Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Reflexão: Aproveitamento…

Caríssimos,

     A vida é um constante desafio para qualquer Ser humano, onde devemos estar sempre alertas, pois a qualquer momento pode surgir uma surpresa. Há no entanto imensas formas de dar sentido à vida, que derivam da educação que cada um teve, do meio ambiente onde nasceu, na família em que está inserido, nível académico e tantas outras coisas que fazem parte dos nosso ideais, crenças e convicções de vida.

     Neste “modelo” de planeta e pelo que facilmente podemos observar ao longo dos séculos, tem vivido períodos cíclicos no quais vemos os Seres humanos cometerem os mesmos erros, o que me faz surgir na mente a seguinte questão: “Mas o Ser humano não aprende nada?”. Sim, tem aprendido algumas coisas, mas na generalidade continua a cometer os mesmos erros que cometia à séculos atrás, o que me fez pensar na seguinte questão: “Mas o Ser humano mentalmente não evoluiu?”. (pare a leitura e pense nas duas questões colocadas)

     É com profunda tristeza que lhes digo que na verdade, a humanidade observou grandes evoluções na medicina, ciência e tecnologia, mas ao nível individual do Ser, no que diz respeito à sua mente, parece que ficou “presa” no passado. Repare que em pleno século XXI vivemos crises económicas (tal como no passado), guerras e conflitos (tal como no passado), fome e miséria (tal como no passado), epidemias (tal como no passado), escravatura (tal como no passado), e tantas outras coisas que poderia aqui enumerar. O Ser humano continua “amarrado” ao materialismo (apesar da evolução espiritual que vai tendo) continuando a venerar o “Deus dinheiro” em detrimento do Criador, despertando-lhes a sede de poder, riqueza, luxúria, sexo e até mesmo a soberba, o que faz com que prolifere nas sociedades a corrupção, compadrio, violência, e sobretudo os perigosos jogos psicológicos praticados por quem detém o “poder” sobre aqueles que lhe são “inferiores”. Esse domínio psicológico exercido sobre os seus subalternos vinga devido aos “medos” que lhes incutem na mente. (pare a leitura e pense um pouco no que acabou de ler)

     Infelizmente os jogos psicológicos praticados por aqueles que desempenham cargos de “poder” ou chefia, são práticas comuns em todas as sociedades. Estas manobras de domínio psicológico são também praticadas por seres das mais variadas classes sociais. Por vezes surgem noticias de burlas, geralmente de avultadas quantias, praticadas por “bruxos”, “videntes”, “sócios” e outro tipo de pessoas, por vezes mesmo aquelas que coabitam connosco, o que é algo que me deixa triste, pois aproveitam-se da fragilidade da mente dos outros para lhes incutir falsas crenças, curas milagrosas ou lucros fáceis. Para mim este tipo de atitudes é feita por seres sem escrúpulos, com intuído de malvadez, aproveitando-se dos seus semelhantes. Num país maioritariamente cristão as histórias bíblicas que relatam a vida de Jesus Cristo são conhecidas pela maioria das pessoas, mas nem está escrito nem nunca ouviram dizer que ele cobrou algum dinheiro para ajudar ou curar, certo? Pois é, mas não quero dizer com isto que se deve fazer isto hoje, mas é claro que se devem cobrar quantias simbólicas para que ambas as partes não fiquem a “ganhar” nem a “perder”, cobrando um valor justo.

     Para terminar e para que não se Aproveitem de vocês, deixo-lhes algumas dicas: Mantenha-se sempre atento, pois o “perigo” pode estar ao virar da esquina; Não tome decisões importantes sem dedicar algum tempo a pensar nas mesmas; Quando tiver de tomar uma decisão importante peça a opinião a alguém em quem confie plenamente, mas não se descarte da sua responsabilidade porque a decisão é e será sempre sua; Desconfie de coisas muito fáceis, pois se assim fosse muitas pessoas já tinham aderido; Quando para o ajudarem em algo e lhe pedirem muito dinheiro tenha muito cuidado, desconfie; Cuidado com as aparências, pois elas iludem; Se não se sentir bem, não vá na conversa de ninguém nem tome decisões. Espero que estas dicas o possam ajudar a seguir o seu caminho com mais tranquilidade e felicidade. Façam o favor de ser felizes e tudo de bom para vocês.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 08:43
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Maio de 2014

Reflexão: Pobreza...

Caríssimos,

     Regra geral quando se fala de pobreza, a nossa mente pensa logo nos sem-abrigo, pedintes, escravos e outro tipo de pessoas que vivem em condições bastante precárias, aquilo que se diz “abaixo do limiar da pobreza”. Sobre este tema muitas coisas poderia escrever, mas apenas pretendo abordar um ou dois aspectos do mesmo, aqueles que eu penso ser necessário esclarecer e que são muito pouco falados. Na maioria dos casos a pobreza de que se fala está ligada à falta de dinheiro, porque vivemos numa época “dominada” pelo consumismo, as aparências, a ganância, o ego, a vida social para mostrar, a inveja e tantas outras coisas que estão ligadas aos prazeres meramente terrestres.

