.Já em Agenda

*Cursos de Reiki e Karuna de Todos os níveis*-*Workshop's de Técnicas de Reiki*
Quinta-feira, 13 de Setembro de 2012

A Perfeição do Plano Divino

 

MESTRA ROWENA

Canalizada por Maria Silvia Orlovas

Transcrição: Patrícia Viégas

05/09/2012

     Há uma vida de perfeição, de luz, de amor, de bem aventurança, pra cada um de vocês, há um plano perfeito.

     É importante o homem acreditar que é merecedor da Graça de Deus.

    Vocês, ainda têm a mente muito pequena, focada no pecado, nas restrições, na culpa e nas manipulações. Infelizmente, meus filhos, constantemente vocês se cobram, infelizmente constantemente vocês olham os seus erros e se apegam a eles, limitando toda e qualquer bênção, limitando, toda e qualquer graça.

     A graça, não é como os peixes que o pescador lança a sua isca e no escuro do rio espera que possa ser atendido. A graça é como uma gota de chuva, que se derrama no solo e pela mão Divina, pela sua imensa sabedoria, sabe para onde dirigir o líquido e fazer brotar a semente.

     Há uma luz, há uma condução em tudo, mesmo quando você não vê.

     É preciso se desapegar do sofrimento.

     É preciso se desapegar do condicionamento de dor, de culpa.

     No momento em que vocês conseguirem olhar os seus erros e se perdoarem e caminharem para frente, desejosos de fazer o bem e de agir para o bem, sem apego e sem egoísmo, o seu mundo vai sendo transformado pelas suas atitudes e conexão.

     Há uma abertura no coração.

     Essa abertura, cada um de vocês pode fazer por si mesmo.

Abram, expandam, permitam.

     O plano perfeito, aquele que Deus traçou pra cada um de vocês, não quer dizer que sejam planos sem desafios ou possíveis sofrimentos. Mas a intensidade desse sofrimento é totalmente transformada, quando há a luz da consciência. E sempre, em todos os momentos, podem aparecer anjos de luz na sua vida, que ajudarão a atravessar o percurso da escuridão.

     O plano é perfeito quando faz vocês se elevarem, se transformarem, se modificarem.

     O plano é perfeito, quando os obriga a mudar, a sair do comodismo.

     O plano é perfeito quando ativa o amor e possibilita que vocês olhem melhor para as pessoas que estão ao seu lado.

     O plano é perfeito quando há amor.

     Façam a profunda conexão com o amor.

     Não julgue mal as pessoas, aprendam a ouvi-las e liberá-las.

     Não julgue mal a si mesmos, se permitam manifestar a cada dia, algo a mais da perfeição que Deus os criou.

   Vocês moldam o seu destino, limitam ou abrem as suas vidas.

      Façam através do profundo amor.

     É o tempo do amor.

     Agora, é o tempo do amor.

     Em sintonia com a Chama Rosa, Eu Sou Mestra Rowena e abençôo vocês.

     Sigam na paz, sigam no caminho do amor.

     E não se cobrem em ter todas as respostas.

     Às vezes, é muito saudável, vocês oferecem á Deus e ao próximo, o espaço para perguntas, o espaço para dúvidas, o espaço para questionamentos, porque é aí neste espaço que muitas transformações podem se manifestar.

     Quando vocês não sabem tudo, vocês permitem que novas coisas, novas verdades e novos sentimentos se manifestem em suas vidas.

     O plano perfeito de Deus é assim, sujeito a mudanças, alterações, aberturas e transformações, porque o amor é assim. O amor permite que as coisas vão acontecendo. O amor de Deus é tão perfeito e tão profundo por vocês, que ele lhes permite ir se arrumando, se transformando, se moldando a aquilo que é bom, a aquilo que é melhor.

     Deus oferece à vocês a vida, para que em todos os momentos, vocês possam recriá-la, com amor.

     Recebam as nossas bênçãos e a nossa luz e cultivem essa energia. Façam do amor, o cuidado que teriam com uma flor; todos os dias amar, todos os dias oferecer o seu melhor.

     Recebam as nossas bênçãos e a nossa luz.

     Estaremos atuando em vocês, no exercício da cura e do amor.

     Tenham paz, tenham paz.

MESTRA ROWENA

Fonte: Alpha Lux

Fonte: http://stelalecocq.blogspot.com.br/2012/09/mestra-rowena-perfeicao-...

