.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2013

Palavras Soltas

     Apetece-me escrever não sei o quê, algo mais ou menos profundo, com a intensidade e o significado que cada um lhe quiser atribuir. Por vezes escrevo frases soltas, outras vezes um simples parágrafo e noutras textos completos.

     Do muito que se pode escrever, por vezes fico com a sensação que quase nada escrevi. Cada palavra vale aquilo que vale, e quando encadeadas numa deterninada sequência formam ideias, conceitos, mensagens ou simples expressões daquilo que nos vai na alma naquele momento.

     Escrevo partilhando um pouco de mim, para uns não é nada, mas para outros pode significar algo. Em momentos diferentes vislumbramos cenários e personagens diferentes, mas com situações tão semelhantes que nos levam à conclusão de que todos temos de passar por experiências idênticas.

     Por vezes sentimo-nos fortes, repletos de energia, cheios de amor, impregnados de luz e tantas outras coisas que nos fazem sentir bem. Nesses momentos sorrimos, brincamos, dançamos, cantamos, é como se o mundo parasse è nossa volta, mas esses momentos parecem ser tão pequenos. Nesses dias o dia tem 24h tal como nos outros, aquilo que chamamos de “estado de espírito” é que está diferente e assim o tempo parece que passa mais depressa.

     Quantas vezes nos sentimos completamente sós, nos deixamos abater por atitudes incompreendidas, palavras negativas, acusações sem fundamento ou gestos menos próprios? Tantas, quantas as vezes que damos demasiada importância à situação ou até mesmo à pessoa que nos tentou “ferir”. Isto acontece porque desde tenra idade apenas nos ensinaram a pensar, não a comandar e domesticar a nossa mente. Em verdade lhes digo que o dia que conseguirem dominar a vossa mente (pensamentos) serão os vossos próprios mestres e podem assim viver mais em paz e harmonia com o universo. Vivam na Paz e no Amor e ai serão Felizes.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 00:40
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Maio de 2011

REFLEXÃO... em Poesia

Caros Irmãos;

O planeta está em transformação,

Todos temos de mudar,

Respeitar todos os seres vivos,

Sem se andarem a magoar;

Teimas em não fazer nada,

Nem de ti queres saber,

Achas que são tudo são facilidades,

Mas ainda tens muito para aprender;

Choras porque alguém partiu,

Pois acabaram de o enterrar,

Agora dizes que era bom,

Mas em vida só o sabias maltratar;

Gostas que outros te digam,

És o melhor que eu conheci,

Não permitas que isso alimente o teu ego,

Pois só tens de provar a ti;

Pensar que és o melhor,

É uma grande incoerência,

Revela uma cegueira estrema,

Desconhecendo a sua essência;

Vives constantemente atormentado,

Com pensamentos menos bons na tua mente,

Pedes ajuda aos outros,

Porque queres ser diferente;

É errado esperar que outros façam,

Aquilo que nos compete fazer,

Ir correr sem motivação,

Já “sabemos” que vamos perder;

Sentes que és incompreendido,

Além de te sentires isolado,

É a sina dos seres espirituais,

Espalhados por todo o lado;

Ser diferente não é mau,

É seres tu na tua essência,

Assim aproveitas muito mais,

A razão da tua existência;

Não pautas a vida pelas leis humanas,

Reges-te pelas leis universais,

Segues o teu caminho de ascensão,

Sem dares importância a “bocas” banais;

Sentes que não tens valor,

Porque te estás sempre a inferiorizar,

Tu és um ser divino,

Não te deves minimizar;

Tens imenso Amor para dar,

Mas não sabes onde o vais aplicar,

Coloca-o em tudo o que fazes,

Como um sol sempre a irradiar;

O mundo está “doente”,

Padece de uma grande dor,

Afecta todos os seres humanos,

Pelos gestos praticados sem amor;

Felizmente todos nós temos,

Amor no nosso coração,

Que podemos doar gratuitamente,

Nos gestos que fazemos com compaixão;

Sozinhos não mudamos o mundo,

Porque sós não temos essa capacidade,

Mas se unirmos o nosso amor,

Conseguimos mudar uma cidade;

Ao mudar uma,

Podemos mudar mais,

Surpreendemos as pessoas,

E até os nossos pais;

Vamos então todos “trabalhar”,

Juntando as energias em União,

É um grande beneficio,

Na nossa caminhada de ascensão;

Não sou um grande ser,

Apenas vos tento ajudar,

Já fico muito feliz,

Se esta mensagem vos tocar;

Se toca faz reflectir,

Reflectir faz pensar,

Se escolherem este caminho,

Fico grato por vos ajudar a mudar.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: rfm
Publicado por Viktor às 15:15
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

Reflexão...

