Sexta-feira, 19 de Julho de 2013

Reflexão: A Vida…

Caros leitores,

     A sabedoria popular diz: “A vida é bela, nós é que damos cabo dela”, o que é sem sombra de dúvida uma grande verdade. Há um variado conjunto de ideias, conceitos, dogmas e outras coisas mais que durante milénios foram implantados nas mentes dos Seres humanos, e estes são factores condicionantes ao nosso desenvolvimento e que nos inibem de acreditarmos na nossa verdadeira essência divina.

     Ao longo da nossa vida, muito daquilo que nos acontece é o reflexo dos nossos gestos, atitudes e palavras. Para todas essas coisas é necessária energia, que é a fonte de vida, pois todos nós somos seres energéticos, quer acreditem ou não, pois tal como acontece ao carro, o dia que não tiver energia (bateria) para e o mesmo nos acontece a nós enquanto seres humanos. Na verdade nós somos seres espirituais a viver uma experiência terrestre, procurando vida após vida melhorar a nossa essência, aprimorando a alma até alcançarmos o mais elevado estado de pureza e conhecimento. Este caminho é agreste, onde surgem imensas armadilhas e ciladas, que muitas vezes somos tentados a ser desviados do mesmo, das mais variadas formas, através de manhas e artimanhas que mexem com os nossos sentimentos, desejos e vontades, impulsionados por desejos mentais, fruto da imaginação fértil do ser humano. Isto para os alertar que ninguém está a salvo destas tentativas, pois até mesmo Jesus Cristo, aquando da sua vinda à Terra, foi alvo de várias tentações para ser desviado da sua missão. Assim, devemos de estar constantemente atentos pois as tentações surgem quando menos se espera nos mais variados locais.

     Vou agora concluir esta reflexão, deixando-lhes algumas recomendações para que possa ter uma vida melhor: Você é a pessoa mais importante da sua vida; Procure a felicidade dentro de si; Ame-se a si mesmo; Encontre o amor dentro de si mesmo; Perdoe o seu semelhante sem ressentimentos; Aceite o seu semelhante; Liberte-se do materialismo; Por agora chega, pois conseguir mudar leva o seu tempo, e o importante é implementar essas mudanças na sua vida.

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 16:01
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012

Laços...

Caros Seres na Terra,

     Todos são seres que provêm da mesma fonte e para a mesma caminham. São seres multidimensionais, seres fantásticos de infindáveis capacidades que vão muito além dos limites da consciência enquanto humanos.

     Todos vocês enquanto habitantes do planeta Terra são alunos na escola das polaridades (bem-mal, luz-trevas) onde diariamente vos são colocados desafios, das mais variadas formas e pelas mais variadas pessoas. Nenhum Ser foi enviado à terra para colher os ensinamentos da vida solitária, pois caso assim sendo seria enviado um de cada vez, ao invés do que acontece agora que muitos Seres vão chegando ao planeta em simultâneo. Ao longo da vossa caminhada vão tendo uns breves momentos de solidão, de forma a poderem usufruir de mais essa aprendizagem (pequeno aparte). Enquanto habitantes do planeta Terra, estão permanentemente em interação uns com os outros por vossa expressa vontade, por obrigação ou por necessidade, mas uma coisa lhes digo: “Nada acontece por acaso”.

     Essas interações são compreendidas por cada Ser através dos sentidos, pois são todos Seres energéticos portadores de uma energia própria que lhes permite habitar no planeta e interagir com os todos os elementos que formam o universo. É através destas interações que surgem os Laços que unem ou afastam os seres uns dos outros. Na terra estes laços são definidos através de inúmeras palavras: esposa, filho, pai, mãe, família, cunhado, tio, avó, primo, entre muitas outras. Estes laços são ligações impostas aos Seres humanos, e que variam entre raças, religiões, etnias e povos.

     Mas existem outros Laços mais fortes que nos unem, que se mantêm desde tempos imemoráveis. São as “famílias espirituais”, ou seja, um conjunto de almas que ao longo de milénios, em sucessivas reencarnações se vêm auxiliando mutuamente no seu caminho de aperfeiçoamento e ascensão. Esta é a razão pela qual, quando estamos perante determinadas pessoas, ao fim de uns breves 5 minutos de conversa, temos a sensação de conhecer aquela pessoa há muito tempo.