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Música: R. Comercial
Publicado por Viktor às 17:15
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 23 de Setembro de 2010

Aos que Sofem… …Libertação…

Meus Semelhantes,

É a vocês, ó irmãos e irmãs em humanidade, a todos vocês a quem o fardo da vida tem curvado, a vocês a quem as ásperas lutas, os cuidados, as provas têm sobrecarregado, que lhes vou dedicar estas palavras. É com a intenção de lhes dar alento, fôlego e esperança na vida que vos dedico estas palavras. Humilde servo de luz na senda do progresso e verdade, coloco aqui a minha sabedoria, reflexões, conhecimento e esperanças em prol de uma humanidade melhor e do bem-estar supremo comum universal.

Humilde pioneiro da verdade e do progresso, coloco nelas a minha sabedoria e conhecimento em prol do meu semelhante, auxiliando-o na sua caminhada na Terra. Que possam encontrar nas minhas palavras os ensinamentos úteis para prosseguirem a vossa caminhada ou que sejam para vocês a luz ao fundo do túnel, servindo de orientação nos tão conturbados caminhos da humanidade.

Quem é que, nas horas de silêncio e recolhimento, nunca se questionou a natureza e o seu próprio coração, perguntando-lhes o segredo das coisas, o porquê da vida, a razão de ser do universo? Onde está aquele Ser que jamais procurou conhecer no seu destino, levantar o véu da morte e saber se Deus é uma ficção ou uma realidade? Não seria um ser humano, por mais descuidado que fosse, se nunca tivesse considerado alguns destes problemas.

A dificuldade de os resolver, a incoerência e a multiplicidade das teorias que têm sido feitas, as deploráveis consequências que decorrem da maior parte dos sistemas já divulgados, todo esse conjunto confuso, fatiga o espírito humano, tendo-os relegado à indiferença e ao cepticismo.

De facto o homem tem necessidade do saber, da luz que o esclareça, da esperança que o console, da certeza que o guie e sustente, ao longo da sua caminhada. Mas além disso necessita também de conhecer os meios para ver a verdade distanciando-se assim das trevas e preenchendo-o de luz, paz amor, harmonia e felicidade.

Para que tal seja possível, deverá desligar-se dos velhos paradigmas e sistemas preconcebidos, penetrando no mais profundo do seu Ser, conseguindo assim ouvir a sua voz interior que lhe transmite a mais pura verdade e essência (voz da razão e consciência). Ao fazerem isso vão meditar sobre os problemas da vida e da morte sondando os seus profundos abismos. Dirijam à Eterna Sabedoria um forte apelo e Ela lhes fala, como sempre responde a todos. Após haver duvidado, acreditei, após haver negado, vi. Então a paz, a confiança e a força moral desceram sobre mim. Estes são os bens que, na sinceridade do meu coração desejoso de ser útil aos meus semelhantes, venho oferecer àqueles que sofrem e se desesperam.

Jamais a necessidade de luz fez-se sentir de maneira tão imperiosa sobre a terra. Uma imensa transformação se opera no seio das sociedades. Depois de ter sido submetido, durante uma longa sequência de séculos, aos princípios da autoridade, o homem aspira cada vez mais à libertação de todos os entraves e dirigir a si próprio. Ao mesmo tempo em que as instituições políticas e sociais se modificam, as crenças religiosas e a fé nos dogmas se foi enfraquecendo. A liberdade, em todos os seus domínios, tende a substituir a coação e o autoritarismo guiando as nacções para novos horizontes. O direito de alguns torna-se o direito de todos; mas, para que esse direito soberano esteja em conformidade com a justiça e traga frutos, é preciso que o conhecimento das leis morais venha a regulamentar seu exercício. Para que a liberdade seja fertilizada, para que ofereça às acções humanas uma base certa e durável, deve ser complementada pela luz, pela sabedoria e pela verdade. A liberdade, para os homens ignorantes e viciosos, não seria mais que um instrumento que ia ferir aquele que o transportavam, como se de uma arma se tratasse.

