.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quinta-feira, 19 de Junho de 2014

Cuidas de Ti?

Caríssimos,

     Ao longo de séculos o ser humano tudo faz para alcançar a beleza física, recorrendo a cirurgias plásticas, implantes, tratamentos e tantas outras coisas para projectar beleza. A generalidade das pessoas concentram as suas preocupações apenas no que se vê, mas o engraçado é que se perguntarmos a essas mesmas pessoas se têm fé e/ou acreditam em Deus a maioria responde que “sim”. Mas a fé e Deus são ambas coisas que não se vêem. Não tenho o direito de criticar quem o faz, pois como em tudo na vida, são opções e devemos de respeitar o “livre arbítrio” e as aprendizagens de cada um.

     Cada um de nós deve tratar do seu corpo, manter a sua higiene e o seu bom funcionamento, mas eu pergunto porque não cuidam da alma? A maioria da humanidade foi educada para acreditar apenas naquilo que vê à excepção daquilo que se define por “fé”.

     Nós somos seres energéticos e a energia está presente em todo o universo, até mesmo nas mais pequenas coisas, pois é essa energia que nos mantém vivos. Assim podemos constatar que estamos rodeados por fontes de energia, pessoas, televisões, rádios, internet e tantas outras coisas. A fonte de energia que está mais próxima de cada Ser está dentro Dele mesmo, energia vital que além de o manter vivo ainda pode ser compartilhada por todos aqueles que o rodeiam. Essa energia que está em abundância em todo o Universo é a energia do Amor Incondicional, a força mais poderosa do universo.

     Cada um de nós deve cuidar de si de forma a poder proteger-se dos “constantes” ataques de que somos alvo, através de outros seres e dos órgãos de comunicação social (através das noticias) que muitas vezes são verdadeiras fontes de energia negativa. Em tempos escrevi sobre a força da Palavra e a importância do Verbo, logo notícias negativas (guerras, catástrofes, roubos, etc…), palavras desagradáveis, acusações infundadas, julgamentos errados e muitas outras coisas, são “cargas” de energia negativa disparadas contra nós. Parece que vivemos num “campo de treino energético” onde estamos constantemente a ser “bombardeados” e postos à prova, e para nos podermos “safar” devemos aprender a controlar os pensamentos, palavras e acções (ambos fontes emissoras de energia). Utilizando um termo conhecido de Dalai Lama: “Não permitas que os outros te tirem a tua paz interior”; Esta é a chave do sucesso e as dicas que lhes vou dando, texto após texto, o caminho para alcançarem essa meta.

     Sejam fontes de Amor, irradiando Amor por onde passarem, tal como uma flor que ao passar deixa o seu perfume. Sejam Amor, sejam Felizes.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 15:14
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Fevereiro de 2014

Porque nascemos de mãos fechadas?

Caros leitores,

     Todo o Ser humano vive constantemente em aprendizagem, pois quando já sabem a resposta para uma questão eis que outras surgem. É algo que é natural e saudável, pois o conhecimento enriquece-nos interiormente, tornando-nos “melhores pessoas” e assim podermos também auxiliar melhor aqueles que nos rodeiam. Efectivamente a razão pela qual escrevo este texto é a que está mencionada no título do mesmo, pois é uma questão que talvez já tenha surgido nos seus pensamentos e para a qual eu lhe vou transmitir o meu ponto de vista.

