.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Sexta-feira, 12 de Outubro de 2012

Os Vários Níveis de Reiki

Caros leitores,

     Outras dúvidas que emergem no seio da sociedade diz respeito aos níveis de ensino, porque é que uns fazem de uma maneira e outros de outra, enfim, o Ser humano é exímio em “complicar” as coisas. De certa forma é compreensível, pois todo o Ser humano é curioso e além do mais tem todo o direito de saber o que vai ser dado/ensinado em cada um dos níveis, pois um Mestre, mais do que outra pessoa pelo conhecimento que detém, deve respeitar o livre arbítrio e as escolhas feitas pelo seu semelhante, além de que esta é a regra número 1 do Reiki. Assim sendo e para os devidos efeitos, aqui lhes dou as explicações dos vários níveis de Reiki (em meu entendimento), para vosso esclarecimento.

Nível 1:

     Este tem a seguinte nomenclatura: “A Descoberta e Acordar do Curador Interior”. Este curso está essencialmente centrado no plano físico, de modo a poder acordar e descobrir o curador interior que existe dentro de cada um. Podem, progressivamente, ocorrer algumas transformações do foro psicológico e comportamental, bem como a descoberta de facetas de personalidade das quais não tinha memória, motivada pela descoberta do Ser Supremo Interior, o seu Eu Sou. É um importante passo na vida das pessoas, pois o mesmo vai acelerar processos de transformação e ascensão no iniciado. Além da abertura dos canais energéticos que é feita no curso (sintonização), nos 21 dias seguintes o iniciado terá de passar por um processo de purificação interior. Este é um maravilhoso processo que liberta e exterioriza a nossa essência, tornando-nos pessoas diferentes e melhores, com uma visão diferente sobre si próprios, o seu semelhante e o universo. Neste nível o iniciado irá aprender a história do Reiki, o nosso sistema de chakras e as suas particularidades. Aprendem a fazer auto-aplicação de Reiki através de um conjunto de sequências de imposições de mãos e também aplicações a terceiros. Moralmente fica o iniciado “incumbido” de aplicar os 5 princípios no seu dia-a-dia e de ser mais um pólo de difusão desta prática, se de facto abraçar esta causa na sua plenitude e com todo o Amor.

Nível 2:

     Este tem a seguinte nomenclatura: “A Descoberta do Infinito Universal”. Esta formação centra-se essencialmente no plano universal da unidade, onde vai descobrir a sua enorme potencialidade curadora potenciada pelos símbolos e seus ensinamentos energéticos e morais. Vai agora estabelecer contacto com os primeiros 3 símbolos deste sistema, e as potencialidades de actuação dos mesmos. Vai aprender a fazer envios de Reiki à distância, eliminando a barreira espaço/tempo, programação de tratamentos, limpezas de espaços, e outros tipos de tratamentos mais profundos mais ligados ao plano emocional e mental. Tal como explicado no nível anterior, o iniciado terá também de cumprir com os 21 dias de auto-tratamento correspondente ao período de purificação interior. Moralmente este nível “atribui” uma grande responsabilidade ao reikiano, pois cada um dos símbolos tem um ensinamento moral além do ensinamento global da formação.

Nível 3:

     Este tem a seguinte nomenclatura: “A Descoberta e o Acordar do Mestre Interior”. Este é o nível de Professor, Terapeuta e Mestre de Reiki. Tal como em cada um dos anteriores haverá um significativo aumento da ligação à fonte energética, a permanência dessa ligação ou estado dependerá única e exclusivamente de si. Cabe ao Mestre agir de forma equilibrada em todos os aspectos da sua vida, demonstrando nos seus actos um profundo respeito por todos os seres vivos (incluindo o próprio) e pela natureza, vivenciando o sentimento de amor incondicional e plena compaixão por todos, podendo assim manter activa a forte ligação com a fonte mãe. O III nível de Reiki não é uma finalização da aprendizagem do sistema, mas antes, um novo começo, pois a aquisição de conhecimentos contínua infinitamente e ela só se torna possível com a prática diária de Reiki, permitindo que ele integre a nossa vida preenchendo-a com amor, paz, despreocupação, honestidade, integridade, saúde e felicidade. Depois de alcançar este nível, ou até depois do nível anterior (2), sentindo vontade interior de continuar e querer aprender mais, então poderá iniciar-se no Karuna, que em termos académicos podemos definir assim: Reiki (bacharelato) Karuna (licenciatura). Já agora a título meramente informativo, o primeiro nível de Karuna define-se como: “A Construção do Jardim da Alma”. Moralmente este é o nível de Reiki onde nos é atribuído uma enorme responsabilidade, pois passando a ser portador do maravilhoso legado de Mikao Usui, passa a ter uma enorme responsabilidade para consigo mesmo e perante o universo. Como tal e sendo este nível de responsabilidade elevada, todos os que o tirem não devem logo de seguida dedicar-se ao ensino, pois podem ter dissabores algo inconvenientes e como tal apenas e só deverá dar esse passo quando interiormente sentir essa capacidade, pois tem neste momento certamente capacidade de ouvir e analisar a sua voz interior, o seu Eu Sou. Todos podem lá chegar como seres divinos de luz e eternos que são, mas não tenham pressa, pois eu próprio demorei 6 anos a chegar lá (leia-se apenas o que disse como conselho e/ou exemplo pois cada um é e será sempre o responsável pelos seus actos).