Caros irmãos,

Estar no caminho da Luz é muito difícil. Difundir o amor e compaixão em prol da ajuda ao semelhante é lindo e algo que nos enche a alma, mas há uma coisa da qual as pessoas se esquecem. Nós também somos seres de carne e osso, tal como quem me procura, também temos vida, família, sentimentos e emoções, logo não podemos ser vistos com aquela imagem estereotipada que as pessoas criam: “Um mestre é algo que já está lá em cima, cheio de paz, luz e amor, sempre disposto a ajudar o seu semelhante…”. Pois, mas em verdade lhes digo que um mestre é apenas alguém que com trabalho e dedicação alcançou essa terminologia (demorei 7 anos a chegar lá) mas o facto de alcançar o topo da hierarquia Reikiana não significa que seja o detentor de todo o conhecimento e sabedoria afecta à mesma. Alcançar esse patamar (mestre) significa o inicio de uma nova caminhada, com uma responsabilidade acrescida perante a sociedade e os seus semelhantes. Alcançar este nível faz com que diariamente sejamos alvos de ataques por parte das pessoas que emanam energias de vibração mais baixa estando constantemente a “puxar-nos” para baixo. É um trabalho árduo e difícil, tentarmos manter sempre a nossa vibração energética elevada, porque já é difícil carregarmos a nossa cruz quanto mais quando “exigem” de nós que ajudemos a carregar a cruz dos outros. Espero que não entendam mal o que estou a dizer, mas é a mais pura das verdades.

Compreendo que muitas pessoas se sintam sós, que procurem quem ouça as suas lamentações, os seus desabafos, que lhes dê uma palavra de conforto, quem lhes dirija umas palavras ao coração reconfortando a alma, mas exigirem que quem muitas vezes abdica do seu tempo e até da sua vida para lhes dedicar atenção é alcançar perigosamente os limites. Todos os que necessitam de ajuda procuram quem lhes possa dar o que necessitam, até aqui tudo bem, agora procurarem e depois porem em causa as recomendações que lhes são dadas procurando depois uma segunda opinião não é bonito. É por em causa o trabalho do profissional, a dedicação do mesmo e o amor por ele empreendido no auxílio prestado. Quem está deste lado sente e é demasiado mau quando estamos a tentar ajudar dizendo e esclarecendo acerca da verdade e as pessoas simplesmente contrapõem o que dizemos com as suas opiniões. Nestes casos será que vale a pena? Talvez não, porque nos sentimos a remar contra a maré, sentindo que o que estamos a dizer nenhuma importância tem porque estamos a falar para o tecto, tipo Santo António a pregar aos peixes. Quando vou ao médico ou ter com alguém com o intuito de ser ajudado e/ou esclarecido, tenho de tomar atenção ao que me estão a dizer para assim poder usufruir do conhecimento que me está a ser dado. Simplesmente estarei grato e mais ainda quando esse conhecimento me é dado a troco de nada, significa que é dado com Amor e dedicação, e para com esta pessoa devo mostrar gratidão agradecendo-lhe o tempo comigo dispendido. Mas afinal de contas eu sou eu e os outros são os outros, quer dizer, cada um é como cada qual. Apenas e só estarei por aqui, o meu verdadeiro cantinho na internet, onde posso falar e esclarecer quem por aqui passar, ou será que também deverei parar de escrever em público, dedicando-me apenas a escrever numas folhas de papel?

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 17:42
Link | Comentar | ver comentários (9) | favorito
Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

Doenças

Os nossos desejos são como o fogo, quanto mais os alimentamos mais brilham na sua chama. À medida que esses desejos não possam ser satisfeitos, a frustração, a raiva e o ressentimento estabelecem-se.