Vejamos os exemplos que a natureza nos dá, onde uma colónia de formigas trabalha diariamente no sentido colectivo e não individual, como grande parte da humanidade ainda teima em fazer.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Feliz por partilhar com todos
Música: M80
Publicado por Viktor às 14:41
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Um Marco na Vida

O PRIMEIRO NÍVEL (Essencial) ou Shoden (tradicional) definido como “A descoberta e o acordar do curador interior” é o curso de iniciação no mundo do Reiki. É no meu ponto de vista o curso mais importante dos três pois é aquele que mais transformação nos traz a nível da personalidade na vida privada, social e profissional de cada um. É neste período que se dá inicio a mudanças ao nível da sensibilidade e intuição que, vão aumentando o longo do tempo através da prática continuada do Reiki. Estas mutações operam-se consoante a mente (espírito) se vai purificando à medida que vai assimilando a verdadeira e fundamental essência do Reiki. A entrada neste universo permite que, aquelas máscaras formadas no pensamento das pessoas sejam removidas e as mesmas mostrem na realidade aquilo que são, na sua mais pura essência. Porque ser Reikiano é ser verdadeiro, agir com pureza, respeito e amor incondicional para com o seu semelhante.

Para dar início a esta caminhada e após o curso que pode ter uma duração de um dia ou dois, conforme planeamento por parte do formador (mestre instrutor), bem como o valor do mesmo. Na parte final da formação, os formandos (alunos) são iniciados através de um procedimento denominado de: Ritual Iniciático. Este ritual é um momento único, simbólico e muitas vezes caracterizado por uma componente vibratória, sensorial e sentimental muito intensa, pois durante o mesmo o formador (mestre) e o formando (aluno) fundem-se num só estabelecendo um encontro de energias ímpar que é mais ou menos sentido por parte do formando (aluno) consoante o seu nível de sensibilização energética. Durante este processo, o formando (aluno) pode ser elevado a níveis de consciência de tal forma elevados que podem surgir na mente lembranças de vidas passadas, visões de entes queridos que já se encontram noutros planos, vozes de entidades superiores que tentam comunicar connosco e as mais variadas sensações fazendo deste um momento único e intensamente marcante na nossa vida. Após este ritual, os formandos (alunos) passam por aquilo que defino como processo de Purificação Interior e tem uma duração de vinte e um dias ininterruptos. É neste período que grandes alterações se dão no formando (aluno), pois agora as modificações vão ser empreendidas de dentro para fora, ou seja, a nossa verdadeira essência vai ser revelada e tornamo-nos naquilo para que viemos e não no que pretendemos demonstrar ser. Neste período podem ocorrer algumas perturbações tais como uma maior actividade intestinal, visceral, náuseas, dores de cabeça, alguma agitação e stress mas que passa através da prática continuada da auto-aplicação pois estes fenómenos definem-se como crise de cura. O nosso organismo entrou também numa fase diferente pois a partir deste momento vai-se habituar à entrada e circulação de energia que até então praticamente nunca tinha sentido e como tal, terá de se habituar e por isso podem-se dar reacções da mais variada ordem. Durante este o processo o formando (aluno) vai notar no seu dia-a-dia alterações ao nível comportamental bem como na forma de estar e encarar o mundo. Sendo este tipo de alterações produzidas de dentro para fora, chegamos por vezes a ficar um pouco admirados com as nossas reacções às mais variadas situações do dia-a-dia, que por vezes nos leva a pensar, como é que eu reagi assim? Na verdade, a nossa ligação à fonte (deus) está mais vincada e permite-nos reagir intuitivamente de uma forma célere, mais justa e com um profundo sentimento de amor incondicional para com o nosso semelhante. Apesar de maravilhosos estes sublimes gestos de auxílio ao semelhante com a intenção de lhe proporcionar um melhor bem-estar, somos muitas vezes incompreendidos porque devido à actual conjuntura mundial, actos de bondade e generosidade são sempre observados com desconfiança e até mesmo repúdio por parte de terceiros. Isto por vezes deixa-me triste porque se algo me diz que posso contribuir para a felicidade e bem-estar de aquele semelhante, e ele rejeita veementemente a minha oferta que com tanto carinho e humildade eu lhe ofereci.

Após entrar neste maravilhoso universo do Reiki, o iniciado ficará também moralmente incumbido de ser mais um elemento para auxiliar na divulgação do Reiki no nosso país, na minha opinião. Desde já alerto que não é fácil pois devido ao conservadorismo que ainda predomina na maioria dos cidadãos, há uma certa relutância em aceitar as terapias oriundas do oriente observando-as com alguma resistência.

