.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018

A Crise de Cura nos Iniciados

bambu1.jpg

Caríssimos,

     Em primeiro lugar é preciso salientar que, de facto, pode ter uma “crise de cura”, alguém recebe REIKI numa sessão ou é “iniciado” na técnica. Normalmente, a pessoa pode ter uma crise de choro ao desbloquear energias estagnadas no seu organismo ou expandir os seus chakras. O contacto com espíritos amigos pode também estimular uma lembrança inconsciente e resultar numa forte emoção, entre tantos outros fenómenos que não daria para relatar extensivamente aqui. Porém, o que normalmente muitas pessoas descrevem como “crise de cura” merece uma atenção toda especial. Algumas pessoas têm diarreias que duram dias, outras fortíssimas dores de cabeça, outros vomitam sem parar entre outras coisas mais. Sem falar naquelas que passam noites inteiras com febres e pesadelos com monstros que as agarram. Pois bem, aqui temos um problema muito sério e que não podemos definir como “crise de cura” ou “catarse”. Estas pessoas podem estar sob forte acção obsessiva ou terem recebido fortes cargas de energia deletéria durante a sessão, que necessitam de ajuda o quanto antes.

     As iniciações no REIKI em locais desprotegidos ou mistificadores são frequentemente acompanhadas por entidades de baixa vibração que se divertem com os rituais e se aproveitam da não vigilância dos participantes para lhes enviar fortes cargas deletérias. É claro que isso não acontece somente no REIKI. Há centros espíritas ou terreiros de umbanda, nos quais os trabalhadores não são vigilantes, onde o paciente pode voltar para casa muito pior do que quando lá chegou, devido ao “passe” que recebeu.

     Os pacientes que não possuem “merecimento”, seja por qualquer razão, e procuram Reikianos que não valorizam a dimensão espiritual e caritativa do REIKI estão mais vulneráveis à energia negativa destes “terapeutas”. Assim, enquanto o organismo físico e perispiritual não se purificar, a pessoa passará muito mal, terá febres e outros problemas. A situação poderá ser ainda pior se, além de não ter Fé, a pessoa for viciada em cigarro, bebidas alcoólicas, abusar do consumo de carne e tiver vida sexual promíscua.

     A pessoa que tem Fé e Merecimento recebe a protecção da espiritualidade socorrista. Os fluidos deletérios do Reikiano são isolados e ele é tratado pela espiritualidade sem problema algum. Sejam muito Felizes.

Saudações Reikianas.

NAMAS

Publicado por Viktor às 19:40
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Março de 2014

Pas-Pes-Fut

Caríssimos,

     A vida é definida de muitas formas, maneiras, situações, momentos, fases, enfim, como diz a sabedoria popular: “Cada cabeça sua sentença”. Cada um define o termo “vida” à sua maneira, consoante o seu nível de consciência e conhecimento, mas também com a sua verdade, porque cada ser humano tem a sua. As verdades universais são as das Leis Universais, que tratam todos os seres humanos da mesma forma, sem descriminações.

     Cada um de nós, para poder viver neste planeta para completar mais uma missão, teve de escolher os pais, que seriam o seu passaporte de entrada na Terra. Todos nos nascemos com “amnésia espiritual” para assim, cada um de nós tentar dar o seu melhor, mas acima de tudo porque somos seres com inteligência emocional (ligada directamente aos nossos sentimentos) e assim conseguimos nascer em paz e harmonia com tudo, sem qualquer tipo de sentimentos seja por quem for. É este recomeçar do zero que faz com que muitas pessoas tenham dúvidas acerca da imortalidade da Alma entre muitas outras questões.

     Achei por bem dar-lhes este pequeno esclarecimento antes de escrever sobre o título deste texto. Questões do passado, presente e futuro são muito pertinentes e muitas vezes atrapalham a mente já algo conturbada do ser humano, impregnada pelas inúmeras fontes de energia negativa (jornais, televisões, etc…) espalhadas por todo o lado, além das conversas que diariamente os seres humanos têm fazendo afirmações do tipo “…isto não está fácil…”, “…a vida está difícil…”. Ao fazem essas afirmações estão a usar o “verbo” e a força da palavra que se projecta no universo e que nos proporciona precisamente o que dizemos (lei da atracção), bem como a energia emanada pelas ondas dos nossos pensamentos. Actualmente muitos seres humanos sobrevivem com as suas dificuldades, presos ao passado, com muitas incertezas no futuro, o que lhes provoca uma grande instabilidade no presente. Há um ditado que diz: “O passado é história, o futuro é mistério, o presente é uma dádiva”; Por isso nos devemos de libertar de todas as amarras do passado, bem como de todos os sentimentos negativos associados às mesmas, relativamente ao futuro eliminar toda e qualquer tipo de ansiedade e assim conseguirá viver plenamente no presente, usufruindo do verdadeiro elixir da vida, o amor na sua mais pura essência.