     Em meu modesto entendimento, a maior das pobrezas é a de espírito. Um pobre de espírito, regra geral é uma pessoa que não respeita o seu semelhante, usando manhas e artimanhas na maioria dos casos em seu estrito benefício pessoal. Este tipo de atitude revela falta de princípios, educação, valores morais, e sobretudo de respeito sobre os outros e isso levanta-nos uma questão. Conhece alguém que não respeite os outros e se respeite a si mesmo? Eu não, pois todo aquele que vive unicamente como ser terrestre vive intensamente o plano material, procurando obter riqueza a qualquer custo, nem que seja desrespeitando e escravizando o seu semelhante, inclusivamente contra pessoas do mesmo sangue (familiares). Estes são sem dúvida seres de baixo nível que utilizam a força ou incutem o medo nos outros, para se sentirem superiores e assim encherem o seu ego. Pobres seres, pois apesar de terem uma vida economicamente estável, espiritualmente são pobres, são definidos como “espíritos inferiores” ou de “baixa densidade” escrito em textos de natureza espiritual.

     A pobreza espiritual não afecta apenas os seres que mencionei anteriormente, mas atinge seres de todas as camadas e estratos sociais, ou seja, afecta todos aqueles que pensam que a vida se resume apenas ao período entre a vida e a morte, aqueles que não acreditam na reencarnação (imortalidade da alma), aqueles que devido às atrocidades da vida guardaram dentro de si sentimentos de vingança (ódio, retaliação, rancor e muitos outros) entre vários outros que se enquadram nesta explicação.

Este tipo de pobreza (espiritual) pode ser passageiro ou definitivo, conforme a escolha que é feita através do livre arbítrio de cada um. Caso se tenha identificado nas palavras anteriormente ditas e pretenda libertar-se dessa “pobreza” deixo-lhe algumas dicas nas quais deverá reflectir um pouco:

  • Permita que a sua mente adquira novos conhecimentos, libertando-se assim de “velhas” querenças e dogmas e de uma certa rigidez mental;
  • Adore o verdadeiro Deus criador do universo e deixe de idolatrar o Deus dinheiro;
  • Organize o seu tempo de forma a poder ter tempo para si mesmo, trabalhando o seu interior.

     Várias outras coisas poderiam aqui ser descritas, mas não me pretendo alongar demasiado no texto porque cada caso é um caso e a melhor coisa é falar directamente com quem necessite de auxílio. Viva o amor, partilhando intensamente com o universo e sejam muito felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 14:22
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011

Consultas e Tratamentos...

Caros Irmãos de Luz

     Todos nós temos uma certa tendência de “julgar” o que o nosso semelhante faz segundo o nosso nível de consciência, mesmo estando completamente alheados dos valores cívicos, deontológicos, humanos e morais que levam os Seres a tomar certas opções. Nunca o deveríamos fazer, mas como diz o Ser Humano “está-me no sangue” e ao que eu lhes digo: “É mais um dos chip’s e implantes que lhe foi colocado”. Sem dúvida que nós enquanto Seres divinos a viver uma experiência terrestre agarrados à densidade da matéria, parecemos “meninos nas mãos das bruxas” (expressão popular) pois constantemente somos “bombardeados” de ambos os lados, das mais variadas formas e feitios, na maioria das vezes sempre com o intuito de nos provocar instabilidade e desequilíbrios no nosso Ser. Mas a verdade é que todos os Seres desejam estar bem, ser felizes, ter saúde, enfim, poder viver calmos e serenos sem atribulações, coisa que nos dias de hoje é complicado mas não impossível, ou seja, todo o Ser consegue alcançar esses níveis desde que “trabalhe” nesse sentido.

     Certamente estão algo admirados com esta pequena introdução, mas de seguida vão se aperceber que a mesma está indirectamente ligada ao título do post e ao que de seguida lhes vou dizer.

Hoje em dia podemos encontrar nos mais variados locais, terapeutas holísticos (de reiki ou outras terapias) que, cada um à sua maneira, tenta desempenhar o seu papel da melhor forma em prol do semelhante. Cada um valoriza o seu trabalho à sua maneira, segundo um conjunto de factores externos e internos ao seu Ser.

     Eu próprio, nas sessões e/ou tratamentos que executo, faço sempre de Contribuição Voluntária, ou seja, as pessoas fazem uma marcação, têm a consulta e no final dão aquilo que entenderem. Humm, ficou a pensar não foi? Vou explicar usando um termo mais popular “é como quem vai ao endireita”, entendeu? Penso que sim. Faço isso porque sendo a energia universal e divina, ninguém deve ser impedido de ter acesso à mesma, porque é e pertence a todos nós, e dessa forma deixo de criar barreiras (associadas ao dinheiro) a todos aqueles que pretendam usufruir de uma sessão ou tratamento terapêutico. Reparem numa coisa, se eu disser às pessoas que peço vinte, trinta, quarenta, ou outro qualquer valor a quem necessita, estou a criar barreiras, principalmente aos mais carenciados e desfavorecidos. Isso é algo oposto à minha vontade e à universalidade energética, pois todos somos seres divinos e todos temos direito a receber os fluidos vitais. Contudo porém, o Ser humano continua a achar que “o que é bom é caro”, o que acho ser completamente desprovido de sentido, pois assim sendo, todos os seres que desempenham funções em causas humanitárias sob a base do voluntariado e do Amor ao próximo, então de nada valem porque o fazem sem o intuito de ganhar dinheiro, sem cobrar e muitas vezes colocando a sua própria vida em risco.