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 17:54
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Inveja... que coisa...

Caros leitores,

Fala-se disto e de aquilo mas sobre a Inveja pouco se fala. Assim sendo e por sugestão de uma amiga minha vou aqui abordar e explicar este tema que tantas vezes o associam a práticas de bruxaria mas que não afecta apenas as pessoas que recorrem a esse tipo de práticas não dignas dos verdadeiros seres de luz.

Ora, antes de mais vamos lá ver o que significa Inveja: É um sentimento de aversão ao que o outro tem e a pessoa não tem, gerando um sentimento de ter exactamente o que a outra pessoa tem (coisas materiais ou até qualidades pessoais do individuo) retirando-lhe isso, fazendo com que a pessoa fique sem isso. Este sentimento é gerado pelo egocentrismo da pessoa que quer ser maior e melhor que todos os outros, não suportando que o outro possa ser melhor. Esta palavra é de origem latina “invidere” que significa “não ver”, mas com o decorrer do tempo essa definição foi-se perdendo e começando a usar-se ao lado da palavra Cobiça, que deu origem ao significado da mesma nos dias de hoje. Os indivíduos disputam poder, riquezas e status, aqueles que possuem tais atributos sofrem do sentimento da inveja alheia dos que não possuem, que almejariam ter tais atributos. Isso em psicologia é denominado formação reactiva: que é um mecanismo de defesa dos mais "fracos" contra os mais "fortes".

A inveja é originária desde tempos antigos, escritos em textos, que foi acentuado no capitalismo e no darwinismo social, na auto-preservação e auto-afirmação, a inveja seria, popularmente falando, a arma dos "incompetentes".

Numa outra perspectiva, a inveja também pode ser definida como uma vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual. [Curiosidades: Inveja é a última palavra de Os Lusíadas de Camões. A inveja é um dos pecados capitais no cristianismo.]

Para além disto é claro que temos as energias a trabalhar como em tudo na vida. Sim, porque invejar é um pensamento e os mesmos propagam-se como se de ondas hertzianas se tratassem, e se cobiçar algo de um amigo está a enviar energia de cobiça (energia de baixa vibração). Por sua vez, perante as Leis Cósmicas Universais, esta vai-se enquadrar na Lei do Retorno, o que faz com que o Universo por meio de qualquer entidade ou acontecimento lhe vá retribuir essa mesma energia que enviou para cima da outra pessoa, pois colhemos sempre aquilo que semeamos.

Assim, deixo-lhes uma sugestão: Não cobicem o que é dos outros (é feio e prejudicial), pois aquilo que tiver de ser seu um dia às suas mãos irá parar. Seja grato com aquilo que o Universo lhe atribui, porque você é o/a responsável máximo por si e pelo que lhe acontece.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: M80
Publicado por Viktor às 12:00
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