     Concluo dizendo-lhes que ter um laço com algum ser não é ter posse sobre o mesmo, pois os sentimentos de posse são como cordas que amarram os seres e, gostando todos de serem livres, nenhum gosta de se sentir amarrado, nem você mesmo que está a ler este texto. Amem com liberdade e sejam muito felizes.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 17:26
Link | Comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

Conversas entre Forças Universais

Caros irmãos,

     Sendo eu uma pequena alma, ainda num grande e profundo processo de aprendizagem, procuro a cada dia, em cada momento, uma aprendizagem ou ensinamento que me auxilie na minha longa caminhada. Algures no universo, andando por ali a vaguear, eis que me deparo com algo que se estava a passar e ouço uma conversa entre a luz (L) e as trevas (T).

T: Estás a ver como anda o mundo?

L: Sim estou, anda confuso pois os meus filhos não se entendem uns com os outros.

T: Claro, isso significa que estou a ganhar, e isso faz-me feliz.

L: Mas também estou feliz, tal como tu.

T: Humm… (disse ele franzindo as sobrancelhas) acho que me estas a tentar enganar.

L: Eu? Mas porque razão te iria eu enganar?

T: Ora, então a Terra na sua globalidade está a passar períodos muito conturbados, aqueles a quem apelidas de “filhos” andam confusos, baralhados, tristes, deprimidos, põem a tua existência em causa (o que para mim é bom, pois são mais uns adeptos para a minha causa), vivem agarrados aos prazeres da vida terrena, que eu lhes vou proporcionando. Ou seja, perderam a fé e tu ainda dizes que estás feliz? Certamente estás a gozar comigo!

L: Meu caro, já te disse que estou a ser correto contigo. Em verdade te digo que tenho, espalhados pela Terra, seres de luz que vão encaminhando, apregoando, esclarecendo e ensinando ao contrário do que pensas. Isso deixa-me feliz.

T: Mas cada vez mais eu domino as mentes dos seres que detêm poder na Terra, e assim vou dominando o planeta através dos governos, comunicação social, internet, povos, gerações e famílias, implantando-lhes programas que lhes controlam os pensamentos, levando-os a fazer o que eu quero.

L: Tens razão, eu tenho observado todas essas maldades que praticas para com os meus “filhos”, o que sem dúvida é desagradável. Mas em verdade te digo que, a cada dia que passa tenho cada vez mais guerreiros de luz, que mesmo desprovidos de armas letais, todos eles são seres divinos, detentores da energia divina do Amor Incondicional e da Compaixão pelos seres. Estes em muitos casos vão trabalhando, passando despercebidos na sociedade, mas na hora e momento da verdade, revelar-se-ão.

T: (sorrindo disse) Não me consegues intimidar com essas conversas, pois na globalidade o planeta está tão mal que já não tens hipótese de recuperar.

L: Mas nada para mim é impossível. Mas em verdade te digo que, se os meus “filhos” se mantiverem “adormecidos” eu mesmo os despertarei através do processo de ascensão do planeta que já iniciei, e eles como habitantes do mesmo, têm obrigatoriamente de ascender. Detentores do livre arbítrio, confiei-lhes a escolha e a forma de percorrer esse caminho, trilhando-o pela luz ou pelas trevas.

T: Bem, hoje não te consigo bater em palavras e atos. Vou-me embora desencaminhar mais uns. Xau.

L: Nem hoje nem nunca, pois sendo eu o criador do universo também te criei a ti, coisa que deverás lembrar. (sorrindo disse) Vai com Deus, ups, Deus sou eu. Vai lá à tua vida, mas lembra-te que a Luz sempre imperou sobre as Trevas.