     Assim, quando e se pretender auxílio ou uma sessão terapêutica da minha parte não hesite em me contatar para agendar a sua sessão ou tratamento. Termino desejando-lhe um ótimo fim de semana, repleto de muita luz, paz, harmonia e amor.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz e Repleto de Energia...
Música: RFM
Publicado por Viktor às 15:43
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 4 de Janeiro de 2011

Uma Sugestão… para si

Caros amigos,

Mais um ano se passou,

Continuas a achar que está tudo mal,

É o pensamento generalizado,

Não devemos levar a mal;

 Vamos elevar a nossa energia,

Que flui através do nosso pensamento,

Difundir o nosso Amor Incondicional,

Com felicidade e contentamento;

 Liberte-se do seu passado,

Porque já pertence à história,

Trazer essa “carga” consigo,

Dá-lhe um futuro sem glória;

 Viva concentrado no presente,

Viva intensamente o momento,

Saboreie o gosto pela vida,

Depois de fazer esse desprendimento;

 Pode até ter muito património,

Que lhe pode ter sido dado ou não,

Mas nenhuma felicidade terá,

Sem paz e amor no seu coração;

  Neste ano que agora começa,

Sugiro-lhe que mude o seu pensamento,

Para começar agora,

Liberte-se desse lamento;

 Pense em coisas boas,

Seja mais positivo,

Veja como se sente melhor,

E até bem mais activo;

 Assim eleva a sua vibração energética,

E verá o quão bem se vai sentir,

Fica mais protegido de tudo,

Até de alguma doença que poderia surgir;

 Emane o seu Amor e Compaixão,

Para todos sem excepção,

Porque o simples acto de perdão,

Também dá felicidade ao coração;

 Vamos ajudar os outros,

Tal como gostávamos que fosse para nós,

A divindade observa os nossos actos,

Nunca nos deixando ficar sós;

 É um trabalho muito bonito,

Néctar precioso para o coração,

É tão bonito o sentimento que se tem,

Quando o outro estende a mão;

 Pensemos de forma colectiva,

Em detrimento da individual,

Não estamos sós no mundo,

Ajudando a um bem-estar global;

 Vamos libertar a nossa essência,

Amar os seres sencientes,

Transmitir todo o nosso Amor,

Principalmente aos que estão doentes;

 Quem tem dinheiro,

Pensa que pode comprar tudo,

Mas que ideia tão errada,

Fruto de um pensamento absurdo;

 Vamos manifestar a nossa essência,

Para com todos os nossos semelhantes,

Dando afecto, amor, carinho e abraços,

Coisas tão boas e reconfortantes;

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 13:57
Link | Comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

Valor… Importância… Custo… Taxa… Multa…

Caros amigos,

Todas estas palavras nos indicam uma coisa: “Há um pagamento que tem de ser realizado”. Isto é normal na sociedade em que vivemos, desde que o ser humano criou aquilo que se chama de “moeda” [palavra derivada do local onde na Roma antiga as mesmas eram cunhadas, numa casa ao lado do templo da Deusa “Juno Moneta”]. Mas não era este o tema que aqui queria abordar, pelo que me vou reportar ao assunto pretendido.

De Norte a Sul do país podemos encontrar os mais variados mestres e terapeutas de Reiki ou holísticos. Diferentes na cor, na origem, na religião, na fala, no peso, na simpatia, enfim, em tantas coisas, pois tal como cada paciente é um paciente (com as suas particularidades) também cada mestre é um mestre.

Cada um deve valorizar o seu trabalho, mediante o seu patamar de entendimento sobre o mesmo, por isso podemos constatar que há a mais variada diversidade de preços para a prestação do “mesmo serviço”. Não pretendo com isto criar qualquer tipo de “guerra” seja com quem for, pois Eu Sou o que Eu Sou e respeito o trabalho de todos os outros. Para mim “Valor” é uma contribuição dada por um serviço que se recebe ou presta. Quando presto um serviço, o valor que lhe atribuo-o é definido segundo a interpretação que eu lhe dou, mediante a minha maneira de estar perante o meu semelhante e o universo. Agora imaginem o seguinte: “Vou dar um curso de Iniciação ao Reiki a um determinado lugar no qual constato que há uma pessoa que necessita mesmo dele mas não tem possibilidade de me pagar a importância pedida. Perante tal situação eu decido oferecer o curso à pessoa”. Pois é, isto agora vai levantar outras questões na mente das pessoas: “Oferecido? Hoje em dia ninguém oferece nada a ninguém! Não cobrar nada pela consulta? Deve ser charlatão”. Pois é, mas pergunto eu: “Será que a mesma formação, com a excepção de não ser paga, não tem a mesma validade que as outras? Por acaso alguma vez se questionaram porque é que Jesus e Buda não cobravam nada quando faziam imposição de mãos sobre aqueles que os procuravam?” Este tipo de pensamento de que o que é oferecido não tem nenhum valor é fruto de mentes “tacanhas” que não nutrem o sentimento de Amor Incondicional, do praticar o bem para com o seu semelhante em prol do bem-estar comum universal.

