Sexta-feira, 19 de Julho de 2013

Reflexão: A Vida…

Caros leitores,

     A sabedoria popular diz: “A vida é bela, nós é que damos cabo dela”, o que é sem sombra de dúvida uma grande verdade. Há um variado conjunto de ideias, conceitos, dogmas e outras coisas mais que durante milénios foram implantados nas mentes dos Seres humanos, e estes são factores condicionantes ao nosso desenvolvimento e que nos inibem de acreditarmos na nossa verdadeira essência divina.

     Ao longo da nossa vida, muito daquilo que nos acontece é o reflexo dos nossos gestos, atitudes e palavras. Para todas essas coisas é necessária energia, que é a fonte de vida, pois todos nós somos seres energéticos, quer acreditem ou não, pois tal como acontece ao carro, o dia que não tiver energia (bateria) para e o mesmo nos acontece a nós enquanto seres humanos. Na verdade nós somos seres espirituais a viver uma experiência terrestre, procurando vida após vida melhorar a nossa essência, aprimorando a alma até alcançarmos o mais elevado estado de pureza e conhecimento. Este caminho é agreste, onde surgem imensas armadilhas e ciladas, que muitas vezes somos tentados a ser desviados do mesmo, das mais variadas formas, através de manhas e artimanhas que mexem com os nossos sentimentos, desejos e vontades, impulsionados por desejos mentais, fruto da imaginação fértil do ser humano. Isto para os alertar que ninguém está a salvo destas tentativas, pois até mesmo Jesus Cristo, aquando da sua vinda à Terra, foi alvo de várias tentações para ser desviado da sua missão. Assim, devemos de estar constantemente atentos pois as tentações surgem quando menos se espera nos mais variados locais.

     Vou agora concluir esta reflexão, deixando-lhes algumas recomendações para que possa ter uma vida melhor: Você é a pessoa mais importante da sua vida; Procure a felicidade dentro de si; Ame-se a si mesmo; Encontre o amor dentro de si mesmo; Perdoe o seu semelhante sem ressentimentos; Aceite o seu semelhante; Liberte-se do materialismo; Por agora chega, pois conseguir mudar leva o seu tempo, e o importante é implementar essas mudanças na sua vida.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 16:01
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Fevereiro de 2010

Reflexão

Caros amigos,

A minha vida tem sido repleta de peripécias e altos e baixos.

Tive uma infância boa, com muito amor, amigos e uns pais maravilhosos.

Mas como o que é bom não dura sempre e aos 9 anos uma mudança radical foi operada na minha vida, que me “aprisionou” como um passarinho dentro de uma jaula. Durante os longos 6 anos que estive dentro dessa “jaula” perdi quase tudo, senti-me marginalizado, rejeitado, incompreendido, triste e . Assim a solidão passou a fazer parte de mim e assim aprendi a viver com ela da pior forma.

Adolescência, o que é isso? Nem me lembro… pois passou por mim num ápice que nem tive tempo de a saborear.

Foi então que já adulto comecei a voltar a ter “alguma” normalidade. Digo alguma, pois nem sempre as coisas estiveram bem, tal e qual como qualquer pessoa. Foi então em 2000 quase na viragem do século que descobri um novo rumo para a minha vida. Com esse novo rumo eu diria que a minha vida deu inicio a uma série de situações que apesar de me terem perturbado um pouco a vida, deram-me mais força para continuar pois muitas vezes consegui extrair as coisas positivas daquelas situações que a generalidade das pessoas acham negativas. Isto tudo deveu-se aos conhecimentos adquiridos e ao caminho que fui traçando para mim.

Agora, quando olho para trás e me sinto satisfeito com o trabalho que tenho feito, ensinado uns, auxiliando outros e desenvolvendo um trabalho social para os mais necessitados, eis que me apercebo que, não sei porquê, as pessoas vêem e vão. Mas se desaparecem é porque o meu “trabalho” com elas terminou, e por mais ou menos que me custe resta-me a conformação.

Em jeito de conclusão, pretendo assim demonstrar que nem sempre a vida dos outros é melhor que a nossa e muitas vezes para chegarem onde estão, as pessoas tiveram de passar muitos maus bocados. Desculpem, mas hoje tive necessidade de exteriorizar isto.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 01:23
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Ansiedade...

