.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quinta-feira, 5 de Abril de 2012

na Madeira... em Maio

 

     Diariamente tento viver com intensidade, agradecendo ao universo aquilo que me proporciona, emanando o meu amor incondicional, compaixão, energia, paz e conhecimento, em prol do meu semelhante. O universo observa o meu trabalho nesse sentido, e depois de passar pelo crivo das Leis universais, devolve tudo o que faço. Desta feita devolveu-me um grupo de anjos que querem aprender o caminho das estrelas, para emanarem o seu brilho para a humanidade.

     Assim, informo-os que em Maio irei estar na Madeira, para desenvolver as seguintes actividades:

          Dia 5 de Maio: Curso de Iniciação ao Reiki na Ilha da MADEIRA. (ainda há 3 vagas)

          Dia 6 de Maio: Apresentação do livro “Partilhas de um Ser” na MADEIRA.

Nota: Para quem pretender adquirir desde já o livro, aqui têm o link para a livraria on-line onde se encontra disponível para venda: http://www.bubok.pt/livros/4868/Partilhas-de-um-Ser .

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz por partilhar com todos
Música: Lord of the Dance - Celtic Mistic
Publicado por Viktor às 17:27
Link | Comentar | favorito
Sábado, 26 de Fevereiro de 2011

Amor...

Caros Irmãos,

      O AMOR não é algo estranho, mas sim algo que está dentro de nós e que pode ser irradiado das mais diversas formas e feitios. Ele flui através de todos os poros corporais quando o Ser Humano é na realidade uma fonte de Amor Incondicional e Compaixão. Quando se fala em Amor, muitas pessoas geram mentalmente como de uma forma automática, uma ligação à palavra sexo; isto deve-se ao estado global em que se encontra o planeta, impregnado de energias de baixa densidade, onde as pessoas vivem pressas ao materialismo, inveja, ganância, gula, ego e apego. Todas estas coisas estão intimamente ligadas às baixas vibrações, fontes de sofrimento do Ser Humano e em muitos casos a raiz dos seus problemas que provocam o surgimento de doenças (desgosto desta palavra, prefiro usar o termo obstáculo). De certo porém que todo e qualquer ser humano não veio a este planeta para sofrer, veio sim para se aperfeiçoar, aprendendo as lições de vida, segundo as leis universais (as leis humanas muitas vezes não respeitam todos os seres humanos da mesma maneira) que se aplicam a todos nós sem excepção.

      Todo o Ser Humano tem Amor dentro de si, tal como outras coisas, mas muitas vezes estas boas qualidades encontram-se enclausuradas no seu íntimo, sedentas de liberdade, mas liberdade essa que se encontra aprisionada pela própria mente. Sim, porque a mente (plano mental) do ser humano é o seu Juiz e Carrasco, pois impõe as restrições ao subconsciente (juiz) e sofre as consequências das mesmas (carrasco). Todos somos e fazemos parte do Uno universal o que significa que cada um de nós é uma parte divina de Deus, e todos formamos a Unidade. Assim todo o Ser Humano tem Amor e outras maravilhosas qualidades que anseiam ser libertas e exteriorizadas.

      Em muitos dos gestos praticados diariamente podemos encontrar o verdadeiro sentido do Amor, ora veja-se o seguinte exemplo: Uma pessoa que adora cozinhar, quando o faz com Amor, a comida tem um sabor melhor e quando o faz por obrigação, sente-se no sabor da comida que falta o “ingrediente secreto” do Amor. Este é o ingrediente que podemos colocar em tudo o que fazemos até nos mais pequenos e subtis gestos, em qualquer lugar ou situação, pois até o nosso plano físico (corpo) se aterá quando irradiamos Amor em prol do nosso semelhante. Acordar com Amor, viver no Amor e descansar (dormir) com Amor faz de nós seres melhores, muito felizes, mais saudáveis, harmonizados, repletos de bem-estar, verdadeiras esferas energéticas irradiando em todas as direcções raios de luz, energia, amor e compaixão em prol do bem-estar do semelhante e da ascensão de toda a humanidade.

      Vamos sentir o Amor e viver no Amor tornando a nossa estadia cá uma verdadeira viagem de Amor e Felicidade.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: Pink Floyd - The Wall
Publicado por Viktor às 16:51
Link | Comentar | favorito
Sábado, 27 de Novembro de 2010