Termino deixando-lhe esta frase para reflexão: “O Valor da pessoa não se mede pela sua inteligência, mas pelo Valor da sua Obra”.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz por partilhar com todos
Música: M80
Publicado por Viktor às 12:42
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 21 de Julho de 2010

Chek-In

Um homem morreu repentinamente.

Eis que então dá conta que se aproxima dele um ser especial, em nada parecido aos seres humanos deste planeta, transportando uma mala e disse-lhe:

- Bem amigo… É hora de irmos… Sou a Morte…

O homem atrapalhado perguntou à Morte:

- Já? Tinha tantos planos para breve

- Sinto muito amigo… Mas é a hora da tua partida.

- O que trazes nessa maleta? E a Morte responde:

- Os teus pertences..

- Os meus pertences! Porreiro, são as minhas roupas, as minhas coisas e o meu dinheiro?

- Não amigo… As coisas materiais que tinhas nunca te pertenceram… Eram da Terra.

- Trazes as minhas recordações?

- Não amigo… Essas não vêm contigo nem nunca foram tuas… Eram do Tempo.

- Trazes os meus talentos?

- Não amigo… Esses nunca te pertenceram… Eram das Circunstâncias.

- Trazes os meus amigos e/ou familiares?

- Não amigo… Eles nunca te pertenceram… Eram do Caminho.

- Trazes a minha mulher e os meus filhos?

- Não amigo… Eles nunca te pertenceram, eram do Coração.

- Trazes o meu corpo?

- Não amigo… Esse nunca te pertenceu, é propriedade da Terra.

- Então trazes a minha Alma?

- Não amigo… Ela nunca te pertenceu… Era do Universo.

Então o Homem apavorado com o medo retirou-lhe a mala e abriu-a… Foi então que reparou que estava vazia… Então entristecido e com uma lágrima a surgir no canto do olho perguntou à Morte: Nunca tive nada?

- Tiveste sim meu amigo… Cada um dos momentos que viveste foram só teus… A Vida é só um momento… Um momento só Teu. Aproveita-o na sua totalidade… Vive o AGORA, vive a TUA VIDA, e não te esqueças de ser FELIZ.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz...
Publicado por Viktor às 23:23
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 30 de Março de 2010

Energia do Dinheiro

Este texto tem muito a ver com o que realmente penso em relação a energia do dinheiro.

 

 

Vale a pena conferir!

 

Energia do Dinheiro

Com certeza você já ouviu que DINHEIRO atrai DINHEIRO. É VERDADE (você deve estar a pensar).

1- Como você se sente quando paga suas contas de luz, telefone, empregados, fornecedores ou comida?

Paga a contragosto a conta, contestando a empresa e reclamando com o preço?

2- O que responde quando alguém lhe pergunta como vão os seus negócios ou emprego?

Fica sempre a chorar e a queixar-se, dizendo que a vida é dura, que os clientes não pagam as contas, que o saldo bancário está no vermelho?

Reclama do seu patrão que não lhe dá o salário que gostaria, enquanto ele anda de carro novo e viaja para o exterior?

3- Quando recebe as contas para pagar fica imaginando que a cada mês que passa recebe menos e tem mais contas para pagar?

4- Vai a um restaurante maravilhoso, mas na hora de pagar a conta chega quase a vomitar o que comeu e reclama do ABSURDO do preço cobrado?

Cuidado, você pode estar a criar a emoção que bloqueia o fluxo do dinheiro. TODAS estas atitudes são pobres, e com certeza vão fazê-lo passar por estas situações de luta e sacrifício até mudar de atitude.

A LEI DA ATRAÇÃO diz que você se sintoniza com aquilo que acredita, trazendo abundância ou dificuldades para sua vida.

USE A SUA MENTE, mude sua forma de pensar.

LEI DA ATRAÇÃO. Tudo que vem até si é atraído por você mesmo. É atraído para si pelas imagens que você mantém na sua mente. É o que você está a pensar. Tudo o que se passa na sua mente é atraído para si. Alguns povos sempre souberam disso.

Porque é que acha que 1% da população mundial ganha cerca de 96% do dinheiro que é gerado em todo o planeta?

Você acha que isso é um acidente? Isso não é um acidente! É planeado dessa forma. Eles sabem de algo, entendem algo. Eles entendem O SEGREDO. E neste exacto momento, você está a ser apresentado ao SEGREDO. O modo mais simples, ao meu ver, de se encarar a LEI DA ATRAÇÃO é imaginar a si mesmo como um imã. Um imã atrai outro imã. Basicamente a LEI DA ATRAÇÃO diz que semelhantes se atraem, tendo em vista que essa é uma lei que trabalha no nível do pensamento.