     Alcançar este “nível” é trabalhoso, exigindo da parte de cada um de nós tempo e dedicação a nós mesmos, o que é algo complicado pois as pessoas tentam ocupar os seus tempos livres em actividades lúdicas e sociais, relegando para segundo plano as suas actividades de enriquecimento pessoal. Infelizmente o Ser humano tem tendência em se lembrar de si mesmo apenas quando por infortúnio, se vê “atirado” para uma cama ou doente, esquecendo-se que através do trabalho preventivo efectuado sobre si mesmo, poderia evitar muitas doenças. Quando se aborda este assunto ao ser humano comum muitas vezes obtemos respostas do tipo: “Eu não tenho tempo para isso…”, “Tenho o tempo muito ocupado!”,”Pensas que uma pessoas casada tem tempo para isso”,”Os meus filhos estão primeiro”, entre muitas outras desculpas que derivam da preguiça colectiva da humanidade, para trabalharem em si mesmos o seu interior encontrando assim a sua felicidade e bem-estar.

     Depois desta leitura a minha sugestão é que volte a ler pausadamente cada um dos parágrafos e faça uma reflexão sobre o que acabou de ler.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 09:09
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Agosto de 2013

Pensamento, fonte co-criadora…

Caros leitores,

     Hoje vou fazer uma pequena reflexão sobre o Pensamento. O Pensamento é uma das ferramentas mais poderosas que o Ser humano tem. Ao longo de milénios a mente/cérebro (Pensamento) tem sido e continua a ser alvo de estudos, devido à sua complexa estrutura. A nossa mente, através do Pensamento tem uma enorme capacidade de co-criação mental, o que significa que através de pensamentos consecutivos sobre uma determinada situação estes acabam por materializar a “tal” situação que muitas vezes não queremos ou da qual fugimos.

     Sermos Seres com emoções e sentimentos cria-nos uma barreira acrescida para o “domínio” do Pensamento, pois este tem uma ligação íntima às emoções e aos sentimentos, o que nos dificulta o seu “controlo”. Além disso vivemos numa sociedade onde nascemos e vivemos a ouvir as pessoas a fazer juízos de valor sobre os outros, dar opiniões sobre a “vida alheia”, falar de terceiros entre muitas outras “atitudes” menos correctas. Esta “educação social” e a ideia que se tem de “é normal, toda gente é assim” são como chips que ficam implantados na nossa mente, que funcionam como difusores de energia negativa ao serviço das trevas. Esta energia negativa á idêntica à energia da inveja, pois ao termos alguma destas atitudes estamos a emanar energia negativa para a outra pessoa, energia essa que nos vai ser devolvida por parte do universo, pois o nosso pensamento tem um funcionamento energético tal qual uma antena emissora de rádio, emitindo ondas mais ou menos positivas consoante o nível do energético do pensamento. Poderia resumir isto que acabei de dizer numa célebre expressão redigida em inúmeros textos antigos: “A força do Verbo ou da Palavra”; Isto porque também todas as palavras que dizemos têm a sua correspondente “carga” energética que vai actuar directamente no receptor.

     Aquilo que acabei de dizer é uma barreira que a maioria das pessoas gostaria de ultrapassar, mas para que isso seja possível temos de estar constantemente vigilantes quanto aos nossos pensamentos promovendo os pensamentos positivos como “borracha” para os pensamentos menos próprios que possam surgir, podemos praticar meditação ou outras técnicas que aquietem a mente. Ao encontrar o amor dentro de si, descobrirá a energia positiva necessária, para “dominar” a sua mente e os seus pensamentos, porque o Amor é a energia mais poderosa do Universo.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 22:17
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

Amizade

Caros Irmãos,

         Neste planeta encontramos as mais variadas pessoas dos mais variados feitios, cores e crenças. Em geral, no universo de pessoas que conhecemos, o Ser humano tem uma tendência de as conotar das mais variadas formas, tal como: familiar, esposa/o, namorado/a, colega, conhecido, conhecido de vista, amigo da onça, amigo colorido, desconhecido, figura pública e amigo. Ao longo da minha vida já passaram na minha vida todo este tipo de pessoas e não me sinto mal por tal, pois cada um à sua maneira deu o seu contributo para o meu caminho de aprendizagem, independentemente dessa contribuição ser mais ou menos positiva, há sempre algo de bom que aprendemos e nos faz amadurecer. Assim, em verdade lhes digo que para mim existem dois tipos de pessoas, que se dividem da seguinte forma: 1º - Aquelas com as quais sinto afinidade e empatia; 2º - Aquelas com as quais sentimos antipatia energética.

         As que se referem à segunda forma (antipatia energética), englobam-se aquelas pessoas que, quer nos dirijam ou não a palavra, provocam em nós um sentimento de um certo mal-estar ou até mesmo uma antipatia. Esse tipo de sentimento é um indicador de que está perante um Ser com o qual tem uma certa ligação kármica, que poderá ou não tratar nesta vida. Como o não tratamento implica um bloqueio no seu caminho de ascensão, deixando-o assim “amarrado” à vida da 3ª dimensão e da dualidade, é recomendável tratarmos de remover esse bloqueio em tempo oportuno, pois este tipo de situações podem-se repercutir num conjunto de sucessivas reencarnações.