Preciso de Ajuda

P

RECISO DE AJUDA. Estas são, algumas das palavras que normalmente são proferidas, por aqueles que me procuram. Quando esta situação ocorre tenho um sentimento de satisfação que apenas se resume ao facto de me ter escolhido como Terapeuta holístico para o/a ajudar a ultrapassar o/os problema(s) que o/a atormenta. Antes de mais quero-lhes dizer que o Terapeuta holístico não mágico, bruxo, curandeiro ou feiticeiro, é apenas um ser humano que escolheu dedicar a sua vida em prol do bem-estar supremo universal, irradiando luz e promovendo o bem-estar de aqueles que o procuram. O Terapeuta através da prática do Reiki promove a auto-cura do paciente através de processos energéticos. Para que esse processo de cura, restabelecimento do equilíbrio e harmonização do Ser se dê, há um factor primordial que é o da entrega total e incondicionalmente. Pretendo com isto dizer que o paciente deve-se despir(não a roupa) de preconceitos e não ter segredos para com o terapeuta, pois se não o fizer o terapeuta apenas poderá combater o efeito do problema temporariamente. Quando digo temporariamente refiro-me ao facto do paciente sentir algum alívio durante a sessão e que se prolonga até ao fim do dia, mas no dia seguinte o problema volta ao de cima porque não foi combatida a causa originária do mesmo. Tem de haver uma entrega 100% de ambas as partes, pois para que a cura se possa operar ambos têm de ir de mãos dadas, tal qual um pai quando leva o seu filho ao jardim de infância, pois o percurso terá de ser percorrido por ambos (terapeuta e paciente) numa sintonia recíproca das partes envolventes. O paciente tem de ter em linha de conta que, acima de tudo o maior interessado no sucesso é ele, pois ele é que se encontra em sofrimento e não o Terapeuta. Se assim não for é mau para ambas as partes pois o paciente pensa (Oh, vim fazer com este terapeuta mas também não resultou! Afinal é mais um e pensei que fosse melhor ou diferente) e o terapeuta fica a pensar (Não correu lá muito bem porque acho que o paciente me ocultou informação fundamental para o processo). Nesta situação posso concluir que para nenhuma das partes foi benéfica, pois o paciente procurava uma solução e o terapeuta procurava a satisfação do paciente, mas algum dos dois não se entregou 100% (de corpo e alma) ao processo. A única explicação que observo aqui é a de o paciente não confiar totalmente no terapeuta, mas tendo este um código de ética terapêutica a cumprir, o paciente pode confiar e ter a certeza que nada do que ali se passar ou for dito será posto a descoberto ou relatado a terceiros fora de ali. Para evitar este tipo de situações, tenho sempre à mão o código de ética terapêutica para mostrar ou até mesmo facultar a qualquer cliente que o solicitar. Além do mais há também um Termo de Responsabilidade que deverá ser lido e assinado por ambos.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 21:35
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 16 de Junho de 2009

Na Terra

Na Terra, Deus nos concede o corpo, através de pais amigos.

Cada um de nós se lhe faz o inquilino temporário, em regime de responsabilidade.

Deus nos proporciona a riqueza das horas pela contabilidade do Tempo.

Cada criatura, em momento oportuno, apresentará o relatório dos próprios dias.

Deus nos oferta os laços afectivos pelos princípios da afinidade.

Podemos valorizá-los ou não, conforme o nosso próprio arbítrio.

Deus nos cede a propriedade, por intermédio das leis organizadas pelos próprios humanos.

Daremos conta do usufruto respectivo.

Deus nos oferece as sementes pelos recursos da Natureza.

Plantio e colheita são sempre de nossa escolha.

Deus nos confia o dinheiro, através do trabalho ou da generosidade alheia.

Somos responsáveis pela aplicação da finança que nos seja creditada.

Deus nos habilita para a eficiência com máquinas diversas, por meio da própria inteligência humana.

Compete a nós outros a programação e a condução delas.

Em suma, toda criação e doação das vantagens de que dispomos procedem de Deus.

Entretanto, é justo reconhecer que todos os êxitos e problemas da utilização pertencem a nós.

Espírito: ANDRÉ LUIZ

Médium: Francisco Cândido Xavier

Livro: “Passos da vida

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 08:57
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Março de 2009

Transformação e Responsabilidade Própria

Você e só você, é o responsável pela sua saúde. Se tiver um problema a nível físico, necessita de decidir qual o tratamento a seguir. Adopte-o mas com todos os cuidados inerentes. Para tal terá de escolher, dentro de uma vasta variedade, o auxílio que acha que está ao seu alcance e que melhor o servirá. Durante quanto tempo seguirá um tratamento quando se apercebe que não está a ter efeito? Em quem confia? Essas e outras questões só podem ser respondidas depois de você efectuar uma procura interior profunda do que lhe convém.