E esse princípio pode ser resumido em quatro palavras simples:

PENSAMENTOS SE TORNAM COISAS
(Trechos Transcritos do filme O Segredo)

Abandone os conceitos e padrões de crenças que limitam a prosperidade:

- O dinheiro honesto é ganho com suor do rosto.

- Quem nasce pobre morre pobre.

- O rico fica mais rico, o pobre fica mais pobre.

- Deus ama os pobres.

- Dinheiro não traz felicidade.

- Dinheiro que vem fácil vai fácil.

- Só os pobres alcançam os reinos dos céus.

- Não tenho sorte.

- A vida dura molda homens fortes.

- Não posso cobrar por algo que recebi de graça.

- Quem guarda sempre tem.

- Dinheiro não cai do céu.

Algumas atitudes que podem mudar sua vida e fazer com que o dinheiro seja algo que circula livremente.

Agradecer:

- Agradecer antes mesmo de ter recebido aquilo que pede.

- Pagar as contas em dia, e até mesmo antes do vencimento. E fazer isto com alegria verdadeira.

- Quando entregar dinheiro ou cheque dizer a palavra “CHO-KU-REI” e pensar ou dizer “que este valor seja bom para você e que tenhamos cada vez mais”. Tenha muito cuidado com pensamentos mesquinhos, ou com a mania de desvalorizar o serviço ou produto dos outros, querendo sempre pagar menos ou esticar os prazos.

- Se ganhar algo inesperado e maravilhoso, jamais diga eu não mereço. Agradeça, agradeça e agradeça.

- Acredite, você pode atrair tudo que imaginar para sua vida, desde que saiba colocar a lei da atracção a trabalhar a seu favor. O amor, trabalho ideal, casa que deseja viver. Conheço muita gente que tem coragem de olhar para as coisas ou criá-las em sua mente e depois estes desejos são realizados ao natural e se multiplicam todos os dias.

O facto mais interessante é que à medida que estas pessoas obtém aquilo que pedem, mais e mais situações idênticas acontecem. Como se tivessem uma varinha mágica ou um génio que tudo concede.

Entretanto, tenha cuidado como você emite os sinais para o Universo, pois se você fica repetindo que NÃO quer mais estar afundado em dívidas e passa noites e dias a pensar que NÃO vai ter dinheiro no fim do mês, que NUNCA encontra a pessoa certa, que SEMPRE tem um chefe que NÃO o/a valoriza, enfim, uma série de temores, saiba que a ressonância vai ser a atracção de todas estas situações ou condições para si repetidamente.

Pois, mas eu disse que NÃO quero! (você deve estar a pensar).

Ah, então eu vou pedir-lhe algo: NÃO pense num sapo amarelo com saia às bolinhas vermelhas, NÃO pense num golfinho azul com asas brancas!

Eu sei que você já materializou todas estas imagens, apesar de que eu disse que NÃO

Viu como a mente pode ser rápida e criativa = CRIA e ACTIVA, ou seja cria e faz o registo activo.

Você usou a imaginação = IMAGEM em ACÇÃO.

Todas as vezes que você foca a sua mente ou emoção em algo, produz mais essa determinada situação.

Se você quer desesperadamente sair das dívidas e pensa nisto o tempo inteiro é certo que terá mais do que deseja fugir.

Mude o seu pensamento: ao invés de dizer quero sair das dívidas, diga quero ganhar mais dinheiro.

Você não tem de acreditar na Lei da Atracão, mas sim aplica-la na sua vida, algo como acender a TV e ver um filme sem tentar desmontar peça a peça para descobrir como é que a imagem chega até à sua casa. Você não tem que perceber de electricidade para acender uma lâmpada.

Apenas aplique!

Dar e Receber:

Compartilhar com os outros é uma forma de alimentar o fluxo da abundância. Se eu ganho dinheiro compro algo útil de alguém e entrego-lhe o dinheiro com alegria. Ser forreta é acreditar que vai faltar no futuro.

Doar é ainda mais significativo, dar ao vento, como a palavra do ar.

Algumas palavras já são parte do Segredo! Comece a decifrar as mensagens contidas nelas.

Criar Positivo:

Você cria na mente e manifesta na sua vida! O que eu penso terei à mão.

Não ande pela vida com piloto automático, aceitando “como Deus manda”, mas interfira de forma consciente e vantajosa nos acontecimentos.

Escolha a prosperidade como algo lógico, não como prémio ao sacrifício.

Lembre-se sempre que o limite é a sua mente, portanto se deseja morar na sua casa própria de duzentos mil euros até Abril do ano que vem (estipule a data), não pense de onde viria este dinheiro, apenas deseje e acredite que virá de forma lícita, porque você merece e aceita este presente. Recorde que a dúvida é limitadora.

Permita que os milagres aconteçam na sua vida várias vezes no presente, evitando sonhar para o futuro.