     Todos os seres humanos nascem com as mãos fechadas, porque quando chegam à Terra trazem consigo a esperança de cumprir a missão que escolheram (no plano espiritual) para esta vida, sempre em prol da sua evolução em busca da perfeição. Quando chega a hora de partida (morte), de deixar-mos o plano terrestre, vamos de mãos abertas porque nada levamos deste mundo, nem mesmo o corpo que utilizamos, pois foi concebido na Terra e na Terra ficará, bem como todos os bens materiais. As únicas coisas que levamos são, as boas acções, aprendizagens e conhecimento que fomos adquirindo ao longo dos anos. É assim que ao longo de sucessivas vidas o ser humano vai evoluindo. Seja feliz e boas aprendizagens com muito amor, a força mais poderosa do universo.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 09:11
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2014

Reflexão: As Missões das Almas

Caros leitores,

     Todo espírito certamente deseja progredir dando o seu contributo para a obra da solidariedade universal, recebendo dos espíritos mais elevados uma missão particular, adequada às suas aptidões e ao seu “estádio” evolutivo.

     Uns cumprem a tarefa de receber os espíritos no seu retorno à vida espiritual, guiá-los, ajudá-los a desprenderem-se dos fluidos espessos que os envolvem; outros têm a missão de consolar, instruindo as almas sofredoras e atrasadas. Espíritos de químicos, físicos, naturalistas, astrónomos, continuam as em suas pesquisas, estudam os mundos, as superfícies, as profundezas ocultas, atuam em todos os lugares sobre a matéria sutil, que fazem passar por preparações, modificações destinadas a obras que a imaginação humana teria dificuldades em imaginar.

     Os espíritos menos evoluídos auxiliam os primeiros nas suas tarefas variadas como auxiliares.

     Um grande número de espíritos se destina aos habitantes da Terra e dos outros planetas, estimulando-os nas suas pesquisas, fortalecendo os ânimos abatidos, guiando os hesitantes pelo caminho do dever. Aqueles que praticaram a medicina e possuem o segredo dos fluidos curativos, reparadores, ocupam-se mais especialmente dos doentes [Os casos de curas feitas pelos espíritos são muito numerosos e serão encontradas relações em toda a literatura espírita].

     A mais bela de todas as missões é a dos espíritos de luz. Vêm dos espaços celestes para trazer à humanidade os tesouros da sua ciência, da sua sabedoria, do seu amor. A sua tarefa é um sacrifício constante, porque o contato com os mundos materiais é penoso para eles; porém, encaram todos os sofrimentos por dedicação aos seus protegidos, com o objectivo de os assistir nas suas provas e enraizarem no coração deles grandes e generosas intuições.

     É justo atribuir-lhes esses clarões de inspiração que iluminam o pensamento, esses desafogos da alma, essa força moral que nos sustenta nas dificuldades da vida. Se tivessem a noção da quantidade de constrangimentos que esses nobres espíritos suportam e toleram para chegarem até nós, responderíam melhor às suas solicitações, fazendo esforços enérgicos para nos desligarmos de tudo o que é insignificante e impuro, unindo-nos a eles na comunhão divina.

     Nas horas e momentos de dificuldades, é para esses espíritos (guias), que os meus pensamentos e apelos se direccionam. Deles obtenho o apoio moral e as consolações supremas. Subi com muita dificuldade os atalhos da vida; a minha infância foi dura. Mais tarde, no meu trabalho, muitas vezes tropecei nas pedras do caminho; fui mordido pelas serpentes do ódio e da inveja. E agora na hora crepúsculo as sombras sobem e rodeiam-me; sinto as minhas forças abaterem-se e os meus órgãos a enfraquecerem. Mas nunca me faltou a ajuda dos meus amigos espirituais, nunca a minha voz os evocou em vão.

     Algumas vezes, no recolhimento do fim do dia ou no silêncio da noite, as suas vozes falam-me, embalam-me e confortam-me, entoando na minha solidão como uma melodia vaga.

     Posso-me esquecer das misérias humanas para me alegrar na esperança de um dia rever esses amigos, de me reunir com eles na luz, se Deus me julgar digno disso, com todos aqueles que amei e que, do seio do além, me ajudaram a percorrer mais uma caminhada terrestre.

