Sábado, 7 de Junho de 2014

Reflexão: Ajuda espiritual…

 

Caríssimos,

     O universo é composto por inúmeras coisas, mas constitui-se essencialmente por energia. A energia é o que está presente em todo e qualquer lugar, nos espaços, objectos e seres. Se a visão do Ser humano tivesse capacidade de ver a energia, tinha-mos literalmente a sensação de viver como um peixe (rodeado por água), com a diferença que estávamos rodeados de energia. Assim sendo toda a humanidade compreendia que estamos todos inter-ligados uns aos outros, através de uma rede energética, como se toda a humanidade vivesse sob um manto energético invisível.

     Este é um pequeno e simples exemplo em como o mundo dos vivos (almas) e dos mortos (espíritos) “coabitam” no mesmo espaço, mas vibram em densidades diferentes. Todos os seres humanos têm alma, o que lhes confere capacidade de comunicar com os espíritos, pois alma e espírito são a mesma coisa, apenas estão em estados diferentes. Passo a explicar melhor, chama-se “alma” a todo e qualquer “espírito” que esteja ligado a um corpo físico (matéria) enquanto de definir como ser vivo e que, após a morte do corpo e da sua libertação desse invólucro carnal (corpo), entra directamente no mundo espiritual (manto energético).

     Se você é uma daquelas pessoas que acha que a vida na dimensão humana é complicada, imagine quem vive nas duas dimensões, humana e espiritual.

     Peço desculpa, mas para um melhor entendimento do que se segue achei por bem este pequeno esclarecimento inicial. Muitos dos problemas e/ou doenças que os seres humanos têm podem estar ligados ao mundo espiritual, por influência desses. A evolução dos seres humanos faz com que as suas crenças se alterem e, em muitos casos só depois de recorrerem a uma data de locais para lhes resolver o problema (sem sucesso) é que recorrem à ajuda espiritual. Por vezes quando recorrem a essa ajuda as pessoas chegam num estado “lastimável”, cheias de dúvidas e por vezes com pouca fé e uma notória descrença, como se diz na gíria popular: “estão pior que o chapéu de um pobre”.

     Para todos aqueles que procurarem ajuda espiritual, vou-lhes dar umas dicas para a sua escolha: 1º Informe-se acerca das opções que pode ter perto de si; 2º Analise se o que lhe dizem encaixa na sua consciência; 3º Quem trabalha na espiritualidade aceita apenas donativos; 4º Verifique se tem empatia com a pessoa; Entre outros cuidados que ache por bem ter para não cair no conto do vigário.

     Ao dispor da humanidade, hoje e sempre em prol do seu Eu superior.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 23:08
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 21 de Maio de 2014

Deixa-o em paz…

Caríssimos,

     Ao longo dos anos uma das coisas para as quais os tenho alertado é o amor sem apego. Reparem no seguinte, se o amor é a coisa mais bonita do mundo e o apego a maior fonte de sofrimento do mundo, como podem coisas tão diferentes andar de mãos dadas? Pois é, certamente vocês estão a pensar que tenho razão, mas por outro lado estão a impedir que consigam pensando “mas eu não sou capaz”. Ora se eu sou capaz porque é que vocês não são? Não sou mais nem menos do que vocês! Parece que mesmo assim não ficaram muito convencidos das minhas palavras, mas em verdade lhes digo que amar sem apego é uma das etapas que deve ultrapassar para alcançar a sua felicidade interior.

     Mas na realidade o Apego vai muito mais além do que é comum falar-se, além das nuances que tem, pois pode-se ter apego a pessoas, bens, ideias, teorias, dogmas e até mesmo apego à negatividade. Neste texto pretendo centrar-me no Apego às pessoas, como tal esse será o objectivo central do mesmo. Ultimamente tenho-me apercebido que os padres (religião católica) no decorrer das suas homilias (missas), alertam as pessoas para a espiritualidade, o que em meu entender é um bom princípio vindo ao encontro dos meus princípios acerca da imortalidade do espírito (alma enquanto ser vivo terrestre). Assim sendo, mais uma vez podemos chegar à conclusão de que a vida é muito mais, do que uns anos calculados entre a data do nascimento e a data da morte, pois todos nós somos mortais fisicamente mas imortais espiritualmente.

      Desculpem os 2 parágrafos anteriores, mas era de importância vital o esclarecimento anterior para poderem interpretar correctamente aquilo que de seguida lhes vou transmitir. Quando disse que “o Apego vai muito mais além” é real, pois perdura para lá da nossa partida (morte do corpo físico), o que ainda nos trás mais algumas dificuldades. Enquanto seres vivos vivemos no plano terrestre, depois de morrer passamos a viver no plano espiritual, onde nos movemos à velocidade do pensamento, no imenso cosmos onde não existe a barreira espaço/tempo. Sendo estes dois planos paralelos devemos respeitar isso e não os misturar, mas isso é algo muito difícil pois quem é que nunca sentiu falta de alguém depois de partir? Isso é algo que se chama Saudade, porque com aquele Ser passamos bons momentos ou porque foi alguém para nós importante. Cada vez que se lembram de alguém que já partiu deste mundo (dos vivos) é como se estivessem a gritar e a chamar por essa pessoa, e acreditem que ela vem ao vosso encontro. Por favor não façam isso, porque essa pessoa pode-se “colar” a vocês e, como estão em planos diferentes, isso só lhe vai trazer problemas e possíveis doenças. Recordem aqueles que morreram apenas pelas coisas boas e enviem-lhes amor, assim além de os ajudarem (no seu plano) também se ajudam a vós mesmos. Removam toda e qualquer vontade e/ou desejo de os ter junto a vocês, porque eles são incapazes de vos ajudar agora (peçam auxílio ao vosso anjo da guarda) por favor, para o vosso próprio bem-estar. Sabem porque é que há pessoas que têm doenças cancerosas e imensos problemas na vida após a morte de alguém que lhes é muito querido? Precisamente pelo Apego que têm a essa pessoa. Não aprisionem (através do Apego) aqueles que vos são queridos, pois vocês mesmos também gostam de ser livres.