Quando por vezes me perguntam: Mestre de aqui a quanto tempo é que posso tirar o segundo nível; eu respondo da seguinte forma: caro amigo(a), não tenhas pressa de tirar o segundo nível. No Japão, país de origem do Reiki, os iniciados chegam a estar um, dois, cinco ou até mesmo dez anos até fazerem essa sintonização, ou seja, apenas são sintonizados quando o seu Mestre entender que já possuem os conhecimentos necessários para tal, cumprindo um certo número de itens por ele definidos como necessários e fundamentais para essa sintonização. Por isso e como a pressa nunca foi boa conselheira não tenham pressa em passar para o segundo nível e aguarde pelo momento certo, dado pela intuição e com uma necessidade profundamente sentida de auxílio ao seu semelhante.

Neste nível as aplicações feitas pelo iniciado a terceiros, centram-se no plano físico essencialmente.

Saudações Reikianas

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Muita Energia Positiva...
Publicado por Viktor às 09:45
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

Reiki no Universo de Deus

Ele, o todo poderoso está em todo o lado sempre presente e enche-se de orgulho quando alguma ovelha do seu rebanho age em conformidade com a Lei da Providência. No Reiki isso define-se como “Amor Incondicional”, ou seja, estas duas palavras conjuntamente com os cinco princípios são o pilar e a base sobre o qual todo e qualquer reikiano se deve basear. O Reiki, para quem o abraça, não transmite somente a quem aprende mais uma terapia que se aprende, transmite um conhecimento de como encarar a vida de uma forma diferente, para quem segue os seus verdadeiros ensinamentos. Na minha humilde opinião o reikiano é todo aquele que se preocupa em divulgar esta terapia alternativa milenar em qualquer parte ou lugar, mesmo sendo por vezes incompreendido, e que está sempre pronto para ajudar o seu semelhante a ultrapassar situações desconfortáveis através de breves ou prolongadas sessões de Reiki. A humanidade, a natureza e o universo são uma imensidão de coisas belas que se movem constantemente através de campos energéticos. Os rios que correm incessantemente, as pétalas que flutuam na água como as nuvens no céu, as árvores florescem nas margens dando alegria e sombra para as crianças brincarem, as pedras formam cascatas que nos transmitem um som maravilhoso e harmónico, desaguando no mar imenso com aqueles maravilhosos corais onde as espécies vivem harmoniosamente. Estas são algumas das maravilhosas obras do Divino às quais o comum dos mortais muitas vezes não dá a devida importância. O amor, na sua mais pura essência, pode-se ver nos mais variados e banais actos do dia-a-dia, e aos quais ainda há quem não dê a devida importância. Assim sendo, e não me querendo alongar demasiado, deixo um conselho: Reparem nas pequenas coisas que se passam à vossa volta, nos simples gestos do dia-a-dia e verão que muitos deles são acompanhados de amor, carinho, humildade e simpatia. Sejam mais positivos e vão ver que a vida tem na realidade outro sentido.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Muito calor e muita energia...
Música: Enya - Caribean Blue
Publicado por Viktor às 09:10
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 24 de Junho de 2008

O REIKI na minha Vida

Desde 2000, quando me iniciei no Reiki com o Mestre Pedro, que a minha vida deu uma enorme volta. Desde então comecei a ver o universo de outra forma, sentindo o amor e o valor de coisas que até ao momento eram para mim algo banais. Entendi que começou a ter sentido aquele sentimento que estava dentro de mim, desde a minha infância, que algo me dizia que além do dever comum de trabalhar, como qualquer ser humano, estava incumbido de uma “missão” de auxiliar o meu semelhante, através das capacidades que detinha e de outras que adquiri. No decorrer do meu dia-a-dia o Reiki é uma constante, sou abordado várias vezes por pessoas que pretendem saber o que é o Reiki, de onde vem e para que serve. Então, sempre com o espírito de “missão” presente, eu tento-lhes explicar da melhor forma o que é o Reiki e complementando com experiências idênticas que comigo se passaram ao longo da vida. Hoje sinto que sou uma pessoa diferente, sinto que me preocupo com o bem-estar de quem me procura e a imensa felicidade quando vejo alguém bem e sei que em parte pude contribuir para o bem-estar e a felicidade daquela pessoa. Esta é uma sensação única, que também me faz sentir maravilhosamente bem, leve e em harmonia com a natureza. Quando faço uma aplicação de Reiki numa pessoa, animal ou planta, sinto-me bem, pois ao entrar em conexão com a energia universal, para a passar a quem a estiver a receber, também recebo alguma o que me faz sentir bem. O espírito de “missão” que tenho dentro de mim, fez de mim uma pessoa diferente, sempre pronto a ajudar quem me pede, disponível para tirar dúvidas ou aconselhar, ajudando assim as pessoas a alcançar a harmonia em quatro níveis: físico, emocional, mental e espiritual. O amor incondicional que está na mais pura essência do Reiki passou a fazer parte de mim e da minha forma de estar. Há ainda, nos dias de hoje, muita gente que não sabe o que é o Reiki, nem para que serve, e isso faz com que continue a minha “senda” de divulgação desta terapia alternativa e dos benefícios que a mesma pode trazer, para cada um de nós, individual ou colectivamente. É assim que vivo o dia-a-dia  encarando o amanhã sempre de uma forma positiva e confiante que o amanhã será melhor.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:33
Link | Comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