         Aqueles pelos quais sinto afinidade, nutro por eles uma amizade. Amizade é um bonito e nobre sentimento que se nutre por outra pessoa com o intuído de lhe transmitir o nosso Amor Incondicional. São aquelas pessoas que tratamos da mesma forma que gostamos que nos tratem a nós, sem qualquer tipo de interesses próprios com o intuito de ludibriar a pessoa em causa em prol de um qualquer objectivo pessoal. Estes/as são os verdadeiros amigos, pois são aqueles que sem dó nem piedade, nos mostram a realidade dos nossos defeitos, nos dizem na cara as coisas que “custam” a ouvir (verdades), são aqueles que estão connosco nos bons momentos e que nunca nos abandonam quando estamos mal, dando o seu contributo para a nossa recuperação. Estes muitas vezes têm sido nossos companheiros de jornada, desde imemoráveis tempos da nossa existência, no caminho da nossa eternidade e imortalidade, como seres divinos e angélicos que somos (apesar de alguns teimarem em andar mascarados de demo, mas lá no fundo têm também uma essência divina). Vamos aceitar e perdoar mesmo aqueles que nos querem mal, emanando o nosso Amor Incondicional para com Eles e então assim podemos abrir as nossas assas de Anjos.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 11:46
Link | Comentar | favorito
Domingo, 6 de Setembro de 2009

Reconhecerás

Choras em contratempos

Da vida familiar.

Pensa, porém, nos outros

Que sofrem sem amigos.

Recorda os mutilados

Que precisam de apoio.

Medita nos doentes

Que vagueiam sem teto.

Socorre aos que agonizam

Nas estradas da noite...

E reconhecerás

Quanto já és feliz.

Espírito: EMMANUEL

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: “Luz e Vida

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 10:00
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 30 de Agosto de 2009

Confia e Caminha

A existência na Terra é comparável a uma viagem de aperfeiçoamento, na qual necessitas seguir para a frente, ao lado dos nossos companheiros da jornada evolutiva.

Muitos te desconhecem, no entanto, Deus sabe quem és.

Muitos te menosprezam, contudo, Deus não te abandona.

Muitos te hostilizam, mas Deus apoia-te.

Muitos te reprovam, em circunstâncias difíceis, no entanto, Deus abençoa-te.

Muitos afastam-se da tua presença, todavia, Deus permanece contigo.

À vista de semelhante realidade, sempre que tropeços e provações te apareçam, não te acomodes, à beira da estrada, nalgum recanto da inércia.

Confia em Deus e caminha.

Espírito: EMMANUEL

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: “Luz e Vida

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 19:25
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 15 de Agosto de 2009

Eles estão Vivos

Ainda quando não reconheças, de pronto, semelhante verdade, eles vêem-te e ouvem-te!

Quanto é possível, seguem-te os passos compartilhando contigo problemas e aflições !

Compadece-te dos que te precederam na Grande Renovação!

Aqueles que viste partir de mãos desfalecentes nas tuas, doando-te os derradeiros pensamentos terrestres, através dos olhos fitos nos teus, não estão mortos.

Entraram em novas dimensões de existência, mas prosseguem de coração vinculado ao teu coração.

Assinalam-te o afecto e agradecem-te a lembrança, no entanto, quase sempre se escoram em tua fé, buscando em ti a força precisa para a restauração espiritual que demandam.

Muitos deles, ainda inadaptados à vida diferente que são compelidos a contornar, pedem serenidade na tua coragem e apoio no teu amor...

Outros, muitos, jazem mergulhados na bruma da saudade, detidos na sede de reencontro, ante as requisições continuadas dos teus pensamentos de angústia.

Muitos outros seguem-te ainda...

Aqueles que se despediram de ti, depois de longa existência, abençoando-te a vida;

os que amaste, indicando-lhes o caminho para as esferas superiores;

os que levantaste para a luz da esperança e aqueles outros que socorreste um dia, com o ósculo da amizade e da beneficência...

Todos te agradecem, estendendo-te os braços no sentido de te auxiliar a transpor as estradas que ainda te cabem percorrer.

Auxilia aos entes queridos na Espiritualidade, a fim de que te possam auxiliar!

Se lhes recorda a presença e o carinho, preenche o vazio que te impuseram à alma, abraçando o trabalho que terão deixado por fazer.

Sê a voz que lhes reconforte os seres amados ainda na Terra, a força que lhes execute o serviço de paz e amor que não terminaram, a luz para aqueles que lhes lastimam a ausência em recantos de sombra, ou o amparo em favor daqueles que desejariam continuar te sustentando no mundo !

Compadece-te dos entes queridos que te antecederam na Grande Libertação!

Chora, porque a dor é fonte de energias renovadoras por dentro do coração, mas chora trabalhando e servindo, auxiliando e amando sempre!