     Amem-se incondicionalmente e preencham todo o vosso ser com Amor, a força mais poderosa do universo e aquela que vos orienta nos conturbados caminhos em busca da felicidade. Sejam amor, sejam Felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 14:36
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Fevereiro de 2014

Porque nascemos de mãos fechadas?

Caros leitores,

     Todo o Ser humano vive constantemente em aprendizagem, pois quando já sabem a resposta para uma questão eis que outras surgem. É algo que é natural e saudável, pois o conhecimento enriquece-nos interiormente, tornando-nos “melhores pessoas” e assim podermos também auxiliar melhor aqueles que nos rodeiam. Efectivamente a razão pela qual escrevo este texto é a que está mencionada no título do mesmo, pois é uma questão que talvez já tenha surgido nos seus pensamentos e para a qual eu lhe vou transmitir o meu ponto de vista.

     Todos os seres humanos nascem com as mãos fechadas, porque quando chegam à Terra trazem consigo a esperança de cumprir a missão que escolheram (no plano espiritual) para esta vida, sempre em prol da sua evolução em busca da perfeição. Quando chega a hora de partida (morte), de deixar-mos o plano terrestre, vamos de mãos abertas porque nada levamos deste mundo, nem mesmo o corpo que utilizamos, pois foi concebido na Terra e na Terra ficará, bem como todos os bens materiais. As únicas coisas que levamos são, as boas acções, aprendizagens e conhecimento que fomos adquirindo ao longo dos anos. É assim que ao longo de sucessivas vidas o ser humano vai evoluindo. Seja feliz e boas aprendizagens com muito amor, a força mais poderosa do universo.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 09:11
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Novembro de 2011

Frases para refletir…

Queridos irmãos,

  • A sabedoria nada tem a ver com governar os outros, é uma questão de ordenar a si mesmo.
  • A nobreza nada tem a ver com poder e posição social, é uma questão de auto-realização.
  • A felicidade nada tem a ver com riqueza e posição social, é uma questão de harmonia.
  • As pessoas verdadeiras sabem de que modo considerar o ser interior como grande e o mundo como pequeno.
  • Endireite o seu corpo, unifique a sua visão, e a harmonia do céu chegará.
  • Aqueles que seguem o céu viajam com o Caminho, aqueles que seguem os humanos se misturam com o que é vulgar.
  • Quando as pessoas perdem sua natureza essencial por seguir desejos, as suas ações nunca são corretas.
  • A vastidão do uno é evidente em todo o céu e em toda a terra.
  • Contentamento e raiva são desvios do Caminho, ansiedade e lamento são perdas de virtude, preferências e aversões são excessos da mente, desejos habituais são pesos para a vida.
  • Aqueles que alcançam o Caminho são fracos em ambição mas fortes no trabalho, as suas mentes são abertas e suas respostas adequadas.
  • A flexibilidade e a tolerância são os administradores da vida, a dureza e a força são os soldados da morte.
  • Seguir significa combinar os elementos dos acontecimentos de modo que eles se harmonizem com o momento.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 15:33
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 7 de Julho de 2011

Reflexão...

Caros Irmãos,

      A vida nem sempre é fácil, e o ser humano parece ser um “expert” em complicar até mesmo as coisas mais simples. Cada Ser Humano deve-se preocupar com a sua própria vida e não com a vida dos outros, com a sua evolução espiritual e não com a dos outros, deve viver com o que tem ao invés de invejar o que têm os outros. Há um ditado popular que diz o seguinte: “Tens inveja do meu viver, trabalha malandro”; Nada mais correcto, pois cada um tem de fazer por si, começando por assumir a responsabilidade da sua vida e de tudo o que lhe surge, pois isso é fruto da energia que emana (lei universal da atracção). Dia após dia as pessoas pensam em pôr-se bonitas, vestem roupas de marca, gostam de andar na moda (“é in”), gostam de fazer “vista grossa” aos outros vivendo nas aparências, são materialistas querendo cada vez mais e mais, invejam a vida do vizinho porque acham que é sempre melhor do que a deles, quando alguém parte (morre) é sempre boa pessoa (que hipocrisia, quando era vivo era mal tratado), conseguem obter “prazer” do mal-estar que provocam nos outros, e até no trabalho passam o tempo a criticar os colegas, enfim, esta é a triste realidade da vida quotidiana da actualidade, onde se vive de aparências em “mundos ilusórios” onde o Ser Humano se engana a si mesmo, vivendo sob o paradigma da “escravatura mental” (da sua própria mente).

Derivado a estas e outras coisas que não foram mencionadas no parágrafo anterior, o Ser Humano comete também um grande erro que é o de constantemente passar o tempo a “julgar” o semelhante, e como as costas dos outros são os nossos espelhos e é neles que fluem os nossos sentimentos.

