.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Frases para Reflectir

 

Publicado por Viktor às 09:06
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Reflexão: Aproveitamento…

Caríssimos,

     A vida é um constante desafio para qualquer Ser humano, onde devemos estar sempre alertas, pois a qualquer momento pode surgir uma surpresa. Há no entanto imensas formas de dar sentido à vida, que derivam da educação que cada um teve, do meio ambiente onde nasceu, na família em que está inserido, nível académico e tantas outras coisas que fazem parte dos nosso ideais, crenças e convicções de vida.

     Neste “modelo” de planeta e pelo que facilmente podemos observar ao longo dos séculos, tem vivido períodos cíclicos no quais vemos os Seres humanos cometerem os mesmos erros, o que me faz surgir na mente a seguinte questão: “Mas o Ser humano não aprende nada?”. Sim, tem aprendido algumas coisas, mas na generalidade continua a cometer os mesmos erros que cometia à séculos atrás, o que me fez pensar na seguinte questão: “Mas o Ser humano mentalmente não evoluiu?”. (pare a leitura e pense nas duas questões colocadas)

     É com profunda tristeza que lhes digo que na verdade, a humanidade observou grandes evoluções na medicina, ciência e tecnologia, mas ao nível individual do Ser, no que diz respeito à sua mente, parece que ficou “presa” no passado. Repare que em pleno século XXI vivemos crises económicas (tal como no passado), guerras e conflitos (tal como no passado), fome e miséria (tal como no passado), epidemias (tal como no passado), escravatura (tal como no passado), e tantas outras coisas que poderia aqui enumerar. O Ser humano continua “amarrado” ao materialismo (apesar da evolução espiritual que vai tendo) continuando a venerar o “Deus dinheiro” em detrimento do Criador, despertando-lhes a sede de poder, riqueza, luxúria, sexo e até mesmo a soberba, o que faz com que prolifere nas sociedades a corrupção, compadrio, violência, e sobretudo os perigosos jogos psicológicos praticados por quem detém o “poder” sobre aqueles que lhe são “inferiores”. Esse domínio psicológico exercido sobre os seus subalternos vinga devido aos “medos” que lhes incutem na mente. (pare a leitura e pense um pouco no que acabou de ler)

     Infelizmente os jogos psicológicos praticados por aqueles que desempenham cargos de “poder” ou chefia, são práticas comuns em todas as sociedades. Estas manobras de domínio psicológico são também praticadas por seres das mais variadas classes sociais. Por vezes surgem noticias de burlas, geralmente de avultadas quantias, praticadas por “bruxos”, “videntes”, “sócios” e outro tipo de pessoas, por vezes mesmo aquelas que coabitam connosco, o que é algo que me deixa triste, pois aproveitam-se da fragilidade da mente dos outros para lhes incutir falsas crenças, curas milagrosas ou lucros fáceis. Para mim este tipo de atitudes é feita por seres sem escrúpulos, com intuído de malvadez, aproveitando-se dos seus semelhantes. Num país maioritariamente cristão as histórias bíblicas que relatam a vida de Jesus Cristo são conhecidas pela maioria das pessoas, mas nem está escrito nem nunca ouviram dizer que ele cobrou algum dinheiro para ajudar ou curar, certo? Pois é, mas não quero dizer com isto que se deve fazer isto hoje, mas é claro que se devem cobrar quantias simbólicas para que ambas as partes não fiquem a “ganhar” nem a “perder”, cobrando um valor justo.

     Para terminar e para que não se Aproveitem de vocês, deixo-lhes algumas dicas: Mantenha-se sempre atento, pois o “perigo” pode estar ao virar da esquina; Não tome decisões importantes sem dedicar algum tempo a pensar nas mesmas; Quando tiver de tomar uma decisão importante peça a opinião a alguém em quem confie plenamente, mas não se descarte da sua responsabilidade porque a decisão é e será sempre sua; Desconfie de coisas muito fáceis, pois se assim fosse muitas pessoas já tinham aderido; Quando para o ajudarem em algo e lhe pedirem muito dinheiro tenha muito cuidado, desconfie; Cuidado com as aparências, pois elas iludem; Se não se sentir bem, não vá na conversa de ninguém nem tome decisões. Espero que estas dicas o possam ajudar a seguir o seu caminho com mais tranquilidade e felicidade. Façam o favor de ser felizes e tudo de bom para vocês.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 08:43
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Reflexão: Depressão, uma praga social…

Caríssimos,

     A vida é um desafio constante, na qual todos os seres humanos aspiram ou tentam ser algo ou alguma coisa, uma “luta” incessante que cada um de nós mantém, desde o momento da nossa chegada (nascimento). Essa “luta” constante do Ser humano decorre em dois cenários (planos), externo e interno de cada um de nós.

     No plano externo estamos sempre expostos àquilo que nos rodeia, ao meio ambiente e às pessoas com as quais temos de interagir. No plano interno é onde se dá a questão mais complexa, pois é neste plano que o Ser humano tem de se encontrar consigo mesmo, no qual tem a difícil e árdua tarefa de encontrar o equilíbrio entre os planos físico, emocional, mental e espiritual. Esta é a mais difícil de todas as tarefas do Ser humano, a qual exige de cada um de nós uma vigilância constante sobre nós mesmos, em prol do nosso bem-estar.