Autodestruição e Consequências

Caros irmãos,

Qualquer pessoa neste planeta consegue entender a destruição que o Homem causa a si mesmo. Vive numa constante poluição física e mental, que tantas vezes o afecta sem sequer dar por isso. Mas estes tipos de problemas da humanidade não são novos, vindo de tempos longínquos, afectando o Ser humano tanto no plano físico como no etéreo, causando problemas globais à humanidade. Infelizmente este planeta ainda continua a ser controlado pelas forças das trevas, mas felizmente a Luz que está a chegar está-se a impor e brevemente as trevas vão deixar de existir. Mas para se dar o “salto” toda a humanidade vai ser submetida à Lei de causa-efeito, acção-reacção e karma, respondendo cada um de nós pelos seus actos praticados em vida, através da Justiça Divina. É claro que nem todos vamos ser “transportados” para o mesmo lugar, pois aqueles que se encontram num estado bastante atrasado serão colocados em mundos inferiores onde vão sentir interiormente que têm de abandonar as crenças que trazem agarradas a si e assim evoluir através do crescimento espiritual. Estes podem um dia regressar, mas isso apenas lhes será permitido quando alcançarem uma determinada evolução que lhes permita habitarem a nova civilização terrestre. Todos aqueles cuja sua evolução foi condicionada pela negatividade imposta pelo domínio das trevas no planeta, poderão continuar a viver nela nesta no terceiro milénio, mas é claro que com uma diferença, pois a verdade e a luz irá imperar e não vão ser ridicularizados se a aceitarem. Actualmente o mundo vive em contradição, pois o ser humano troca o certo pelo errado, e assim seguem os caminhos menos correctos, devido à sua consciência adormecida, esquecendo-se que já um dia agiram correctamente, fazendo com que o erro seja predominante nesta sociedade. Infelizmente o homem entregou-se ao erro, mas chegou o momento de acordar e despertar para as grandes verdades espirituais, pois a antiga era está a terminar e estamos a entrar na era da evolução espiritual. Vamos acordar porque o tempo é curto e o caminho é longo.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 19:44
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

A Imortalidade do Ser...

Caros Irmãos,

         Cada um de vós vive presencialmente na Terra mas efectivamente pertence a dois mundos (visível e invisível). A nossa ligação ao mundo visível é feita através do corpo físico e ao invisível através do corpo etéreo. Assim podem constatar que o sono é a separação temporária entre estes dois mundos e a morte a separação definitiva (nesta vida). Dessa forma verificamos que a Alma quando se separa do corpo físico, concentra-se no nosso corpo etéreo, logo, a vida para lá da morte é simplesmente a mudança de estado através da libertação da parte invisível do nosso Ser.

         Esta verdade e realidade foi durante muito tempo oculta por religiões e filosofias, que nos foram transmitindo e incutindo dados pouco concretos no que toca a estes problemas, dados esses desprovidos de controlo e confirmação e quase na sua totalidade opostos à ideia de continuidade e evolução dos mundos. Por outro lado temos a ciência, que ao longo dos tempos foi estudando o Ser humano terrestre, no que diz respeito à sua componente física, mas essa é apenas uma das partes da integridade do Ser e não o seu todo. Relativamente ao corpo etéreo, coisa que o cérebro físico não tem consciência, tem sido muito ignorada ao longo dos tempos. Por isso sempre foi impotente na resolução do problema da sobrevivência do Ser, uma vez que apenas a parte etérea é que sobrevive. A ciência não compreende o conjunto de manifestações psíquicas que se dão no sono, no desprendimento ou na exteriorização, cada vez que a Alma se escapa para a vida superior. Assim, apenas com a constatação deste facto nesta vida, é que podemos ter uma visão e conhecimento positivo da natureza do nosso Eu, da imortalidade e das condições da sua existência no plano invisível ou além. Apenas a experiência poderia resolver esta questão, estudando o homem actual para nos tentarmos esclarecer sobre o homem futuro, sem saída para o pensamento humano que a ciência, a religião e a filosofia, nas suas incapacidades, o encurralaram no materialismo. Esse seria o preço da salvação social, mas o materialismo apenas conduziria a anarquia dos povos e sociedades.

         Foi através do estudo da espiritualidade que o problema da sobrevivência passou a entrar nos domínios da observação científica e rigorosa. Este foi um grande passo, pois em vez de se cavar um fosso, veio estabelecer-se uma solução de continuidade entre as formas de vida terrestre e celeste, visível e invisível. A preexistência da vida, mantendo todos os seus atributos (memória, inteligência e faculdades afectivas) foram recolhidas em vários pontos do planeta através de experiências e estudos efectuados por sociedades de estudos psíquicos dos mais variados países.

         Os espíritos dos Seres desencarnados (mortos) manifestam-se aos milhares, manifestando características da sua vida terrena (aspecto físico e vestes) nos fenómenos de materialização, ou dizendo coisas intimamente pessoais para que o receptor constate a veracidade do espírito ali presente. Ao longo desse tempo esses espíritos, através dos meios que estavam ao seu alcance, foram facultando informações acerca da vida para lá da morte e até mesmo das leis cósmicas universais que regem o universo, deixando ficar muitos desses ensinamentos através da psicografia. Mesmo sem a manifestação dos mortos, estas manifestações já se podiam verificar nas experiências através do desdobramento dos vivos, dando-nos a conhecer um mundo invisível.

         Pode-se então concluir que o nascimento é o fenómeno da morte da Alma, ficando enclausurada dentro do envoltório carnal (corpo). Desta forma aquilo que você define como morte é simplesmente o retorno da Alma (espírito) à liberdade, depois de se ter enriquecido ou não no decurso da vida terrestre. Os sonos são também pequenas fugas ou retornos à vida no mundo invisível. A morte é uma fuga, mas por tempo indeterminado. Espero ter ficado esclarecido sobre o quão imortal é.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:47
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Perdidos… Sós… Tresmalhados…

Caros irmãos,

Muitos de vós, por vezes já se colocaram as seguintes questões: Porque estou aqui? O que sou?