      Enquanto seres espirituais a viver uma experiência terrestre, todos viemos com uma missão e um propósito que, apesar das particularidades de cada um, chegámos com a vontade de nos tornarmos melhores Seres, através das experiências que diariamente temos de superar, em prol da perfeição. Por outras palavras, como descendentes de Deus, caminhamos ao encontro dele, mas para lá chegarmos temos de nos purificar nas sucessivas reencarnações, aprendizagens e acções. Este é o caminho da luz, paz, amor, compaixão, felicidade e harmonia, que posteriormente explicarei na reflexão seguinte…

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 02:01
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 27 de Abril de 2011

Adeus SRI SATHYA SAI BABA… até um dia

Caros Irmãos,

 “Eu vim para acender a lâmpada de Amor nos vossos corações, para ver que ele brilha de dia para dia, com brilho intenso. Eu não vim em nome de qualquer religião exclusiva. Eu não vim em missão de publicidade para uma seita ou credo ou causa, nem vim para recolher os seguidores de uma doutrina. Não tenho nenhum plano para atrair discípulos ou devotos para o meu abraço ou qualquer dobra. Vim para lhe falar desta fé unitária, este princípio espiritual, este caminho de Amor, essa força do Amor, este dever de Amor, esta obrigação de Amor. [04 de Julho de 1968, Baba]”

      Milhares de devotos compareceram nesta segunda-feira ao ashram do guru hindu Sathya Sai Baba, um dia depois de sua morte. O corpo do líder religioso foi colocado em uma redoma de vidro em seu ashram em Puttaparti, na Índia.

O corpo do Líder ficará no local até terça-feira, e um funeral com honras de estado está previsto para a quarta-feira. Sai Baba, de 84 anos, era um dos mais populares líderes religiosos da Índia, considerado por milhares de seguidores como o Deus vivo.

      Sai Baba estava internado há um mês e respirava com ajuda de aparelhos. Ele morreu de falência múltipla dos órgãos, por conta de complicações no coração e pulmões, informou a imprensa local.

      Seus seguidores, estimados em número de seis milhões, incluem líderes políticos indianos, empresários e estrelas de Hollywood.

       A morte causou a tristeza dos devotos. Centenas de milhares de fiéis são esperados para o funeral do líder, conhecido por seus cabelos encaracolados e suas vestes na cor de açafrão.

      Sai Baba nasceu Sathyanarayana Raju em Puttaparti, em 1926. Aos 13 anos, anunciou que era a reencarnação de um líder religioso do século 19, venerado tanto por hindus quanto por muçulmanos. Ele arrebatou milhões de seguidores mundo afora com seus ensinamentos que eram um misto das duas crenças, que recitava com uma fala sempre suave.

      O guru também dizia ter o poder de materializar objetos como anéis e relógios, habilidade desqualificada por seus críticos como meros truques para enganar as pessoas. Os fiéis, porém, acreditavam que ele tinha ainda a capacidade de curar doentes terminais.

      Graças às doações dos fiéis, muitas delas de milionários convertidos à sua crença, Sai Baba construiu em Puttaparti um hospital, uma universidade, hotéis e até um aeroporto privado. Sua fundação também mantém um serviço de alimentação para a população carente.


Baghavan Sri Sathya Sai Baba, pseudônimo de Sathya Narayana Raju foi um guru indiano. É considerado por muitos como um Avatar (encarnação numa forma humana de um ser divino). O próprio Sai dizia ser a segunda de uma tríplice encarnação: teria sido Shirdi Sai Baba, um religioso indiano do século XIX venerado por hindus e muçulmanos, e futuramente seria Prema Sai Baba. Nasceu em 23 de novembro de 1926, em Puttaparthi, pequena vila no sul da Índia, no estado de Andhra Pradesh.

Muitos dos seus seguidores consideravam-no uma divindade e atribuíam-lhe poderes sobrenaturais, como a levitação[1].

Em 1950, Baba fundou o seu primeiro templo ashram. Desde então, construiu uma poderosa organização, que financia projectos de saúde e educação e promove as medicinas alternativas[1]. Mas a sua carreira não está isenta de controvérsia, nomeadamente queixas por abuso sexual (que nunca resultaram em acusações formais) e fraudes nos seus supostos "milagres"[1].

Morreu em 24 de abril de 2011 por problemas cardíacos e pulmonares, em Puttaparthi, após prolongado internamento hospitalar. Como reacção à sua morte, o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, afirmou "Ele inspirou milhões a levar uma vida mais moral e significativa, independentemente da religião que seguiam. A sua morte é uma perda irreparável para o país”[1] Milhões de pessoas acorreram ao seu ashram para as cerimónias do funeral.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: EVAN - O Todo Poderoso
Publicado por Viktor às 19:37
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 3 de Março de 2011

Baile de Máscaras…

Caros Irmãos,

     Há séculos que o Ser Humano foi desenvolvendo certos rituais, uns relacionados com a morte, comemorativos de acontecimentos religiosos, cerimónias matrimoniais, datas de acontecimentos relevantes (revoluções, etc) e de outros acontecimentos tal como o carnaval. A festa carnavalesca remota ao século XI, depois da implementação da “semana santa” por parte da “igreja católica”, antecedida por quarenta dias de abstinência (jejum), ao quais foi atribuído o nome de “Quaresma”. Pelo facto deste período (de privações) ser um pouco longo, acabou por incentivar a junção de diversas festividades nos dias que antecediam a “quarta-feira de cinzas” (primeiro dia da quaresma). Assim, podemos concluir que a palavra “Carnaval” relaciona-se directamente com a ideia do deleite dos prazeres da carne, pois esta palavra deriva do termo grego “carnis valles”, sendo que “carnis” significa carne e “valles” significa prazeres.