     Toda a alma vem de Deus e retorna a Deus percorrendo o imenso ciclo dos seus destinos. Por mais baixo que tenha descido, mais cedo ou mais tarde, pela atração divina, sobe de novo para o infinito. E o que procura ela? O conhecimento mais perfeito do universo, a assimilação mais completa dos seus atributos: beleza, verdade, amor; ao mesmo tempo, uma libertação gradual das escravizações da matéria, uma colaboração crescente na obra eterna.

     Cada espírito, no espaço, tem a sua vocação e persegue-a com facilidades desconhecidas na Terra; cada um encontra o seu lugar nesse soberbo campo de ação, nesse vasto laboratório universal.

     Por todos os lados, tanto na amplidão como nos mundos, objetos de estudo e de trabalho, meios de elevação, de participação na obra divina, oferecem-se à alma laboriosa. Já não é o céu frio e vazio dos materialistas, nem mesmo o céu contemplativo e beato de certos crentes. É um universo vivo, animado, luminoso, repleto de seres inteligentes em constante de evolução.

     Quanto mais esses seres espirituais se elevam, mais a sua tarefa se acentua, mais importância passam a ter as suas missões. Um dia, alcançam um lugar entre as almas mensageiras que vão levar aos confins do tempo e do espaço as forças e as vontades da alma infinita.

     Para o espírito mais inferior, assim como para o mais importante, o domínio da vida não possui limites. Seja qual for a altura a que tenhamos chegado, há sempre um plano superior a ser alcançado, uma nova perfeição a ser concretizada.

      À medida que a alma se vai distanciando das esferas inferiores, onde reinam as influências pesadas, onde se agitam as vidas toscas, banais ou culpadas, as existências de lenta e penosa educação, a alma vai percebendo as altas manifestações da inteligência, da justiça, da bondade e a sua vida torna-se cada vez mais bela e divina. Os murmúrios confusos, os ruídos discordes dos centros humanos vão pouco a pouco enfraquecendo para ela, até que se extinguem por completo; ao mesmo tempo, começa a perceber os ecos harmoniosos das sociedades celestes. É o limiar das regiões felizes, onde reina uma eterna claridade, onde paira uma atmosfera de benevolência, serenidade e paz, onde todas as coisas saem perfeitas e puras das mãos de Deus.

     A diferença profunda que existe entre a vida terrestre e a vida do espaço reside no sentimento de libertação, de alívio, na liberdade absoluta que desfrutam os espíritos bons e puros.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 00:29
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Julho de 2013

Reflexão: O Caminho...

Caros leitores,

     Ao longo do tempo muito se lê e se ouve acerca do “caminho”, “ascensão”, “missão” e outros termos de certa forma idênticos aos anteriormente mencionados. Cada Ser humano tem o seu próprio caminho, que vai sendo construído por ele mesmo minuto a minuto, dia após dia, ano após ano. Esse caminho pode ser trilhado sozinho ou acompanhado, com mais ou menos fé, com maior ou menos convicção, enfim, uma enorme variedade de circunstâncias que faz com que o caminho de cada um seja verdadeiramente singular, pessoal.

     Cada um de nós é um Ser único com as suas características mais particulares (humor, amor, compaixão, fé, espiritualidade, crenças, dogmas, etc…) moldado pela sociedade em que vive, pela educação que lhe foi transmitida, enfim, um por um variado leque de informações que recebe diariamente pela família, amigos, pelos órgãos de comunicação social, pela internet, pelos livros e por outras formas de comunicação. Há alguns ditados da sabedoria popular que nos dão um conjunto algumas indicações nesse sentido, tais como: “Quem semeia ventos colhe tempestades”, “Com as pedras que encontro no meu caminho construo o meu castelo”, “Os cães ladram e a caravana passa”, “Muito riso pouco siso”, “Quem boa cama fizer nela se deitará”, “Vozes de burro não chegam ao céu”, “Cão que ladra não morde”, de entre outros que neste momento não estou recordado. Todos eles, de certa forma (directa ou metaforicamente) tentam passar algumas sugestões para a nossa caminhada, para que a possamos tornar mais proveitosa e simples possível em prol do nosso bem-estar e de todos aqueles que nos rodeiam, pois quando estamos bem irradiamos esse bem-estar e luz para quem connosco se cruza.