Doença é a resposta da Mãe Natureza a nossos incansáveis esforços para a destruição e indulgência. A doença é a maneira que a Natureza tem para nos fazer abrandar. Na sua compaixão, ela avisa-nos primeiro, com enfermidades brandas, informando-nos de que estamos a caminho de um precipício. Quando teimosamente, recusamos ouvir, então somos atacados com doenças mais severas.

A saúde, ao contrário, é uma feliz jornada de volta à harmonia. Desejos, possessões materiais, gratificação dos sentidos, são vistos na perspectiva própria. Amor, fé, compaixão, partilha e carinho, ocupam o lugar das emoções negativas. Isto coloca-nos em contacto com nosso Guia Interior. Se o ouvirmos e estivermos atentos, o nosso Guia Interior nunca falha no nosso encaminhamento.

Assim sendo a doença, tem um importante papel na nossa vida, quer seja nos níveis físico, emocional, mental ou espiritual. Quando ela se apresenta, antes de pensarmos em acabar com ela, devemo-nos interiorizar e procurar a consciência da sua origem.

Vamos exemplificar com uma dor de cabeça. Você sente-a, então vai ao local onde guarda os remédios e toma um comprimido para a eliminar e na maior parte das vezes, isso chega para que ela seja eliminada. Porreiro, porém o que fez foi nada mais do que encobri-la, pois brevemente ela voltará, pois a dor de cabeça não era mais do que um sintoma e não uma doença. Você só vai obter um resultado efectivo, combatendo a causa da dor de cabeça. Para isso deve-se consciencializar da origem da dor, que muitas vezes, não está no nosso corpo físico, mas sim no emocional, mental ou espiritual. Quando temos consciência da origem, podemos trabalhar na sua transmutação. Podemos modificar o que nos está a prejudicar e consequentemente nos vai afectar como forma de doença.

Para isso é necessário que sejamos activos participando no processo da nossa cura. Só assim cresceremos interior e exteriormente. Tudo pelo que passamos, tem uma razão de ser. As nossas dificuldades projectam-nos para a evolução. Assim é necessário que aceitemos os ensinamentos que elas nos dão e cada dificuldade que superamos, nos torna mais fortes e preparados para que quando tivermos que enfrentar algo semelhante estejamos mais preparados e assim não fiquemos tão abalados.

Muitas pessoas pensam que, quando você entra no caminho espiritual, ou entra em contacto com alguma técnica de equilíbrio, harmonização ou cura, que não terá de passar por nenhuma dificuldade, ou não voltará a ficar doente. Porém, isso não é verdade. O que acontece, é que você passa a ter uma percepção diferente de todas essas coisas. Os seus valores começam a transformar-se. Você começa a valorizar o que realmente é valioso, passa a confiar que tudo o que lhe for necessário e for do seu merecimento, no momento certo, será conquistado. Desta forma, você liberta-se da ansiedade, pois você pode focalizar apenas o presente, sem remoer o passado, ou perder tempo com aspirações para o futuro. Concentrando toda a sua energia no momento presente, cada momento será um momento de alegria, independente desse momento ser feliz ou não, pois o seu espírito será livre para aproveitar intensamente esse momento, absorvendo tudo o que ele lhe proporciona. Festejando a felicidade ou aprendendo com a dor, pois cada experiência da nossa vida tem o seu potencial positivo, tudo depende da nossa intenção e da nossa entrega. Nós podemos transformar qualquer situação, mas para isso é necessário que sejamos conscientes.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 12:05
Link | Comentar | favorito
Domingo, 28 de Junho de 2009

Mestre Takata disse…

O Mestre Usui teve a sua experiência no campo dos mendigos. Quando estava caído na lama, o corpo num buraco, foi quando o seu pensamento fluiu. “Ah, cometi um grande erro! Todas as igrejas estavam certas – primeiro o espírito. Aqui, eu não preguei o lado espiritual. Estava tão interessado em curar o corpo que pensei que a melhor coisa seria curar o corpo e ajudá-los a sentir-se suficientemente bem para poderem apreciar esse bem-estar, e depois irem, então, para o mundo como pessoas normais.” Mas ele falhou. E nessa altura nasceram os cinco ideais [5 princípios]. E nestes ideais, onde falharam os mendigos? Os mendigos não têm o sentido da gratidão. Por isso, ele disse: “Vou tratar. Mas acabaram-se os tratamentos gratuitos! Nada de Reiki, Reiki, Reiki, ou aulas, porque nunca hão-de aprender a apreciar.” E isto é inteiramente verdade. Naquele momento, o Mestre Usui estava tão feliz porque o podia fazer. “Assim, acabou-se o Reiki gratuito. Tudo tem de estar bem lá no cimo, para que possamos ter uma boa mente e corpo para tornar o ser humano um todo outra vez. “