E deixa que os corações amados, hoje no Mais Além, te enxuguem as lágrimas, inspirando-te acção e renovação, porque, no futuro, tê-los-ás a todos positivamente contigo nas alegrias do Novo Despertar.

Espírito: EMMANUEL

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: “Caminho de Volta” - Edição GEEM

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:00
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Não estrague o seu dia

A sua irritação não solucionará problema algum.

As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.

Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.

O seu mau humor não modifica a vida.

A sua dor não impedirá que o Sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.

A sua tristeza não iluminará os caminhos.

O seu desânimo não edificará a ninguém.

As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.

As suas reclamações, ainda mesmo afectivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.

Não estrague o seu dia. Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o Infinito Bem.

Espírito: André Luiz

Médium: Francisco Cândido Xavier

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 00:00
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

Problemas do Mundo

O mundo está repleto de ouro.

Ouro no solo. Ouro no mar. Ouro nos cofres.

Mas o ouro não resolve o problema da miséria.

O mundo está repleto de espaço.

Espaço nos continentes. Espaço nas cidades. Espaço nos campos.

Mas o espaço não resolve o problema da cobiça.

O mundo está repleto de cultura.

Cultura no ensino. Cultura na técnica. Cultura na opinião.

Mas a cultura da inteligência não resolve o problema do egoísmo.

O mundo está repleto de teorias.

Teorias na ciência. Teorias nas escolas filosóficas. Teorias nas religiões.

Mas as teorias não resolvem o problema do desespero.

O mundo está repleto de organizações.

Organizações administrativas. Organizações económicas. Organizações sociais.

Mas as organizações não resolvem o problema do crime.

Para extinguir a chaga da ignorância, que acalenta a miséria; para dissipar a sombra da cobiça, que gera a ilusão; para exterminar o monstro do egoísmo, que promove a guerra; para anular o verme do desespero, que promove a loucura, e para remover o charco do crime, que carrega o infortúnio, o único remédio eficiente é o Evangelho de Jesus no coração humano.

Sejamos, assim, valorosos, estendendo a Doutrina Espírita que o desentranha da letra, na construção da Humanidade Nova, irradiando a influência e a inspiração do Divino Mestre, pela emoção e pela ideia, pela directriz e pela conduta, pela palavra e pelo exemplo e, parafraseando o conceito inolvidável de Allan Kardec, em torno da caridade, proclamemos aos problemas do mundo: "Fora de Cristo não há salvação."

Espírito: BEZERRA DE MENEZES_

Médium: Francisco Cândido Xavier

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:20
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

O Caminho do Ser

A evolução dos mundos e das almas é regida pela vontade divina, que penetra e dirige toda a natureza, mas a evolução física é apenas a preparação da evolução psíquica, e a ascensão das almas prossegue muito além da cadeia dos mundos materiais.

O que impera nas baixas regiões da vida é a luta ardente, o combate sem trégua de todos contra todos, a guerra perpétua na qual cada ser se esforça para conquistar um lugar ao sol, quase sempre em prejuízo dos outros. Essa luta furiosa arrasta e destrói todos os seres inferiores nas suas agitações. O planeta é como uma arena onde se desenrolam incessantes lutas.

A natureza renova incessantemente esses exércitos de combatentes.

Na sua fecundidade prodigiosa, gera novos seres; mas logo a morte os ceifa nas suas estreitas fileiras. Essa luta, espantosa à primeira vista, é necessária para o desenvolvimento do princípio de vida. Ela dura até o dia em que um raio de inteligência vem iluminar as consciências adormecidas. É na luta que a vontade se apura e se afirma; é da dor que nasce a sensibilidade.

A evolução material, a destruição dos organismos, é apenas temporária: representa a fase primária da epopeia da vida. As realidades imortais estão no espírito. Só ele sobrevive a esses conflitos bárbaros. Todos esses envoltórios passageiros são apenas vestimentas que se vêm adaptar à sua forma fluídica permanente.

Cobre-se de vestuários para representar os numerosos actos do drama da evolução no vasto palco do universo.

Emergir grau a grau do abismo da vida para se tornar espírito, génio superior, e isso pelos seus próprios méritos e esforços; conquistar seu futuro hora a hora; libertar-se mais todos os dias do domínio das paixões, libertar-se das sugestões do egoísmo, da preguiça e do desânimo; resgatar-se pouco a pouco das suas fraquezas e ignorância, ajudando os seus semelhantes a serem resgatados e por sua vez, arrastando todo o meio humano para um estado mais elevado: eis o papel destinado a cada alma. E ela tem, para desempenhar esse papel, toda a série de existências inumeráveis na escala magnífica dos mundos. Tudo o que vem da matéria é instável: tudo passa, tudo foge.

As montanhas vão pouco a pouco abatendo-se sob a acção dos elementos; as maiores cidades transformam-se em ruínas; os astros iluminam-se, resplandecem, depois apagam-se e morrem; só a alma imortal paira na duração eterna.