     Antes de começar esta partilha achei que a explicação anterior fosse necessária para um melhor entendimento da reflexão. Em meu entendimento Depressão define-se assim: “É a não-aceitação do Passado, incerteza no Futuro, que provoca instabilidade no Presente”. (faça uma pausa na leitura e pense na definição que acabou de ler)

     A não-aceitação do Passado em inúmeros casos está intimamente ligada à nossa mente, pois o não entendimento de acontecimentos passados resulta em muitos casos na não-aceitação. Essa não-aceitação vai “prender” a pessoa no “tempo” o que lhe provoca mal-estar no presente, compreendeu? Para melhor compreensão vou-lhe dar um exemplo: Uma determinada pessoa há 5 anos atrás perdeu um parente muito chegado ou terminou um relacionamento (sem que tal tenha sido de sua vontade), incapaz de ultrapassar essa “perda”, a pessoa fica como que “presa” na linha do tempo (na data do acontecimento). Por esse facto torna-se complicado hoje (2014) essa pessoa sentir-se bem, pois a sua mente ficou presa ao acontecimento passado (2009). Como tal e por mais que lhe possa custar, o que lhe vou dizer é apenas e só para seu bem, aceite plenamente o que aconteceu e liberte-se desse acontecimento, causa de muitos dos seus problemas de saúde atuais, e verá como a vida lhe irá sorrir novamente.

     A incerteza no futuro é algo que está ligado directamente à nossa mente, e associado às expectativas, ansiedade, incertezas, medos e receios. Todas estas coisas derivam do facto de atribuirmos demasiada importância a alguns acontecimentos mas principalmente a algumas pessoas. Dar demasiada importância a quem não deveríamos é um erro que quase todos os seres humanos cometem, pois é prejudicial para a nossa estabilidade e equilíbrio. Este é um dos aspectos ao qual você deve dedicar algum tempo e pensar, correcto? Um dia que esteja em sua casa sozinho, pense um pouco na importância que está a atribuir a algumas pessoas, começando por colocar a si mesmo as seguintes perguntas: “Que falta faz esta pessoa na minha vida?”; “Esta pessoa faz parte da minha vida?”; “Qual o contributo desta pessoa para a minha felicidade?”. Outra recomendação que lhe dou é não criar expectativas sobre pessoas e acontecimentos, pois em 99% dos casos nunca acontece o que nós pensamos, relaxe e aceite aquilo que tiver de ser, pois assim evitará dissabores para si mesmo.

     Claro é que, com todas as situações referidas nos 2 parágrafos anteriores, a nossa situação resulta numa instabilidade no presente. Presentemente como é que um Ser humano consegue estar de corpo e alma numa relação, se a alma (mente) ficou presa no passado? Presentemente como consegue ser feliz quando você é a pessoa que mais mal pensa de si mesmo? Presentemente como quer que lhe aconteçam coisas boas quando na sua cabeça predominam os pensamentos ruins? Para encontrar o seu equilíbrio lembre-se que o passado é história, o futuro é um mistério e o presente é uma dádiva que para a podermos viver na plenitude temos de nos libertar do passado e parar de ter preocupações excessivas com o futuro. Seja mentalmente flexível, perdoe o mal que lhe fizeram (sentimentos negativos destroem o nosso interior) e comece hoje a dar a si mesmo o amor e carinho que dá aos outros porque VOCÊ É A PESSOA MAIS IMPORTANTE DA SUA VIDA.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 09:16
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Reflexão: Quem sou?

Caríssimos,

     Cada ser humano tem as suas vocações, sonhos, convicções, crenças e ambições (na sua infância) e esperam um dia ser médicos, bombeiros, policias, estilistas, professores, engenheiros, jogadores de futebol, enfim, um sem número de coisas que passam na mente das crianças e dos adolescentes. Mas a escolha do que vão ser é condicionada pela vocação que temos, pela família e até mesmo pelos amigos que nos rodeiam. Muitas vezes quando uma pessoa escolhe o que quer ser, mais propriamente a profissão que pretende desempenhar no futuro, condiciona a sua escolha também às perspectivas de mercado (se vai ter trabalho ou não) pensando no seu futuro a longo prazo. Esta foi apenas uma pequena introdução à reflexão que pretendo fazer e que vai começar no parágrafo seguinte.

     Por vezes perguntam-me: Quem és?

       Resposta: Sou aquilo que sou.

     Pergunta: Mas tu trabalhas certo, então és o quê?

       Resposta: Sim trabalho, nesse campo sou… mas continuo a dizer que sou o que sou.

     Pergunta: Mas não respondeu totalmente à minha questão.

       Resposta: Respondi sim. Disse-te o que sou profissionalmente e qual o meu trabalho. Certamente já ouviu falar sobre Jesus Cristo e sobre as palavras por ele ditas, as acções que ele praticava e o exemplo que deixou para a humanidade. Ele mesmo foi amado por uns e odiado por outros, por isso mesmo eu lhe respondo que sou aquilo que sou, nada mais.