Todos os dias pense e sinta-se na situação que gostaria de estar.

Se deseja um emprego numa empresa, conheça-a, e depois visualize-se a chegar ao trabalho, cumprimentando a recepcionista e os seus colegas.

Se deseja um salário muito maior, pegue seu contracheque, tire uma cópia e altere os valores com uma caneta para quanto gostaria de receber. E não duvide! E não racionalize!

Se quer uma casa, visualize-se cortando a relva, olhando pela janela, caminhando dentro dela com alegria e prazer.

Fonte: http://www.33d.com.br/  

Saudações Reikianas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 12:21
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Outubro de 2009

Reflexão...

Caros concidadãos,

Cada vez mais o Reiki se encontra implementado nos mais diversos locais, mas por outro lado há ainda uma cultura cívica que não compreende esta terapêutica. Por mais vezes que aqui coloque informação, que faça Workshop’s, Palestras ou Cursos, denoto que diariamente encontro pessoas que não sabem o que é, mas como o típico cidadão comum gosta sempre de falar mesmo que não tenha conhecimento, então conota logo esta terapêutica com as seguintes palavras: bruxaria, seita, magismo, etc… . Infelizmente todos aqueles que toma este tipo de atitudes é porque na realidade nada sabem e como diz o povo: “Perdes-te uma boa oportunidade para estares calado.”.

O Reiki é, nada mais nada menos que, a prática do AMOR INCONDICIONAL para com o nosso semelhante, tal como diz o povo: “é fazer o bem sem olhar a quem”. Tornar-se Reikiano é sem dúvida, um importante passo na nossa mui longa jornada, em prol do nosso bem-estar pleno, através da revelação do nosso EU SOU Interior. Encontrar-mos, seja com que idade for, o nosso equilíbrio interior dá-nos a harmonia e bem-estar necessário para prosseguirmos o nosso caminho com um sorriso no rosto e sempre com o coração nas mãos. O Reiki faz de todos aqueles que abraçam a causa pessoas diferentes, pois através do processo que defino como a Purificação Interior, caiem as máscaras que julgava-mos não ter, bem como mudam as nossas atitudes para com os outros e com o mundo que nos rodeia, fazendo de nós os trabalhadores de luz. Aplicar Reiki a outra pessoa é um acto maravilhoso, pois como canais que somos, entre a energia cósmica divina e o paciente, faz com que a aplicação seja feita simultaneamente no Terapeuta ou Reikiano e no Paciente. Este gesto de Amor Incondicional já era aplicado no tempo de Buda (ac) e Jesus Cristo, através dos gestos de imposição de mãos que faziam, transmitindo assim os fluidos cósmicos para o bem-estar do seu semelhante. O Criador não se esqueceu de nós, por isso deixou e foi-nos revelando Esta e outras formas de ajudar o próximo, em prol do bem-estar supremo de toda a humanidade. Quantos de vós vivem em função do trabalho, do dinheiro, da família ou do companheiro(a)? Acham que são felizes? Porque procuram a felicidade do lado de fora quando ela está dentro de vós? Porque dedicam todo o tempo aos outros não reservando nenhum para vós? Porque se preocupam com o que pensam de vós e não se aceitam como são? Porquê querer ter tudo se, quando partir não leva nada? Façam a vossa reflexão sobre estas questões e se acharem oportuno comentem.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 02:16
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Mudança de Hábitos

A energia que o SHK representa pode ter efeitos muito eficazes no fim de hábitos negativos como por exemplo: fumar, roer as unhas, beber álcool em excesso, consumir drogas, esbanjar o dinheiro no jogo, entre outros vícios.

Se você pretende mudar um hábito que o incomoda, como por exemplo, fumar, experimente fazer o seguinte: Quando sentir o desejo de fumar, desenhe ou visualize o SHK no chacra do coração e depois sobre o maço de cigarros. Se tiver disponibilidade, aplique Reiki no chacra cardíaco durante alguns instantes. Pode ajudar, se enquanto aplica Reiki a si próprio, deixar vir à memória o porquê de ter esse vício, qual o espaço vazio dentro de si que ele está a preencher.

Normalmente é um espaço que deveria ser ocupado por amor; talvez o amor da mãe ou do pai, ou de outra pessoa quem você gosta muito.

Talvez lhe ocorram memórias de situações passadas, talvez necessite de falar um pouco com algum “Eu” do seu passado; faça-o com amor.

Note que os espaços deviam estar ocupados pela energia do amor, mas podem ainda ser ocupados por essa mesma energia - talvez oriunda de corações diferentes daqueles que você desejaria, mas nunca através do tabaco ou outro vício.

O amor reprimido ou a falta dele pode levar à autodestruição e o tabaco, basicamente, é um caminho lento para a morte, meio consciente, meio inconsciente.

Se uma pessoa sabe que o tabaco é prejudicial à saúde, porque continua a fumar?

Se acontece consigo, não o permita; trabalhe com a energia do SHK de forma a recuperar o seu estado natural. Assim, você abre-se a novas e saudáveis experiências.