TÉCNICAS DE ENVIO DE REIKI

Nesse ponto vale lembrar o que Jesus colocou conforme o capítulo 16, versículos 23 e 24 do Evangelho de São João: Naquele dia já não me perguntareis coisa alguma. Em verdade, em verdade vos digo, se pedires ao Pai alguma coisa em meu nome, Ele vo-lo dará. Até agora nada pediste em Meu Nome. Pedi e recebereis, para que seja completa vossa alegria.” Precisamos pedir. Há várias formas de se pedir ao Cosmos: através de orações, fé religiosa, promessas, ofertas, e os objectivos a serem atingidos. No REIKI, temos formas REIKIANAS de pedir, de interferir em sua vida em pelo menos 80% dos casos. Aqui colhemos o que plantamos. Grande parte dos acontecimentos podem ser alterados.

A TÉCNICA DO CADERNO - Nessa forma, iremos escrever num caderno tudo que queremos curar, alterar, obter, fazer, concluir, realizar, conseguir, saber, compreender, nos libertar. Também colocaremos nesse caderno fotos, nomes e endereços das pessoas que amamos e as quais queremos transmitir energia a distância, sempre só com o consentimento das mesmas.

Este caderno é pessoal. Para pedir para outras pessoas use a técnica da caixa. Devemos ter apenas bastante cuidado com o que pedimos. Não podemos forçar a vontade de outra pessoa sem a sua permissão. Se o fizermos, estaremos a interferir no seu livre arbítrio e gerando consequências Kármicas para nós e para nosso relacionamento com essa pessoa. O correcto é pedirmos que aconteça o melhor para nós no assunto mencionado e deixar que os Senhores do Cosmo tragam o melhor para nós.

ATIVAÇÃO DO CADERNO - Para que o caderno supra citado funcione, deve ser activado. Para tal, devem ser seguidos os seguintes procedimentos:

A) Em primeiro lugar, deve escolher um caderno que seja prático de manusear.

B) Para facilitar o seu manuseamento, o caderno pode ser dividido em tomos, sendo cada um destinado a um assunto específico (saúde, finanças, assuntos profissionais, etc...). Nesse caderno, podemos colar fotos de pessoas, animais, objectos, etc, para os quais queremos direccionar o REIKI.

C) Na contracapa devemos desenhar com grafite os símbolos três, dois e um, nessa ordem, escrevendo (com grafite) ao seu lado seus respectivos mantras três vezes. Esse procedimento deve ser repetido na última contracapa. A seguir, colamos uma folha ou foto sobre os mesmos evitando que sejam copiados por uma pessoa não habilitada para tal.

D) Escreva, desenhe, cole, peça o que quiser sobre cada um dos assuntos. Faça aquilo que Jesus disse que deveríamos fazer, Não Há Limitações. Quando escrever os pedidos, use grafite.

E) Para activar o caderno, coloque-o sobre a sua mão não dominante em forma de concha com os dedos unidos. Com a mão livre, com os dedos unidos e em concha desenhe os símbolos três, dois e um, sobre a capa. Aplique 5 minutos de energia com o caderno entre as mãos; repita a mesma operação sobre a outra capa. O caderno passa a estar activado energizado por 24 horas.

Para que o caderno continue energizado, sem ter de praticar todo o ritual novamente, basta aplicar 5 minutos de Reiki em cada capa.