     Se acham que o caminho de cada um é uma tarefa simples e para o percorrer basta estar vivo, em verdade lhes digo que isso é muito mais do que isso. Durante o nosso caminho encontramos inúmeros obstáculos, provas e pessoas. Todas as coisas que ao longo do tempo surgem e cruzam o nosso caminho são da mais variada ordem, e todas essas coisas nos trazem ensinamentos e/ou aprendizagens. Por vezes são mesmo “testes” à nossa evolução enquanto seres espirituais a viver uma experiência terrestre, que vão servir para nossa posterior reflexão e assim podemos concluir se houve em nós evolução ou estagnação. Compreendo que para a maioria das pessoas o que acabei de dizer são apenas lindas palavras, pois o Ser humano tem uma tendência, diria inata, de analisar as coisas sempre pelo lado menos positivo. Termino deixando-lhe uma recomendação: Tentem ver sempre o lado mais positivo das coisas, e se não o encontrarem peçam ajuda mas evitem pensamentos menos positivos e não fiquem parados à espera de uma solução, façam algo por vocês mesmos amando-se acima de tudo.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 14:47
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Abril de 2012

Anjos...

     O Universo encontra-se em constante movimento (mudanças) e nós como passageiros neste comboio da vida, mesmo estando parados o planeta prossegue a sua marcha. O planeta é de uma enorme diversidade de culturas, mentalidades e crenças, pois cada Ser é “moldado” consoante a sua família directa, amigos e vivências, contudo houve sempre ao longo dos tempos quem se destacasse dos ditos parâmetros da normalidade generalista. Uns destacaram-se pela sua inteligência, outros pela sua obra, outros pela sua vida e outros pelo seu trabalho, porém muitos há que desenvolvem trabalhos e/ou projectos de substancial importância, mas que acabam por passar despercebidos. Todos esses Seres são magníficos Anjos encarnados no plano terrestre, que vieram cumprir uma mui nobre e humilde missão, quer tenham tido merecido reconhecimento em vida que lhes irá servir de teste ao ego inexistente nesses Seres.

     Uns foram considerados heróis, outros santos enfim, tantos foram aqueles que ao longo do tempo se foram destacando nas mais variadas áreas, mas que sempre tiveram de percorrer caminhos conturbados. Os Anjos e todos os Seres que tentam percorrer o caminho da Luz são constantemente tentados pelas obscuridade, mas portadores da soberba energia do Amor, iluminam o seu caminho e daqueles que estão em seu redor, além de terem a capacidade de fazer brotar a luz interior, mesmo de aqueles que foram cobertos com o manto das trevas. Esses mantos por vezes são removidos com a energia impregnada na força do verbo, pois os Anjos são a voz e as mãos de Deus no plano terrestre. Eles podem ser encontrados na terra, nos mais diversos locais, encarnados nos mais variados tipo de pessoas, de estratos e camadas sociais completamente diferentes. Mesmo os Anjos, enquanto seres humanos têm de passar por um sem fim de provações, tal qual todos os habitantes do planeta, nunca esquecendo que transportam a tocha da luz divina e a sua ferramenta o Amor, com o qual suportam e agem perante a humanidade.