O círculo das coisas terrestres aperta-nos e limita as nossas percepções; mas quando o pensamento se liberta das formas mutáveis e abrange a extensão dos tempos, vê o passado e o futuro juntarem-se, vibrarem e viverem o presente. O canto de glória, o hino da vida infinita, enche os espaços; sobe do interior das ruínas e dos túmulos; sobre os destroços das civilizações mortas surgem novas existências. A união faz-se entre as duas humanidades, visível e invisível, entre aqueles que povoam a Terra e aqueles que percorrem o espaço. A voz deles chama, responde, e esses ruídos, esses murmúrios, embora vagos e confusos para muitos, tornam-se para nós a mensagem, a palavra vibrante, que afirma a comunhão do AMOR UNIVERSAL.

Tal é a complexidade do carácter do ser humano [ESPÍRITO, ENERGIA e MATÉRIA] em que se resumem todos os elementos constitutivos e todas as potências do universo. Tudo o que está em nós está no universo, e tudo o que está no universo se encontra em nós. Pelo seu corpo fluídico e pelo seu corpo material o homem encontra-se ligado à imensa teia da vida universal e, pela sua alma, a todos os mundos invisíveis e divinos. Somos feitos de sombra e de luz.

Somos a carne com todas as suas fraquezas e o espírito com suas riquezas latentes, suas esperanças radiosas, seus voos magníficos.

E o que está em nós encontra-se em todos os seres. Cada alma humana é uma projecção do grande foco eterno. É isso o que consagra e assegura a fraternidade dos homens. Temos em nós os instintos animais, mais ou menos comprimidos pelo longo trabalho e pelas provas das existências passadas, e temos também a crisálida do anjo, do ser radioso e puro, em que nos podemos tornar pela impulsão MORAL, pelas aspirações do coração e pelo sacrifício constante do “EU”. Tocamos com os pés as profundezas obscuras do abismo e, com a fronte, as altitudes ofuscantes do céu, o império glorioso dos espíritos.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:26
Link | Comentar | favorito
Sábado, 14 de Fevereiro de 2009

Da Maturidade à Morte (o que se segue)

Á medida que o indivíduo se aproxima da velhice e da morte, podem ser acrescentados aos corpos de energia maiores graus de vibração superior. Os cabelos das pessoas assumem uma coloração branca brilhante, à medida em que a luz branca que lhes percorre o ser aumenta sua afinidade com o mundo espiritual. Agora, à relação “Eu-Tu” se acrescenta uma relação pessoal muito profunda com Deus. A energia terrena inferior, metabolizada através dos chakras inferiores, diminui e é firmemente substituída por energias superiores mais finas, que têm muito mais que ver com o espírito do que com a vida no plano físico. A pessoa está-se a preparar para regressar à casa no mundo espiritual. Quando esses processos naturais são compreendidos e se lhes permite desdobrarem-se desde o interior psíquico, a serenidade e o amor enchem a vida pessoal do indivíduo. As coisas ocupam os lugares à mercê do crescimento que se verificou no correr dos anos. O chakra do plexo solar, em especial, torna-se mais harmonioso. A pessoa é capaz de aumentar a profundidade da percepção que faz da vida (a despeito da diminuição da força física), uma coisa de interesse cada vez maior e de experiência cada vez mais rica. É lastimável que a nossa cultura, de um modo geral, não respeite nem utilize esse grande recurso de sabedoria e luz, como o fazem outras culturas. A vida não acaba com a morte. Ela determina apenas o final de mais uma passagem pela terra. No momento da morte, segundo Phoebe Bendit, um raio luminoso ilumina o topo da cabeça quando a pessoa deixa o plano da terra pelo chakra da coroa. A experiência de sair pelo topo da cabeça foi descrita muitas vezes como a passagem pelo túnel entre a vida e a morte, um longo túnel escuro com uma luz brilhante no fim. Pode dizer-se também que a “experiência do túnel” é a alma que sobe pela principal corrente de força do corpo ao longo da espinha e deixa o corpo na luz brilhante do chakra da coroa.

Por ocasião da morte, a alma é recebida por velhos amigos falecidos e pelos guias espirituais. Nesse momento, vê passar toda a sua vida muito rápida e claramente, de modo que não há engano possível quanto ao que aconteceu, às escolhas que foram feitas, às lições que foram aprendidas e às lições que ainda precisam ser aprendidas na próxima encarnação. Segue-se a isto um tempo de celebração da tarefa completada, e um tempo gasto no mundo espiritual antes de ser levada a cabo a encarnação seguinte.

Depois das pessoas morrem em consequência de uma longa enfermidade, são vistas, muitas vezes, a descansar, rodeadas por uma luz branca durante certo período de tempo após a morte. Fica-se com a impressão de que as mesmas estão a ser tratadas numa espécie de hospital do outro lado.

Num caso, vi Azrael guardando o portão. Enquanto a pessoa se contorcia, presa de dores profundas, perguntei a Azrael por que não a ajudava a morrer. E ele respondeu: “Ainda não recebi minhas ordens.” (Azrael é o anjo da morte e me parece muito forte e belo, e não aterrador como querem algumas fontes.)

