Sábado, 7 de Junho de 2014

Reflexão: Ajuda espiritual…

 

Caríssimos,

     O universo é composto por inúmeras coisas, mas constitui-se essencialmente por energia. A energia é o que está presente em todo e qualquer lugar, nos espaços, objectos e seres. Se a visão do Ser humano tivesse capacidade de ver a energia, tinha-mos literalmente a sensação de viver como um peixe (rodeado por água), com a diferença que estávamos rodeados de energia. Assim sendo toda a humanidade compreendia que estamos todos inter-ligados uns aos outros, através de uma rede energética, como se toda a humanidade vivesse sob um manto energético invisível.

     Este é um pequeno e simples exemplo em como o mundo dos vivos (almas) e dos mortos (espíritos) “coabitam” no mesmo espaço, mas vibram em densidades diferentes. Todos os seres humanos têm alma, o que lhes confere capacidade de comunicar com os espíritos, pois alma e espírito são a mesma coisa, apenas estão em estados diferentes. Passo a explicar melhor, chama-se “alma” a todo e qualquer “espírito” que esteja ligado a um corpo físico (matéria) enquanto de definir como ser vivo e que, após a morte do corpo e da sua libertação desse invólucro carnal (corpo), entra directamente no mundo espiritual (manto energético).

     Se você é uma daquelas pessoas que acha que a vida na dimensão humana é complicada, imagine quem vive nas duas dimensões, humana e espiritual.

     Peço desculpa, mas para um melhor entendimento do que se segue achei por bem este pequeno esclarecimento inicial. Muitos dos problemas e/ou doenças que os seres humanos têm podem estar ligados ao mundo espiritual, por influência desses. A evolução dos seres humanos faz com que as suas crenças se alterem e, em muitos casos só depois de recorrerem a uma data de locais para lhes resolver o problema (sem sucesso) é que recorrem à ajuda espiritual. Por vezes quando recorrem a essa ajuda as pessoas chegam num estado “lastimável”, cheias de dúvidas e por vezes com pouca fé e uma notória descrença, como se diz na gíria popular: “estão pior que o chapéu de um pobre”.

     Para todos aqueles que procurarem ajuda espiritual, vou-lhes dar umas dicas para a sua escolha: 1º Informe-se acerca das opções que pode ter perto de si; 2º Analise se o que lhe dizem encaixa na sua consciência; 3º Quem trabalha na espiritualidade aceita apenas donativos; 4º Verifique se tem empatia com a pessoa; Entre outros cuidados que ache por bem ter para não cair no conto do vigário.

     Ao dispor da humanidade, hoje e sempre em prol do seu Eu superior.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 23:08
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 17 de Março de 2010

Templos de Luz

Eles estão situados no Cinturão Etéreo acima da Atmosfera da Terra. A Radiação emana deste Cinturão para a Terra através de vossa atmosfera. O Cinturão Etéreo ao redor da Terra é muito diferente do que está ao redor de Vénus. Vénus está dentro do Cinturão Etéreo do Sol enquanto a Terra está mais abaixo dele.

Advertência: Não deis reconhecimento a nada que seja uma ferramenta para a força sinistra. Simplesmente pensai que: "Somente existe a presença "EU SOU, Inteligência, Luz e Poder actuando". A vós não concerne nenhuma actividade pessoal, de nenhuma espécie, em nenhum momento. A actividade do estudante é ver a Perfeição, senti-la e sê-la, não importa qual seja a aparência humana.

Saint Germain

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 14:52
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

Encarnação

O processo da encarnação dura todo o espaço de uma vida. Não é uma coisa que ocorre no nascimento e depois termina. Para a descrever, é necessário utilizar termos metafísicos. A encarnação é o movimento orgânico da alma em que as suas vibrações ou aspectos mais altos e mais finos são continuamente irradiados para baixo, através dos corpos áureos mais finos, até os corpos áureos mais densos, e dali, finalmente, até o corpo físico. No seu crescimento pela vida fora essas sucessivas energias são utilizadas pelo individuo, mas mais variadas circunstâncias.