     Desta forma o Homem de uma forma encapotada, arranjou algo que perdura mas que está intimamente ligado aos prazeres carnais da vida terrena. Mas não é este o assunto que pretendo abordar neste texto pois apenas o fiz para os introduzir ao tema e no contexto.

     Na quadra carnavalesca, muitas pessoas gostam de se mascarar para se divertirem, e por vezes até de uma forma encapotada, fazerem coisas que diariamente não fazem, acabando por “sair das cascas” e por vezes até serem bastante inconvenientes para aqueles que estão presentes (sem estarem mascarados) e apenas pretendem passar um bom bocado e dar “dois dedos” de conversa. Mas como certamente já ouviram, o povo diz: “A vida são dois dias e o carnaval são três”; realmente tem toda a razão e sentido, pois muitos humanos desde tenra idade criam máscaras que vão alterando mediante determinadas circunstâncias. Muitas pessoas dizem que têm de criar essas máscaras como “escudos” protectores relativamente às outras pessoas. Porquê? Porque fazem isso? Isso deve-se ao facto de se preocuparem com o que os outros dizem e pensam de si e porque gosta de fazer como os outros com receio de ser julgado, posto de parte ou até mesmo achincalhado. Será que realmente se conhece a si mesmo? Certamente não se conhece tão bem quanto pensa, e em verdade lhe digo que quando descobrir o Ser Divino que reside dentro de si, descobrirá o verdadeiro sentido e sentimento da palavra Amor, fonte criadora e inspiradora de todo o universo. Assim deixará de viver diariamente num Baile de Máscaras, deixando de ter receio de mostrar a sua verdadeira essência, a sua centelha divina, o ser angelical que é. Estas máscaras andam muitas vezes associadas a energias de baixa vibração, que por vezes servem até para enganar aquele que as tem, vivendo de “fachada”, o que não é nada benéfico, vivendo como num mundo de ilusão, gerando, criando e alimentando nesse mundo realidades que não correspondem à verdade. Por vezes estas máscaras são geradas pela nossa mente, que tal como disse noutro texto escrito, necessita de ser educada e dominada.

     Em verdade lhes digo, no dia em que se libertarem dessas máscaras, o universo vai-lhe desvendar outros “mistérios” que lhe vão preencher a alma, com sentimentos de felicidade, paz, harmonia e Amor. Viva assim e verá o prazer que tem de viver, irradiando Amor para com todos os seres, em prol do bem-estar supremo universal.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 15:31
Link | Comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 30 de Novembro de 2010

Energia, fonte de vida

Caros Irmãos,

Há uma coisa fundamental que o ser vivo deve de compreender para entender o funcionamento do universo, a energia. Podemos encontrar energia em todos os seres vivos e até mesmo em objectos, pois ela expande-se não tendo limites nem barreiras.

Todos os movimentos necessitam de energia para se processar, o ser humano para se movimentar, as viaturas para circular e até mesmo o planeta terra para girar. Mas vamos agora fazer uma reflexão acerca das energias mais propriamente ditas no Ser Humano.

Desde o momento do nascimento até à sua morte, todo e qualquer ser humano é uma fonte de energia emissora e receptora. Cada um tem a sua energia que pode ser mais ou menos densa mediante um conjunto de factores internos e externos que influenciam a mesma. Mas para que vocês possam entender eu vou-lhes explicar utilizando exemplos de fácil entendimento para o vosso plano mental. Ah, antes de explicar deixe que lhe diga que além da nossa própria energia, que permite o funcionamento do nosso organismo, também emanamos essa energia através do pensamento, bem como recebemos a energia que nos é enviada pelo pensamento dos outros e até mesmo pelas palavras. Assim vou-lhes explicar o funcionamento da energia em megahertz (ondas de frequência radiofónica). Ao longo do dia o nosso nível vibratório energético vai variando consoante os acontecimentos do dia-a-dia e até dos locais que frequentou durante o dia. Sim isto é a mais pura das verdades, quer acreditem ou não ela existe e predomina em todos os espaços. Então vamos analisar o seguinte exemplo:

Certo dia levanta-se bem-disposto e vai tomar o seu café matinal. Entra no café, senta-se ao balcão e muito cordialmente dirige a palavra ao funcionário dizendo: “- Um cafezinho se faz favor.”. O funcionário serve-lhe o café e quando de repente sente que a sua boa-disposição se dissipou, chegando mesmo ao ponto de se sentir incomodado por estar naquele local. Ora, o que se passou foi o seguinte: Levantou-se e chegou ao café com o seu nível vibratório energético no 70mhtz, mas ao chegar ao café encontra a energia do espaço que lhe pode fazer baixar um pouco a sua, mas ao inter-agir com o funcionário dá-se uma troca energética, e transportando ele uma carga menos positiva, essa carga é libertada para cima de si, o que faz com que essa energia menos positiva vá baixar a sua frequência de 70 para 50mhtz. Isto passa-se nas interacções diárias que temos com as pessoas, quer se fale ou não com elas (pode-se manifestar até pelo olhar), ou até mesmo à distância por telefone pode haver essa transmissão energética. Como podem constatar, quando o ser humano se encontra num estado doentio, a sua frequência energética é afectada e como tal baixa, por isso muitas pessoas quando são afectadas com determinadas patologias como depressão, ansiedade, irritabilidade, traumas, medos entre outras, a sua vibração baixa acentuadamente e traduz-se em falta de vontade, moleza, sonolência, intolerância, enfim, sente-se com as “baterias em baixo” e depois lamenta-se dizendo: “- Os meus amigos abandonaram-me, nem querem saber de mim”. Ora, ora, com essa energia menos positiva que estás a transmitir aos outros, achas que se querem aproximar de ti? Não se aproximam de si porque não querem ser “afectados” por essa má energia que tem e não porque não tenham pena e lamentem o estado em que se encontra. Mas como não se conseguem proteger dessas frequências energéticas mais baixas, então jogam à defesa afastando-se. Muito mais podia dizer, mas vou ficar agora por aqui e deixar para outra altura.