Em verdade lhes digo que todos nós somos seres divinos, anjos, seres multidimensionais capazes dos maiores e mais nobre feitos. Aquilo que nós chamamos de corpo, não é mais do que um “fato de macaco”, o qual temos de usar para podermos estar aqui no planeta Terra, mas que é um grande fardo para cada um de nós, pois encontra-se muito limitado mas suas verdadeiras capacidades, pois até a própria comunidade cientifica diz que nós só usamos 10% da nossa capacidade cerebral. Todos nós estamos cá com o objectivo de evoluirmos segundo as Leis Universais, tais como a lei da atracção, da criação, da permissão, da liberdade de escolha, e não através das leis obtusas da humanidade, que tendem sempre a proteger uns em detrimento de outros. Ao praticar-mos as leis divinas, nuca ficaremos desamparados, mesmo que em momentos conturbados o nosso plano mental queira constantemente dominar a nossa alma, haverá sempre alguém algures que ouvindo o seu sinal de alerta, abre as assas e parte em seu socorro, na unidade e na verdade. Como seres energéticos que somos, vamos olhar para o lado e ver o nosso semelhante como nosso irmão, fazendo-lhe o que gostaríamos que fosse feito para nós, porque o que lhe fizeres a ti o estarás a fazer. Praticar o amor e a caridade para com os outros é fazer deste local um mundo melhor para nós e para eles, trabalhando assim na Unidade, em detrimento da dualidade que cria desavenças, intrigas, mentiras, ódio, rancor enfim, tudo aquilo que é negativo. Praticar a caridade e o amor para com o próximo é algo que se impõe nos dias de hoje, pela igualdade de direitos e oportunidades para todos os viajantes de passagem por este planeta. Somos seres divinos que, com as nossas capacidades algo limitadas, viemos à terra tal qual um menino vai à escola, para aprender o abc e assim mais tarde se conseguir inserir e vingar na sociedade. Auxiliar o nosso semelhante é algo que nos transmite paz, amor e um estado emocional bastante equilibrado, além de elevar a nossa vibração energética.

Irmãos e irmãs, quando lhes perguntam o que queriam para o mundo a maior parte de vocês responde: Paz, harmonia e Amor. Então, nesta época de mudança eu digo-lhes: Muda-te a ti próprio e verás, mas não podendo mudar o mundo sozinho, se todos mudarem passando a viver por esses ideais em detrimento do seu ego, então o mundo mudará também. Assim, vamos agir com o coração e união mostrando ao mundo que estamos aqui e que queremos o seu melhor. Vamos conjuntamente transmitir e reforçar a onda de amor que se estende por todo o mundo, criando assim um Mundo Novo. Tenham fé que nós vos apoiaremos nas vossas actividades altruístas em prol do semelhante.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 01:00
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Setembro de 2010

Problemas Existenciais…

Caros leitores,

     Umas das grandes questões sobre as quais se debate o Ser humano são: o que sou, de onde vim, para onde vou, que destino terei. As mais variadas ideias que temos sobre o Universo e as suas Leis, o papel de cada um neste teatro, primordial para cada um de nós, para podermos dirigir as nossas atitudes. Aqui reside a base que motiva toda uma civilização, pois tão superficiais são os seus ideais quanto superficial for o Ser. Colectiva e individualmente, a criação do mundo e da vida define os deveres de cada um, bem como os caminhos a seguir e as soluções a adoptarem.

     Como nem sempre são fáceis de resolver estes problemas, é típico simplesmente rejeitarem-nos. Tipicamente a maioria das pessoas são indecisas e vacilantes, o que faz com que sofram com que sofram com a consequência dos seus actos. Todas as épocas têm um determinado mal que causa perturbações no Ser mantendo-o preso a esses paradigmas. É claro que quando se fala em progresso, as pessoas perguntem, mas para chegar onde? É nisso que não pensam o tempo suficiente. Todo o Ser, inconsciente dos seus desígnios, é como se fosse um viajante que automaticamente percorre-se um caminho sem conhecer o ponto de partida e chegada e sem saber porque está a viajar mas, contudo sempre disposto a parar ao primeiro obstáculo que se lhe depare, o que o faz perder tempo descuidando-se assim do objectivo que pretende alcançar. A mediocridade e obscuridade das mais variadas doutrinas religiosas bem como os abusos que têm engendrado ao longo de gerações, faz com que imensos Seres sejam lançados para o materialismo. Como tal, estes crêem que tudo acaba com a morte, e que o destino do Homem é desvanecer-se no nada.