Cada uma das fases principais da vida corresponde a vibrações novas e mais elevadas e à activação de chakras diferentes. Em cada fase, nova energia e a nova consciência ficam à disposição da personalidade para a sua expansão. Cada fase apresenta novas áreas de experiência e saber. A essa luz, a vida está cheia de descobertas e desafios emocionantes para a alma.

O processo de encarnação é dirigido pelo eu superior. Esse padrão de vida é mantido na sétima camada da aura, o nível ketérico padrão, um padrão dinâmico, que muda constantemente, à medida que o indivíduo faz opções de livre-arbítrio no processo de viver e crescer. À medida que ocorre o crescimento, o indivíduo abre sua capacidade de sustentar níveis mais elevados de vibrações, energias e consciência, que lhe atravessam os veículos, os corpos áureos e os chakras. Descarte, ele aproveita-se de realidades cada vez maiores, à proporção que progride no caminho da vida. Assim como cada individuo progride, assim progride também mais elevadas do que a anterior, de tal sorte que toda a humanidade se move no seu plano evolutivo no rumo de vibrações mais altas e de realidades dilatadas. O princípio de progressão da raça humana é mencionado em muitos textos religiosos, como a Cabala, o Bhagavad Gita, os Upanishades e outros.

O processo de encarnação antes da concepção foi descrito pela Sra. Blavatsky e, mais recentemente, por Alice Bailey, Phoebe Bendit e Eva Pierrakos. De acordo com Pierrakos, a alma em vias de se encarnar encontra-se com os guias espirituais a fim de planear a vida que haverá de seguir. Nesse encontro, a alma e os guias ponderam sobre as tarefas que lhe incumbe realizar para o seu crescimento, no karma que precisa enfrentar e com o qual lhe é mister lidar, e nos sistemas de crenças negativas que lhe cumpre esclarecer por meio da experiência. O trabalho da vida geralmente é mencionado com a tarefa da pessoa.

Por exemplo, a pessoa pode precisar desenvolver o espírito de liderança. Ao entrar na vida física, ver-se-á em situações em que a liderança é uma questão chave. As circunstâncias, para cada pessoa, serão inteiramente diferentes, mas todas se concentram na liderança. Uma pessoa pode nascer numa família em que a liderança é tradição, como uma longa linha de respeitáveis presidentes de companhias ou de líderes políticos, ao passo que outra pessoa nascerá numa família em que a liderança não existe e na qual os líderes são vistos como autoridades negativas que devem ser postas abaixo ou contra as quais se faz necessária uma rebelião. A tarefa da pessoa consiste em aprender a aceitar essa questão de forma equilibrada e confortável.

Segundo Eva Pierrakos, a dose de aconselhamento que uma alma recebe dos guias na determinação das futuras circunstâncias de vida depende da sua maturidade. Escolhem-se os pais que proporcionarão a necessária experiência ambiental e física. Tais escolhas determinam a mistura de energias que formarão finalmente o veículo físico em que a alma se encarnará para realizar sua tarefa. Tais energias, muito precisas, fornecem à alma o equipamento necessário ao cumprimento da sua tarefa. A alma aceita o encargo não só de uma tarefa pessoal de aprendizagem pessoal (como a liderança) mas também uma “tarefa mundial”, que implica uma dádiva para o mundo, O esquema é tão singular que, ao cumprir a tarefa pessoal, a pessoa se prepara para cumprir a mundial. A tarefa pessoal liberta a alma, soltando energias que então são usadas na tarefa mundial.

No exemplo supramencionado sobre liderança, o individuo precisará aprender essa qualidade ou habilidade antes de assumir o papel de liderança no campo de trabalho que tiver escolhido. Ele pode sentir-se intimidado pela extensa linha de antepassados que foram lideres brilhantes, ou sua reacção a essa herança será de inspiração para prosseguir com a própria liderança. Cada caso é diferente e muito pessoal, conforme a singularidade da alma que aqui veio aprender.