A Energia é como o Vento não se vê mas sente-se, tal como os Sentimentos e o Amor. Vamos elevar a nossa frequência vibratória energética, tendo bons pensamentos e emanando o nosso Amor Incondicional e Compaixão sobre todos os seres vivos e sobre o planeta.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 16:22
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

A Imortalidade do Ser...

Caros Irmãos,

         Cada um de vós vive presencialmente na Terra mas efectivamente pertence a dois mundos (visível e invisível). A nossa ligação ao mundo visível é feita através do corpo físico e ao invisível através do corpo etéreo. Assim podem constatar que o sono é a separação temporária entre estes dois mundos e a morte a separação definitiva (nesta vida). Dessa forma verificamos que a Alma quando se separa do corpo físico, concentra-se no nosso corpo etéreo, logo, a vida para lá da morte é simplesmente a mudança de estado através da libertação da parte invisível do nosso Ser.

         Esta verdade e realidade foi durante muito tempo oculta por religiões e filosofias, que nos foram transmitindo e incutindo dados pouco concretos no que toca a estes problemas, dados esses desprovidos de controlo e confirmação e quase na sua totalidade opostos à ideia de continuidade e evolução dos mundos. Por outro lado temos a ciência, que ao longo dos tempos foi estudando o Ser humano terrestre, no que diz respeito à sua componente física, mas essa é apenas uma das partes da integridade do Ser e não o seu todo. Relativamente ao corpo etéreo, coisa que o cérebro físico não tem consciência, tem sido muito ignorada ao longo dos tempos. Por isso sempre foi impotente na resolução do problema da sobrevivência do Ser, uma vez que apenas a parte etérea é que sobrevive. A ciência não compreende o conjunto de manifestações psíquicas que se dão no sono, no desprendimento ou na exteriorização, cada vez que a Alma se escapa para a vida superior. Assim, apenas com a constatação deste facto nesta vida, é que podemos ter uma visão e conhecimento positivo da natureza do nosso Eu, da imortalidade e das condições da sua existência no plano invisível ou além. Apenas a experiência poderia resolver esta questão, estudando o homem actual para nos tentarmos esclarecer sobre o homem futuro, sem saída para o pensamento humano que a ciência, a religião e a filosofia, nas suas incapacidades, o encurralaram no materialismo. Esse seria o preço da salvação social, mas o materialismo apenas conduziria a anarquia dos povos e sociedades.

         Foi através do estudo da espiritualidade que o problema da sobrevivência passou a entrar nos domínios da observação científica e rigorosa. Este foi um grande passo, pois em vez de se cavar um fosso, veio estabelecer-se uma solução de continuidade entre as formas de vida terrestre e celeste, visível e invisível. A preexistência da vida, mantendo todos os seus atributos (memória, inteligência e faculdades afectivas) foram recolhidas em vários pontos do planeta através de experiências e estudos efectuados por sociedades de estudos psíquicos dos mais variados países.

         Os espíritos dos Seres desencarnados (mortos) manifestam-se aos milhares, manifestando características da sua vida terrena (aspecto físico e vestes) nos fenómenos de materialização, ou dizendo coisas intimamente pessoais para que o receptor constate a veracidade do espírito ali presente. Ao longo desse tempo esses espíritos, através dos meios que estavam ao seu alcance, foram facultando informações acerca da vida para lá da morte e até mesmo das leis cósmicas universais que regem o universo, deixando ficar muitos desses ensinamentos através da psicografia. Mesmo sem a manifestação dos mortos, estas manifestações já se podiam verificar nas experiências através do desdobramento dos vivos, dando-nos a conhecer um mundo invisível.

         Pode-se então concluir que o nascimento é o fenómeno da morte da Alma, ficando enclausurada dentro do envoltório carnal (corpo). Desta forma aquilo que você define como morte é simplesmente o retorno da Alma (espírito) à liberdade, depois de se ter enriquecido ou não no decurso da vida terrestre. Os sonos são também pequenas fugas ou retornos à vida no mundo invisível. A morte é uma fuga, mas por tempo indeterminado. Espero ter ficado esclarecido sobre o quão imortal é.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:47
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Novembro de 2010

No Momento da Partida

Caros Irmãos,

         Vivi entre vocês nesse mundo de dualidade. Mesmo quando possuía 100% das minhas faculdades enquanto Ser humano terrestre, estava bastante limitado, podendo mesmo comparar essa limitação à explicação científica de que o Ser humano apenas usa 10% das suas capacidades mentais. Mas uma coisa lhes digo, o vosso pensamento é como as nuvens, quanto mais pensam mais nublado se torna o céu e menos capacidade de visualizar o fantástico universo em que estão inseridos. Para que possam entender eu vou-lhes contar brevemente a minha história.