     Vamos então observar como esta forma de ver as coisas está oposta à experiência e razão. À partida não se coaduna com toda a noção de justiça e progresso. Se as nossas vidas se resumissem ao tempo que vai desde o nascimento à morte, apenas nos regeríamos pela lei dos instintos, apetites e gozos e de pouco nos valia amar-mos o Bem e a igualdade entre os Seres neste mundo. O egoísmo bem entendido, seria a suprema sabedoria e a existência perderia a sua grandeza e dignidade. As mais generosas e nobres faculdades do Ser humano, terminavam por se dobrar e extinguir inteiramente. A negação da vida futura eliminava todas as sanções morais, pois assim quer sejam bons ou maus, humildes ou criminosos, todos acabavam na morte. Mas que pensamento tão errado. Assim não haveria compensações relativamente às existências miseráveis, à opressão, à ansiedade e à dor. Não haveria também uma consolação relativamente às provas prestadas nem esperança para os aflitos. Não haveria diferenças nas esperanças e na evolução entre uma pessoa egoísta e egocêntrica que viveu única e exclusivamente para si muito dependente dos outros e uma pessoa humilde que sucumbiu em “combate” para a libertação da raça humana. Se tudo terminasse com a morte, não havia motivos para aborrecimentos e para conter os seus gostos e instintos, porque fora das leis terrenas ninguém o poderia julgar. Nestes moldes o bem e o mal seriam confundidos, acabando por se diluir no nada e o suicídio acabava por ser sempre uma forma de fugir às leis humanas. Acreditar que nada mais existe para lá da morte, deita por terra toda a condenação moral, o que deixava sem solução o problema que existe relativamente à desigualdade das existências, relativamente às nossas faculdades, situações e méritos relativamente às vivências. Já agora, vamos pensar no seguinte, porque é que uns têm todos os dons de riqueza enquanto outros vivem apenas na pobreza intelectual (vícios e miséria)? Porque é que Seres da mesma família, provindo da mesma carne e sangue, são tão diferentes em tantos pontos e feitios? Estas e outras questões não têm resposta possível para os materialistas e que têm uma resposta tão simples para os crentes.

     Vamos viver em comunidade e em conjunto, pensando colectivamente e agindo em prol do bem-estar comum da humanidade, pondo de lado a prepotência, egocentrismo, materialismo, inveja e apego do individualismo, pois todos estes pontos são fontes de sofrimento para qualquer Ser.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Grato por partilhar...
Música: M80
Publicado por Viktor às 10:45
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Setembro de 2010

O Ser Humano

Meus Irmãos,

A Humanidade está em constante evolução, tal como nós enquanto seres vivos neste planeta. Antigamente matavam-se em nome de Deus, cometendo aquilo que hoje definem como barbaridades, incluindo a morte por apedrejamento que ainda perdura nos dias de hoje. Em contrapartida grandes obras arquitectónicas eram erguidas [as pirâmides de Gizé no Egipto, o templo de Diana na Turquia, o farol de Alexandria no Egipto, estátua de Zeus na Olímpia na Grécia, os jardins suspensos da Babilónia no actual Iraque, as ruínas de Petra] o que nos dá a entender que já naquela época havia um conhecimento avançado relativamente a métodos de construção e cálculo físico e matemático. Isto leva-nos a pensar, então porque é que sendo a maior parte destas maravilhas do mundo antigo construídas ac. (antes de Cristo) porque é que esse conhecimento esteve vetado à comunidade global durante tanto tempo? Porque além dos países, governos e religiões que são do conhecimento geral, existe um governo oculto ligado às forças das trevas, que pretende definir o rumo da história. Para poderem actuar eles encontram-se em cargos políticos, bancos, religiões e organizações internacionais (p.ex.: Nato) e controlam a globalidade dos habitantes da terra através do plano mental, tratando as pessoas como se fossem ovelhas. Vejam o exemplo disso: as ovelhas andam no campo a pastar e a certa altura chega o pastor que as começa a orientar no sentido do ovil (casa) e basta uma começar a andar para lá que de seguida todas as outras a seguem, mas se algumas ficarem para trás o cão vai lá ladrar e então elas começam a ir também. Isto traduzido para o ser humano explica-se assim: Os membros dessa organização ditam as leis e normas (obtusas) que regem a nossa vida e os nossos caminhos, mas se a certa altura nós pensarmos de forma completamente diferente e seguirmos aquele que achamos de facto que é correcto, em primeira instância eles “soltam os cães” para nos intimidar e incutir o medo para que assim façamos e pensemos o que eles querem. Acham que isto é justo? Certamente não acham, mas é isto que vai acontecendo a todos nós e por isso, quando têm a convicção de afirmar que são diferentes sentem-se rejeitados pela sociedade. Não nos sintamos assim porque não estamos errados em seguir as nossas convicções e sermos o que somos, pois as restantes pessoas é que estão erradas pois não têm capacidade de nos aceitar tal como somos na nossa integridade e plenitude.

Todos nós somos maravilhosos seres de luz, pois dela provimos e para ela caminhamos e como tal vamos praticar o bem, difundir o amor e impor uma luz maior sobre a terra em prol do bem-estar de todos nós.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 13:50
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Setembro de 2009

O Pensamento

O pensamento é a vibração do espírito, manifestação da inteligência e poder espiritual.

Ao atingir uma determinada fase evolutiva, o espírito sente a necessidade de dar expandir os seus conhecimentos, alargar os horizontes da inteligência e, cada vez mais, fortalecer os princípios morais que for aperfeiçoando de encarnação em encarnação, na rota da existência.

Pensar é raciocinar, é criar imagens, conceber ideias, construir para o presente e futuro. É pelo pensamento que a criatura resolve, soluciona, descobre e esclarece os problemas da vida.

O espírito imprime ao pensamento a própria força de que é dotado. Como o som e a luz, ele também faz todo o seu percurso em ondas vibratórias que ficam registadas no oceano infinito da matéria de que é provido o Universo e, com facilidade, pode tornar-se conhecido de todos os espíritos, desde o instante em que é emitido. Daí a impossibilidade de ser alterada a verdade na vida espiritual.