E isto é verdade. Em 1936, quando regressei do Japão, o Mestre Hayashi avisou-me: “Quando te tornares um Mestre, nunca o faças gratuitamente, porque não lhe darão valor, porque foi gratuito. Se não tem pagamento, não tem valor.” Mais uma vez, perguntei ao meu professor: “Mestre Hayashi, consente que faça uma só classe gratuitamente? Uma classe para todas as pessoas que me ajudaram ao longo deste ano de tristeza e sofrimento? Gostaria de lhes dar uma aula de Reiki de graça para que pudessem beneficiar.” E o Mestre Hayashi respondeu: “Agora que estás bem, podes mostrar-lhe a tua gratidão através de tratamento, quando precisarem, mas não para lhes dares uma aula para depois usarem esses ensinamentos e te beneficiares. Isso nunca será aceitável.”

Com este esclarecimento, disse para mim: “Bom, tenho de tentar.” As primeiras pessoas a quem dei aulas de graça foram os meus melhores amigos e familiares. Eram meus cunhados. Todos os meus cunhados tiveram aulas gratuitas, depois foram os meus vizinhos, também gratuitamente. Depois vieram as minhas duas irmãs. Pedi-lhes: “Esperem, esperem. Ainda não vos vou ensinar.” As minhas irmãs ficaram um pouco chateadas e disseram: “Os vizinhos e os nossos cunhados disseram que lhes ensinaste uma coisa maravilhosa.” E eu respondi: “Primeiro, tenho de ver se são bem-sucedidos.

Neste momento, tenho de vos dizer que não.” E esperei. Certo dia, estava a estender a roupa, quando um vizinho se aproximou, dizendo: “Hoje, a minha filha não foi à escola, porque tem uma dor no estômago. E trouxe-a, para a ver.” Respondi-lhe: “Por que não lhe deu o tratamento? Por que o ensinei? Por que não tenta? Você nem sequer tentou!” O vizinho replicou: “Não o vou fazer. Por que haveria? Você é que é a terapeuta e vive mesmo aqui ao lado. É mais fácil trazer-lhe a minha filha do que ser eu a fazer-lhe o tratamento, porque assim eu sei que ela vai ficar bem.” Esta foi a minha primeira decepção. Do outro lado da vila, outro vizinho disse: “O nariz da minha filha está ranhoso e a professora mandou-a para casa, porque é contagioso, deve ser gripe. Por isso, trouxe-lhe a minha filha, quero que a trate.” Perguntei: “Mas eu não lhe ensinei como se faz?” E ela respondeu: “Sim, mas por que haveria de o fazer, se tenho um carro e posso vir a correr ter consigo? Você é que é a terapeuta, e se for você a tratá-la eu tenho a certeza de que ela vai ficar bem.” E então perguntei-lhe: “Alguma vez chegou a tentar fazer o que ensinei?” Respondeu-me que não: “Por que haveria?” Estão a ver? Nenhuma gratidão! E, acreditem ou não, escondi-me em casa e fartei-me de chorar.

Olhei em volta, para o meu país, fiz uma vénia ao Mestre Hayashi e também à campa do Mestre Usui. Disse para mim: “Perdoem-me por ter errado. Não ajudei ninguém porque não o aceitaram com gratidão e espiritualidade, pois não tiveram que gastar um tostão.” Concluí: “É muito triste, mas vou passar a recusá-los doravante, para os fazer usar o que lhes ensinei.”