Através da atenção, podemo-nos tornar sensíveis às nossas emoções, à medida que elas vão surgindo e, dessa forma, começar a quebrar/bloquear os nossos padrões emocionais e o que nos liga aos mesmos. Conforme vai aumentando a nossa atenção, aumenta também o tempo de que dispomos para acção positiva. Para quem tem percepção do que está a acontecer, três semanas são o mesmo que três meses para pessoas que não a tem. Quando nos lembramos de manter nosso corpo e nossa mente em harmonia com a percepção, familiarizamo-nos com toda a mudança laborada nos nossos pensamentos e estados de espírito e podemo-nos lembrar de levar a nossa percepção para o meio de qualquer situação capaz de perturbar nosso equilíbrio. Podemos através do Reiki e da meditação contínua, se sustentarmos uma atitude aberta em quaisquer actividades em que estejamos envolvidos, encontrar o equilíbrio e controle mental que nos protegem de variadas situações tais como ansiedade, depressão, stress, etc…. Porque a ansiedade consciente ou inconsciente é a causa de muitos problemas, é importante lidar com ela assim que aparece, para um melhor controlo e com mais celeridade resolver a situação. Um bom antídoto para a ansiedade é o Reiki e a meditação. Quando aprendemos a controlar as emoções através do Reiki ou da meditação, tornamo-nos menos sobrecarregados de problemas, o nosso corpo e a mente imobilizam-se e a ansiedade dissipa-se dando inicio à dissolução da mesma num calmo relaxamento e quietude. Podemos então começar a trabalhar com os nossos problemas directamente, pois já não sentimos necessidade de escapar deles, mas encaramo-los como um obstáculo de percurso que devemos ultrapassar no caminho da nossa ascensão. Afrouxam-se naturalmente as tensões e bloqueios, fazendo do cidadão uma pessoa mais calma, tranquila e ponderada. Assim deixamos de estar presos a um ciclo de desejos e ansiedades e podemos desfrutar da vida e viver com o nosso corpo e mente em harmonia e equilíbrio.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

 

Publicado por Viktor às 11:10
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Reflexão…

Actualmente o Ser Humano passa por tempos conturbados que o afectam das mais variadas formas. Nada disto acontece em vão, mas sim porque nos foi predestinado pelo criador para a nossa evolução neste longo caminho das almas. Estas começaram a ser criadas há 600 milhões de anos e, estando ainda longe de alcançar a perfeição, muitos mais anos e vezes temos de cá voltar para chegar à meta que todas as almas desejam atingir. Porquê promover as guerras, a discórdia, a inveja, o sofrimento, a mentira, o orgulho exacerbado, o medo, a tristeza, a solidão, a angustia, o terror, as más condutas e pensamentos e o desprezo quando cada um de nós pretende alcançar a Felicidade? Acham que assim conseguem? Acham que esse é o caminho certo, ou será o do bem, do amor, da misericórdia, apreço, abnegação e solidariedade para com o semelhante? Será que estou a agir em consciência com os verdadeiros valores morais que regem a imensidão universal? Porquê querer sempre mais e nunca estar satisfeito com o que tem quando há milhares de pessoas que nem metade do que tem têm para sobreviver? Quantos de vós já reflectiram um pouco sobre estas questões? Pois é, lembram-se delas quando as lêem ou quando as ouvem, mas realmente isso não chega. Já repararam que quando deixarem a vida que têm vão levar o que trouxeram, ou seja nada. É engraçado que quando nascemos chegamos sempre as mãos fechadas porque pensamos que trazemos algo, mas apenas trazemos a esperança de podermos corrigir as faltas passadas para a evolução da nossa alma. E quando partirmos vamos sempre com as mão abertas! Até hoje nenhum humano nasceu sem vir de mãos fechadas e nenhum morreu sem ir com elas abertas. O pormenor das mãos diz-nos que quando chegamos e as trazemos fechadas pensamos que trazemos algo mas, afinal de contas, apenas trazemos a esperança e quando o nosso corpo padece, vamos sempre com elas abertas, ou seja, não levamos rigorosamente nada, Por isso nada do que existe é nosso, apenas utilizamos quando estamos cá e depois de partirmos aquilo cá fica. Enquanto por cá andam, os humanos procuram incessantemente a felicidade mas muitas vezes se decepcionam porque? Porque a verdadeira e eterna felicidade está dentro de nós, no mais intimo recanto junto à ligação que temos com o divino criador. Se ela está dentro de cada um, então devemos antes de mais de encontrar o nosso equilíbrio harmónico com a natureza e o universo, para que assim possamos amar verdadeiramente e irradiar o verdadeiro amor para aquele irmão carenciado que nos pede auxílio. É assim que devemos agir diariamente, irradiando a nossa felicidade e amor incondicional no amparo de quem nos procura para que fique bem e nós com uma enorme alegria interior pelo facto de termos contribuído para o bem-estar do nosso semelhante. Estes sim, são sentimentos e valores enormes que ganhamos e ninguém os pode resgatar da nossa posse. Este é o caminho da felicidade suprema, do bem-estar comum e do amor incondicional para mais depressa atingir a felicidade. Pensem um pouco no que vos digo e verão a beleza do caminho correcto com enorme alegria.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Muito Amor Incondicional...
Publicado por Viktor às 10:30
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: A Vida…

. Reflexão

. Ansiedade...

. Reflexão…

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007