     Sou apenas um simples ser humano que, a determinada altura da sua vida, decidiu escolher seguir um determinado caminho, ajudando-me a mim mesmo para poder ajudar aqueles que me procuram com esse propósito. Jamais em tempo algum me achei ser mais que os outros seja naquilo que for, pois cada um é como cada qual e eu sou apenas e só eu, nada mais. Escolhi partilhar com a humanidade (meu semelhante) experiencia e conhecimento que fui adquirindo ao longo dos tempos, uns mais e outros menos conturbados, pelos quais tive de passar para hoje ser aquilo que sou. Senti solidão, rejeição social, desprezo, fome, desgosto, um vazio que se alojou em mim, mas nunca perdi o amor-próprio e a fé, acreditando que ia chegar o dia em que conseguia ultrapassar todas essas barreiras. Foi um caminho moroso, árduo, difícil e doloroso, o qual tive de percorrer sozinho a maior parte das vezes, sem o apoio de ninguém com formação em psicologia ou até mesmo no campo da espiritualidade. Neste caminho nunca me faltou o amor de família, que foi um bom contributo para essa fase da minha caminhada, na qual tive de reaprender conhecimentos, de me encontrar a mim mesmo e de me auto-ajudar, pois exteriormente sentia a crueldade de uma sociedade que não está preparada para este tipo de casos. Encaro tudo isto com tranquilidade, pois sei que tinha de passar por uma experiência de “quase morte” e por todas estas coisas para ser quem hoje sou, um simples ser que tenta ser para o seu semelhante aquilo que nunca foram para ele durante tão conturbado período.

     Por agora vou terminar esta reflexão, desejando-lhes tudo de bom e nunca deixem de ter amor e de acreditar em vocês, porque se eu consegui tu também consegues, sê feliz.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 21:00
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 11 de Março de 2014

A essência do Perdão

Caríssimos,

     Este é sem dúvida um assunto que suscita grandes dúvidas, pois através de diálogos que tenho com outras pessoas, várias vezes chego à conclusão que as pessoas dizem: “…Eu perdoei essa pessoa…”; “…mas não consigo esquecer…”; “…quando penso na situação sinto-me mal…”; entre muitas outras coisas. Muitas vezes acabamos por falar nisso numa conversa sobre esse assunto ou até mesmo numa mera conversa de circunstância.

     Se em determinadas alturas da sua vida, em meras conversas de circunstância, surge frequentemente um certo assunto sobre determinada pessoa, é o Universo a dar-lhe a seguinte informação: “Essa pessoa magoou-te mas tens de a perdoar”. Isso é sem dúvida uma grande verdade, mas a qual muitas pessoas têm dificuldade em acreditar e mais ainda em superar. Além do mais deixem que lhes recorde algo, o Perdão não se exerce apenas para com os outros, mas também para connosco mesmo, pois certamente ao longo da sua vida já tomou atitudes e disse coisas das quais posteriormente se veio a arrepender, certo? Será que se arrependeu de tais coisas? Será que já se perdoou a si mesmo pelo que fez? (faça uma pausa na leitura e uma pequena reflexão sobre o que acabou de ler)

     Quando somos incapazes de nos perdoar a nós mesmos por algo que fizemos menos correcto, jamais seremos capazes de perdoar outra pessoa, tal como quem não se ama a si mesmo também jamais conseguirá nutrir sentimentos de amor verdadeiro pelos outros. Ao longo do tempo tenho-me apercebido que muitas pessoas dizem: “…eu já o/a perdoei…” mas tento dúvidas que seja bem assim, porque a par da expressão anteriormente citada, as pessoas também dizem: “…posso perdoar mas nunca esquecerei…”, expressões que se contradizem. O Perdão é algo que além de estar ligado à mente, está directamente ligado à nossa “inteligência emocional”, porque além de seres racionais, somos também seres emocionais e aprendermos a controlar as nossas emoções é uma tarefa mais difícil do que controlar a nossa mente. Já tinham pensado nisto?

     Depois de lhes explicar o mecanismo que envolve o Perdão, vou-lhes dar umas dicas sobre a prática do Perdão. Faça uma retrospectiva da sua vida anotando num bloco todas as situações negativas, onde tenha estado envolvido apenas você ou também outras pessoas, desde a sua infância até ao momento presente. Depois relaxe, colocando-se em posição de meditação, feche os olhos e projecte-se nesses momentos. Quando se estiver a projectar-se nesse momento e se no mesmo estiverem envolvidas uma ou mais pessoas, verifique quais os tipos de sentimentos que surgem à tona relativamente às pessoas. Se vierem à “flor da pele” qualquer tipo de sentimento sem ser apenas o sentimento de Compaixão, significa que ainda tem trabalho para fazer, pois o processo de Perdão não foi concluído com êxito.

     Uma das técnicas que os pode ajudar no processo de Perdão é o Ho’oponopono (que já expliquei noutros textos), mas sem dúvida que a melhor maneira é encher-se de amor e compaixão, emanando pensamentos positivos e acima de tudo dissolver os sentimentos menos positivos tornando-os em pura compaixão e amor incondicional. Termino deixando uma célebre frase de Jesus: “Perdoa e serás perdoado”.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 11:20
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 7 de Novembro de 2013

Sessão de Reiki... Vídeo

Publicado por Viktor às 09:35
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

Será teu?