Todo processo da evolução está fielmente impresso no Livro da Vida. As boas e as más acções, os pensamentos inferiores e os elevados, ali estão gravados indelevelmente. Os pensamentos antecedem as acções. Assim, tudo o que é feito, todos os actos dignos ou indignos são o resultado de pensamentos também dignos ou indignos. "Quem mal faz para si o faz" — dizem as leis espirituais — e com que razão o dizem!

Os pensamentos ficam ligados à sua fonte de origem enquanto permanecer o sentimento que os gerou. Eles estabelecem verdadeiros climas ambientais proporcionadores de saúde ou de enfermidades, de alegria ou de tristeza, de triunfo ou de fracasso, de bem ou mal-estar.

Formando correntes que se cruzam em todas as direcções, têm como fonte alimentadora os próprios seres encarnados e desencarnados que os emitem.

Muitas dessas correntes são, além de doentias, terrivelmente avassaladoras. Elas chegam mesmo a exercer acentuada predominância sobre as benéficas, pela grande inferioridade espiritual de que está saturada a atmosfera deste planeta.

Pensando mal o ser humano não só transmite, mas também capta na mesma intensidade, queira ou não, pensamentos afins e os efeitos desses pensamentos maléficos. Essas correntes produzem os mais sérios danos em distúrbios físicos e psíquicos.

A educação e o fortalecimento da vontade têm importância fundamental na acção de governar os pensamentos. Aprendendo a fortalecer-se com sentimentos repletos de valor, o ser humano criará em torno de si uma barreira fluídica de tamanha rigidez que os pensamentos maléficos dos espíritos obsessores não terão força para quebrar.

Ânimo resoluto para pensar e deliberar é condição que se impõe. Temores e indecisões conduzem ao fracasso. O pensamento racionalmente optimista deve prevalecer, sempre e sempre, porque — quando aliado à acção — constitui-se numa força capaz de demolir os mais sérios obstáculos.

Pensamentos de valor e de coragem, de firmeza e decisão, atraem vibrações de outros pensamentos de formação idêntica, produzindo um ambiente de confiança capaz de conduzir ao sucesso.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:16
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Setembro de 2009

Lesões Afectivas

Um tipo de auxilio raramente lembrado: o respeito que devemos uns aos outros na vida particular.

Caro é o preço que pagamos pelas lesões afectivas que provocamos nos outros.

Nas ocorrências da Terra de hoje, quando se escreve e se fala tanto, em torno do amor livre e do sexo livre, muitos poucos são os companheiros encarnados que meditam nas consequências amargas dos votos não cumpridos.

Se habitas um corpo masculino, conforme as tarefas que te foram assinaladas, se encontraste essa ou aquela irmã que se te afinou com o modo de ser, não lhe desarticules os sentimentos, a pretexto de amá-la, se não estás em condição de cumprir a própria palavra, no que tange a promessas de amor. E se moras presentemente num corpo feminino, para o desempenho de determinadas actividades, se surpreendeste este ou aquele irmão que se harmonizou com as tuas preferências, não lhe perturbes a sensibilidade sob a desculpa de desejar-lhe a protecção, caso não estejas na posição de quem desfruta a possibilidade de honorificar os próprios compromissos.

Não comeces um romance de carinho a dois, quando não possas e nem queiras manter-lhe a continuidade.

O amor, sem dúvida, é lei da vida, mas não nos será lícito esquecer os suicídios e homicídios, os abortos e crimes na sombra, as retaliações e as injúrias que dilapidam ou arrasam a existência das vítimas, espoliadas do afecto que lhes nutria as forças, cujas lágrimas e aflições clamam, perante a Divina Justiça, porque ninguém no mundo pode medir a resistência de um coração quando abandonado por outro e nem sabe a qualidade das reacções que virão daqueles que enlouquecem, na dor da afeição incompreendida, quando isso acontece por nossa causa.

Certamente que muitos desses delitos não estão catalogados nos estatutos da sociedade humana; entretanto, não passam despercebidos nas Leis de Deus que nos exigem, quando na condição de responsáveis, o resgate justo.

Tangendo este assunto, lembramo-nos automaticamente de Jesus, perante a multidão e a mulher sofredora, quando afirmou, peremptório: "aquele que estiver isento de culpa, atire a primeira pedra".

Todos nós, os espíritos vinculados à evolução da Terra, estamos altamente comprometidos em matéria de amor e sexo, e, em matéria de amor e sexo irresponsáveis, não podemos estranhar os estudos respeitáveis nesse sentido, porque, um dia, todos seremos chamados a examinar semelhantes realidades, especialmente as que se relacionem connosco, que podem efectivamente ser muito amargas, mas que devem ser ditas.