         Nasci em 1932 animando o corpo de uma mulher. Fui crescendo e desde muito cedo comecei a trabalhar. Tive 4 filhos fantásticos, muito diferentes e muito amigos de se ajudarem uns aos outros, até ao fatídico dia em que terceiros fizeram “vingar” a sua vontade no seio da família, levando à desunião gradual da mesma. Naquele momento o meu envoltório carnal (corpo) já sofria de alguns problemas de circulação sanguínea e cardíacos associados também ao excesso de peso que tinha, e com o acontecimento de outras e mais esta situação, as quais em vida não tinha consciência de que ia passar e que eram provações, um dia eis que uma trombose atira comigo para o hospital. Mesmo apesar de ter a minha saúde algo debilitada, nunca fui pessoa de estar parada. A trombose que se repetiu 3 vezes, o que me fez ficar amarrada a uma cama, com o lado direito do corpo completamente imobilizado, sem conseguir falar correctamente apenas emitindo sons desconcertantes, e 100% dependente de terceiros para a minha restante estadia nesse plano terrestre. Quando digo restante estadia, refiro-me aos meus últimos 7 anos de vida. No primeiro ano, vivi numa grande revolta, porque agora estava ainda mais condicionada na minha, e até então já restrita liberdade, pois não andava, não me lavava e não falava, apesar de ter plena consciência do que se estava a passar, ver e ouvir sem poder falar era para mim bastante penoso. Por vezes nem tinham certas conversas à minha frente, mas isso era o que achavam que ser melhor para mim, mas tive sempre o apoio daqueles que me estavam mais chegados, nunca me abandonando. Mas eis que um dia, os meus intestinos resolveram atrapalhar um pouco mais o meu estado débil de saúde. Então, necessitando de cuidados mais especializados fui transportada para um hospital, onde ao fim de pouco tempo acabei por me libertar daquele envoltório carnal (corpo). Lembro-me que momentos antes de partir comecei a ver uma luz intensa, que brilhava mas não feria a vista (já tinha perdido a visão). Emocionalmente tive um grande sentimento de paz e tranquilidade que me proporcionou um agradável momento satisfação que me fez esboçar um ligeiro sorriso (desprendimento parcial do corpo). Por fim perdi a audição, neste meu ultimo sopro de vida. Agora sim, nesta dimensão já me sinto quase completamente livre. Digo isto devido ao facto de o perispirito ou “cordão umbilical” necessitar de cerca de 72 horas para se separar completamente com meu corpo. Por isso, tenho pleno conhecimento do que me fizeram, do velório bem como do local onde depositaram o meu corpo. Por falar em velório, houve uma coisa que me deixou feliz, foi o facto de ver todos os meus filhos reunidos novamente, ainda que fosse pela última vez. Mas nesse local, oh que choros, quantas lágrimas, quanta dor, quanta tristeza… não havia necessidade, pois naquele momento eu já não estava ali dentro daquele corpo, já era novamente livre, mas a tradição faz as pessoas praticarem rituais que já não têm sentido. Mas houve algo no velório que me despertou a atenção, o meu neto estava com ar satisfeito e feliz, não porque estava a gostar do que via, mas porque tinha a consciência da felicidade que tive ao libertar-me daquele corpo.

         Não me vou alongar mais, dizendo-lhes apenas que quando um dia voltar a estar entre vós, na hora da minha partida façam uma festa e não sofram, por isso treinem o desapego, porque ninguém é de ninguém e amar não é prender mas sim dar liberdade.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 09:34
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Conversas da Mente com a Alma

Alma minha,

     Por vezes sinto-me perdido porque será? Porque sinto culpa pelo que aos outros acontece? Porque não consigo transmitir os meus sentimentos? Por vezes sinto uma dor no peito, porque será? Porque será que “tudo” me acontece? Porque é que quando medito por vezes fico com dores? Porque tenho medo da morte?

     Por vezes sinto-me perdido porque será?

     Não estás perdido física ou geograficamente, simplesmente estás um pouco baralhado mentalmente e quando arrumares as ideias verás que a tua mente se tornará mais esclarecida.

     Porque sinto culpa pelo que aos outros acontece?

     Não deverás ter nenhum sentimento de culpa, a não ser que tenhas feito algo premeditadamente negativo a essa pessoa. Deves observar as coisas como uma lição de vida e assim posteriormente poderes agir de outra forma e com outro entendimento.

     Porque não consigo transmitir os meus sentimentos?

     Nem todos são iguais e demonstras os teus sentimentos à tua maneira. As diferenças a que te referes têm a ver com expressões e nesse campo cada pessoa tem a sua forma de se expressar e de demonstrar os sentimentos que nutre.

     Por vezes sinto uma dor no peito, porque será?

     Aí podes verificar uma dor só o que significa um bloqueio relativamente ao amor incondicional, ou caso tenha uma sensação do tipo “abrirem-te as costelas” isso indica uma abertura para o plano espiritual, pois aí temos a ligação ente os mundos físico e não físico.

     Porque será que “tudo” me acontece?

     Caríssimo, só te acontece aquilo que permites que te aconteça ou que para ti atrais através do pensamento. O teu padrão, nível ou elevação de pensamento determina o que terás, pois ele atrai para ti na frequência que “emite”.

     Porque é que quando medito por vezes fico com dores?

     Ao meditares estás a desligar o teu plano mental libertando o teu espírito que se manifesta através do teu subconsciente. Mas em verdade te digo, não te lembre de ninguém que não tenhas perdoado, pois podem vir à flor da pele todos os sentimentos menos positivos que te vão provocar mau estar. Para esses emana apenas muita luz e amor, simplesmente.

     Porque tenho medo da morte?