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Publicado por Viktor às 21:41
Link | Comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

O inicio da Extinção do Materialismo

Caros Irmãos,

     De repente, há coisas que acontecem e que nos mostram claramente que a Luz está a abrir todo o mundo para a verdade. Está a surgir de todos os lados, e as pessoas corajosas não se importam com as consequências de falar a verdade. Há pouco tempo o medo ter-se-ia apoderado delas, e teriam sentido relutância ao pensar nas repercussões de continuarem em frente seguindo o seu caminho de Luz. Não duvidem que, ao mínimo sinal, os que pertencem às trevas vão tentar impedir que a verdade surja. No entanto, todas essas tentativas são inúteis, porque o momentum das energias elevadas está muito poderoso. Por esta razão, podem esperar um jorro de informação, porque cada vez mais pessoas estão preparadas para revelar o que sabem. A verdade é muito mais espantosa do que muitos podem acreditar e também pode ser muito chocante. O velho padrão está a desaparecer de vista, e simplesmente, o novo paradigma está a ir para o seu lugar. Muitos já sabem para onde isto se vai encaminhar, e há muito que fazer antes que possam falar abertamente sobre a Ascensão. No entanto, tudo o que está a acontecer leva a esse acontecimento, num processo de evolução que está a avançar. Os reinos da Luz estão a aguardar a sua chegada, e irá ser uma ocasião da maior alegria e felicidade.

     Durante as semanas e os meses que se seguem, será visível que as mudanças são para o melhor interesse da Humanidade, embora, por vezes, possam parecer caóticas. Os que já estão iluminados vão ser uma influência calmante, pois irão reagir positivamente. Os ‘duvidosos’ vão necessitar de uma prova antes de deixarem a sua mentalidade rígida, e a Luz irá quebrar a sua resistência. É muito difícil voltarem as costas a isto, porque proporciona uma paz que se sente fortemente, e muitas almas deliciam-se por trazer isso para a vida delas. É como acender uma luz num quarto às escuras, e a iluminação surgir com um brilho súbito. A Luz é também a sua protecção, e por isso recomenda-se que fixem a aura pessoal para que envolva completamente o seu corpo físico. Vocês nunca tiveram, anteriormente, uma oportunidade tão maravilhosa como têm agora para experimentar a elevação.

     Finalmente, o lado materialista da vida tornar-se-á menos importante, porque as suas necessidades vão ser supridas e o seu tempo será ocupado a usufruir do lazer encontrado. Vão ter tempo de sobra para as suas actividades preferidas e para os seus passatempos, e o trabalho, tal como o conhecem agora, tornar-se-á finalmente desnecessário. Terá também tempo para o seu desenvolvimento e evolução espiritual. A cisma que existe, hoje em dia, entre as religiões irá desaparecer, e a verdade irá moldar as futuras crenças na aceitação comum de uma nova compreensão. Muito irá ser colocado perante os seus fiéis, e a prova vai acompanhar a verdade para que não haja dúvida da sua veracidade. Isso significa que os grupos religiosos vão ter acesso aos ensinamentos através desse padrão. Será inevitável uma aproximação de todos os grupos sendo isto desejável. Actualmente esses grupos têm medo da verdade, mas ela não virá destruir a sua compreensão, mas pelo contrário, vai alargá-la para que possam seguir em frente. De outro modo os grupos vão desintegrar-se, porque não podem estar à espera de fazer parte da Nova Onda da verdade permanecendo no mesmo lugar. Irá ser dada muita ajuda para assegurar que o avanço aconteça.

     O tempo que ainda resta e que irá conduzir à Ascensão, será usado para conseguir que o maior número de Almas possível se mova, para as dimensões mais altas. Ainda será da sua escolha o que aceitam, mas ninguém poderá dizer que não lhe foram dadas as mesmas oportunidades que foram dadas aos outros. Se algumas almas não estiverem prontas para ir, vão obviamente continuar a experimentar e vivenciar o que é normal na actual dimensão. No entanto, podem não fazer a escolha com o conhecimento mas, sim por se sentirem confortáveis e contra as mudanças nas circunstâncias actuais. Isto representa um voto para permanecerem onde estão actualmente. Dêem-lhes momentos de felicidade sem as pressionarem para que mudem, porque não necessitam sentir-se ‘culpadas’ ou ‘diferentes’ por causa disto. Tenham a certeza que indubitavelmente vocês também já passaram por essas experiências.