Espírito: EMMANUEL

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: “Momentos de Ouro

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 08:57
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 19 de Maio de 2009

Energia Humana

As seguintes imagens demonstram o campo biomagnético de uma mulher antes e depois de uma sessão de Reiki.

http://www.reikiteaching.co.uk/page10.html

Verifica-se assim que depois da sessão ficamos energeticamente equilibrados e harmonizados. Todo o universo é energia e nós como parte integrante do mesmo somos seres de composição energética também. O nosso campo energético é formado por células e tecidos que geram os seus próprios campos eléctricos para poderem ser detectadas. As leis da física dizem que cada corrente eléctrica gera o seu campo magnético no seu espaço envolvente. Assim concluí-se que as patologias também se reflectem no campo magnético alterando-o, logo como o Reiki pode actuar directamente sobre o mesmo, pode nesse campo tratar patologias directamente relacionadas com o mesmo, tal como o stress, instabilidade emocional, dificuldades para adormecer e tantas outras que poderia aqui mencionar. Cada vez mais esta Terapia é e será usada como complementar à medicina convencional.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

 

 

Publicado por Viktor às 19:46
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Maio de 2009

Aliança da Ciência e da Religião

A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana: uma revela as leis do mundo material e a outra as do mundo moral. Tendo, no entanto, essas leis o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se. Se fossem a negação uma da outra, uma necessariamente estaria em erro e a outra com a verdade, porquanto Deus não pode pretender a destruição de sua própria obra. A incompatibilidade que se julgou existir entre essas duas ordens de ideias provém apenas de uma observação defeituosa e de excesso de exclusivismo, de um lado e de outro. Daí um conflito que deu origem à incredulidade e à intolerância.

São chegados os tempos em que os ensinamentos do Cristo têm de ser completados; em que o véu intencionalmente lançado sobre algumas partes desse ensino tem de ser levantado; em que a Ciência, deixando de ser exclusivamente materialista, tem de levar em conta o elemento espiritual e em que a Religião, deixando de ignorar as leis orgânicas e imutáveis da matéria, como duas forças que são, apoiando-se uma na outra e marchando combinadas, se prestarão mútuo concurso. Então, não mais desmentida pela Ciência, a Religião adquirirá inabalável poder, porque estará de acordo com a razão, já se lhe não podendo mais opor a irresistível lógica dos fatos.

A Ciência e a Religião não puderam, até hoje, entender-se, porque, encarando cada uma das coisas do seu ponto de vista exclusivo, reciprocamente se repeliam. Faltava com que encher o vazio que as separava, um traço de união que as aproximasse. Esse traço de união está no conhecimento das leis que regem o Universo espiritual e suas relações com o mundo corpóreo, leis tão imutáveis quanto as que regem o movimento dos astros e a existência dos seres. Uma vez comprovadas pela experiência essas relações, nova luz se fez: a fé dirigiu-se à razão; esta nada encontrou de ilógico na fé: vencido foi o materialismo. Mas, nisso, como em tudo, há pessoas que ficam atrás, até serem arrastadas pelo movimento geral, que as esmaga, se tentam resistir-lhe, em vez de o acompanharem. E toda uma revolução que neste momento se opera e trabalha os espíritos. Após uma elaboração que durou mais de dezoito séculos, chega ela à sua plena realização e vai marcar uma nova era na vida da Humanidade. Fáceis são de prever as consequências: acarretará para as relações sociais inevitáveis modificações, às quais ninguém terá força para se opor, porque elas estão nos desígnios de Deus e derivam da lei do progresso, que é lei de Deus.

Evangelho segundo o Espiritismo

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Em paz e Harmonia...
Publicado por Viktor às 09:21
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

O processo criativo da Saúde

A saúde mantém-se quando a força criativa procedente da realidade espiritual humana é dirigida de acordo com a lei universal ou cósmica. Quando o corpo ketérico se alinha com uma realidade espiritual maior, manifesta o divino conhecimento dessa realidade. A declaração feita é a seguinte: “Eu sei que me identifico com Deus.” É a experiência de identificar-se com o Criador e ser, ao mesmo tempo, individualizado. Essa realidade provoca o sentimento do amor universal no corpo celeste. O sentimento de identificação com Deus, por seu turno, cria uma coincidência da vontade individual no padrão etérico com a vontade divina, o que se expressa, por sua vez, no nível astral, como amor à humanidade. A experiência do amor à humanidade influirá na camada mental e informará as percepções da realidade no corpo mental. Essa vibração no corpo mental é então transmitida pelas leis da provocação harmónica e da ressonância simpática à matéria e à energia do corpo emocional, que se expressa em forma de sentimentos. Se a percepção da realidade for consentânea com a lei cósmica, os sentimentos serão harmoniosos e aceitos pela pessoa e terão permissão para fluir. Não serão obstruídos.

Esse fluxo transmite-se então ao corpo etérico, que responde numa harmonia natural. O resultado são sensações corpóreas agradáveis que promovem o metabolismo natural da energia procedente do Campo de Energia Universal, necessária à alimentação do corpo etérico e à manutenção da sua estrutura e da sua função. Mantém-se também um equilíbrio natural das energias yin/yang no corpo etérico. Com esse equilíbrio, a sensibilidade natural do corpo, proveniente do fluxo natural de sentimentos, produz uma percepção aumentada das sensações corpóreas, as quais, por sua vez, conduzem à adoção de uma dieta apropriada e ao exercício. O corpo etérico saudável sustenta e mantém um corpo físico saudável, em que os sistemas químico e físico permanecem equilibrados e normais, perpetuando a saúde física. No sistema de saúde, as energias de cada corpo permanecem equilibradas e suportam o equilíbrio nos outros corpos. Assim a saúde é mantida; isto é, saúde atrai saúde.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:47
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

Problemas da Existência…

O que importa ao Homem saber, acima de tudo, é: o que é, de onde vem, para onde vai e qual o seu destino. As ideias que fazemos do universo e das suas leis, da função que cada um deve exercer sobre este vasto teatro, são de uma importância vital. Através delas dirigimos os nossos actos. Consultando-as, estabelecemos um objectivo nas nossas vidas e para ele caminhamos. Esta é a base que verdadeiramente motiva toda civilização.