A morte não é o que compreendemos, senão a transição de um estado de consciência para outro. Segundo Heyoan, já morremos ao esquecer quem somos. As nossas partes que se esqueceram estão separadas da realidade por um muro, e nós sujeitamo-nos à encarnação para as recuperar. Dai que, embora temam a morte, já morremos e, no processo encarnatório de reintegração com o nosso ser maior, realmente encontramos mais vida. Nas palavras de Heyoan, a única coisa que morre é a morte.

Durante a vida, separamos com uma parede as experiências que desejamos esquecer. Fazemo-lo de maneira tão eficaz que não nos lembramos de muitas delas. Encetamos o processo de separação pela parede no princípio da infância e continuamo-lo em todo o correr da existência. Essas peças da nossa consciência separadas pelo muro podem ser vistas no campo áureo em forma de obstruções. Diz Heyoan que a verdadeira morte já ocorreu na forma desse muro interior.

“Como você sabe, a única coisa que a separa de qualquer outra coisa é você mesma. E a coisa mais importante é que a morte já ocorreu nas suas partes emparedadas. Isso seria talvez, do nosso ponto de observação, a mais clara definição do que o ser humano cuida ser a morte. A morte é estar emparedado e separado. É esquecer quem é. Isso é a morte. Você já morreu. Você, de fato, encarnou para trazer à vida as suas partes que já estão no que você chama de morte, se algum dia usasse essa palavra. Essas partes já morreram.

“O processo da morte, que chamaríamos de transição para uma percepção maior, pode ser visto como um processo do campo energético. Descrevê-lo-emos agora para ajudá-la a compreender o processo da morte do ponto de vista áureo. Há uma lavagem do campo, uma clarificação, uma abertura de todos os chakras. Quando você morre, vai para outra dimensão. Há dissolução nos três chakras inferiores. Há dissolução, e note que dizemos dissolução, dos três corpos inferiores. Aqueles dentre vós que assistiram à morte de outros, viram a qualidade opalina das mãos, do rosto, da pele, qual madrepérola opalescente, e belas nuvens cor de opala flutuam no ar. Essas nuvens são os corpos inferiores de energia que servem para manter a união do corpo físico. Estão a desintegrar-se. Flutuam, e os chakras existentes abrem-se e deles escapam cordões de energia. Os chakras superiores são grandes buracos abertos noutras dimensões. De sorte que esta é a etapa inicial da morte, em que o campo de energia inicia a separação. As partes inferiores do campo de energia separam-se das superiores. Depois, nas três horas, mais ou menos, que cercam a hora da morte, ocorre uma lavagem do corpo, um baptismo, um baptismo espiritual do corpo em que a energia jorra como fonte logo acima da principal corrente de força vertical. Uma fonte de luz dourada flui e limpam-se todas as obstruções. A aura assume a cor do ouro branco. Como será isso experimentado pelo moribundo em termos de memória? Você já o ouviu. A pessoa vê a vida inteira a passar por ela. Justamente isso. Há os fenómenos concomitantes do campo de energia da lavagem da aura. Todas as obstruções desapareceram. Todas as experiências esquecidas dessa existência estão desobstruídas. Todas fluem através da consciência, e quando a pessoa se vai, vai-se a consciência. É a dissolução de muitas paredes criadas para o processo de transformação nessa determinada vida. Uma tremenda integração.

“Com a dissolução das paredes erguidas para esquecer no seu interior, você lembra-se de quem realmente é. Integra-se no seu Eu Superior e sente-lhe a leveza e a vastidão. Assim a morte, ao contrário da opinião popular, é uma experiência maravilhosa. Muitos de vocês já leram as descrições dos que foram declarados clinicamente mortos e voltaram à vida. Todos falam num túnel com uma luz brilhante no fim. Falam no encontro com um ser maravilhoso na extremidade do túnel. A maioria passa revista à própria vida e a discute com aquele ser. A maioria confessa que decidiu, por vontade sua, voltar ao mundo físico para completar o aprendizado, apesar de toda a maravilhosa beleza do local em que se encontra. A maioria já não tem medo da morte, mas a aguarda com ansiedade, como uma grande liberação para a serenidade.

“Nessas condições, é a sua parede que a separa desta verdade: o que você chama de morte é, na realidade, a transição para a luz. A morte que você imagina e experimentará pode ser encontrada dentro da sua parede. Todas as vezes que você se separa, de um modo ou de outro, morre uma pequena morte. Todas as vezes que obstrui a sua maravilhosa força vital, impedindo-a de fluir, está a criar uma pequena morte. Assim sendo, quando se lembra das partes separadas do seu Ser, e as reintegra em si mesma, você já morreu. Você volta à vida. Quando expande sua percepção, a parede no meio do mundo, a parede entre a realidade espiritual e a realidade física, dissolve-se. Assim a morte dilui-se, não é mais que a liberação da parede da ilusão quando você está pronta para prosseguir. E o que você é se redefine como a realidade maior. Você ainda é o seu Eu individual; quando deixa cair o corpo, mantém a essência do Eu. Sente a essência do Eu nas meditações futuras e passadas. O seu corpo físico morre, mas você passa para outro plano da realidade. Mantém a essência do Eu além do corpo, além da encarnação. E quando deixar o corpo, sente que é um ponto de luz dourada, mas sente, ainda assim, que é você mesma.”