O plano de vida contém muitas realidades prováveis, que permite amplas escolhas de livre-arbítrio. Entrelaçada nesse contexto de vida está a acção de causa e efeito. Criamos nossa própria realidade. A criação, que emerge de muitas partes diferentes do nosso ser, nem sempre é fácil de compreender a partir de um simples nível de causa e efeito, embora muito da nossa experiência possa ser entendido por esse aspecto. Você cria literalmente o que deseja. O que deseja está contido na consciência, no inconsciente, no super consciente e na consciência colectiva, forças criativas que se misturam para criar experiência em muitos níveis do nosso ser à medida que progredimos pela vida afora, O que se denomina karma, no meu entender, é a lei de causa e efeito a longo prazo, e também de muitos níveis diferentes do nosso ser. Assim, criamos a partir da fonte pessoal e da fonte comum e, naturalmente, há grupos menores dentro de grupos maiores, todos emprestando sua contribuição ao grande contexto de experiência da vida criativa. Desse ponto de vista, é fácil olhar para a riqueza da vida com o assombro de uma criança.

Após o “planeamento”, a alma entra num processo de perder aos poucos a consciência do mundo do espírito. Por ocasião da concepção, forma-se um elo energético entre a alma e o ovo fertilizado. Nesse momento também se forma um útero etérico, que protege a alma entrante de quaisquer outras influências que não sejam as maternas. A proporção que o corpo cresce dentro da mãe, a alma, aos poucos, principia a sentir o seu “arrastamento” e, devagarinho, liga-se conscientemente ao corpo. A certa altura, de repente, a alma dá conta dessa conexão, e um vigoroso lampejo de energia consciente desce ao corpo em formação. A alma, então, volta a perder a consciência, e redesperta, a pouco e pouco, no físico, O vigoroso lampejo de consciência corresponde ao tempo dos primeiros movimentos do feto.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:14
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

O Espiritismo em Sua Expressão Mais Simples

Há no homem três coisas essenciais: a Alma ou Espírito, princípio inteligente em que residem o pensamento, a vontade e o senso moral; o corpo, envoltório material, pesado e grosseiro, que coloca o Espírito em relação com o mundo exterior; o perispírito, envoltório fluídico, leve, que serve de laço e intermediário entre o Espírito e o corpo. Quando o envoltório exterior está gasto e não pode mais funcionar, ele cai e o Espírito despoja-se dele como o fruto de sua casca, a árvore de sua crosta; em resumo, como se abandona uma roupa velha que não serve mais; é a isso que chamamos morte.
A morte, portanto, não passa da destruição do grosseiro envoltório do Espírito - só o corpo morre, o Espírito não. Durante a vida o Espírito está de certa forma limitado pelos laços da matéria a que está unido e que, muitas vezes, paralisa suas faculdades; a morte do corpo desembaraça-o de seus laços; ele se liberta e recupera sua liberdade, como a borboleta saindo de sua crisálida. Mas ele só abandona o corpo material; conserva o perispírito, que constitui para ele uma espécie de corpo etéreo, vaporoso, imponderável para nós e de forma humana, que parece ser a forma-tipo. Em seu estado normal, o perispírito é invisível, mas o Espírito pode fazer com que sofra certas modificações que o tornam momentaneamente acessíveis à vista e até ao contacto, como acontece com o vapor condensado; é assim que eles podem às vezes mostrar-se a nós em aparições. É com a ajuda do perispírito que o Espírito age sobre a matéria inerte e produz os diversos fenómenos de ruído, de movimento, de escrita, etc.
Allan Kardec
Estado de Espiríto: Espiritualmente bem...
Publicado por Viktor às 13:00
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: Ajuda espiritua...

. Templos de Luz

. Encarnação

. O Espiritismo em Sua Expr...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007