 

Caros Irmãos de Luz

      Neste planeta cada Ser é como uma gota de água, com as suas capacidades, a sua sabedoria e livre arbítrio. As gotas juntas formam lagos, ao se juntarem mais formam rios que seguem até ao ponto de união, o mar, tal qual como acontece com os Seres quando juntos formam um imenso conhecimento, pois todos somos Uno. Neste planeta a sede de poder, fez com que os Seres cometessem, ao longo dos tempos, actos de grande atrocidade, desrespeitando aquele que é composto da mesma matéria, o seu Irmão, pois todo o Ser deriva de Deus (criador).

      Todo e qualquer Ser, aquando da sua vinda à Terra, tem sempre o objectivo de progredir, de se tornar uma melhor pessoa, de evitar cometer erros, entre outras coisas que no fundo se resumem numa tentativa diária de ser cada vez mais uma pessoa melhor. Ser uma pessoa melhor é “trabalhar” o seu Eu interior, descobrindo dentro de si o enorme potencial que tem, inclusivamente facetas da sua personalidade que se encontram ocultas, derivado aos inúmeros chip’s e implantes que nos são mentalmente colocados, tanto por aqueles que nos são próximos como pela sociedade em geral, das mais diversas formas.

      Cada um de nós quando chegámos à Terra, o que trouxemos connosco? Trouxemos algum conhecimento e capacidades adquiridas noutras pré-existências (vidas passadas) através do espírito (alma quando anima um ser vivo) que se vem juntar à matéria (corpo) que se está a formar dentro do útero daquele ser que será a sua Mãe Terrestre. Deixem que faça aqui um pequeno aparte, os nossos pais foram por nós escolhidos no plano espiritual. Como podem constatar, matéria é algo que apenas e só existe aqui no planeta Terra, pois nem o nosso corpo vem do espaço, pois este é aqui criado/gerado e aqui também ficará (em decomposição) aquando do momento da nossa partida.

      Assim, como podem constatar, nada é nosso, à excepção da nossa essência, o nosso Eu Sou interior. Tudo o que são bens materiais, são e pertencem à terra, e destes, o único que é exclusivamente nosso e do qual temos de tratar é o nosso corpo, o mesmo que nos permite estar aqui nesta dimensão, no cumprimento dos nossos desígnios. Todos somos “iguais”, seres divinos, portadores de uma característica única, o livre arbítrio, e como tal, nós somos os responsáveis por tudo o que nos acontece e detemos plenos direitos em escolher o nosso caminho, bem como em podermos estar com quem entendermos e com quem nos sintamos bem. Ninguém é dono de ninguém, nem dos seus familiares, nem dos companheiros e nem sequer dos filhos. Quando escolhemos ser pais, nós somos o veículo/meio que permite a mais um Ser vir à Terra cumprir a sua missão, e assumimos a responsabilidade de os educar para a vida, para que Ele um dia siga também o seu caminho tal como todos os Seres. Aqui neste planeta podemos ser “donos” de alguns bens materiais temporariamente, porque aquilo que hoje dizemos ser nosso, amanhã pode já não ser. Além do mais gerar apego ao que quer que seja, apenas e só provoca sofrimento a si mesmo. Por isso irmãos, todos os Seres são livres e ninguém é dono de ninguém, nenhum Ser deve exercer o poder sobre outros Seres, tal como tem vindo acontecer ao longo de milénios, das mais variadas formas tais como: escravatura, ditaduras, violência psicológica e/ou física, repressão, injustiça, tortura e outras formas, de forma a exercer poder sobre o seu semelhante. Vamo-nos respeitar mutuamente, fazendo deste um mundo melhor.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz por partilhar com todos
Música: RFM
Publicado por Viktor às 15:30
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Agosto de 2011

Diagnóstico...

Caros Irmãos de Luz,

      Aquilo que na generalidade o Ser humano define como doença, é um anormal funcionamento de uma ou várias partes do corpo. De facto lembramo-nos que temos de cuidar de nós, quando sentimos qualquer tipo de manifestação no corpo físico (dor, picadas, formigueiro, pontada, etc.) o que na verdade não chega. Em tempos já aqui expliquei o processo criativo da doença, mas caso não tenha lido esse texto e para um melhor entendimento seguidamente vou esquematizar:

Processo criativo da doença: Plano Espiritual -> Plano Mental -> Plano Emocional -> Plano Físico.

      Podem assim observar através do esquema, todo o processo da doença, desde a sua origem até ao seu ponto de manifestação física. Como se pode observar, tudo tem origem no plano espiritual, fonte suprema do nosso conhecimento e da nossa verdadeira essência. Encontrando-se aí a dita “doença”, permanecerá por lá durante um período de tempo mais ou menos longo, que varia consoante alguns factores externos bem como com o nosso próprio Plano Mental, e daí deriva a importância do controlo mental de cada Ser.

      Todo e qualquer Ser que não tem domínio sobre a sua própria mente sofre de escravatura mental (p.ex. doentes hipocondríacos) que impõe a si próprio, o que em abono da verdade, não contribui em rigorosamente nada para a sua harmonia e bem-estar global. O plano mental tem mais capacidade do que a maioria das pessoas pensam, por exemplo, reparem na complexa estrutura que compõe o nosso organismo (nervos, músculos, ossos, veias, artérias, pulmões, etc.) e que o nosso cérebro comanda sem necessitar da nossa intervenção, já pensaram nisso? A nossa mente, quer dizer parte dela (estudos científicos dizem que o ser humano apenas tem acesso a 10% da sua capacidade) é capaz de coordenar isso tudo descontraidamente, então vamos através dela também providenciar o nosso bem-estar e saúde, em vez de atrair-mos coisas menos positivas, através da energia que emanamos através do pensamento. Nesta altura do “campeonato” a tal “doença” que já tinha saído do plano espiritual acaba de atravessar o plano mental, e eis que se aloja no plano emocional.