     Não tenhas, pois será o retorno à casa do Pai. Mais te digo ainda que a morte e o nascimento são duas coisas iguais embora em sentidos diferentes. Ter algum receio de sofrer é natural, mas como diz o povo: “Cá se fazem, cá se pagam”.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:38
Link | Comentar | ver comentários (5) | favorito
Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

Como Viver a Vida

Caros irmãos,

     Falar da existência em dois mundos ou planos (terrestre e espiritual) é sempre algo complicado, principalmente para aqueles que em nada acreditam, a não ser que vejam. Essas mesmas pessoas dizem ter fé e acreditar em Deus, mas afinal de contas se nunca o viram será que acreditam? Se calhar são devotos do São Tomé, que precisa de ver para crer. Mas vou aproveitar os recentes acontecimentos no Chile para explicar esta dualidade.

     Nestes últimos dias muitas pessoas foram acompanhando pelos mais variados meios de comunicação social, o resgate dos Mineiros no Chile. Isto é sem dúvida um excelente exemplo da vida em dois mundos. Para compreenderem a explicação que se segue vamos observar ou definir os “mineiros encurralados” como os habitantes da Terra, e o “resto do mundo” os Seres do plano espiritual. Como podem constatar, enquanto seres encarnados (habitantes da Terra), “animando” cada um com o seu fato-de-macaco (corpo), estamos bastante condicionados nas nossas verdadeiras capacidades enquanto seres divinos que somos, tanto no plano de consciência como na nossa capacidade de criação. Se observarmos o período compreendido entre o dia da entrada na mina e o dia de saída, como sendo o período de uma vida (do nascimento à morte), podemos verificar que estes Seres, apesar de todas as barreiras físicas, emocionais, mentais e até mesmo espirituais, conseguiram superar a missão através da entreajuda mútua sempre com um grande sentimento de Amor Incondicional e Compaixão. Através dessa forma de estar humilde e desenvolvendo um trabalho altruísta recíproco, todos, com mais ou menos dificuldades, ultrapassaram as adversidades que enfrentavam minuto após minuto. E então, quando chegou a morte (hora do regresso), deram inicio ao percurso de retorno ao plano espiritual (viagem dentro da cápsula) e no final dessa viagem de regresso, obtiveram a recompensa da missão cumprida (depois da saída da cápsula) no plano espiritual. Já pensaram se vocês estivessem no lugar deles, eram capazes de aguentar? Pois é, não pensem muito nisso, mas em verdade lhes digo, este é um bom exemplo de como Cada Um de Nós deve viver diariamente, rejeitando guerras, intrigas, ódio, rancor, inveja, gula, ego, corrupção, assédio, violência e roubo, e verá que as recompensas futuras valem mais do que qualquer fortuna momentânea na Terra, pois são eternas.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:55
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Depois do Adeus

Caros irmãos,

     Aquilo que chama de vida, eu defino como mais uma viagem com estadia na Terra. Apesar de muitos não acreditarem em verdade vos digo que aquilo que define como morte, não é mais que uma pequena viagem de regresso à casa do Pai. Por essa razão e devido à vossa limitação (condição imposta a todos os espíritos que necessitam de passar as provações desse mundo) de mentalidade e consciência, grande parte da humanidade tem pavor da morte, impedindo-os de viver na plenitude. Irmãos, mas após a vossa chegada à Terra essa (morte) é a única coisa certa que têm, pois como qualquer viagem, há sempre ida e volta, portanto vivam os vossos momentos na plenitude tendo sempre a consciência de viver segundo as leis universais e que nada te possa envergonhar perante Deus, mantendo a tua alma pura.

     Mas isto não acontece e as pessoas enquanto visitantes (habitantes) do planeta Terra criam laços profundos, geram sentimentos de inveja, geram apegos a pessoas (também a coisas e ideias) e trabalham em prol do seu ego em detrimento dos trabalhos altruístas. Então quando chega a hora do retorno de alguém que vos é chegado, oh meu Deus, que choros, que gritos, os desesperos, quantas lágrimas e o luto. Isto tudo é fruto do desconhecimento da eternidade do Ser e que cada vida é mais uma viagem na qual embarcámos em prol da nossa aprendizagem no caminho da ascensão, porque afinal todos somos anjos (seres divinos) que andamos a aprender e a estudar para lá chegarmos, através das sucessivas reencarnações ao longo de milénios.

     Desconhecer a verdade não é bom, pois esses seres ficam tão agarrados aos prazeres da vida terrena que, assim que desencarnam ficam em estado de perplexidade com tudo o que estão a visualizar (mundo desconhecido e mentalmente rejeitado) e não aceitando o seu regresso (morte) teimam em ficar a deambular sobre a terra, “prejudicando” os que ainda lá estão, pois para se conseguirem manter nesse estado têm de se agarrar a um ser encarnado (normalmente alguém com o qual sentem afinidade) “sugando” parte da sua energia. Além da energia, a entidade ainda “tenta” que o obsediado (pessoa que tem uma entidade encostada a ela) faça aquelas coisas que enquanto ser vivo (o obcessor) gostava de fazer, para assim ter os seus momentos de prazer. Enfim, é lamentável que assim seja, mas é verdade e a verdade é para ser transmitida em prol da consciencialização dos Seres para o Novo Mundo, fora da dualidade que caracteriza este.

     Termino deixando um apelo a todos os seres de luz: Vamos conjunta e silenciosamente trabalhar em prol do bem-estar de toda a humanidade, ancorando as energias das mais elevadas frequências e emanando a nossa energia de Amor através do nosso coração para todos aqueles a quem a nossa Luz sirva de farol no mar de ideias e caminhos à disposição do nosso semelhante.

     OM… OM… OM…

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Útil ao semelhante...
Música: M80
Publicado por Viktor às 12:09
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Setembro de 2010

TVP – Terapia de Vidas Passadas

Caros leitores,

Este tipo de terapia tem estado em expansão, principalmente para pessoas com problemas do foro psicológico. Através do uso desta técnica, os pacientes viajam até uma vida passada para compreenderem e solucionarem os seus problemas psicológicos.