Com a ajuda do Reiki e do SHK, reacenda o fogo do seu amor próprio e seja novamente feliz. É possível!

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:16
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 28 de Junho de 2009

Mestre Takata disse…

O Mestre Usui teve a sua experiência no campo dos mendigos. Quando estava caído na lama, o corpo num buraco, foi quando o seu pensamento fluiu. “Ah, cometi um grande erro! Todas as igrejas estavam certas – primeiro o espírito. Aqui, eu não preguei o lado espiritual. Estava tão interessado em curar o corpo que pensei que a melhor coisa seria curar o corpo e ajudá-los a sentir-se suficientemente bem para poderem apreciar esse bem-estar, e depois irem, então, para o mundo como pessoas normais.” Mas ele falhou. E nessa altura nasceram os cinco ideais [5 princípios]. E nestes ideais, onde falharam os mendigos? Os mendigos não têm o sentido da gratidão. Por isso, ele disse: “Vou tratar. Mas acabaram-se os tratamentos gratuitos! Nada de Reiki, Reiki, Reiki, ou aulas, porque nunca hão-de aprender a apreciar.” E isto é inteiramente verdade. Naquele momento, o Mestre Usui estava tão feliz porque o podia fazer. “Assim, acabou-se o Reiki gratuito. Tudo tem de estar bem lá no cimo, para que possamos ter uma boa mente e corpo para tornar o ser humano um todo outra vez. “

E isto é verdade. Em 1936, quando regressei do Japão, o Mestre Hayashi avisou-me: “Quando te tornares um Mestre, nunca o faças gratuitamente, porque não lhe darão valor, porque foi gratuito. Se não tem pagamento, não tem valor.” Mais uma vez, perguntei ao meu professor: “Mestre Hayashi, consente que faça uma só classe gratuitamente? Uma classe para todas as pessoas que me ajudaram ao longo deste ano de tristeza e sofrimento? Gostaria de lhes dar uma aula de Reiki de graça para que pudessem beneficiar.” E o Mestre Hayashi respondeu: “Agora que estás bem, podes mostrar-lhe a tua gratidão através de tratamento, quando precisarem, mas não para lhes dares uma aula para depois usarem esses ensinamentos e te beneficiares. Isso nunca será aceitável.”

Com este esclarecimento, disse para mim: “Bom, tenho de tentar.” As primeiras pessoas a quem dei aulas de graça foram os meus melhores amigos e familiares. Eram meus cunhados. Todos os meus cunhados tiveram aulas gratuitas, depois foram os meus vizinhos, também gratuitamente. Depois vieram as minhas duas irmãs. Pedi-lhes: “Esperem, esperem. Ainda não vos vou ensinar.” As minhas irmãs ficaram um pouco chateadas e disseram: “Os vizinhos e os nossos cunhados disseram que lhes ensinaste uma coisa maravilhosa.” E eu respondi: “Primeiro, tenho de ver se são bem-sucedidos.

Neste momento, tenho de vos dizer que não.” E esperei. Certo dia, estava a estender a roupa, quando um vizinho se aproximou, dizendo: “Hoje, a minha filha não foi à escola, porque tem uma dor no estômago. E trouxe-a, para a ver.” Respondi-lhe: “Por que não lhe deu o tratamento? Por que o ensinei? Por que não tenta? Você nem sequer tentou!” O vizinho replicou: “Não o vou fazer. Por que haveria? Você é que é a terapeuta e vive mesmo aqui ao lado. É mais fácil trazer-lhe a minha filha do que ser eu a fazer-lhe o tratamento, porque assim eu sei que ela vai ficar bem.” Esta foi a minha primeira decepção. Do outro lado da vila, outro vizinho disse: “O nariz da minha filha está ranhoso e a professora mandou-a para casa, porque é contagioso, deve ser gripe. Por isso, trouxe-lhe a minha filha, quero que a trate.” Perguntei: “Mas eu não lhe ensinei como se faz?” E ela respondeu: “Sim, mas por que haveria de o fazer, se tenho um carro e posso vir a correr ter consigo? Você é que é a terapeuta, e se for você a tratá-la eu tenho a certeza de que ela vai ficar bem.” E então perguntei-lhe: “Alguma vez chegou a tentar fazer o que ensinei?” Respondeu-me que não: “Por que haveria?” Estão a ver? Nenhuma gratidão! E, acreditem ou não, escondi-me em casa e fartei-me de chorar.

Olhei em volta, para o meu país, fiz uma vénia ao Mestre Hayashi e também à campa do Mestre Usui. Disse para mim: “Perdoem-me por ter errado. Não ajudei ninguém porque não o aceitaram com gratidão e espiritualidade, pois não tiveram que gastar um tostão.” Concluí: “É muito triste, mas vou passar a recusá-los doravante, para os fazer usar o que lhes ensinei.”