      Neste plano provoca alterações do bem-estar geral, ou seja, mau humor, mau estar, indisposição, irritação, excesso de sensibilidade, variações contínuas do estado de humor e tendências para o isolamento. Este tipo de situação faz com que fiquemos mais negativistas, o que por sua vez faz também baixar a nossa vibração energética. Assim sendo, a energia que emanamos certamente que não é positiva, e desta feita acabamos por afastar as pessoas, porque essa energia negativa as incomoda, e naturalmente afastam-se, ou será que você gosta de estar com quem não se sente bem? Quando diz: “…os meus amigos afastam-se de mim…”,não é porque não gostam de si, mas pelas razões que na frase anterior mencionei, como tal pense na forma como está a agir e na energia que está a emanar que os faz afastarem-se de si. Eis então que chegamos à última etapa da “doença”, o plano físico.

      Neste plano dão-se todo o tipo de manifestações físicas (p.ex: dores, hematomas, quistos, etc.). É normalmente neste plano que o Ser Humano tem plena consciência que realmente tem um problema para ultrapassar ou uma “doença” para curar. Muitas vezes isto não é mais do que mais uma aprendizagem ou lição de vida que temos de aprender, de uma forma mais dura. A vida é uma constante aprendizagem, e até mesmo aquilo que se define como doença é uma aprendizagem, que nos vai moldando na nossa forma de estar e pensar ao longo da nossa caminhada.

      Com isto pretendo-lhes dizer o seguinte, não basta diariamente tratar da vossa higiene física e oral, vestir roupa lavada, estar apresentável, cheirar bem, quando na verdade nos estamos a “baldar” para a nossa essência e apenas vivemos na aparência. Vamos tratar da nossa alma, purificarmo-nos, tratar bem da nossa essência sem nos concentrarmos exclusivamente no plano físico, mas também lhes digo que este (corpo) fala, e muitas vezes basta mudar algumas atitudes, comportamentos e até pensamentos, para que se notem melhorias no plano físico. Numa consulta holística, o paciente é visto como um todo, onde cada um dos seus 4 planos (físico, emocional, mental e espiritual) será tido em linha de conta, para que assim se possa fazer um estudo do paciente na sua globalidade, de forma a poder restabelecer com a máxima brevidade, o bem-estar, harmonia e saúde do mesmo. Dê a si mesmo uma oportunidade de voltar a sentir-se bem, através de uma sessão terapêutica ou mesmo de uma orientação dada por um conselheiro espiritual.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz por partilhar com todos
Publicado por Viktor às 15:17
Link | Comentar | favorito
Sábado, 18 de Junho de 2011

O Trabalho de Casa…

Caros Irmãos;

      Todo o Ser humano ao longo da sua caminhada depara-se com inúmeros obstáculos que tem de ultrapassar desde o momento da sua chegada [nascimento] até ao dia da partida. Começam com obstáculos mais pequenos, tais como montar um carrinho de legos, até aos mais complexos com um grau de dificuldade mais elevada.

      Muitas vezes perante determinados obstáculos sentem-se “perdidos” de várias formas: na resolução e nos pensamentos. Para se ultrapassar qualquer obstáculo, o Ser começa sempre por pensar o que é perfeitamente natural, mas pode também ser prejudicial. Natural porque se deve sempre pensar antes de agir (controlando a impulsividade) mas pensar em excesso na situação é prejudicial, pois o próprio pensamento vai atribuir uma dimensão cada vez maior ao problema o que lhe vai causar ainda mais dificuldades na sua transposição. Depois pode surgir uma certa frustração por não conseguir resolver certos obstáculos e aí, muitas vezes o Ser recorre auxílio de terceiros. Claro que as pessoas através de todos aqueles que se dedicam a auxiliar o próximo podem encontrar uma preciosa ajuda para ultrapassar aquilo que os “atormenta” (bloqueia) e impede de continuar no seu caminho calma e serenamente. É sempre uma excelente opção recorrer às Terapias holísticas e/ou naturais sem uso nem recurso a substâncias químicas, mas pode não ser suficiente. Há sempre um “Trabalho de Casa” a ser feito pelo próprio paciente. Esse trabalho muitas vezes resume-se a aprender a aceitar as coisas (aceitação) e a perdoar mesmo aqueles que de alguma forma no tentaram prejudicar de alguma maneira ou forma. Não te esqueças de ti, porque és a pessoa mais importante para ti.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 23:30
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010

Vida sem Complexidades…

Caros irmãos,

Ultimamente tenho constatado que muitos de vós estão cada vez mais confusos, mais baralhados, stressados e infelizes. Muitos dizem que não gostam deles, que todos gozam com eles, que são marginalizados, ninguém os entende, acham que estão loucos, entre muitas outras coisas, e eis que então começam os mais variados sintomas (insegurança, medo, desconfiança, tristeza, angustia, desmotivação, inacção, intolerância). O que torna esta situação, em variados casos “aflitiva”, é que, apesar de estar assim, a pessoa tem plena consciência do seu estado, bem como da incapacidade que detém de por si só sair dessa mesma situação.