     Anjos encarnados, vamos conjuntamente unir as nossas energias, amor e luz, para assim podermos ajudar a iluminar caminhos, promover a ascensão dos Seres e do planeta, para a dimensão da paz, felicidade, amor e por fim harmonia.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz e Repleto de Energia...
Música: M80
Publicado por Viktor às 17:17
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 27 de Novembro de 2010

Autodestruição e Consequências

Caros irmãos,

Qualquer pessoa neste planeta consegue entender a destruição que o Homem causa a si mesmo. Vive numa constante poluição física e mental, que tantas vezes o afecta sem sequer dar por isso. Mas estes tipos de problemas da humanidade não são novos, vindo de tempos longínquos, afectando o Ser humano tanto no plano físico como no etéreo, causando problemas globais à humanidade. Infelizmente este planeta ainda continua a ser controlado pelas forças das trevas, mas felizmente a Luz que está a chegar está-se a impor e brevemente as trevas vão deixar de existir. Mas para se dar o “salto” toda a humanidade vai ser submetida à Lei de causa-efeito, acção-reacção e karma, respondendo cada um de nós pelos seus actos praticados em vida, através da Justiça Divina. É claro que nem todos vamos ser “transportados” para o mesmo lugar, pois aqueles que se encontram num estado bastante atrasado serão colocados em mundos inferiores onde vão sentir interiormente que têm de abandonar as crenças que trazem agarradas a si e assim evoluir através do crescimento espiritual. Estes podem um dia regressar, mas isso apenas lhes será permitido quando alcançarem uma determinada evolução que lhes permita habitarem a nova civilização terrestre. Todos aqueles cuja sua evolução foi condicionada pela negatividade imposta pelo domínio das trevas no planeta, poderão continuar a viver nela nesta no terceiro milénio, mas é claro que com uma diferença, pois a verdade e a luz irá imperar e não vão ser ridicularizados se a aceitarem. Actualmente o mundo vive em contradição, pois o ser humano troca o certo pelo errado, e assim seguem os caminhos menos correctos, devido à sua consciência adormecida, esquecendo-se que já um dia agiram correctamente, fazendo com que o erro seja predominante nesta sociedade. Infelizmente o homem entregou-se ao erro, mas chegou o momento de acordar e despertar para as grandes verdades espirituais, pois a antiga era está a terminar e estamos a entrar na era da evolução espiritual. Vamos acordar porque o tempo é curto e o caminho é longo.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 19:44
Link | Comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Abril de 2010

Lidar com o Tempo

A fé deu-me uma importante ajuda para lidar com uma coisa que, no meu percurso de vida, muitas vezes me criou alguns embaraços: fazer as coisas a tempo.

Numa reflexão sobre o problema obtive a seguinte resposta: “Sempre que quero alguma coisa, quero-a na hora”.

Assim, compreendendo o sentimento despertado por essa vontade, fui aprendendo a ter cada vez mais paciência e calma, pois afinal esta é também para mim mais uma lição de vida que tenho de aprender. Então aqui lhes deixo uma ideia para o vosso controlo mental da situação, que pode resultar bem com vocês: Ter paciência é uma declaração directa de fé no plano divino. Isto é simplesmente a aceitação de que tudo está correcto para si, tal como agora, pois foi você é quem cria a sua realidade. O que quer dizer também que você pode mudar o que existe pelos seus próprios esforços de transformação. A impaciência significa que você não se acha capaz de criar o que pretende. Significa falta de fé no seu Plano Divino. O que você deseja no plano físico leva algum tempo para se manifestar. Para me auxiliar a aceitar esta realidade, posso utilizar a seguinte afirmação: “Desejo honrar o meu compromisso com o facto de estar no plano físico honrando o tempo necessário para a realização das tarefas aqui”. A lentidão “aparente” entre a causa e o efeito construída neste plano, tem sempre uma razão de ser. É necessário serem capazes de ver claramente as conexões de causa/efeito nas relações que não compreendemos. Essas relações, em última análise, existem entre partes de nós mesmos que ainda não estão unificadas.

O Tempo é apenas uma unidade de medida temporal, utilizada pelo ser encarnado no plano terrestre, dentro da imensidão temporal cósmica, onde o tempo (tal como por nós conhecido) não existe.