     Realmente vocês estão a vivenciar o momento, fazendo história, porque as coisas estão a agitar-se e algo vai mudar rapidamente. Estamos a pressionar os nossos aliados para concluírem os esforços neste sentido, porque queremos que os movimentos sejam vistos como sendo feitos por eles. No entanto, a meta final está a aproximar-se rapidamente, e vamos ser obrigados a forçar o assunto se tal for necessário. Queremos ver a divulgação surgir rapidamente, porque os programas da abundância também estão mais perto de se manifestarem. Estamos também extremamente felizes ao ver o aumento contínuo dos níveis de consciência, e isso mostra que todo o esforço levado a cabo pelos Trabalhadores da Luz trouxe a recompensa. Tenham em mente que o plano da sua iluminação começou há muito tempo e abrangeu um número crescente de almas avançadas de outros planetas para criar as condições para ele ser implantado. Por vezes, os níveis das trevas eram tão poderosos e esgotantes, que isso parecia estar longe de ser uma tarefa fácil.

     Foi feito o trabalho mais difícil, e agora a Luz comanda. Ela foi firmemente estabelecida na Terra, e vai continuar a crescer rapidamente. Os corações empedernidos estão a começar a abrandar, e o resultado é que mais almas estão a despertar. O potencial para se abrirem permanece em cada uma delas, e uma vez que anunciarem a intenção de seguir a Luz, vai-lhes ser dada ajuda. Não faltam almas preparadas para abdicar da beleza e da alegria da vida dos reinos mais altos, para servirem na Terra. Vocês nunca foram deixados sozinhos a travar as vossas lutas, e outras almas foram-vos acompanhando através de cada uma das suas vidas passadas. Muitas vezes são companheiros de viagem, que foram outrora seus familiares ou, simplesmente amigos, que partiram antes de vocês. O amor entre as almas mantém um laço entre elas que se prolonga por muitas vidas. Por isso, por favor, não se preocupem sobre o futuro dos que lhes são chegados, pois ireis encontrá-los sempre. De fato, nas dimensões mais altas podemos dizer, que “estão à distância de um pensamento”.

     Eu sou SaLuSa, de Sírius, e estou tão encorajado pela sua resolução em ganhar o dia e com a sua determinação de fazer mudanças! É o que gostamos de ver porque isso apressa o processo e a nossa reunião está a ficar cada vez mais próxima. Mantenham o foco sempre no que vêem como sendo o seu caminho para o futuro, e irradiem a vosa Luz e Amor o mais longe possível.

LINK: http://www.galacticfriends.com/

Saudações Holísticas

NAMASTÊ

Estado de Espiríto: Esclarecer o Semelhante
Música: M80
Publicado por Viktor às 17:00
Link | Comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Abril de 2009

O que o Divino dá só Deus pode tirar

DEUS é e sempre será o Senhor que nos dá a vida e define o final da mesma. Nenhum ser humano se pode sobrepor a Ele neste campo. Tu, que te julgas perdido, que achas que a tua vida não faz sentido, que não tens nenhum papel neste mundo, que sentes que não consegues ultrapassar as provações às quais te submetes-te, achas que por termo à vida é solução? Não faças isso, porque no momento em que o fizeres, entras num obscuro mundo de tristeza, angustia e dor que certamente não queres. Ninguém quer, pois todos procuramos a Felicidade mas, a nossa cegueira mental não nos a deixa observar mesmo quando ela está dentro de nós. Para terem uma noção do que podem encontrar caso cometam tal acto de desespero e loucura, deixo-vos umas palavras de Leon Dénis onde fala sobre as memórias de um espírito SUICIDA:

“Precisamente no mês de Janeiro do ano da graça de 1891, fora eu surpreendido com meu aprisionamento em região do Mundo Invisível cujo desolador panorama era composto por vales profundos, a que as sombras presidiam: gargantas sinuosas e cavernas sinistras, no interior das quais uivavam, quais maltas de demónios enfurecidos. Espíritos que foram homens, dementes pela intensidade e estranheza, verdadeiramente inconcebíveis, dos sofrimentos que os martirizavam. Nessa paragem aflitiva a vista torturada do grilheta não distinguiria sequer o doce vulto de um arvoredo que testemunhasse as suas horas de desespero; tão pouco paisagens reconfortantes, que pudessem distraí-lo da contemplação cansativa dessas gargantas onde não penetrava outra forma de vida que não a traduzida pelo supremo horror!