Mentalmente e desde o momento da chegada à Terra (nascimento), sempre nos incutiram que quando não estamos bem, devemos sempre recorrer a alguém para nos ajudar a superar o problema que estamos a atravessar, tal como um computador que funciona mediante o “sistema operativo” que lhe instalamos. Errado, pois afinal de contas cada Ser Humano é como um Super Computador que segundo após segundo, ao longo da sua vida, faz milhões de processamentos. Reparem na complexa malha corporal que temos (músculos, órgãos, membros, sistema digestivo, sistema nervoso, plano mental) e então, não acham que são capazes? Porque se inferiorizam? Porque agem em função do que os outros pensam? Porque se preocupam com os outros? Porque se “afogam” em trabalho? Porque te sentes perdido?

Porque não se acham capazes?

Vocês são tão capazes como qualquer outra pessoa, pois todos somos seres divinos que provimos do pai (Deus) e ao encontro Dele caminhamos, por isso têm tanta capacidade como qualquer pessoa, desde que deixem exteriorizar a vossa divindade.

Porque se inferiorizam?

Ninguém é mais que ninguém e como tal não se sinta inferior a ninguém. O período da escravatura física, para Portugal, acabou há mais de 500 anos, mas parece que a escravatura psicológica teima em continuar e ainda por cima imposta por si própria! Por favor, não se castigue mais.

Porque agem em função do que os outros pensam?

O que os outros pensam a eles diz respeito, pois o que realmente importa é estar abem com a sua consciência, ou seja, sendo moralmente uma pessoa integra nada o/a deverá atormentar, por isso desvalorize essas coisas e lembre-se de si.

Porque se inferiorizam?

Não se atormente mais nem queira viver num clima de auto-flagelação e punição porque apenas está a fazer mal a si próprio e aí ninguém lhe pode valer. Vamos mudar esses padrões de pensamento, elevando a sua frequência vibratória energética para outros níveis e constate a mudança que se vai operar à sua volta.

Porque agem em função do que os outros pensam?

Faça as coisas consoante o que a sua intuição e consciência lhe diz, em vez de se limitar a fazer como os outros fazem receando ser apontado. Vejamos o seguinte: Uma pessoa que não tem roupas novas e bonitas, sendo uma pessoa marginalizada pela sociedade [um sem abrigo] e decide ir à igreja pedir auxílio divino. Naquele momento estava a ocorrer uma homilia (missa) e várias pessoas ficaram algo “incomodadas” com aquela presença. Sendo a Igreja uma casa de Deus, aquele Ser tem tanto direito de lá estar quanto tem um que esteja engravatado, pois naquele local vai-se para manifestar a fé e não para mostrar o aspecto que tem, pois isso apenas serve para alimentar egos em locais de manifestação de fé, contra todos os princípios da fé, pois não andava Jesus de sandálias?

Porque se preocupam com os outros?

Preocupe-se com o seu bem-estar, saúde, paz e harmonia em vez de se preocupar com os outros, porque quando necessitar será que se vão preocupar consigo? Preocupar-se consigo é valorizar-se, respeitar-se e nutrir amor pelo maravilhoso ser de luz que é. Viver preocupado com o bem-estar dos outros esquece-se do seu, o que o impede de viver a sua vida na sua plenitude.

Porque se “afogam” em trabalho?

Esta é uma das formas que o Ser Humano tem para tentar ocupar a mente e assim não pensar nos problemas que o/a afligem. Esta é uma forma errada, pois agindo assim apenas estão a prolongar o sofrimento e o problema adiando a sua resolução. Não acham melhor resolver de uma vez por todas essa situação e retirar esse peso que trazem nas costas?

Porque te sentes perdido?

Muitos de vós sentem-se perdidos e sós, inclusivamente chegam a pensar que não são deste “mundo”. Certo, vocês são do Universo, mas estão cá porque quiseram, vindo para evoluírem passando pelas demais provações que vão tendo ao longo da vossa vida. Tenham consciência de que não estão cá por acaso e o facto de se sentirem perdidos é porque o vosso plano mental se sobrepôs ao seu subconsciente, impedindo-o de viver na plenitude e harmonia.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 17:51
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Março de 2010

Simpósio Luso Brasileiro de Reiki

Caros leitores,

Aproveito para os informar que no dia 17 de Abril, vai decorrer o 1º Simpósio Luso Brasileiro de Reiki em Portugal. O mesmo é fruto de uma iniciativa da Associação Portuguesa de Reiki, e que vai trazer a Portugal algumas pessoas com experiência nessa área que muito gentilmente vêm partilhar connosco as suas experiências e conhecimentos, em prol do esclarecimento global da população. Gentilmente aceitei o convite que me foi endereçado pela Associação Portuguesa de Reiki para estar presente como Orador neste evento.