Saudações Reikianas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 14:10
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

FILHOS

Os laços do sangue não criam forçosamente os liames entre os Espíritos. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito, porquanto o Espírito já existia antes da formação do corpo. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho; ele mais não faz do que lhe fornecer o invólucro corpóreo, cumprindo-lhe, no entanto, auxiliar o desenvolvimento intelectual e moral do filho, para fazê-lo progredir. Do item 8, do Cap. XIV, de "O evangelho Segundo o Espiritismo" Entre os casais, surge comummente o problema do abandono, pelo qual o parceiro lesado é compelido à carência afectiva. Criaturas integradas na comunhão recíproca, o afastamento uma da outra provoca, naturalmente, em numerosas circunstâncias, o colapso das forças mais íntimas naquela que se viu relegada a escárnio ou esquecimento. Justo observar que toda criatura prejudicada usufrui o direito de envidar esforços na própria recuperação. Análogo princípio prevalece nas conjunções do sentimento, sempre efectuadas com fins determinados em vista. O companheiro ou a companheira menosprezada no círculo doméstico detém a faculdade de refazer as condições que julgue necessárias à própria euforia, com base na consciência tranquila. Não existem obrigações de cativeiro para ninguém nos fundamentos morais da Criação. Um ser não dispõe de regalias para abusar impunemente de outro, sem que a vítima se veja espontaneamente liberta de qualquer compromisso para com o agressor. Em matéria afectiva, porém, se a união sexual trouxe filhos à paisagem terrestre, é razoável que as Leis da Vida reconheçam na criatura lesada a permissão de restabelecer a harmonia vibratória em seu mundo emotivo, logicamente dentro da ética que sustenta a tranquilidade da vida intima; entretanto, essas mesmas Leis da Vida rogam, sem impor, às vítimas da deslealdade ou da prepotência que não renunciem ao dever de amparar os filhos, notadamente se esses filhos ainda não atingiram a puberdade que lhes traçará começo à compreensão dos problemas sexuais que afligem a Humanidade. Em sobrevindo semelhantes crises, haja no parceiro largado em desprezo uma revisão criteriosa do próprio comportamento para verificar até que ponto haverá provocado a agressão moral sofrida e, embora se reconheça culpado ou não, que se renda, antes de tudo, à desculpa incondicional, ante o ofensor, fundindo no coração os títulos ternos que tenha concedido ao companheiro ou à companheira da comunhão sexual no título de irmão ou de irmã, de vez que somos todos espíritos imortais, interligados perante Deus, através dos laços da fraternidade real. Aprenda o parceiro moralmente danificado que só pelo esquecimento das faltas uns dos outros é que nos endereçaremos à definitiva sublimação e que nenhum de nós, os filhos da Terra, está em condições de acusar nos domínios do sentimento, porquanto os virtuosos de hoje podem ter sido os caídos de ontem e os caídos de hoje serão possivelmente os virtuosos de amanhã a quem tenhamos talvez de rogar apoio e bênção, quando a Justiça Eterna nos venha descerrar a imensidão de nossos débitos, acumulados em existências que deixamos para trás nos arquivos do tempo. Homem ou mulher em abandono, se tem filhos pequeninos, que se voltem, acima de tudo, para essas aves ainda tenras do pábulo doméstico, agasalhando-as sob as asas do entendimento e da ternura, por amor a Deus e a si mesmos, até que se habilitem aos primeiros contactos conscientes com a vida terrestre, antes de se aventurarem à adopção de nova companhia; isso porque podem usar a atribuição natural que lhes compete, no que se refere a possíveis renovações, sem se arriscarem a agravar os problemas dos filhos necessitados de arrimo e sem complicarem a própria situação perante o futuro.

Emmanuel

Publicado por Viktor às 08:05
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Cuidas de Ti?

. Porque nascemos de mãos f...

. Reflexão: As Missões das ...

. Reflexão: O Caminho...

. Anjos...

. Autodestruição e Consequê...

. Lidar com o Tempo

. FILHOS

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007