O solo, coberto de matérias enegrecidas e fétidas, lembrando a fuligem, era imundo, pastoso, escorregadio, repugnante! O ar pesadíssimo, asfixiante, gelado, obscuro por vulcões ameaçadores como se eternas tempestades rugissem em torno; e, ao respirarem-no, os Espíritos ali enclausurados sufocavam-se como se matérias pulverizadas, nocivas mais do que a cinza e a cal, lhes invadissem as vias respiratórias, martirizando-os com suplício inconcebível ao cérebro humano habituado às gloriosas claridades do Sol - dádiva celeste que diariamente abençoa a Terra - e às correntes vivificadoras dos ventos sadios que tonificam a organização física dos seus habitantes.

Não havia então ali, como não haverá jamais, nem paz, nem consolo, nem esperança: tudo no seu âmbito marcado pela desgraça era miséria, assombro, desespero e horror. Dir-se-ia a caverna tétrica do Incompreensível, indescritível a rigor até mesmo por um Espírito que sofresse a penalidade de habitá-la.

O vale dos leprosos, lugar repulsivo da antiga Jerusalém de tantas emocionantes tradições, e que no orbe terráqueo evoca o último grau da objecção e do sofrimento humano, seria consolador estágio de repouso comparado ao local que tento descrever.

Pelo menos, ali existiria solidariedade entre os renegados! Os de sexo diferente chegavam mesmo a amar-se! Adoptavam-se em boas amizades, irmanando-se no seio da dor para suavizá-la! Criavam a sua sociedade, divertiam-se, prestavam-se favores, dormiam e sonhavam que eram felizes!

Mas no presídio de que vos desejo dar contas nada disso era possível, porque as lágrimas que se choravam ali eram ardentes demais para se permitirem outras atenções que não fossem as derivadas da sua própria intensidade!

Mas na caverna onde padeci o martírio que me surpreendeu além do túmulo, nada disso havia!

Aqui, era a dor que nada consola, a desgraça que nenhum favor ameniza, a tragédia que ideia alguma tranquilizadora vem orvalhar de esperança! Não há céu, não há luz, não há sol, não há perfume, não há tréguas!

O que há é o choro convulso e inconsolável dos condenados que nunca se harmonizam! O assombroso "ranger de dentes" da advertência prudente e sábia do sábio Mestre de Nazaré! O que há é a raiva envenenada daquele que já não pode chorar, porque ficou exausto sob o excesso das lágrimas! O que há é o desaponto, a surpresa aterradora daquele que se sente vivo a despeito de se haver arrojado na morte! É a revolta, a praga, o insulto, o ulular de corações que o percutir monstruoso da expiação transformou em feras! O que há é a consciência conflagrada, a alma ofendida pela imprudência das acções cometidas, a mente revolucionada, as faculdades espirituais envolvidas nas trevas oriundas de si mesma! O que há é o "ranger de dentes nas trevas exteriores" de um presídio criado pelo crime, votado ao martírio e consagrado à emenda! É o inferno, na mais hedionda e dramática exposição, porque, além do mais, existem cenas repulsivas de animalidade, práticas abjetas dos mais sórdidos instintos, as quais eu me pejaria de revelar aos meus irmãos, os homens!

Quem ali temporariamente estaciona, como eu estacionei, são grandes vultos do crime! É a escória do mundo espiritual - falanges de suicidas que periodicamente para seus canais afluem levadas pelo turbilhão das desgraças em que se enredaram, a se despojarem das forças vitais que se encontram, geralmente intactas, revestindo-lhes os envoltórios físico-espirituais, por sequências sacrílegas do suicídio, e provindas, preferentemente, de Portugal, da Espanha, do Brasil e colónias portuguesas da África,

infelizes carentes do auxílio reconfortante da prece; aqueles, levianos e inconsequentes, que, fartos da vida que não quiseram compreender, se aventuraram ao Desconhecido, na procura do Olvido, pelos despenhadeiros da Morte!