Três meses depois, as minhas irmãs voltaram e perguntaram: “Agora já tens tempo para nos ensinar?” Eu disse: “Sim. Mas têm a certeza de que querem aprender Reiki?” Responderam que sim: “Ouvimos falar muitas coisas boas sobre ti, mas porquê isso, os nossos cunhados sabem Reiki mas não os teus familiares de sangue?” “Porque é preciso pagar.” Exclamaram: “Ah, é preciso pagar! Quanto é?” “Trezentos dólares.” Respondeu: “Agora não tenho essa quantia. Tenho de ir falar primeiro com o meu marido.” Eu disse: “Muito bem. Não tens de me pagar tudo de uma vez, pode ser a prestações.

Eu não irei à tua casa buscar o dinheiro. Terás de ser tu a trazê-lo à minha casa nas datas combinadas.”

A minha irmã não ficou lá muito contente. Foi para casa, falou com o marido, e contou o que ele lhe disse: “Perguntaste à tua irmã se podias aprender Reiki com ela?” Ela respondeu-lhe que sim. “Bem, se lhe perguntaste se podias aprender com ela, então tens de pagar. Propões-lhe pagar em prestações. E se é para tu lhe ires levar o dinheiro lá a casa nas datas combinadas, assim o farás, é o que está certo. Está correcto, está tudo correcto. É melhor fazê-lo, é esta a minha opinião.” Foi isto que o marido lhe disse. Como ele concordou, a minha irmã voltou e disse-me: “Sim, vamos pagar-te em prestações de 25 dólares por mês.” Respondi-lhe: “Sim, assim está bem. Agora, vai. É tudo.” E assim ambas as minhas irmãs compreenderam, e pagaram-me em prestações. Não me senti lá muito bem com esta situação, mas era o princípio que devia seguir. E quando sucedeu uma das filhas da minha irmã ter asma, usou os ensinamentos, porque tinha pago bem para os receber. “Não a podia levar ao médico. Sabes, irmã, funcionou! Estou muito feliz, aprendi e funcionou! Agora ela vai voltar a dormir bem.” E eu disse: “Aprendeste a lição?” “Sim. Vim cá para pedir desculpa por não ter ficado muito satisfeita na altura e por me sentir tão radiante agora que experienciei os ensinamentos. Já compreendo por que me cobraste. Eu sei. Querias que fosse uma boa praticante. Agora, já não tenho despesas com o médico, não tenho de ir a correr para o hospital sempre que tem uma constipação ou um ataque de asma ou bronquite ou dores de barriga. Eu tenho três filhos. Agora compreendo porquê, e aqui, hoje, faço-te uma profunda vénia e agradeço-te e sou-te muito grata. Vou fazer bom uso deste ensinamento.” E assim o fez.

©Copyright versão portuguesa - Monte Kurama – Associação Portuguesa de Reiki

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 19:00
Link | Comentar | favorito
Sábado, 20 de Junho de 2009

Oração por aqueles que sofrem…

         Meus Deus, cuja bondade é infinita, dignem suavizar a amargura da situação de (nome da pessoa), se for essa a vossa vontade.

         Bons espíritos, em nome de Deus Todo-Poderoso, suplico-vos que o assistais nos seus sofrimentos. Se, no interesse dele, não lhe puderem ser poupados, fazei-o compreender que são necessários ao seu progresso. Dai-lhe a confiança em Deus e no futuro que os tornará menos amargos. Dai-lhe também a força para não sucumbir ao desespero que lhe faria perder o proveito e tornaria a sua situação futura ainda mais penosa. Conduzir o meu pensamento para ele e fazei que o ajude a manter a sua coragem.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:00
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

Programar um Livro

Esta técnica permite que tenha uma maior compreensão do  conteúdo do livro programado, facilitando a leitura e assimilação do mesmo.

Ø      Coloque o livro entre as mãos;

Ø      Mentalize ou trace os símbolos HSZSN e SHK (com seus respectivos mantras);

Ø      Mentalize a programação (três vezes) “Estou a impregnar este livro com a energia cósmica, para que a essência do conhecimento nele contido, seja absorvida pelo meu subconsciente e que eu possa ter acesso a ela sempre que necessário”;

Ø      Mentalize ou trace o CKR (com seu respectivo mantra);

Ø      Aplique Reiki durante 10 minutos no livro;

Ø      Coloque-o na cabeceira da cama ao dormir (desta forma, durante o sono fortalecerá a sua conexão com o mesmo).

