos práticos:

Mantras - Finalidade

AOM » Cristaliza o que se desejou, é o nosso Ámen.

Conjunto poderoso de Mantras para se atrair

AOM-TAT-SAT - TAM - PAM - PAZ » a força curativa do Sol. São os Mantras do Arcanjo Michael.

Abre a atmosfera astral para a manifestação HAGIOS dos Mestres, possibilitando maior contacto com eles.

ANTIA - DAUNA - SASTASA » Poderoso Mantra de invocação dos Mestres Ascensionados. Deve ser cantado.

OM...HUM... » Melhora nossa meditação e interiorização.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:45
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Setembro de 2009

Lesões Afectivas

Um tipo de auxilio raramente lembrado: o respeito que devemos uns aos outros na vida particular.

Caro é o preço que pagamos pelas lesões afectivas que provocamos nos outros.

Nas ocorrências da Terra de hoje, quando se escreve e se fala tanto, em torno do amor livre e do sexo livre, muitos poucos são os companheiros encarnados que meditam nas consequências amargas dos votos não cumpridos.

Se habitas um corpo masculino, conforme as tarefas que te foram assinaladas, se encontraste essa ou aquela irmã que se te afinou com o modo de ser, não lhe desarticules os sentimentos, a pretexto de amá-la, se não estás em condição de cumprir a própria palavra, no que tange a promessas de amor. E se moras presentemente num corpo feminino, para o desempenho de determinadas actividades, se surpreendeste este ou aquele irmão que se harmonizou com as tuas preferências, não lhe perturbes a sensibilidade sob a desculpa de desejar-lhe a protecção, caso não estejas na posição de quem desfruta a possibilidade de honorificar os próprios compromissos.

Não comeces um romance de carinho a dois, quando não possas e nem queiras manter-lhe a continuidade.

O amor, sem dúvida, é lei da vida, mas não nos será lícito esquecer os suicídios e homicídios, os abortos e crimes na sombra, as retaliações e as injúrias que dilapidam ou arrasam a existência das vítimas, espoliadas do afecto que lhes nutria as forças, cujas lágrimas e aflições clamam, perante a Divina Justiça, porque ninguém no mundo pode medir a resistência de um coração quando abandonado por outro e nem sabe a qualidade das reacções que virão daqueles que enlouquecem, na dor da afeição incompreendida, quando isso acontece por nossa causa.

Certamente que muitos desses delitos não estão catalogados nos estatutos da sociedade humana; entretanto, não passam despercebidos nas Leis de Deus que nos exigem, quando na condição de responsáveis, o resgate justo.

Tangendo este assunto, lembramo-nos automaticamente de Jesus, perante a multidão e a mulher sofredora, quando afirmou, peremptório: "aquele que estiver isento de culpa, atire a primeira pedra".

Todos nós, os espíritos vinculados à evolução da Terra, estamos altamente comprometidos em matéria de amor e sexo, e, em matéria de amor e sexo irresponsáveis, não podemos estranhar os estudos respeitáveis nesse sentido, porque, um dia, todos seremos chamados a examinar semelhantes realidades, especialmente as que se relacionem connosco, que podem efectivamente ser muito amargas, mas que devem ser ditas.

Espírito: EMMANUEL

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: “Momentos de Ouro

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 08:57
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2008

A causa da Doença

Consoante a perspectiva do terapeuta, a doença resulta do desequilíbrio. O desequilíbrio resulta de se ter esquecido de quem é. O esquecimento da própria identidade cria pensamentos e acções que conduzem a um estilo de vida insalubre e, finalmente, à doença. Mensagem directa dirigida a você, diz-lhe não só que está desequilibrado, mas também lhe mostra os passos que o levarão de volta ao verdadeiro eu e à saúde. Essa informação é muito específica; basta-lhe saber chegar a ela.

Nessas condições, a doença pode ser compreendida como uma lição que você dá a si mesmo para ajudá-lo a lembrar-se de quem é. Você pensará imediatamente em todos os tipos de excepções a essa afirmativa. A maioria, porém, o restringirá a uma percepção da realidade que apenas incluí esse determinado período de vida e apenas a vida no corpo físico. O meu propósito, contudo, é mais transcendental. As afirmações supra citadas só serão compreendidas de modo total e saudável se você já admitiu a sua existência além das dimensões físicas do tempo e do espaço. Elas só podem ser consideradas afectuosas se também o incluírem como parte do todo e, por conseguinte, o todo. Isto é, a priori, o todo é constituído das partes individuais, e as partes individuais, portanto, não só são parte do todo, mas também, como um holograma, são o próprio todo.

Durante meu processo de crescimento pessoal, verifiquei quando comecei a fazer observações sobre o campo de energia como conselheira, ocorreram duas mudanças importantes que modificaram drasticamente a minha maneira de trabalhar com as pessoas. Na primeira, comecei a receber orientação, durante as sessões, de mestres espirituais sobre o que fazer então, e solicitei tipos específicos de informações relativas a diferentes níveis da aura. Na segunda, comecei a desenvolver o que denomino “visão interior”; vale dizer, eu via o interior do corpo mais ou menos à maneira de um aparelho de raios X. Aos poucos, minha prática passou da de um conselheiro para a de uma curadora espiritual.

A cura, tornou-se uma extensão da terapêutica e, logo, o núcleo central de toda a terapêutica, porque alcança todas as dimensões da alma e do corpo muito além das que a terapêutica é capaz de alcançar. O meu trabalho tornou-se claro. Eu estava a curar a alma ou a transformar-me num canal para ajudar a alma a lembrar-se de quem é e para onde está sendo dirigida nos momentos em que se esquece de si e sai do caminho por culpa da doença. Esse trabalho é muito satisfatório, cheio de êxtase na experiência de energias superiores e seres angélicos que vêm curar. Ao mesmo tempo, é estimulante enfrentar a dor de uma doença física terrível, que o terapeuta tem de experimentar, até certo ponto, se quiser curar. Eu necessitava de me sujeitar a observar a tremenda energia e os desequilíbrios da alma com que vive um sem-número de pessoas. A humanidade carrega consigo uma dor horrível, uma horrível solidão e um anseio profundo de liberdade. O trabalho do terapeuta é um trabalho de amor. O terapeuta chega a essas áreas dolorosas da alma e, delicadamente, dá-lhe uma esperança. Desperta suavemente a antiga lembrança da identidade da alma. Toca a centelha de Deus em cada célula do corpo e recorda-lhe mansamente que ela já é Deus e que, já sendo Deus, flúi, inexorável, com a Vontade Universal, para a saúde e para a totalidade.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:15
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Projeto de Voluntariado d...

. O “Não”…

. Lidar com o Tempo

. Mantras

. Lesões Afectivas

. A causa da Doença

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007