Se não confia num diagnóstico, não há mal nenhum em solicitar uma segunda ou terceira opinião, ou mesmo experimentar uma técnica completamente distinta. Se acha que está confuso a respeito do que lhe disseram acerca do seu problema, faça mais perguntas, consulte livros, procure conhecer aquilo em que está envolvido. Cuide da sua saúde através do Reiki. Acima de tudo, não se deixe envolver por um prognóstico negativo do se estado de saúde.

Considere antes uma sessão de Reiki que lhe recomendará um olhar mais atentamente para si e mais amplamente para os métodos alternativos disponíveis. Ficará admirado com a quantidade de coisas que pode aprender a respeito de si mesmo e da sua saúde. Essa procura vai modificar a sua vida de uma maneira como nunca esperou encontrar. Conheço pessoas cuja doença acabou por lhes trazer grande alegria, compreensão e apreciação profundas pela vida e realizações que não tinham sido capazes de levar a cabo antes de ficarem doentes.

Se pudéssemos, ao menos, mudar a nossa atitude relativamente à doença, passando a uma atitude de aceitação e compreensão de que esta nada mais é do que uma mensagem destinada a ensinar-nos, aliviava-nos boa parte do medo que lhe depositamos, não somente ao nível pessoal, mas também à escala nacional ou global.

Acima de tudo, porém, você precisa de amor para conservar a saúde. O seu amor próprio, o incondicional dos terapeutas que requer uma prática diária bem como um elevado pensamento.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 03:15
Link | Comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Março de 2009

Os Níveis e o Mestre de Reiki…

Há várias teorias sobre o que é ser mestre de Reiki e inclusivamente quem faça o curso de nível 3 (mestre) apenas porque pretende aumentar a capacidade de fluxo energético. Neste caso, na minha modesta opinião não estou de acordo pois, antes de qualquer pessoa tirar qualquer nível de Reiki, deverá ser bem informada sobre o que é, o que lhe vai permitir fazer bem como deverá ser o seu papel perante a sociedade. Quando digo “papel perante a sociedade”, refiro-me ao facto de caso ser um curso de nível 2, 3, 3A ou 3B, essa pessoa deverá ter alguma responsabilidade perante a sociedade na divulgação desta prática milenar e não tirar por tirar ou porque a amiga também vai tirar. Nos casos de tirar apenas para curriculum de nada lhe servirá, pois ainda não se encontra devidamente regulamentado pelas entidades governamentais, mas que espero que esteja pois para isso tento contribuir no desenvolvimento de alguns projectos em conjunto com a Associação Portuguesa de Reiki. Segundo a minha forma de estar e na minha óptica um Mestre de Reiki é uma pessoa que deverá ter como base e fundamento de vida os cinco princípios do Reiki. Deverá ser uma pessoa sensata, humilde, calorosa e energeticamente forte tal qual o grande ícone Sensei Mikao Usui. Deverá abraçar a causa do Reiki na sua plenitude, nunca tendo receio algum de transmitir a terceiros o seu conhecimento mas sempre com o intuito de auxilia-los no seu caminho de luz, fazendo deste um mundo melhor. Deverá ser uma pessoa sempre disponível para auxiliar quem o procura, sendo essa pessoa não iniciada no Reiki ou caso o seja, seja ela iniciada por ele ou por outro. O conhecimento existe para ser partilhado e não para ser ocultado.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:24
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

REIKI: Mestre

Pergunta Para não deixar dúvidas ao leitor, gostaríamos que vocês falassem sobre a “sintonização” no Reiki. Sobre o papel do “mestre” de Reiki nesse processo?

Resposta O mestre tem um grande papel, sobretudo moral. Ele é o responsável por tudo o que ensina aos outros. Os actos que os alunos tiverem, baseados no que lhes foi ensinado, são da responsabilidade de quem ensinou. É por isso que a missão do professor, seja qual for o nível, é de muita responsabilidade. Os escritores também se encontram nessa categoria. Um livro difamatório, que não divulgue a verdade, que prega preconceitos etc. vai gerar karma ao escritor. Tudo é regido pela Lei da causa e efeito.

Publicado por Viktor às 10:03
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Os Vários Níveis de Reiki

. Inveja... que coisa...

. Preciso de Ajuda

. Na Terra

. Transformação e Responsab...

. Os Níveis e o Mestre de R...

. REIKI: Mestre

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007