Três meses depois, as minhas irmãs voltaram e perguntaram: “Agora já tens tempo para nos ensinar?” Eu disse: “Sim. Mas têm a certeza de que querem aprender Reiki?” Responderam que sim: “Ouvimos falar muitas coisas boas sobre ti, mas porquê isso, os nossos cunhados sabem Reiki mas não os teus familiares de sangue?” “Porque é preciso pagar.” Exclamaram: “Ah, é preciso pagar! Quanto é?” “Trezentos dólares.” Respondeu: “Agora não tenho essa quantia. Tenho de ir falar primeiro com o meu marido.” Eu disse: “Muito bem. Não tens de me pagar tudo de uma vez, pode ser a prestações.

Eu não irei à tua casa buscar o dinheiro. Terás de ser tu a trazê-lo à minha casa nas datas combinadas.”

A minha irmã não ficou lá muito contente. Foi para casa, falou com o marido, e contou o que ele lhe disse: “Perguntaste à tua irmã se podias aprender Reiki com ela?” Ela respondeu-lhe que sim. “Bem, se lhe perguntaste se podias aprender com ela, então tens de pagar. Propões-lhe pagar em prestações. E se é para tu lhe ires levar o dinheiro lá a casa nas datas combinadas, assim o farás, é o que está certo. Está correcto, está tudo correcto. É melhor fazê-lo, é esta a minha opinião.” Foi isto que o marido lhe disse. Como ele concordou, a minha irmã voltou e disse-me: “Sim, vamos pagar-te em prestações de 25 dólares por mês.” Respondi-lhe: “Sim, assim está bem. Agora, vai. É tudo.” E assim ambas as minhas irmãs compreenderam, e pagaram-me em prestações. Não me senti lá muito bem com esta situação, mas era o princípio que devia seguir. E quando sucedeu uma das filhas da minha irmã ter asma, usou os ensinamentos, porque tinha pago bem para os receber. “Não a podia levar ao médico. Sabes, irmã, funcionou! Estou muito feliz, aprendi e funcionou! Agora ela vai voltar a dormir bem.” E eu disse: “Aprendeste a lição?” “Sim. Vim cá para pedir desculpa por não ter ficado muito satisfeita na altura e por me sentir tão radiante agora que experienciei os ensinamentos. Já compreendo por que me cobraste. Eu sei. Querias que fosse uma boa praticante. Agora, já não tenho despesas com o médico, não tenho de ir a correr para o hospital sempre que tem uma constipação ou um ataque de asma ou bronquite ou dores de barriga. Eu tenho três filhos. Agora compreendo porquê, e aqui, hoje, faço-te uma profunda vénia e agradeço-te e sou-te muito grata. Vou fazer bom uso deste ensinamento.” E assim o fez.

©Copyright versão portuguesa - Monte Kurama – Associação Portuguesa de Reiki

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 19:00
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

DINHEIRO

O dinheiro não é luz, mas sustenta a lâmpada.
Não é a paz, no entanto, é um companheiro para que se possa obtê-la.
Não é calor, contudo, adquire agasalho.
Não é o poder da fé, mas alimente a esperança.
Não é amor, entretanto, é capaz de erguer-se por valioso ingrediente na protecção afectiva.
Não é tijolo de construção, todavia, assegura as actividades que garantem o progresso.
Não é cultura, mas apoia o livro.
Não é visão, contudo, ampara o encontro de instrumentos que ampliam capacidade dos olhos.
Não é base da cura, no entanto, favorece a aquisição do remédio.
Em suma, o dinheiro associado a consciência tranquila, alavanca do trabalho e fonte da beneficência, apoio da educação e alicerce da alegria, é uma bênção do Céu que, de modo imediato, nem sempre faz felicidade, mas sempre faz falta.
Espírito: BEZERRA DE MENEZES
Médium: Francisco Cândido Xavier
Publicado por Viktor às 12:00
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007

DINHEIRO

O dinheiro não é luz, mas sustenta a lâmpada.
Não é a paz, no entanto, é um companheiro para que se possa obtê-la.
Não é calor, contudo, adquire agasalho.
Não é o poder da fé, mas alimente a esperança.
Não é amor, entretanto, é capaz de erguer-se por valioso ingrediente na protecção afectiva.
Não é tijolo de construção, todavia, assegura as actividades que garantem o progresso.
Não é cultura, mas apoia o livro.
Não é visão, contudo, ampara o encontro de instrumentos que ampliam capacidade dos olhos.
Não é base da cura, no entanto, favorece a aquisição do remédio.
Em suma, o dinheiro associado a consciência tranquila, alavanca do trabalho e fonte da beneficência, apoio da educação
e alicerce da alegria, é uma benção do Céu que, de modo imediato, nem sempre faz felicidade, mas sempre faz falta.
Espírito: BEZERRA DE MENEZES
Médium: Francisco Cândido Xavier
Publicado por Viktor às 00:54
Link | Comentar | ver comentários (6) | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: Aproveitamento…

. Reflexão: Pobreza...

. Consultas e Tratamentos.....

. Uma Sugestão… para si

. Valor… Importância… Custo...

. Chek-In

. Energia do Dinheiro

. Reflexão...

. Mudança de Hábitos

. Mestre Takata disse…

. DINHEIRO

. DINHEIRO

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007