Nota: São inúmeras as possibilidades desta técnica. Pode acontecer que, durante a leitura parar, principalmente em pontos que são necessários para uma determinada prova ou concurso, compreender mais facilmente matérias e/ou fórmulas que anteriormente não compreendia, memorizar mais facilmente factos e datas, concentrar-se mais facilmente na sua leitura ou estudo. Há casos em que a conexão estabelecida é tão grande, que pode mesmo chegar a sonhar com o conteúdo do livro.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 23:00
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2009

Doenças...

Os nossos desejos são como o fogo, quanto mais alimentamos mais brilha a sua chama. Desde que os desejos não possam sempre ser satisfeitos, a frustração, a raiva e o ressentimento estabelece-se.

A doença é a resposta da Mãe Natureza aos nossos incansáveis esforços para a destruição e indulgência. A doença é a maneira que a Natureza tem para nos acalmar. Na sua compaixão, ela avisa-nos primeiro, com problemas de saúde brandos, de que estamos a caminhar para um precipício. Quando teimosamente, recusamos ouvir então somos atacados por estados de doença mais agravados.

A saúde, ao contrário, é uma feliz jornada de volta à harmonia. Desejos, possessões materiais, gratificação dos sentidos, são vistos na perspectiva própria. Amor, fé, compaixão, partilha e carinho, ocupam o lugar das emoções negativas. Isto coloca-nos em contacto com nosso Guia Interior. Se estamos a ouvir, se estamos harmonizados, o Guia Interior nos guiará.

Portanto, a doença, tem um importante papel na nossa vida, sendo no nível físico, emocional, mental ou espiritual. Quando ela aparece, antes de a pensar terminar, devemo-nos interiorizar e procurar a consciência da sua origem.

Tomemos o exemplo de uma dor de cabeça. Quando a sente, vai ao armário e toma um comprimido para a eliminar e, na maior parte das vezes, isso basta para que seja eliminada. Óptimo, porém o que fez, nada mais foi do que mascará-la, pois brevemente, ela voltará, pois a dor de cabeça nada mais era do que um sintoma, não uma doença. Você só obterá um resultado efectivo, combatendo a causa da dor de cabeça e para isso, deverá consciencializar-se da origem da dor, que muitas vezes, não está no nosso corpo físico, mas sim no emocional, mental ou espiritual. Quando temos consciência da origem, podemos trabalhar na sua resolução. Podemos modificar o que nos está a prejudicar, e consequentemente eliminar a doença.

Por isso é necessário que faça-mos parte do processo de cura. Só assim crescemos. Tudo o que passamos, tem uma razão de ser. As nossas dificuldades projectam a nossa evolução. Porém é necessário absorver os ensinamentos que elas descortinam. E cada dificuldade que superamos, torna-nos mais fortes e preparados para que, quando tivermos que enfrentar algo semelhante não nos atrapalhemos.

Muitas pessoas pensam que, quando entra no caminho espiritual, ou entra em contacto com alguma técnica de equilíbrio, harmonização ou cura, que não mais passará por nenhuma dificuldade, ou não se voltará a adoecer. Porém, isso não é verdade. O que acontece, é que passa a ter uma percepção diferente de todas essas coisas. Os seus valores começam a transformar-se. Começa a valorizar o que realmente é valioso e passa a confiar em tudo o que lhe for necessário e seja do seu merecimento, no momento certo, será conquistado. Desta forma, você liberta-se da ansiedade, pois pode focalizar apenas o presente, sem remoer o passado, ou perder tempo com aspirações para o futuro. Concentrando toda a sua energia no momento presente, cada momento será um momento de alegria, independente desse momento ser feliz ou não. O seu espírito será livre para aproveitar intensamente esse momento. Absorvendo tudo o que ele lhe proporciona. Festejando a felicidade ou aprendendo com a dor. Cada experiência da nossa vida tem o seu potencial positivo, tudo depende da nossa intenção e da nossa entrega. Nós podemos transformar qualquer situação, mas para isso é necessário que sejamos conscientes.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:31
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Palavras Soltas

. REFLEXÃO... em Poesia

. Reflexão...

. Doenças

. Mestre Takata disse…

. Oração por aqueles que so...

. Programar um Livro

. Doenças...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007