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 17:33
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

O Adulto…

P

assada a adolescência, os chakras e o padrão de energia usado pelo individuo estão estabelecidos. Todos os chakras assumiram uma forma adulta. Nesse ponto, o indivíduo tenta firmar-se e não pretende mais mudanças. Alguns são capazes de levar a efeito os seus desígnios nesse sentido e, com isso, fazem com que a vida se estagne em padrões seguros e estabelecidos de realidade claramente definida e limitada. A maioria das pessoas, suficientemente abalada pelas experiências de vida, vê que a realidade não é tão facilmente definível e continua a busca perpétua do sentido que a leve, através de um desafio constante, a experiências mais profundas de realização.

Na maturidade, o “Eu-Tu” expande-se para incluir a família pessoal, que cria a sua própria forma de energia. As energias que fluem pelo chakra da garganta ajudam-no a dar e receber pessoal. Enquanto o tempo passa, o “Eu-Tu” expande-se até incluir o indivíduo e o grupo. O coração pode abrir-se para abranger não só o amor da companheira e dos filhos, mas também da humanidade. Quando o terceiro olho se abrir para as vibrações mais elevadas, começamos a observar a unidade de todas as coisas e podemos ver, ao mesmo tempo, a preciosidade única de cada alma dentro da unidade.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:12
Link | Comentar | favorito
Domingo, 11 de Janeiro de 2009

AMÉRICO MONTAGNINI

PROF. AMÉRICO MONTAGNINI Nascido na cidade de São João da Boa Vista, Estado de S. Paulo, no dia 1º de maio de 1897, e desencarnado em S. Paulo, no dia 29 de novembro de 1966.

      Na história do Espiritismo paulista um lugar de destaque é reservado ao Prof. Américo Montagnini, quer seja pela sua atuação incessante, quer pelo seu grande esforço em favor do engrandecimento da causa comum que esposamos.

      Montagnini foi presidente da tradicional Associação Espírita São Pedro e São Paulo, uma instituição que prestou inestimáveis serviços ao Espiritismo, numa época quando ele era mal compreendido e olhado por muitos com reservas. Essa associação teve a sua sede na rua Barão de Paranapiacaba nº 7, na capital do Estado de S. Paulo, tendo passado por ela grandes vultos espíritas, dentre eles os Drs. Augusto Militão Pacheco e Pedro Lameira de Andrade.

      Pertencendo ao quadro directivo dessa famosa entidade espírita, o Prof. Montagnini foi um dos elementos que mais propugnaram para que tanto a Associação Espírita S. Pedro e S. Paulo como a Sociedade Metapsíquica de S. Paulo se extinguissem, fundindo-se numa nova instituição: a Federação Espírita do Estado de S. Paulo, com um programa muito mais vasto e arrojado.

      Desta forma, no dia 12 de Julho de 1936, com a fundação da Federação, Montagnini passou a lhe dar todo o concurso possível. Com a renúncia, em 10 de Dezembro de 1939, do então presidente da instituição, Dr. João Batista Pereira, Américo Montagnini assumiu a sua presidência, cargo que exerceu com raro descortino até a data da sua desencarnação.

      O trabalho do Prof. Montagnini no campo da divulgação do Espiritismo foi dos mais salientes, entretanto, ele trabalhava em silêncio, sem alardes.

      Médium de apreciáveis recursos foi companheiro do Dr. Augusto Militão Pacheco nas tarefas de esclarecimento daqueles que necessitavam tomar conhecimento dos consoladores ensinamentos dessa Doutrina. Desta forma, além de propiciar novas luzes àqueles que dela necessitavam ele procurava minorar os sofrimentos daqueles que buscavam lenitivo para o corpo alquebrantado.

      Homem dotado de notável senso de responsabilidade, comedido em suas atitudes, leal, de invejável integridade moral, o Prof. Montagnini tornou-se de direito e de fato um dos baluartes no campo da divulgação do Espiritismo no Estado de São Paulo.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 01:05
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

A Crise de Cura nos Iniciados

Em primeiro lugar é preciso salientar que, de facto, pode ter uma “crise de cura”, alguém recebe REIKI em uma sessão ou é “iniciado” na técnica. Normalmente, a pessoa pode ter uma crise de choro ao desbloquear energias estagnadas no seu organismo ou expandir os seus chakras. O contacto com espíritos amigos pode também estimular uma lembrança inconsciente e resultar numa forte emoção, entre tantos outros fenómenos que não daria para relatar extensivamente aqui. Porém, o que normalmente muitas pessoas descrevem como “crise de cura” merece uma atenção toda especial. Algumas pessoas têm diarreias que duram dias, outras fortíssimas dores de cabeça, outros vomitam sem parar etc. Sem falar naquelas que passam noites inteiras com febres e pesadelos com monstros que as agarram. Pois bem, aqui temos um problema muito sério e que não podemos definir como “crise de cura” ou “catarse”. Estas pessoas podem estar sob forte acção obsessiva ou terem recebido fortes cargas de energia deletéria durante a sessão.