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Publicado por Viktor às 09:30
Link | Comentar | ver comentários (4) | favorito
Domingo, 9 de Setembro de 2007

ALLAN KARDEC

Nascido em Lyon, França, no dia 3 de outubro de 1804 e desencarnado em Paris, no dia 31 de março de 1869.

 

      Muito se tem escrito sobre a personalidade de Allan Kardec, existindo mesmo várias e extensas biografias sobre a sua obra missionária.

      É sobejamente conhecida a sua vida anteriormente ao dia 18 de abril de 1857, quando publicou a magistral obra "O Livro dos Espíritos", que deu início ao processo de codificação do Espiritismo.

      Nesta súmula biográfica, procuraremos esboçar alguns informes sobre a sua inconfundível personalidade, alguns deles já do conhecimento geral.

      O seu verdadeiro nome era Hippolyte-Léon-Denizard Rivail. "Hippolite" em família; "Professor Rivail" na sociedade e "H-L-D. Rivail" na literatura era, desde os 18 anos mestre colegial de Ciências e Letras, e, desde os 20 anos renomado autor de livros didáticos. Suas obras espíritas foram escritas com o pseudônimo de Allan Kardec.

      Destacou-se na profissão para a qual fora aprimoradamente educado na Suíça, na escola do maior pedagogo do primeiro quartel do século 19, d

ue Spirite". Em 1861, dava a lume "O Livro dos Médiuns". Em 1864, aparecia "O Evangelho segundo o Espiritismo"; seguido de "O Céu e o Inferno" em 1865. Finalmente, em 1868 "A Gênesis”, completava o pentateuco do Espiritismo.

      Na ingente tarefa de codificação do Espiritismo, Allan Kardec contou com o valioso concurso de três meninas que se tornaram as médiuns principais no trabalho de compilação de "O Livro dos Espíritos": Caroline Baudin, Julie Baudin e Ruth Celine Japhet. As duas primeiras foram utilizadas para a concatenação da essência dos ensinos espíritas e a última para os esclarecimentos complementares. Ultimada a obra e ratificados todos os ensinamentos ali contidos, por sugestão dos Espíritos, Allan Kardec recorreu a outros médiuns, estranhos ao primeiro grupo, dentre eles Japhet e Roustan, médiuns intuitivos; a senhora Canu, sonâmbula inconsciente; Canu, médium de incorporação; a sra. Leclerc, médium psicógrafa; a sra. Clement, médium psicógrafa e de incorporação; a sra. De Pleinemaison, auditiva e inspirada; sra. Roger, clarividente; e srta. Aline Carlotti, médium psicógrafa e de incorporação.

      Escrevendo sobre a personalidade do ínclito mestre, o emérito Dr. Silvino Canuto Abreu afirmou o seguinte: "De cultura acima do normal nos homens ilustres de sua idade e do seu tempo, impôs-se ao geral respeito desde moço. Temperamento infenso à fantasia, sem instinto poético nem romanesco, todo inclinado ao método, à ordem, à disciplina mental, praticava, na palavra escrita ou falada, a precisão, a nitidez, a simplicidade, dentro dum vernáculo perfeito, escoimado de redundâncias.

      De estatura meã, apenas 165 centímetros, e constituição delicada, embora saudável e resistente, o professor Rivail tinha o rosto sempre pálido, chupado, de zigomas salientes e pele sardenta, castigado de rugas e verrugas. Fronte vertical comprida e larga, arredondada ao alto, erguida sobre arcadas orbitárias proeminentes, com sobrancelhas abundantes e castanhas. Cabelos lisos e grisalhos, ralos por toda a parte, falhos atrás (onde alguns fios mal encobriam a larga coroa calva da madureza), repartidos, na frente, da esquerda para a direita, sem topetes, confundidos, nos temporais, com as barbas grisalhas e aparadas que lhe desciam até o lóbulo das orelhas e cobriam, na nuca, o colarinho duro, de pontas coladas ao queixo. Olhos pequenos e afundados, com olheiras e pápulas. Nariz grande, ligeiramente acavaletado perto dos olhos, com largas narinas entre rictos arqueados e auteros. Bigodes rarefeitos, aparados à borda do lábio, quase todo branco. Pera triangular sob o beiço, disfarçando uma pinta cabeluda. Semblante severo quando estudava ou magnetizava, mas cheio de vivacidade amena e sedutora quando ensinava ou palestrava. O que nele mais impressionava era o olhar estranho e misteriosos, cativante pela brandura das pupilas pardas, autoritário pela penetração a fundo na alma do interlocutor. Pousava sobre o ouvinte como suave farol e não se desviava abstrato para o vago senão quando meditava, a sós. E o que mais personalidade lhe dava era a voz, clara e firme, de tonalidade agradável e oracional, que podia mesclar agradavelmente desde o murmúrio acariciante até as explosões de eloqüência parlamentar. Sua gesticulação era sóbria, educada. Quando distraído, a ler ou a pensar, confiava os "favoris". Quando ouvia uma pessoa, enfiava o polegar direito no espaço entre dois botões do colete, a fim de não aparentar impaciência e, ao contrário, convencer de sua tolerância e atenção. Conversando com discípulos ou amigos íntimos, apunha algumas vezes a destra no ombro do ouvinte, num gesto de familiaridade. Mantinha rigorosa etiqueta social diante das damas."