Tão superficial é o seu ideal, quanto superficial é o homem. Para as colectividades, como para o indivíduo, é a concepção do mundo e da vida que determina os deveres, fixa o caminho a seguir e as resoluções a adoptar.

Mas a dificuldade em resolver esses problemas, muito frequentemente, faz-nos rejeitá-los. É o mal da época, a causa da perturbação à qual se mantém presa. Tem-se o instinto do progresso, pode-se caminhar mas, para chegar onde? É nisto que não se pensa o suficiente. O homem, ignorante dos seus destinos, é semelhante a um viajante que percorre maquinalmente um caminho sem conhecer o ponto de partida nem o de chegada, sem saber porque viaja e que, por conseguinte, está sempre disposto a parar ao menor obstáculo, perdendo tempo e descuidando-se do objectivo a atingir.

A insuficiência e obscuridade das doutrinas religiosas e os abusos que têm engendrado, lançam numerosos espíritos ao materialismo. Acreditam voluntariamente, que tudo acaba com a morte, que o homem não tem outro destino senão o de se esvanecer no nada.

Demonstrarei a seguir como esta forma de observar está em total oposição à experiência e à razão. Digamos, desde já, que está destituída de toda noção de justiça e progresso.

Se a vida estivesse circunscrita ao período que vai do berço à tumba, se as perspectivas da imortalidade não viessem esclarecer a sua existência, o homem não teria outra lei senão a dos seus instintos, apetites e gozos. Pouco importaria que se gosta do bem e a equidade. Se só aparece e desaparece neste mundo, se traz consigo o esquecimento das suas esperanças e afeições, sofreria tanto mais quanto mais puras e mais elevadas fossem as suas aspirações; adorando a justiça, soldado do direito, acreditar-se-ia condenado a quase nunca ver sua realização; apaixonado pelo progresso, sensível aos males dos seus semelhantes, imaginaria que se extinguiria antes de ver o triunfo dos seus princípios.

Com a perspectiva do nada, quanto mais tivesse praticado a justiça, mais sua vida seria fértil em amarguras e decepções. O egoísmo, bem compreendido, seria a suprema sabedoria; a existência perderia toda sua grandeza e dignidade. As mais nobres faculdades e as mais generosas tendências do espírito humano acabavam por se dobrar e extinguir inteiramente.

A negação da vida futura suprime também toda a sanção moral. Com ela, quer sejam bons ou maus, criminosos ou sublimes, todos os actos levariam aos mesmos resultados. Não haveria compensações às existências miseráveis, à obscuridade, à opressão, à dor; não haveria consolação nas provas e esperança para os aflitos. Nenhuma diferença se poderia esperar, no porvir, entre o egoísta, que viveu somente para si, e frequentemente na dependência dos seus semelhantes, e o mártir ou o apóstolo que sofreu, que sucumbiu em combate para a emancipação e o progresso da raça humana. A mesma treva lhes serviria de mortalha.

Se tudo terminasse com a morte o Ser não teria nenhuma razão de se constranger, de conter os seus instintos e gostos. Fora das leis terrestres, ninguém o poderia deter. O bem e o mal, o justo e o injusto confundiriam-se igualmente e misturavam-se no nada. E o suicídio seria sempre um meio de escapar aos rigores das leis humanas. A crença no nada, ao mesmo tempo em que arruína toda sanção moral, deixa sem solução o problema da desigualdade das existências, naquilo que toca à diversidade das faculdades, das aptidões, das situações e dos méritos. Com efeito, porquê a uns todos os dons de espírito, do coração e os favores da fortuna, enquanto que tantos outros não têm compartilhado senão a pobreza intelectual, os vícios e a miséria? Por que, na mesma família, parentes e irmãos, saídos da mesma carne e do mesmo sangue, diferem essencialmente sobre tantos pontos? Tantas questões insolúveis para os materialistas e que podem ser respondidas tão bem pelos crentes.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:37
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 12 de Agosto de 2008

A Ética Reikiana e as Leis do Universo

Toda a vida e todo o sistema de cura, deve pautar-se por questões éticas. No Reiki, a única regra conhecida é o respeito pelo livre-arbítrio. Isto é, nunca se deve forçar alguém a receber Reiki (presencial ou à distância), nem nunca se deve procurar modificar a vida, acções ou acontecimentos de outrem (eu diria até de nós próprios quando outros estão directamente envolvidos, a não ser em casos muito especiais). Um Reikiano não é Deus, nem comanda a energia vital unicamente porque consegue canalizá-la para um receptor. Deste modo, apenas recebe Reiki quem o desejar; apenas se deve marcar intenções positivas; etc.

Uma outra regra prende-se com a limpeza. Um Reikiano deve respeitar regras de higiene, e principalmente deve sempre lavar as mãos antes de qualquer sessão (em si, mas principalmente em alguém).