Assim, a agenda do Simpósio irá ser a seguinte:

09h00 – Credenciação

09h3010h00Abertura dos trabalhos e Panorama do Reiki em Portugal: organização e código de ética do Terapeuta de Reiki – João Magalhães

10h3011h15Drª Maria Lapa Esteves – Reiki e Psicologia/psicanálise

11h1511h30 – Intervalo

11h3012h00Drª Teresa Barros – a Associação Lux Vitae e o Reiki em pacientes oncológicos

12h0014h – Almoço

14h0015h00Reiki e Políticas Públicas – Profª Maura Ferreira (Samir Lakshmi) (Brasil)

15h16h15Reiki: a tradição investigada pela ciência – Ricardo Monezi (Brasil)

16h1516h30h – Intervalo

16h3018h00 –  Mesa Redonda – Reiki, uma terapeutica complementar - João Magalhães – Associação Portuguesa de Reiki; Fernando Mateus – Associação Portuguesa de Reiki, Profª Maura Ferreira (Brasil); Ricardo Monezi (Brasil);

18h00-18h30Victor  Valente – A divulgação de Reiki em penitenciárias, escolas e lares, uma política de esclarecimento e inclusão social

18h30-19h00 – Jaqueline Reyes – O essencial do Reiki nas nossas vidas e a diferença das demais práticas de terapias não convencionais

19h00-20h00 – Encerramento

Para poderem estar presentes é necessário fazerem a vossa inscrição.

Para verem o blogue do evento e demais coisas cliquem aqui.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Feliz...
Publicado por Viktor às 23:21
Link | Comentar | favorito
Sábado, 26 de Setembro de 2009

O que é uma criança Índigo?

O que é uma criança Índigo e porque designamos assim?

Primeiramente a definição. É uma criança que demonstra uma série de atributos psicológicos novos e pouco usuais com um padrão de comportamento nunca documentado até agora. Este padrão de comportamento tem factores comuns únicos que sugerem a quem se relaciona com as crianças (os pais em especial), que devem mudar a forma como os tratam e criá-los para poderem ter um equilíbrio adequado.

Ignorar estes novos padrões de comportamento é criar um desequilíbrio potencial e uma grande frustração na cabeça destas preciosas vidas.

Parece haver diversas categorias de Crianças Índigo, mas vamos dar um dos padrões de comportamento mais importantes para poder ver se alguém do seu conhecimento encaixa nestes padrões?

Apresentamos de seguida 10 das características mais comuns da Criança Índigo:

  1. Vêm ao mundo com um sentimento de realeza (e frequentemente comportam-se como tal).
  2. Têm a sensação de “merecer estar aqui” e surpreendem-se quando outros não compartilham esta mesma sensação.
  3. A auto-estima não é, para elas, um grande tema de preocupação; com frequência dizem aos pais quem elas são.
  4. Têm dificuldade em aceitar uma autoridade absoluta (sem explicação ou sem alternativas).
  5. Pura e simplesmente não farão certas coisas, por exemplo: custa-lhes esperar numa fila.
  6. Frustram-se com sistemas que são apenas rituais e que não requerem criatividade.
  7. Muitas vezes têm formas melhores de fazer as coisas tanto em casa como na escola, o que os torna rebeldes e desintegrados de qualquer sistema.
  8. Parecem muito anti-sociais, a menos que se encontrem entre crianças semelhantes. Se não houver outros com o mesmo nível de consciência tornam-se retraídos, sentindo que não há seres humanos que os entendam. A escola é o local onde lhes é muito difícil socializar.
  9. Não respondem à disciplina de “culpa” (Espera que o teu pai chegue a casa e veja o que fizeste).
  10. São tímidos em expressar o que precisam.

Agora quero que saibam porque é que estas crianças se chamam Índigo.

Ao longo da história da psicologia criaram-se sistemas para agrupar os seres humanos pelo seu comportamento.

Estes grupos tratam de identificar e correlacionar as acções humanas de diversas maneiras. Trata-se, sem dúvida alguma, de encontrar alguma fórmula que permita encaixar cada ser dentro de uma categoria, que ajude os estudiosos da mente humana. Alguns destes sistemas são muito antigos, outros são muito recentes.

Para validar isto, temos Richard Seigle que, não só é um médico que praticou o ofício, mas que também é um perito em estudos humanos e espirituais.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 01:07
Link | Comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009

Reiki, o que é isso?

O Reiki é uma Terapia Holística Alternativa Japonesa, redescoberta em 1922 pelo Sensei Mikao Usui. Digo redescoberta porque há registos ancestrais do uso desta técnica pelos Hindus e Maias bem com por Buda e Jesus Cristo que praticaram curas e milagres através da imposição das mãos. Não quero com isto dizer que todo e qualquer Reikiano pode fazer milagres através do Reiki, pois era uma afirmação completamente ironia e incoerente da minha parte. O Reiki chegou a Portugal no final da década de 90 (98), e encontra-se ainda em fase de divulgação e expansão. Noutros países tais como os EUA, Canadá, País de Gales, Alemanha, Brasil, França, etc., já há hospitais públicos onde esta terapia já se encontra implementada em várias áreas tais como a oncologia e reabilitação. Aqui em Portugal felizmente já temos alguns hospitais onde o Reiki é aplicado, tal como o de São João no Porto, conforme noticiado pela estação de televisão de Carnaxide (SIC), o que justifica e fortalece algumas ideias que aqui venho propondo e divulgando no meu blogue, tais como a dos Médicos e Terapeutas trabalharem em conjunto. Desculpem se me alonguei, mas acabei por dissertar um pouco relativamente à pergunta que intitula o post.