      Pelo seu profundo e inexcedível amor ao bem e à verdade, Allan Kardec edificou para todo o sempre o maior monumento de sabedoria que a Humanidade poderia ambicionar, desvendando os grandes mistérios da vida, do destino e da dor, pela compreensão racional e positiva das múltiplas existências, tudo à luz meridiana dos postulados do ninfo Cristianismo.

      Filho de pais católicos, Allan Kardec foi criado no Protestantismo, mas não abraçou nenhuma dessas religiões, preferindo situar-se na posição de livre pensador e homem de análise. Compungia-lhe a rigidez do dogma que o afastava das concepções religiosas. O excessivo simbolismo das teologias e ortodoxias, tornava-o incompatível com os princípios da fé cega.

      Situado nessa posição, em face de uma vida intelectual absorvente, foi o homem de ponderação, de caráter ilibado e de saber profundo, despertado para o exame das manifestações das chamadas mesas girantes. A esse tempo o mundo estava voltado, em sua curiosidade, para os inúmeros fatos psíquicos que, por toda a parte, se registravam e que, pouco depois, culminaram no advento da altamente consoladora doutrina que recebeu o nome de Espiritismo, tendo como seu codificados, o educador emérito e imortal de Lyon.

      O Espiritismo não era, entretanto, criação do homem e sim uma revelação divina à Humanidade para a defesa dos postulados legados pelo Meigo Rabi da Galiléia, numa quadra em que o materialismo avassalador conquistava as mais pujantes inteligências e os cérebros proeminentes da Europa e das Américas.

      A primeira sociedade espírita regularmente constituída foi fundada por Allan Kardec, em Paris, no dia 1º de abril de 1858. Seu nome era "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas". A ela o codificador emprestou o seu valioso concurso, propugnando para que atingisse os nobilitantes objetivos para os quais foi criada.

      Allan Kardec é invulnerável à increpação de haver escrito sob a influência de idéias preconcebidas ou de espírito de sistema. Homem de caráter frio e severo, observava os fatos e dessas observações deduzia as leis que os regem.

      A codificação da Doutrina Espírita colocou Kardec na galeria dos grandes missionários e benfeitores da Humanidade. A sua obra é um acontecimento tão extraordinário como a Revolução Francesa. Esta estabeleceu os direitos do homem dentro da sociedade, aquela instituiu os liames do homem com o universo, deu-lhe as chaves dos mistérios que assoberbavam os homens, dentre eles o problema da chamada morte, os quais até então não haviam sido equacionados pelas religiões. A missão do ínclito mestre, como havia sido prognosticada pelo Espírito de Verdade, era de escolhos e perigos, pois ela não seria apenas de codificar, mas principalmente de abalar e transformar a Humanidade. A missão foi-lhe tão árdua que, em nota de 1º de janeiro de 1867, Kardec referia-se as ingratidões de amigos, a ódios de inimigos, a injúrias e a calúnias de elementos fanatizados. Entretanto, ele jamais esmoreceu diante da tarefa.
Fonte: Os grandes vultos do espiritismo
Publicado por Viktor às 22:52
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. A Perfeição do Plano Divi...

. Aos que Sofem… …Libertaçã...

. Um Marco na Vida

. Reiki no Universo de Deus

. O REIKI na minha Vida

. TÉCNICAS DE ENVIO DE REIK...

. ALLAN KARDEC

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007