Por fim, uma sessão de Reiki provoca, em geral, uma limpeza corporal. Por conseguinte, deve-se beber, e oferecer-se bastante água (ou chá).

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:10
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

UNIÃO INFELIZ

Pergunta - Qual o fim objectivado com a reencarnação?

Resposta Expiação, melhoramento progressivo da Humanidade. Sem isto, onde a justiça? Item n° 167, de "O livro dos Espíritos". Dolorosa, sem dúvida, a união considerada menos feliz. E, claro, que não existe obrigatoriedade para que alguém suporte, a contra gosto, a truculência ou o peso de alguém, ponderando-se que todo espírito é livre no pensamento para definir-se, quanto às próprias resoluções. Que haja, porém, equilíbrio suficiente nos casais unidos pelo compromisso afectivo, para que não percam a oportunidade de construir a verdadeira libertação. Indiscutivelmente, os débitos que abraçamos são anotados na Contabilidade da Vida; todavia, antes que a vida os registe por fora, grava em nós mesmos, em toda a extensão, o montante e os característicos de nossas faltas. A pedra que atiramos no próximo talvez não volte sobre nós em forma de pedra, mas permanece connosco na figura de sofrimento. E, enquanto não se remove a causa da angústia, os efeitos dela perduram sempre, tanto quanto não se extingue a moléstia, em definitivo, se não a eliminamos na origem do mal. Nas ligações terrenas, encontramos as grandes alegrias; no entanto, é também dentro delas que somos habitualmente defrontados pelas mais duras provações. Isso porque, embora não percebamos de imediato, recebemos, quase sempre, no companheiro ou na companheira da vida intima, os reflexos de nós próprios. É natural que todas as conjunções afectivas no mundo se nos figurem como sendo encantados jardins, enaltecidos de beleza e perfume, lembrando livros de educação, cujo prefácio nos enleva com a exaltação dos objectivos por atingir. A existência física, entretanto, é processo específico de evolução, nas áreas do tempo, e assim como o aluno nenhuma vantagem obterá da escola se não passa dos ornamentos exteriores do educandário em que se matricula, o espírito encarnado nenhum proveito recolheria do casamento, caso pretendesse imobilizar-se no êxtase do noivado. Os princípios kármicos desenovelam-se com as horas. Provas, tentações, crises salvadoras ou situações expiatórias surgem na ocasião exacta, na ordem em que se nos recapitulam oportunidades e experiências, qual ocorre à semente que, devidamente plantada, oferece o fruto em tempo certo. O matrimónio pode ser precedido de doçura e esperança, mas isso não impede que os dias subsequentes, em sua marcha incessante, tragam aos cônjuges os resultados das próprias criações que deixaram para trás. A mudança espera todas as criaturas nos caminhos do Universo, a fim de que a renovação nos aprimore. A jovem suave que hoje nos fascina, para a ligação afectiva, em muitos casos será talvez amanhã a mulher transformada, capaz de nos impor dificuldades enormes para a consecução da felicidade; no entanto, essa mesma jovem suave foi, no passado - em existências já transcorridas -, a vítima de nós mesmos, quando lhe infligimos os golpes de nossa própria deslealdade ou inconsequência, convertendo-a na mulher temperamental ou infiel que nos cabe agora relevar e rectificar. O rapaz distinto que atrai presentemente a companheira, para os laços da comunhão mais profunda, bastas vezes será provavelmente depois o homem cruel e desorientado, susceptível de constrangê-la a carregar todo um calvário de aflições, incompatíveis com os anseios de ventura que lhe palpitam na alma. Esse mesmo rapaz distinto, porém, foi no pretérito - em existências que já se foram – a vítima dela própria, quando, desregrada ou caprichosa, lhe desfigurou o carácter, metamorfoseando-o no homem vicioso ou fingido que lhe compete tolerar e reeducar. Toda vez que amamos alguém e nos entregamos a esse alguém, no ajuste sexual, ansiando por não nos desligarmos desse alguém, para depois somente depois - surpreender nesse alguém defeitos e nódoas que antes não víamos, estamos à frente de criatura anteriormente dilapidada por nós, a ferir-nos justamente nos pontos em que a prejudicamos, no passado, não só a cobrar-nos o pagamento de contas certas, mas, sobretudo, a esmolar-nos compreensão e assistência, tolerância e misericórdia, para que se refaça ante as leis do destino. A união suposta infeliz deixa de ser, portanto, um cárcere de lágrimas para ser um educandário bendito, onde o espírito equilibrado e afectuoso, longe de abraçar a deserção, aceita, sempre que possível, o companheiro ou a companheira que mereceu ou de que necessita, a fim de quitar-se com os princípios de causa e efeito, liberando-se das sombras de ontem para elevar-se, em silenciosa vitória sobre si mesmo, para os domínios da luz.

Emmanuel
Publicado por Viktor às 00:05
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. na Madeira... em Maio

. Amor...

. Autodestruição e Consequê...

. A Imortalidade do Ser...

. Perdidos… Sós… Tresmalhad...

. Problemas Existenciais…

. O Ser Humano

. O Pensamento

. Lesões Afectivas

. Energia Humana

. Aliança da Ciência e da R...

. O processo criativo da Sa...

. Problemas da Existência…

. A Ética Reikiana e as Lei...

. UNIÃO INFELIZ

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007