O Reiki é feito através da imposição de mãos do terapeuta sobre o paciente. A sessão pode ser feita com ou sem toque, ficando o mesmo ao critério do paciente, pois há pessoas que não gostam que outros lhes toquem e, nestes casos, a aplicação será feita ao nível dos campos áureos que se encontram intimamente ligados com os chakras. O paciente não deve ter problemas com questões éticas relativas com a nudez, uma vez que o Reiki é feito sem haver necessidade do mesmo se despir e apenas deverá remover objectos metálicos que se encontrem em contacto com o corpo, pois os mesmos absorvem energia impedindo assim a sua livre e espontânea circulação por todo o corpo. Um tratamento ou acompanhamento espiritual de um paciente não pode apenas ser feito através da sessão de imposição de mãos, pois assim como é que o terapeuta pode despertar a consciência do paciente? Não vai conseguir despertar a consciência e apenas lhe provoca um sentimento de bem-estar e relaxamento durante a sessão, o restante dia e mais um dia. O paciente terá de ter plena consciência de que se pretende ser auxiliado pelo terapeuta, terá de se despir de preconceitos e falar com o terapeuta nos mesmos moldes que fala para a consciência, mas terá sobretudo de estar atento àquilo que o terapeuta lhe disser no diálogo que se segue à sessão. Nenhum terapeuta pode administrar qualquer tipo de medicação, pois não está autorizado para tal pelas autoridades competentes e assim sendo, apenas pode sugerir ao paciente, algum produto 100% natural ou mesmo uma remoção de alguns hábitos comportamentais e de consumo. O Reiki não está associado a nenhum tipo de religião ou dogma, sendo nesta matéria completamente vertical. O terapeuta promovendo a auto-cura do paciente, nunca pode dizer que o vai curar, nem comunicar o número de sessões mais que ele necessita, pois o melhor médico do paciente é ele mesmo e só ele é que saberá quando é que pretende voltar a receber Reiki. O terapeuta não é nenhuma autoridade mas sim um parceiro terapêutico para o paciente.

Penso que consegui esclarecer as dúvidas que ainda por aí vão pairando nalgumas mentes, mas se ainda assim não o fiz, façam o favor de comentar colocando a vossa questão. Desejo um óptimo fim-de-semana para todos repleto de muita luz, paz, amor e harmonia.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:18
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 21 de Agosto de 2008

Aconselha-se...

A ESPIRAL

Por um mundo Natural
 

Este é o maior e mais antigo centro natural em Portugal: a Espiral reúne uma ampla variedade de espaços e actividades, promovendo e divulgando alternativas nos campos da alimentação, ecologia, saúde, psicologia, sociedade e filosofias de vida.

Com um espaço total de quase 1.000 m2, a Espiral foi a primeira em Portugal a ter um restaurante de alimentação natural com uma ementa diversificada, a desenvolver as medicinas e práticas naturais, a criar uma livraria especializada e a tornar-se também a maior loja de produtos naturais e biológicos do país.

Célia e Vitor ***

Estado de Espiríto: Muito In Love...
Música: Ouvindo os grilos e olhando para as estrelas
Publicado por Viktor às 02:09
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Junho de 2008

Chakras Maiores e Função Psicológica Associada

Centro do Sentimento – Centro Público: Qualidade de amor ao sexo oposto, concessão e recebimento do prazer físico, mental e espiritual.

Centro do Sentimento – Plexo Solar: Grande prazer e expansividade, sabedoria espiritual e consciência da universalidade da vida. Quem somos dentro do Universo.

Centro do Sentimento – Centro do Coração: Sentimentos de amor a outros seres humanos e abertura para a vida.

Centro do Sentimento – Centro da garganta: Aceitação e assimilação.

Centro da Vontade – Centro Coccígeo: Qualidade de energia física e vontade de viver.

Centro da Vontade – Centro Sacro: Qualidade de energia sexual.

Centro da Vontade – Centro do Diafragma: Cura, intencionalidade dirigida para a nossa saúde.

Centro da Vontade – Entre as omoplatas: Vontade do ego ou vontade dirigida para o mundo exterior.

Centro da Vontade – Base do Pescoço: Sentido do eu, dentro da sociedade e da nossa profissão.

Centro Mental – Executivo Mental: Capacidade de colocar ideias e obras de um modo prático.

Centro Mental – Centro da Testa: Capacidade de visualizar e compreender conceitos mentais.

Centro Mental – Centro da Coroa: Integração da personalidade total com a vida e aspectos espirituais da humanidade.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:50
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Frases para Reflectir

. Reflexão: Aproveitamento…

. Reflexão: Depressão, uma ...

. Reflexão: Quem sou?

. A essência do Perdão

. Sessão de Reiki... Vídeo

. Será teu?

. Diagnóstico...

. O Trabalho de Casa…

. Vida sem Complexidades…

. Simpósio Luso Brasileiro ...

. O que é uma criança Índig...

. Reiki, o que é isso?

. Aconselha-se...

. Chakras Maiores e Função ...

. Dúvidas Frequentes II

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007