Alguns dos problemas podem mesmo ter tido origem mesmo nesta vida, na infância ou na vida intra-uterina, ou poderá ser uma bagagem de um vida passada que ficou alojada no nosso subconsciente. O que foi ou o que era não tem importância, pois o que realmente é importante é a resolução desse problema. Muitas vezes pode advir de experiências traumatizantes, tais como: morte por afogamento, acidente automóvel, por queimadura, asfixia, queda ou outra coisa da qual tenha resultado a sua morte. Podem certamente lembrar-se de coisas positivas, mas aquelas que contêm uma carga energética maior, mais facilmente são recordadas, pois não há impedimento de nenhum dos nossos mecanismos mentais patogénicos ou protectores de coisas desagradáveis.

O Terapeuta poderá aliviar consideravelmente o paciente ao reconduzir o mesmo por aquela experiência até ao desaparecimento do trauma vivenciado. Mas isto apenas não basta para limpar o trauma passado que agora o paciente tem em consciência. É necessário aplicar-lhe uma nova ética, adequada à actual evolução global do universo, eliminando os complexos de culpa.

A lembrança do passado é a ponta do "iceberg" da terapia. Através deste trabalho são aliviados os sintomas do problema na maioria dos pacientes.

Como podem observar, nem tudo o que têm (virtudes e defeitos) são originários da vida actual. Esta terapia pode demorar chegar a demorar 3 horas, e nem sempre se consegue na primeira vez, devido a um variado conjunto de circunstâncias que implicam directamente com a sessão em causa.

Vamos viver em harmonia deixando para trás essa bagagem que veio connosco a este plano e que por vezes nos “impede” de aproveitarmos, o melhor possível, esta oportunidade que nos foi concedida de vir ao planeta Terra. Gostaria de terminar com uma fase celebrizada por Raul Solnado: Façam o Favor de Ser Felizes.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 14:43
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 7 de Setembro de 2010

Reflexão

Caros leitores,

O Ser sofre pelas mais variadas razões e motivos, perda, solidão e eutanásia. Muitos Seres sofrem porque perderam a casa, o computador, um amigo ou até mesmo um familiar, até aqui tudo bem, mas vamos lá ver porque sofrem? Sofrem devido ao apego (já aqui abordei este tema) que deriva da educação individual e colectiva das pessoas, pois teimam em viver “agarradas” aos paradigmas da sociedade e das velhas crenças que cada vez mais se encontram ultrapassadas. Lembrem-se de quando nasceram, o que trouxeram convosco? Nada! Logo, não esperem levar nada de cá, pois nada lhes pertence, a não ser as vivências e aprendizagens de cada momento que têm na vida, pois os momentos são únicos. Assim sendo tenham presente que nada é eternamente vosso e tudo aquilo que diz ter é apenas temporariamente seu, porque amanhã poderá já não ser e quando partir tudo ficará cá, ou espera ser enterrado como os faraós?

A Solidão pode ser sentida das mais diversas formas e feitios. O Ser pode-se sentir só estando realmente sozinho, no meio de uma multidão ou até mesmo fazendo uma vida normal. Sente-se só porque as outras pessoas não dão valor ao seu trabalho, porque é incompreendido, porque não o convidam para as festas, porque se sente “posto de parte”, porque sabe que poderia ser útil e não lhe pedem, enfim pelos mais variados motivos. Não se sinta assim, pois o mal não é seu mas sim de todos aqueles que não reconhecem o benefício da sua obra, pois o valor de qualquer “obra” ou “projecto” é “medido” consoante o objectivo e a finalidade com que o mesmo é executado e não pela sua grandeza física ou pela quantidade de participantes que tem.

Eutanásia é uma palavra que tem suscitado inúmeros comentários e opiniões no meio científico. Esta é apenas uma palavra para “encapotar” uma ordem de Morte. Mas quem é o Ser humano para definir segundo os seus paradigmas e conceitos, quem e quando deve morrer? Agora pergunto eu, quem é que disse àquelas pessoas para virem ao planeta Terra? Se não são donos do fenómeno da vida, porque querem ser donos da hora da partida (morte)? Nestes casos o Ser humano deve agir como age com qualquer pessoa que necessita de cuidados médicos, e assim tentar por todos os meios possíveis manter a pessoa neste planeta ou não será esta a função dos médicos? Respeitemos o próximo mesmo não concordando com as suas ideias, situação fundamental para se conseguir viver harmoniosamente em sociedade.

Saudações Holísticas

NAMAS

Música: M80
Publicado por Viktor às 11:39
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: Ajuda espiritua...

. Deixa-o em paz…

. Porque nascemos de mãos f...

. Frases para refletir…

. Reflexão...

. Adeus SRI SATHYA SAI BABA...

. Baile de Máscaras…

. Energia, fonte de vida

. A Imortalidade do Ser...

. No Momento da Partida

. Conversas da Mente com a ...

. Como Viver a Vida

. Depois do Adeus

. TVP – Terapia de Vidas Pa...

. Reflexão

. Chek-In

. O Grande Engano

. Perdão vs Liberdade

. Mutação Global Terrestre

. Mensagem do dia...

. Assédio Espiritual

. Tipos de Obstruções Energ...

. Abalos Morais e Roteiro S...

. Inexistência da Morte

. Lesões Afectivas

. Mudança de Hábitos

. Preceitos de Saúde

. Vida: Uma Passagem...

. O que o Divino dá só Deus...

. Dedicação...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007