As iniciações no REIKI em locais desprotegidos ou mistificadores são frequentemente acompanhadas por entidades de baixa vibração que se divertem com os rituais e se aproveitam da não vigilância dos participantes para lhes enviar fortes cargas deletérias. É claro que isso não acontece somente no REIKI. Há centros espíritas ou terreiros de umbanda, nos quais os trabalhadores não são vigilantes, onde o paciente pode voltar para casa muito pior do que quando lá chegou, devido ao “passe” que recebeu.

Pacientes que não possuem “merecimento”, seja por qualquer razão, e procuram Reikianos que não valorizam a dimensão espiritual e caritativa do REIKI estão mais vulneráveis à energia negativa destes “terapeutas”. Assim, enquanto o organismo físico e perispiritual não se purificar, a pessoa passará muito mal, terá febres e outros problemas. A situação poderá ser ainda pior se, além de não ter , a pessoa for viciada em cigarro, bebidas alcoólicas, abusar do consumo de carne e tiver vida sexual promíscua.

A pessoa que tem e Merecimento recebe a protecção da espiritualidade socorrista. Os fluidos deletérios do Reikiano são isolados e ela é tratada pela espiritualidade sem problema algum.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:45
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 29 de Abril de 2008

Médiuns de efeitos físicos

Os médiuns de efeitos físicos são particularmente aptos a produzir fenómenos materiais, como os movimentos dos corpos inertes, ou ruídos, etc. Podem dividir-se em médiuns facultativos e médiuns involuntários.

Os médiuns facultativos são os que têm consciência do seu poder e que produzem fenómenos espíritas por acto da própria vontade. Enquanto inerente à espécie humana, conforme já dissemos, semelhante faculdade está longe de existir em todos no mesmo grau. Porém, se poucas pessoas há em quem ela seja absolutamente nula, mais raras ainda são as capazes de produzir os grandes efeitos tais como a suspensão de corpos pesados, a translação aérea e, sobretudo, as aparições. Os efeitos mais simples são a rotação de um objecto, pancadas produzidas mediante o levantamento desse objecto, ou na sua própria substância. Embora não demos importância capital a esses fenómenos, recomendamos, contudo, que não sejam desprezados. Podem proporcionar ensejo a observações interessantes e contribuir para a convicção dos que os observem. Cumpre, entretanto, ponderar que a faculdade de produzir efeitos materiais raramente existe nos que dispõem de mais perfeitos meios de comunicação, quais a escrita e a palavra. Em geral, a faculdade diminui num sentido à proporção que se desenvolve em outro.

Os médiuns involuntários ou naturais são aqueles cuja influência se exerce a seu mau grado. Nenhuma consciência têm do poder que possuem e, muitas vezes, o que de anormal se passa em torno deles não se lhes afigura de modo algum extraordinário. Isso faz parte deles, exactamente como se dá com as pessoas que, sem o suspeitarem, são dotadas de dupla vista. São muito dignos de observação esses indivíduos e ninguém deve descuidar-se de recolher e estudar os factos deste género que lhe cheguem ao conhecimento. Manifestam-se em todas as idades e, frequentemente, em crianças ainda muito novas.

Tal faculdade não constitui, em si mesma, indício de um estado patológico, portanto não é incompatível com uma saúde perfeita. Se sofre aquele que a possui, esse sofrimento é devido a uma causa estranha, donde se sabe que os meios terapêuticos são impotentes para fazê-la desaparecer. Nalguns casos, pode ser consequente de uma certa fraqueza orgânica, porém, nunca é causa eficiente. Não seria, pois, razoável tirar dela um motivo de inquietação, do ponto de vista higiénico. Só poderia acarretar inconveniente, se aquele que a possui abusasse dela, depois de se haver tornado médium facultativo, porque então se verificaria nele uma emissão demasiado abundante de fluido vital e, por conseguinte, enfraquecimento dos órgãos.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 12:44
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. A Crise de Cura nos Inici...

. Pas-Pes-Fut

. Pensamento, fonte co-cria...

. Amizade

. Reconhecerás

. Confia e Caminha

. Eles estão Vivos

. Não estrague o seu dia

. Problemas do Mundo

. O Caminho do Ser

. Da Maturidade à Morte (o ...

. O Adulto…

. AMÉRICO MONTAGNINI

. A Crise de Cura nos Inici...

. Médiuns de efeitos físico...

. REIKI: A ajuda divina

. REIKI vs ESPIRITUALIDADE

. REIKI e TRATAMENTOS

. ENERGIA’s

. Alma e desencarnação

. Espiritualidade do Reiki

. COMUNICADO

. CLARIVIDÊNCIA

. Cura de desconhecidos à d...

. Se você sonhou com... ...

. Informações...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007