O Além-túmulo acha-se longe de ser a abstracção que na Terra se supõe, ou as regiões paradisíacas fáceis de conquistar com algumas poucas fórmulas inexpressivas.

Ele é, antes, simplesmente a Vida Real, e o que encontramos ao penetrar suas regiões é Vida! É no Invisível, mais do que em mundos planetários, que as criaturas humanas colhem inspiração para os progressos que lentamente aplicam no orbe.

Não sei como decorrerão os trabalhos correccionais para suicidas nos demais núcleos ou colónias espirituais destinadas aos mesmos fins e que se desdobrarão sob céus portugueses, espanhóis e seus derivados. Sei apenas é que fiz parte de sinistra falange detida, por efeito natural e lógico, nessa paragem horrenda cuja lembrança ainda hoje me repugna à sensibilidade.

Não os convidarei a crer. Não é assunto que se imponha à crença, simplesmente, mas ao raciocínio, ao exame, à investigação. Se sabem raciocinar e podem investigar - que o façam, e chegarão a conclusões lógicas que os colocarão na pista de verdades assaz interessantes para toda a espécie humana!

Em nenhuma parte se encontraria a abstracção, ou o nada, pois que semelhantes vocábulos são inexpressivos no Universo criado e regido por uma Inteligência Omnipotente! Negar o que se desconhece, por se não encontrar à altura de compreender o que se nega, é insânia incompatível com os dias actuais.

O que conhece o homem, aliás, do próprio planeta onde tem renascido desde milénios, para criteriosamente rejeitar o que o futuro há de popularizar sob os auspícios do Psiquismo?...

Por toda a parte, em torno dele, existem mundos reais, exarando vida abundante e intensa: e se ele o ignora será porque se compraz na cegueira, perdendo tempo com futilidades e paixões que lhe sabem ao carácter.

No próprio ar que respira, no solo onde pisa encontraria o homem outros núcleos organizados de vida, obedecendo ao impulso inteligente e sábio de leis magnânimas fundamentadas no Pensamento Divino, que os acciona para o progresso, na conquista do

mais perfeito! Bastaria que se munisse de aparelhamentos precisos, para averiguar a veracidade dessas colectividades desconhecidas que, por serem invisíveis umas, e outras apenas suspeitadas, nem por isso deixam de ser concretas, harmoniosas, verdadeiras!

Era eu, pois, presidiário dessa cova ominosa do horror!

Não habitava, porém, ali sozinho. Acompanhava-me uma colectividade, falange extensa de delinquentes, como eu.

Então ainda me sentia cego. Pelo menos, sugestionava-me de que o era, e, como tal, me conservava, não obstante minha cegueira só se definir, em verdade, pela inferioridade moral do Espírito distanciado da Luz. A mim cego não passaria, contudo, despercebido o que se apresentasse mal, feio, sinistro, imoral, obsceno, pois conservavam meus olhos visão bastante para toda essa escória contemplar.

Dotado de grande sensibilidade, para maior mal tinha-a agora como superexcitada, o que me levava a experimentar também os sofrimentos dos outros mártires meus compares, fenómeno esse ocasionado pelas correntes mentais que se despejavam sobre toda a falange e oriundas dela própria, que assim realizava impressionante afinidade de classe, o que é o mesmo que asseverar que sofríamos também as sugestões dos sofrimentos uns dos outros, além das insídias a que nos submetiam os nossos próprios sofrimentos.”

Saudações Reikianas.

NAMASTÉ

Estado de Espiríto: Muita Luz e Amor...
Publicado por Viktor às 09:09
Link | Comentar | favorito
::: GUESTBOOK :::

.Autor do Livro "Partilhas de um Ser"

.Eu

.Local/Contacto:

«Albufeira, Estremoz e Guarda». Cursos, Palestras, Partilhas & Workshop's. Tlm: 962856134 mail: mestreviktor@gmail.com Fundador do Projecto Social "REIsocialKI®" & Autor do Livro: "Partilhas de um Ser" - APR

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.subscrever feeds

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.LINKs

.posts recentes

. Reflexão: A Vida…

. Laços...

. Conversas entre Forças Un...

. O inicio da Extinção do M...

. O que o Divino dá só Deus...

.Arquivos

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Outubro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007